Você está na página 1de 22

Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa

Docente Olga Maria Duarte

Ano lectivo 2010/2011

Identificação botânica e química


Amieiro Negro, Casca
Sene, folhas
Sene da Índia, frutos

m  
Trabalho realizado por:
(turma 3ªfeira 9h-11h
Andreia Areias
Margarida Breia

 

_ Identificação botânica e química do Amieiro Negro, Casca;

_ Identificação botânica do Sene, folhas;

_ Identificação botânica do Sene da Índia, frutos;

_ Identificação botânica do pó de Camomila



 
    
 

 
Material:
Reagentes:
_ Agulha;
_ Amostra de amieiro negro
_ Bisturi; fragmentado e pulverizado;
_ Caixa de petri; _ Solução de Hidrato de Cloral;
_ Lamelas de vidro; _ Água Glicerinada
_ Lâminas de vidro;
_ Lupa binocular:
_ Microscópio óptico (objectivas de 4x,
10x e 40x)-

 
    
m 


_ Características macroscópicas ² Amostra fragmentada


  Casca curvada, em fragmentos;
  Superfície acastanhada, com sulcos longitudinais, com muitas
lentículas acinzentadas.

Fig.1 ² Amostra de Amieiro


Negro, casca fragmentada

Imagem retirada dos apontamentos laboratoriais Fig. 2 ² Amostra de Amieiro Negro, casca fragmentada
da Prof Dra. Olga Silva .

 
   

m  
_ Características microscópicas ² Amostra pulverizada

Numerosas fibras do líber,


parcialmente lenhificadas, com células
Fragmentos do súber castanho- com prismas de oxalato de cálcio
avermelhados
Fig.3 e 4 ² Amostra de Amieiro Negro, ao microscópio óptico

 
   

m  


Pelos elementos botânicos identificados e pela


ausência de outros como células esclerosas,
podemos concluir que a amostra analisada é o
Amieiro Negro, Casca.

Fragmentos do parênquima com


maclas de oxalato de cálcio
Fig.5 ² Amostra de Amieiro
Negro, casca fragmentada,
ao microscópio óptico

 
   

m  


Antracenósidos Forma oxidada: Antraquinonas


Forma reduzida: Antronas e Antranóis


Fig.6 elaço entre os
vrios antracenósidos

Imagem retirada dos slides da aula teórica da Prof Dra. Olga Silva .

 
   

m  

Frangulina A

Monoglicósidos
Compostos
Frangulina
químicos de
m  O-heterósidos


 Glucogfrangulina
A
Diglicósidos
Glucofrangulina

Crisofanol
Antraquinonas
livres
Fig.7 ² Caracterização das
Emodina
várias antraquinonas
Imagem retirada de medicinescomplete.com

 
    
 

 
Cromatografia em camada fina:
_ Duas soluções problema:
  Sp 1 (Amostra de fármaco fragmentado);
  Sp2 (Normacol).

_ Soluções padrão
  Frangulina A;
  Frangulina B;
  Emodina.

_ Material
  Placa de cromatografia em camada fina;
Fig. 8 . Procedimento da Cromatografia segundo a FP   Câmara de cromatografia;
  Dispositivo de leitura UV.

Filtração da amostra Aplicar as 10 ËL das


Extracção de 0,5 g de amostra/ pulverizada. Uso do amostras nas placas
granulado, com metanol, durante ultrassons na solução de cromatografia,
10 minutos no banho-de-água. do Normacol , seguido bem como das
da filtração. soluções padrão.

Imagem retirada dos apontamentos laboratoriais da Prof Dra. Olga Silva Cromatografia

 
   
 

Rf de referência: Rf. Da amostra (Sp1):


Emodina ² Frente da Corrida (0,94) 0,912
Frangulina A ² 0,74 0,73 Fig.9 ² Interpretação do
Frangulina B ² 0,80 0,80 cromatograma a obter

Glucofrangulina A ² 0,25 0,27


Aloína ² 0,45 0,5 Imagem retirada dos
apontamentos laboratoriais da
Prof Dra. Olga Silva

 
    
 



Ao fazermos a comparação entre as amostras


que tínhamos e os valores padrão de
compostos químicos do Amieiro Negro, Casca
podemos concluir que a amostra Sp1
 
(fragmentada) contém maior quantidade


III,  , I m, Lis
? m
dessas substâncias. A amostra Sp2 já sofreu
alguma degradação.


m    
 

 
Fig.9 ² Amostra de Sene, folhas
Material:

_ Agulha;
_ Bisturi;
_ Caixa de petri;
_ Lamelas de vidro;
_ Lâminas de vidro;
_ Lâmina de barbear;
_ Lupa binocular;
_ Microscópio óptico (objectivas de 4x,
10x e 40x).

Reagentes:
_ Amostra de sene, folhas, em natureza
e pulverizada;
_ Solução de Hidrato de Cloral.

