Você está na página 1de 27

● Digestão Extracorporal

-Os filamentos que compõem o cogumelo (hifas)


produzem enzimas digestivas que lançam para o
exterior, sobre o substrato orgânico.

-Ocorre a digestão das macromoléculas (ex. proteínas


e amido) em micromoléculas (aminoácidos e glicose).

- As moléculas simples provenientes da digestão são


absorvidas pelo organismo através das hifas.
● Intracorporal
Ocorre em cavidades digestivas.
Característica dos animais

Vantagem:

- O ser pode ingerir uma maior quantidade de


alimentos de cada vez  obtenção de mais nutrientes
 taxa metabólica mais elevada  não necessita de
estar continuamente a ingerir alimentos.
Grau de complexidade do tubo digestivo

Tubo digestivo incompleto


Tem apenas uma abertura que funciona como
boca e ânus.

Tubo digestivo completo


Tem duas aberturas independentes, uma para a
entrada dos alimentos (boca) e outra por onde saem
os resíduos alimentares (ânus).
Seres com Tubo Digestivo Incompleto:
▪ Hidra
- O alimento entra através da boca, com a ajuda dos
tentáculos, para a cavidade gastrovascular.

- Células glandulares libertam enzimas para a cavidade


gastrovascular onde ocorre digestão extracelular.

- Partículas semidigeridas são fagocitadas para células


digestivas onde completam a sua digestão em vacúolos
digestivos (digestão intracelular).

- As moléculas simples difundem-se para as restantes


células do animal.

- Os resíduos são lançados na cavidade gastrovascular e


seguidamente saem pela boca para o exterior.
Hidra  tubo digestivo incompleto; com digestão
extracelular (intracorporal) e intracelular.
Planária Tubo digestivo com:
● boca;
● faringe musculosa que se projecta
para o exterior para capturar as presas;
● intestino.

Intestino

Faringe

Boca
- Faringe projecta-se para fora e capta o alimento que segue da boca
para a cavidade gastrovascular.

- Digestão inicia-se na cavidade gastrovascular (digestão extracelular)


e completa-se no interior das células dessa cavidade (digestão
intracelular).

- Resíduos expulsos para o exterior através da boca que funciona


como ânus (tubo digestivo incompleto).

- Cavidade gastrovascular muito ramificada  aumenta a área de


digestão e absorção, e assegura uma distribuição eficiente dos
nutrientes pelas células.
Seres com Tubo Digestivo Completo:

• Homem
• Minhoca
Vantagens:

- Os alimentos deslocam-se num único sentido o que


permite uma digestão e absorção sequenciais e mais
eficaz ao longo do tubo.
- A digestão pode ocorrer em vários órgãos e engloba
processos mecânicos e químicos.
- A absorção é mais eficiente porque progride ao longo
do tubo (maior superfície).
- Os resíduos alimentares acumulam-se e são
expulsos através do ânus.
● Minhoca:
Tubo digestivo completo com diferentes órgãos
e intestino com tiflosole.

papo
esófago

faringe moela

intestino
boca
intestino (corte)
• Os alimentos entram pela boca, passam para a
faringe e desta para o esófago
• São armazenados no papo.
• São triturados na moela (fenómeno mecânico).
• No intestino ocorre a digestão química (com a
intervenção de enzimas).
• Absorção numa prega intestinal – tiflosole, que
aumenta a superfície interna (absorção eficiente).
• Resíduos alimentares são expelidos pelo ânus.
● Digestão nos Vertebrados
• Tubo digestivo completo.
• Órgãos anexos (fígado, pâncreas e glândulas
salivares).

Sistema digestivo Humano:

Formado por:
- Tubo digestivo
- Glândulas Anexas
Tubo digestivo

Boca
Faringe
Esófago

Glândulas Anexas

Estômago
Intestino delgado
Intestino grosso

Recto e Ânus
6
Digestão na Boca
Acção química da saliva
produzida pelas glândulas
salivares.

Acção mecânica dos dentes


e da língua (mastigação e
ensalivação)

Bolo Alimentar
Faringe e Esófago

O bolo alimentar é empurrado


pela língua contra a parte
superior da boca.

Faringe
DEGLUTIÇÃO

Esófago
Esófago

O bolo alimentar desce até ao


estômago com a ajuda dos
movimentos peristálticos.
(Acção Mecânica)
Estômago
• PH ácido  presença de HCl no suco gástrico.
• Produção de um muco que protege as paredes do
estômago contra a acção do HCl.
bolo alimentar

Acção do suco gástrico

Quimo

Intestino delgado
O fígado produz a bílis

vesícula biliar

O pâncreas segrega
o suco pancreático.

Suco intestinal

Quilo
A bílis não tem enzimas  actua na digestão
emulsionando as gorduras, isto é, dividindo-as em
pequenas gotículas  acção mecânica/física.
Actuação dos sucos intestinal e pancreático (com
enzimas) sobre diversas biomoléculas  acção
química.
No intestino delgado também ocorrem movimentos
peristálticos
A parede interna do intestino delgado apresenta pregas
– válvulas coniventes, que por sua vez são recobertas
por estruturas em forma de dedo de luva – as vilosidades
intestinais. As células que revestem as vilosidades apre-
sentam digitações – as microvilosidades
Absorção no intestino delgado
As válvulas coniventes, as vilosidades intestinais e as
microvilosidades aumentam a área de superfície do
intestino  melhor contacto entre nutrientes e parede
intestinal  melhor absorção dos nutrientes do quilo
(por transporte activo e passivo).

Nutrientes passam para o Sangue e Linfa


(meio interno).
Válvulas coniventes e vilosidades Vilosidades intestinais
intestinais

Microvilosidades
No intestino grosso é absorvida
grande quantidade de água que
vai para o sangue.

O que ainda resta do quilo é


transformado em fezes.

Movimentos peristálticos - efectuados pelo intestino


grosso - expulsão das fezes (defecação).

Você também pode gostar