Você está na página 1de 147

Escola Secundária de Alberto Sampaio

Braga

by Jorge Freitas
Intersecção de sólidos geométricos por planos

PRODEP
OFICINA MULTIMÉDIA
MEDIDA 3 ACÇÃO 3.1
• Intersecção de poliedros

• Intersecção de sólidos de revolução


• Intersecção de cubos
• Intersecção de prismas
• Intersecção de pirâmides
Cubos

Plano perpendicular à diagonal espacial

Plano perpendicular a uma das faces (rectângulo)


Plano passando por três pontos dados (triângulo)

Plano passando por três pontos dados (trapézio)

Plano passando por três pontos dados (pentágono)

Plano passando por três pontos dados (hexágono)


Intersecção de cubos por planos

H G

D C

E
F

A B

Planos perpendiculares a uma diagonal espacial


Exemplo 1

Plano perpendicular a uma diagonal espacial


H G
1º - Traçar o segmento de
recta M1M3. M 3

D C
2º - Traçar o segmento de
recta M3M2. M 1

3º - Traçar o segmento de
recta M2M1.
5º - Desenhar a secção M2M1M3 E F
M 2

Desta intersecção
resulta um triângulo
equilátero
A B
Exemplo 2

Plano perpendicular a uma diagonal espacial


H G

D C

E F

Desta intersecção
resulta um triângulo
equilátero B
A
Exemplo 3

Plano perpendicular a uma diagonal espacial


H G

D C

E F

Desta intersecção
resulta um triângulo
equilátero B
A
Exemplo 4
Plano perpendicular a uma diagonal espacial
Passando pelo centro

1º - Traçar a recta XY.


2º - Traçar a recta paralela a XY, passando em Z. I

3º - Determinar o ponto J , da aresta BF Y


4º - Prolongar a aresta CG. X
5º - Determinar o ponto I de
intersecção de XY com CG
6º - Unir o ponto I com o ponto J, K
determinando o ponto K
7º - Unir os pontos K e Y
8º - Traçar uma recta paralela a K Y, L
passando em Z definindo o ponto L
9º - Unir os pontos L e X J
10º -Está determinada a secção
[XYKJZL]
z
Desta intersecção resulta um hexagono regular
Exemplo 5

Plano perpendicular a uma diagonal espacial

1º - Traçar a recta XY.


2º - Traçar a recta paralela a XY, passando em Z. I

3º - Determinar o ponto J , da aresta BF Y


4º - Prolongar a aresta CG. X
5º - Determinar o ponto I de
intersecção de XY com CG
6º - Unir o ponto I com o ponto J,
determinando o ponto K K
7º - Unir os pontos K e Y
8º - Traçar uma recta paralela a K Y, L
passando em Z definindo o ponto L
9º - Unir os pontos L e X J
10º -Está determinada a secção
[XYKJZL]
z
Desta intersecção resulta um hexágono
Exemplo 6

Plano perpendicular a uma diagonal espacial


H G

D C

E F

Desta intersecção
resulta um triângulo
equilátero B
A
Exemplo 7

Plano perpendicular a uma diagonal espacial


H G

D C

E F

Desta intersecção
resulta um triângulo
equilátero B
A
Intersecção de cubos por planos
perpendiculares a uma face
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 2
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 3
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 4
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 5
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 6
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 7
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 8
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 9
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 10
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 11
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 12
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 13
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular a uma face (ou base)
(RECTÂNGULO)

H G

D C

E F

Exemplo 14
A B
Intersecção do cubo com um plano perpendicular á base
e paralelo a uma facea uma face (QUADRADO)

H G

D C

E F

Exemplo 15
A B
Intersecção de cubos por planos
definidos por três pontos
Exemplo 1

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido por dois vértices (D e G) e o ponto X (TRIÂNGULO)

1º - Traçar o segmento [DG].


2º -Traçar o segmento [GX]
3º -Traçar o segmento [XD] X
4º - Desenhar a secção DGX
Exemplo 2

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido por dois vértices (D e G ) e o ponto X (TRIÂNGULO)

1º - Traçar o segmento [DG].


