Você está na página 1de 29

INICIAÇÃO À LEITURA E

PRODUÇÃO DE TEXTOS
ACADÊMICOS

P R O F. D R A . S H I R L E I M A R LY A LV E S
LETRAMENTO ACADÊMICO
O QUE É
LETRAMENTO?
• Letramento é o resultado da ação de
ensinar e aprender as práticas sociais
de leitura e de escrita. É o estado ou
a condição que adquire um grupo
social, ou um indivíduo, como
consequência de ter se apropriado da
escrita e de suas práticas sociais.
(SOARES, 1998)
• “[...] práticas sociais cujos modos específicos de
funcionamento têm implicações importantes para as formas
pelas quais os sujeitos envolvidos nessas práticas constroem
relações de identidade e de poder” (KLEIMAN, 1995).

• Letramento não é um comportamento restrito à leitura e à


escrita realizadas apenas na escola, mas um conjunto de
práticas construídas na vida diária em que há o acesso a
conhecimentos e informações, escritas ou não, de uma
determinada cultura. (BARTON; HAMILTON, 1998)
O QUE É LETRAMENTO ACADÊMICO?
“Processo de desenvolvimento contínuo
de conhecimentos sobre como interagir
com as diferentes formas de textos” no
contexto acadêmico (FISCHER, 2008, p.
180).

Barton (1994) evoca a metáfora da


ecologia, sugerindo que os usos que
fazemos da escrita revelam nichos
culturais com suas demandas e
especificidades.
Academia = nicho sociocultural
A esfera universitária é constituída por estudantes,
professores e funcionários, e, na lógica da educação
brasileira, é a instância da educação responsável por dar
prosseguimento ao processo de letramento escolar de
inúmeros jovens e adultos que nela ingressam, depois de
terem vivido práticas de letramento na educação básica
(na escola e/ou em outros espaços institucionais que
contemplem eventos de letramento, tais como: exames
do ensino médio, exames supletivos etc.).
• A universidade – academia – é
uma esfera da comunicação – para
usar uma expressão bakhtiniana –
de destaque na sociedade, que tem
muito prestígio social. Participar
dos debates, vicejar a construção e
a disseminação de saberes, forjar-
se identitariamente como membro
dessa comunidade são desejos de
estudantes que nela ingressam
• Para participar desse debate em condições
razoáveis de modo a contribuir como
sujeito responsivo ativo e protagonista, é
necessário, no entanto, que os estudantes
experienciem determinadas práticas
envolvendo a leitura e a produção de
textos que predominam na academia; e
apropriem-se, por conseguinte, de
gêneros textuais/discursivos específicos
desse ambiente discursivo.
FUNCIONALIDADE DO LETRAMENTO ACADÊMICO
• No ambiente acadêmico, os discentes são constantemente
solicitados a produzir textos científicos.
• Produzir gêneros acadêmicos é um exercício essencial na vida de
qualquer acadêmico.
• Além de implicar o desenvolvimento de capacidades do aluno
concernentes às mais diversas práticas do mundo universitário,
como resenhar, fichar e resumir, por exemplo, também implica ser
uma ferramenta eficiente para o contato com o saber fazer científico
e a produção do conhecimento. (FIAD, MIRANDA, 2014)
PRÁTICAS LETRADAS ACADÊMICAS
Comuns a várias áreas do conhecimento: provas,
resumos, fichamentos, relatórios e outras,
Recorrentes no conteúdo programático de cada
campo, departamento, curso: nos cursos de exatas
é costumeira a solicitação das chamadas “listas de
exercícios” a serem resolvidas pelos graduandos;
Cursos de humanas: são clássicas as discussões
orais sobre determinadas obras e assuntos, além
da produção escrita de resenhas e ensaios acerca
de textos teóricos. (FIAD, MIRANDA, 2014)
UNIVERSIDADE: OS DIZERES EM
DIVERSOS GÊNEROS
• Na esfera universitária, as práticas discursivas ocorrem por
intermédio dos gêneros textuais/discursivos que melhor
representem essas práticas
• Há vários gêneros textuais que podem ser classificados como
acadêmicos, por estarem inseridos na universidade ou
laboratórios de pesquisa, tais como o fichamento, o resumo,
a resenha, o seminário e o artigo acadêmico.
GÊNEROS TEXTUAIS

Todos os diversos campos da atividade humana estão ligados ao uso da


linguagem. Compreende-se perfeitamente que o caráter e as formas desse
uso sejam tão multiformes quanto os campos da atividade humana [...] O
emprego da língua efetua-se em forma de enunciados (orais ou escritos)
concretos e únicos, proferidos pelos integrantes deste ou daquele campo da
atividade humana. Esses enunciados refletem as condições específicas de
cada referido campo não só por seu conteúdo (temático) e pelo estilo da
linguagem [...] mas, acima de tudo, por sua construção composicional.
(BAKHTIN, 2003 [1952/53])
GÊNEROS TEXTUAIS