Imagem retirada de: http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://www.santosflora.com.br/




m   
m 

_ Características macroscópicas - Amostra fragmentada
  Identificação do tipo de Sene pelos folíolos
Cor verde amarelada a verde acastanhada;
Folíolos lanceolados e assimétricos;
Comprimento entre 20 a 50 mm; Sene da Índia
Marcas de pressão acentuadas.

Fig.10 ² Várias espécies de Sene. (1) e (2) ² ?  L. (3) ²  ?
? ?
Imagem retirada dos apontamentos laboratoriais da Prof Dra. Olga Silva


m   
m 

_ Características Microscópicas
+ Corte transversal

C l las epi r icas


poligonais co esto as
paracíticos

 
mig. Corte transversal a fol a e ene mig. 2 e 3  Aostra e ene,
folas, ao icroscópio

Trico as nicel lares


cónicos e pare e
verr gosa

Iagens retiraa os apontaentos laboratoriais a Prof Dra. Olga ilva


m   
m 



Pelos elementos botânicos identificados na
aula, podemos concluir que a amostra
analisada é o Sene, folhas

Fibras com cristais de


oxalato de cálcio (11) e
maclas de oxalato de cálcio
(9)

Fig. 14 ² Amostra de Sene,


folhas, ao microscópio



  m   
 

 
Material: Fig.15 ² Amostra de Sene da Índia,
Frutos

_ Agulha
_ Bisturi
_ Caixa de petri
_ Lamelas de vidro
_ Lâminas de vidro
_ Lâmina de barbear
_ Lupa binocular
_ Microscópio óptico (objectivas de 4x,
10x e 40x)

Reagentes:
_ Amostra de sene da índia, Fruto
_ Solução de Hidrato de Cloral

Imagem retirada de: http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://www.kyoto-phu.ac.jp/labo/mpgkpu/material/





  m 

m  

_ Características macroscópicas

Fig.1² Amostra de Sene da Índia, Frutos

  Vagens reniformes e achatadas;


  Verdes ou castanho-esverdeadas nas áreas limite e castanho escuro
na área central;
  35 mm a 0 mm de comprimento e 14 mm a 15 mm de largura;
  Uma das extremidades termina em ponta saliente, correspondente
ao estilete, e a outra num curto pedúnculo;
  Contém 5 a 8 sementes achatadas e obovadas, verdes ou
castanhas;
  Apresenta uma rede sinuosa descontínua de cristais transversais.

Imagem retirada de: Apontamentos das aulas





  m  
m 


_ Características microscópicas

Fig.17 ² Amostra de Sene da Índia, Frutos, ao microscópio óptico


  Epicarpo de células poligonais;
  Pode ter estomas do tipo anomocítico ou paracítico;
  Contém raros pelos cónicos verrugosos;
  Tem fibras entrecruzadas em 2 planos acompanhadas de uma
camada de células contendo prismas de oxalato de cálcio;
  Células em paliçada características das sementes;
  Contém maclas e prismas de oxalato de cálcio.

Imagem retirada de: Apontamentos dos colegas





  m  
 


Pelos elementos botânicos identificados na
aula, podemos concluir que a amostra
analisada é o Sene da Índia, Frutos.

Tricoma

Estomas

Fibras em rede com cristais de


Fig.18, 19, 20 e 21 ² Amostra de Sene da
Índia, Frutos, ao microscópio óptico
oxalato de cálcio e drusas
Imagem retirada de: Apontamentos dos colegas

 

m 
 

_ Observámos «
  Grãos de pólen com três poros germinativos; Fig.22 ² Camomila, bráctea
  Extremidade do estigma;
  Brácteas com bordo de células de paredes finas;
  Estigmas fechados;
  Parede do ovário;
  Células epidérmicas da corola;
  Drusas de Oxalato de Cálcio;
  Fragmentos do limbo de forma irregular;
  Estomas largos, envolvidos por bastantes células;
  Células da epiderme alongadas com parede sinuosa.

Imagem retirada de: Apontamentos dos colegas



 

m 
   
 


De acordo com o que observámos na aula,
podemos concluir que se trata do Pó de
Camomila Extremidade
do Estigma
Células
epidérmicas
da Corola

Parede do Ovário
Estigma
Bráctea fechado

Fig.23, 24, 25, 2 , 27 ,


28 e 29² Amostra de
Camomila, ao
Tricoma
microscópio óptico
Imagem retirada de: Slides das Aulas
 m
_ Apontamentos das Aulas;
_ Comissão da Farmacopeia Portuguesa. m  ?
 . 8ª Ed. oficial - Lisboa:
INFARMED, 2005. Vol.1: XIX; Vol.2; Supl.1: X, 2005; Supl.2: X, 2005; Supl.3: XI., 200 ; Supl.4: XI.,
200 .
_ Slides das Aulas de Farmacognosia, leccionada pela Prof. Dra. Olga Silva, na FFUL, no ano lectivo de
2010/2011;
_ http://www.anvisa.gov.br/hotsite/farmacopeia/arquivos/cp_240509/sene%20_final_.pdf
_ http://medicinescomplete.com