2º -Traçar o segmento [GX]
3º -Traçar o segmento [XD]
4º - Desenhar a secção DGX
X
Exemplo 3

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido por dois vértices (D e G ) e o ponto X (TRIÂNGULO)

1º - Traçar o segmento [DG].


2º -Traçar o segmento [GX]
3º -Traçar o segmento [XD]
4º - Desenhar a secção DGX

X
Exemplo 4

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido por três vértices (D, G e B ) (TRIÂNGULO)

1º - Traçar o segmento [DG].


2º -Traçar o segmento [GB]
3º -Traçar o segmento [BD]
4º - Desenhar a secção DGB
Exemplo 12

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido pelos pontos X, Y e B (TRAPÉZIO)

1º - Traçar o segmento [XY]. Y

2º -Traçar o segmento paralelo


a [XY] passando em Z,
determinando os pontos I e J X

3º -Traçar o segmento [XI]


4º -Traçar o segmento [YJ]
5º - Desenhar a secção XYIJ
Z J
I
Exemplo 5

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido por dois vértices (D e G ) e o ponto X (QUADRILÁTERO)

1º - Traçar o segmento [DG].


2º -Traçar o segmento [GX]
3º -Traçar o segmento paralela
a [DG], passando em X,
determinando o ponto I
4º -Traçar o segmento [ID]
X
5º - Desenhar a secção DGXI

I
Exemplo 6

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido por três vértices (D, G e F) (RECTÂNGULO)

1º - Traçar o segmento [DG].


2º -Traçar o segmento [GF]
3º -Traçar o segmento paralelo
a[DG], passando em F
4º -Traçar a aresta [AD]
5º - Desenhar a secção DGFA
Exemplo 7

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido por dois vértices (D e G ) e o ponto X (TRAPÉZIO)

1º - Traçar o segmento [DG].

2º -Traçar o segmento paralelo


a [DG], passando em X,
determinando o ponto I
3º -Traçar o segmento [DX]
I
4º -Traçar o segmento [IG]
5º - Desenhar a secção DGIX X
Exemplo 13

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido pelos pontos X, Y e B (TRAPÉZIO)

1º - Traçar o segmento XY. Y


2º -Traçar a o segmento paralelo
a XY passando em Z,
determinando os pontos I e F X

3º -Traçar o segmento IX

4º -Traçar o segmento YF

5º - Desenhar a secção XYFI


Z

I
Exemplo 14

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido pelos pontos X, Y e B (TRAPÉZIO)

1º - Traçar o segmento XY.

2º -Traçar o segmento paralelo Y


a XY passando em Z,
determinando os pontos I e J
X
3º -Traçar o segmento IX

4º -Traçar o segmento YJ

5º - Desenhar a secção XYJI


J
Z

I
Exemplo 15

Determinar a intersecção do cubo com um plano


definido pelos pontos X, Y e B (TRAPÉZIO)

1º - Traçar o segmento XY.

2º -Traçar o segmento paralelo Y


a XY passando em Z,
determinando os pontos I e J

3º -Traçar o segmento XI X

4º -Traçar o segmento YJ

5º - Desenhar a secção XYJI


J
Z

I
Exemplo 16

Determinar a intersecção do cubo


com o plano XYZ (PENTÁGONO)

1º - Traçar a recta XZ.


Y
2º - Traçar a recta YZ. J

3º - Traçar uma paralela a XZ,


passando por Y e encontrar J

4º - Traçar uma paralela a YZ,


K
passando por J e encontrar K

5º - Unir o ponto K com o ponto X, Z

6º - Está determinada a secção X


[XYJZK]
Exemplo 17

Determinar a intersecção do cubo


com o plano XYZ (PENTÁGONO)

1º - Traçar a recta XY.


2º - Prolongar a aresta CG. I
3º - Determinar o ponto I de Y
intersecção de XY com CG
4º - Unir o ponto Z com o ponto I, J
X
determinando o ponto J na aresta GF
5º - Unir o ponto J com o ponto Y,
6º - Traçar uma recta paralela a J Y, K
passando em Z definindo o ponto K
na aresta AD
7º - Unir os pontos K e X
8º - Está determinada a secção z
[XYJZK]
Exemplo 18

Determinar a intersecção do cubo


com o plano XYZ (HEXÁGONO)

1º - Traçar a recta XY.