• Um gênero compreende uma classe de eventos comunicativos, cujos


membros compartilham alguns conjuntos de propósitos
comunicativos. Esses propósitos são reconhecidos pelos membros
especialistas da comunidade discursiva de origem, e assim
constituem a lógica para o gênero. Essa lógica molda a estrutura
esquemática do discurso e influencia e constrange a escolha de
conteúdo e estilo. (SWALES, 1990, p. 58)
GÊNEROS ACADÊMICOS
Os gêneros acadêmicos encontram-se em condições de produção determinadas e
inseridas em práticas comunicativas institucionalizadas, ou seja, possuem
conteúdo temático delimitado, inserido dentro de uma dada área da Ciência e, por
conseguinte, que tem finalidade reconhecida e interlocutores específicos.
• Tais gêneros, além de serem instrumentos de avaliação utilizados em sala de
aula, são também um veículo do discurso científico, servindo “como uma via
de comunicação entre pesquisadores, profissionais, professores e alunos de
graduação e pós-graduação”. (MOTTA-ROTH; HENDGES, 2010, p. 65).
GÊNEROS ACADÊMICOS
ESCRITOS
EXEMPLARES DE
GÊNEROS
ACADÊMICOS

Fichamento
atende, principalmente, à
finalidade de registrar, de
modo sintético, o conteúdo
de um texto/discurso para
posterior consulta
PROJETO DE
PESQUISA
O projeto é um documento através do
qual se articula e se organiza uma
proposta de pesquisa
• O que pesquisar;
• Por que pesquisar;
• Como pesquisar.

Finalidades
a) Mapear o caminho a ser seguido
durante a investigação;
b) Orientar o pesquisador durante o
percurso de investigação;
c) Comunicar os propósitos da
pesquisa para a comunidade
científica.
(DESLANDES, 1996)
RESUMO: Este artigo apresenta os resultados de uma
pesquisa qualitativa de caráter descritivo – no campo
dos gêneros textuais acadêmicos, realizada com
discentes do 1º e 7º períodos do Curso de Letras –
Licenciatura Plena em Língua Portuguesa, da RESUMO:
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, no
Centro de Ensino Superior do Seridó - campus de 1) informar sumariamente
Currais Novos, no ano de 2011. A análise dos dados ao interlocutor o conteúdo de
demonstrou que os discentes do 1º período um texto/discurso e
desconhecem e sentem dificuldades quando são
2) sintetizar, reduzindo e
solicitados a produzirem gêneros acadêmicos. Do
contrário, os discentes do 7º período já apresentam selecionando informações
teoria e prática no que se refere à elaboração de tais relevantes de um texto ou
gêneros, o que nos revela um significativo trabalho discurso para finalidades de
dos professores da disciplina Leitura e Produção de estudo
Texto.
Palavras-Chave: Gêneros acadêmicos. Curso de
RESENHA
A resenha é um resumo
comentado, uma apreciação
crítica sobre determinada
obra/fato, ou seja, além de fazer
o resumo, acrescenta-se uma
avaliação, julgamento(s) de
valor, apreciação, crítica.
(CHEMIN, Manual da
UNIVATES)
GÊNEROS ACADÊMICOS
ORAIS
CONFERÊNCIA
MESA REDONDA
GÊNEROS ACADÊMICOS
BIMODAIS
SEMINÁRIO
DEFESA DE TCC
COMUNICAÇÃO ORAL
APRESENTAÇÃO DE BANNER
DIMENSÕES DOS GÊNEROS

• SOCIOPRAGMÁTICA

• TEXTUAL – COMPOSIÇÃO (TIPOS DE TEXTOS)

• ESTILÍSTICA

• GRAMATICAL

• EXEMPLO – RESENHA (COMO ESTÁ NO CURSO DO CENPEC)


REFERÊNCIAS

• Eliane Feitoza OliveiraLETRAMENTOS ACADÊMICOS: ABORDAGENS SOBRE A


ESCRITA NO ENSINO SUPERIOR E A PRÁTICA DO GÊNERO RESENHA CRÍTICA.
Revista Trama ISSN 1981 4674 Volume 13 – Número 28 – 2017, p. 119 – 142. Disponível
emfile:///C:/Users/monic_000/Dropbox/UESPI/UESPI%202017.2/Leitura%20e%20Produ
%C3%A7%C3%A3o%20de%20Textos%20Acad%C3%AAmicos/Material%20Did
%C3%A1tico/15021-59057-1-PB.pdf

Você também pode gostar