2º - Traçar a recta paralela a XY, passando em Z. I
3º - Determinar o ponto J , da aresta BF Y
4º - Prolongar a aresta CG. X
5º - Determinar o ponto I de
intersecção de XY com CG K
6º - Unir o ponto I com o ponto J,
determinando o ponto K
7º - Unir os pontos K e Y
8º - Traçar uma recta paralela a K Y,
passando em Z definindo o ponto L
9º - Unir os pontos L e X L
10º -Está determinada a secção J
[XYKJZL] z
Prismas

• Prisma triângular

• Prisma quadrângular

• Prisma pentagonal

• Prisma hexagonal
Intersecção de prismas
por planos (prisma triangular)
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano paralelo à face [ACFD], I
passando em N

1º- Traçar um segmento paralelo D N


a [DF] passando em N, e E
determinar I
2º- Traçar um segmento paralelo
a [DA] passando em N e
determinar J
3º- Traçar um segmento paralelo
a [FC] passando em I C
4º- Traçar um segmento paralelo
a [AC] passando em J
5º- Eis a secção A J
B
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano ACN I

D
N E
1º- Traçar um segmento [NA]

2º- Traçar um segmento paralelo


a [AC] passando em N e
determinar I
3º- Traçar um segmento IC C
4º- Traçar um segmento [CA]
5º- Eis a secção [ACIN]
A
B
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano MNP M

D
1º- Traçar o segmento [MN]. N E
2º- Traçar o segmento que
passa por P e é paralelo
a [MN] (segmento [XY]).
3º- Traçar o segmento [XN],
(unindo X a N)
4º- Traçar o segmento [YM], C
(unindo Y a M)
5º- O polígono [YXNM],
é a intersecção pedida. P Y
A
X B
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano MNP M

D
N E

1º- Traçar o segmento [NM].

2º- Traçar o segmento [PM]

3º- Traçar o segmento [NP]


4º- O triângulo [NMP], C
é a intersecção pedida.

P
A
B
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano MNP M

D
N E

1º- Traçar o segmento [MN].

2º- Traçar o segmento [MP] P

3º- Traçar o segmento [NP]


4º- O triângulo [NMP], C
é a intersecção pedida.

A
B
I
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano MNP K
M

1º- Traçar o segmento [NP]. D


E
2º- Traçar o segmento [PM] N
3º- Prolongar o segmento [PM]
4º- Prolongar a aresta [CF], P
determinando o ponto I
5º- Traçar o segmento [NI],
determinando o ponto K
C
6º- Traçar o segmento [NK]
7º- Traçar o segmento [KM]
8º- O trapézio [NPMK],
é a intersecção pedida. A
B
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano FNP

D
E

1º- Traçar o segmento [FN].


2º- Traçar o segmento [NP]
N

3º- Traçar o segmento [PF]

4º- O triângulo [NPF],


C
é a secção pedida.
P

A
B
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano FAB

D
E

1º- Traçar o segmento [FA].


2º- Traçar o segmento [AB]

3º- Traçar o segmento [BF]

4º- O triângulo [ABF],


C
é a secção pedida.

A
B
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano FNP

D
E

1º- Traçar o segmento [FN].


2º- Traçar o segmento [NP]

3º- Traçar o segmento [PF]

4º- O triângulo [NPF],


C
é a secção pedida. N
P
A
B
Determinar a intersecção do prisma F
com o plano MNP paralelo à base

D
M E

1º- Traçar o segmento [NP].


N
2º- Traçar o segmento [PM] P
3º- Traçar o segmento [MN]
C
4º- O triângulo [NPM],
é a secção pedida.

A
B
F

D
E

Intersecção do prisma com um


plano MNP paralelo às bases
(caso geral)

A
B
Intersecção de prismas
por planos
Determinar a intersecção do prisma com um
plano paralelo à base, que passa em P
G H
1º- Traçar o segmento que passa
por P e é paralelo a [AB],
E F
determinando M
2º- Traçar o segmento que passa
por P e é paralelo a [AD] ,
determinando N
3º- Traçar o segmento que passa N
por N e é paralelo a [DC] ,
4º- Traçar o segmento que passa P M
por M e é paralelo a [BC] ,
D C
5º- Eis a secção definida pelo
plano MPN A B
Intersecção do prisma com um plano
paralelo à base, que passa em P
G H

E F

Outros exemplos

D C

A B
Intersecção do prisma com um plano
perpendicular à base, que passa em P
P
G H

E F

D C
Exemplo 1
A B
Intersecção do prisma com um plano
perpendicular à base, que passa em P
P
G H

E F

D C
Exemplo 2
A B
Intersecção do prisma com um plano
perpendicular à base, que passa em P
P
G H

E F

D C
Exemplo 3
A B
Intersecção do prisma com um plano
perpendicular à base, que passa em P
P
G H

E F

D C
Exemplo 4
A B
Intersecção do prisma com um plano
perpendicular à base, que passa em P
P
G H

E F

D C
Exemplo 5
A B
Intersecção do prisma com um plano
perpendicular à base, que passa em P
P
G H

E F

D C
Exemplo 6
A B
Intersecção do prisma com um plano
perpendicular à base, que passa em P
P
G H

E F

D C
Exemplo 7
A B
Intersecção do prisma com um plano
perpendicular à base, que passa em P
P
G H

E F

D C
Exemplo 7
A B
Intersecção do prisma com um plano perpendicular
à base, que passa em dois vértices (E e H)
G H

1º- Traçar o segmento EH E F

2º- Traçar a aresta HC

3º- Traçar o segmento CA

4º- Traçar a aresta AE

5º- Eis a secção ACHE

D C

A B
Determinar a intersecção do prisma com
o plano AMH
G H

1º- Traçar o segmento [AM] E F


2º- Traçar o segmento [MH] ,

3º- Traçar o segmento que passa


por A e é paralelo a [MH] ,
M
4º- Traçar o segmento que passa
por H e é paralelo a [AM] ,
5º- Eis a secção definida pelo D C
plano AMH
A B
Determinar a intersecção do prisma com
o plano MNP
G H
1º- Traçar o segmento [MP]
2º- Traçar o segmento [MN] , E F

3º- Traçar o segmento que passa N


por N e é paralelo a [MP] ,

4º- Traçar o segmento que passa P


por P e é paralelo a [MN] ,

5º- Eis a secção definida pelo M


plano MPN D C

A B
Determinar a intersecção do prisma com
o plano MNP
G H
1º- Traçar o segmento [MP]
2º- Traçar o segmento [MN] , E F
N
3º- Traçar o segmento que passa
por N e é paralelo a [MP] , P
4º- Traçar o segmento que passa
por P e é paralelo a [MN] ,
5º-Unir as intercecções destes M
com as arestas
6º- Eis a secção definida pelo D C
plano MPN
A B
Determinar a intersecção do prisma com
o plano MNP
G N H
1º- Traçar o segmento [MP] I
E P
F
2º- Traçar o segmento [PN]

3º- Traçar o segmento que passa M


por N e é paralelo a [MP],
determinando I
4º- Traçar o segmento [MI] ,

5º- Eis a secção definida pelo


D C
plano MPN
A B
Determinar a intersecção do prisma com
o plano MPG
G H

E P
1º- Traçar o segmento [MP] F

2º- Traçar o segmento [PG] M


3º- Traçar o segmento [MG]
4º- Eis a secção definida pelo
plano MPG

D C

A B
Determinar a intersecção do prisma com
o plano PFG
G H

E F
1º- Traçar o segmento [PF]

2º- Traçar o segmento [PG]


P
3º- Traçar o segmento [FG]
4º- Eis a secção definida pelo
plano PFG

D C

A B
Determinar a intersecção do prisma com
o plano PFG
G H

E F
1º- Traçar o segmento [PF]

2º- Traçar o segmento [PG]


3º- Traçar o segmento [FG]
4º- Eis a secção definida pelo
plano PFG
P
D C

A B
Determinar a intersecção do prisma com
o plano AFG
G H

E F
1º- Traçar o segmento [AF]

2º- Traçar o segmento [AG]


3º- Traçar o segmento [FG]
4º- Eis a secção definida pelo
plano AFG

D C

A B
Determinar a intersecção do prisma com
o plano PFG
G H

E F
1º- Traçar o segmento [PF]
2º- Traçar o segmento [FG]
3º- Traçar um segmento paralelo
a [GF] passando por P, deter-
minando o ponto I
4º- Traçar o segmento [IG]
D C
5º- Eis a secção definida pelo I
plano PFG A B
P
Determinar a intersecção do prisma com
o plano MPH
G H
1º- Traçar a recta MP
2º- Prolongar a aresta CB, e E F
encontrar I
3º- Traçar o segmento [HI], e
encontrar J
4º- Traçar o segmento [JP]
5º-Traçar um segmento paralelo K
a HJ, passando em M, e encontrar K
6º-Traçar o segmento KH
D J C
7º-Eis a secçãoPJHKM M
A B
P I
Determinar a intersecção do prisma com
o plano MPF
L I
G H
1º- Traçar a recta MP
2º- Desenhar a recta paralela a MP, E F
passando em F e encontrar I
3º- Prolongar [FI] e a aresta EG K
encontrar L
4º- Traçar o segmento [ML] e encontrar K
5º-Traçar um segmento paralelo
a DK, passando em F, e encontrar J J

6º-Traçar o segmento PJ
7º-Traçar o segmento KI D C
M
8º -Eis a secção PJFIKM A B
P
Alguns exemplos
de intersecção de planos
com um prisma pentagonal
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
paralelo à base
Intersecção com plano
paralelo à base
Intersecção com plano
paralelo à base
Determinar a intersecção do prisma com
o plano XYZ
J
1º-Determinar a intersecção dos planos
das faces [ABGF] e [CDHI] N I
F
2º-Determinar a intersecção dos planos M
das faces [BCHG] e [EDIJ]
G H
3º-Desenhar a recta XY e encontrar K
4º-Desenhar a recta YZ e encontrar L X L

5º-Desenhar a recta KZ e encontrar M Z


Y E
6º-Desenhar a recta LM e encontrar N
D
7º-Desenhar o segmento XN A

8º- Está encontrada a secção XYZMN C


B K
Alguns exemplos
de intersecção de planos
com um prisma hexagonal
Intersecção com plano
paralelo à base
Intersecção com plano
paralelo à base
Intersecção com plano
paralelo à base
Intersecção com plano
paralelo à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Determinar a intersecção do prisma com
o plano XYZ
K
L
1º-Determinar a intersecção dos planos
J
das faces [ABHG]
G
2º- Desenhar a recta XY e encontrar M
I
3º-Desenhar a recta MZ e encontrar N H
O
4º-Desenhar o segmento YN Z
5º-Desenhar a recta paralela a XY P
passando em Z e encontrar O
6º-Desenhar a recta paralela a NZ E N
X F
passando em X e encontrar P
Y D
7º- Desenhar o segmento PO A M

8º- Está encontrada a secção XYNZOP C


B
• Pirâmides

• Triângulares
• Quadrangulares
Alguns exemplos
de intersecção de um plano
com uma pirâmide triangular
Exemplo 1
Intersecção da pirâmide
com o plano ABZ (Triângulo)
V

1º-Desenhar o segmento AB

2º-Desenhar o segmento BZ

3º-Desenhar o segmento ZA
A B

4º- Eis a secção ABZ


Z

C
Exemplo 2
Intersecção da pirâmide
com o plano XYZ (triângulo)
V

1º-Desenhar o segmento XY

2º-Desenhar o segmento YZ
X Y
3º-Desenhar o segmento ZX
A B

4º- Eis a secção XYZ


Z

C
Exemplo 3
Intersecção da pirâmide
com o plano XYZ (triângulo)
V

X Y

A B

C
Exemplo 4
Intersecção da pirâmide
com o plano XYZ (triângulo)
V

A B

C
Exemplo 5
Intersecção da pirâmide
com o plano XYZ (triângulo)
V

A B

C
Exemplo 1
Intersecção da pirâmide
com o plano XYZ (Quadrilátero)
V

1º-Desenhar o segmento [YZ]


Y
2º-Desenhar o segmento [ZX] e
prolongá-lo
3º-Prolongar a aresta VA, e
determinar k
4º-Desenhar a recta YK, e L Z
A B
determinar L
5º-Desenhar o segmento [XL] X

5º-Eis a secção LYZX K

C
Exemplo 2
Intersecção da pirâmide
com o plano XYZ (Quadrilátero)
V

1º-Desenhar o segmento [ZY]


Z
2º-Desenhar o segmento [ZX]
3º-Prolongar a aresta ZY
Y
4º-Prolongar a aresta CB, e
K
determinar k L
A B
5º-Desenhar a recta XK, e
determinar L
X
6º-Desenhar o segmento [LY]
7º-Eis a secção XLYZ
C
Alguns exemplos
de intersecção de um plano
com uma pirâmide quadrangular
Intersecção da pirâmide Exemplo1
com o plano XYZ (Quadrilátero)
(com XY paralelo a AB)
V

Z
K
1º-Desenhar o segmento [XY]
2º-Desenhar o segmento [YZ]
X Y
3º-Desenhar a recta paralela a
YX passando em Z, e determinar K
4º-Desenhar a recta XK
D C
5º-Eis a secção XYZK

A B
Intersecção da pirâmide Exemplo 2
com o plano XYZ (Quadrilátero)
(com XY paralelo a AB)
V

1º-Desenhar o segmento [XY]


2º-Desenhar o segmento [YZ]
3º-Desenhar a recta paralela a
K Z
YX passando em Z, e determinar K
4º-Desenhar a recta XK
D C
X
5º-Eis a secção XYZK Y

A B
Intersecção da pirâmide Exemplo 3
com o plano XYZ (Quadrilátero)
(com XY paralelo a AB)
V

1º-Desenhar o segmento [XY]


2º-Desenhar o segmento [YZ] K Z
3º-Desenhar a recta paralela a
YX passando em Z, e determinar K
4º-Desenhar a recta XK
D C
5º-Eis a secção XYZK
X Y

A B
Intersecção da pirâmide Exemplo 4
com o plano XYZ (Quadrilátero)
(com XY paralelo a AB)
V

1º-Desenhar o segmento [XY]


2º-Desenhar o segmento [YZ] K Z
3º-Desenhar a recta paralela a
YX passando em Z, e determinar K
4º-Desenhar a recta XK
D C
5º-Eis a secção XYZK
X Y

A B
V Exemplo 5
Intersecção da pirâmide
com o plano XYZ (Quadrilátero)
Z
1º-Desenhar o segmento [XY]
K
2º-Desenhar o segmento [YZ]
3º-Prolongar o segmento ZY e a
aresta CB, determinando J Y
4º- Prolongar o segmento YX e a
aresta BA determinando L
D C
M
X
5º- Desenhar a recta JL
6º- Prolongar a aresta CD L
determinando M A B
7º- Unir Z a M, determinando K
8º- Unir X a K
9º-Eis a secção XYZK J
• Intersecção de sólidos de revolução
• Cilindros
• Cones
Exemplos da
intersecção do
cilindro com um plano
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
perpendicular à base
Intersecção com plano
paralelo à base
Intersecção com plano
paralelo à base
Intersecção com plano
paralelo à base
Intersecção
com um plano oblíquo
Intersecção
com um plano oblíquo
Intersecção
com um plano oblíquo
Intersecção
com um plano oblíquo
Intersecção
com um plano oblíquo
Exemplos da
intersecção do
cone com um plano
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


paralelo à base
(círculo)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


paralelo à base
(círculo)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


paralelo à base
(círculo)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


paralelo à base
(círculo)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


paralelo à base
(círculo)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


oblíquo em relação à base
(elipse)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


oblíquo em relação à base
(elipse)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


oblíquo em relação à base
(elipse)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


oblíquo em relação à base
(elipse)
Intersecção de um cone
com um plano

Elipse

Intersecção com plano


oblíquo em relação à base
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


oblíquo em relação à base
(parte de uma elipse)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


paralelo à geratriz
(parábola)
Intersecção de um cone
com um plano

Intersecção com plano


paralelo ao eixo do duplo cone
(hipérbole)
Intersecção de um cone
com um plano

Hipérbole

Intersecção com plano


paralelo ao eixo do duplo cone
Escola Secundária de Alberto Sampaio
Braga

F I M PRODEP
1999/2001 OFICINA MULTIMÉDIA
MEDIDA 3 ACÇÃO 3.1

Interesses relacionados