Você está na página 1de 15

Orações

Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

1. Coordenadas explicativas ou subordinadas


adverbiais causais?

• 6.º ano  orações subordinadas adverbiais causais

• 7.º ano  orações coordenadas explicativas

Como distinguir?
Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

1.1. Valor semântico das orações

• Oração subordinada adverbial causal


Ex.: O António teve bons resultados porque estudou a matéria com afinco.

Causa da ação expressa na oração


subordinante
Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

1.1. Valor semântico das orações

• Oração coordenada explicativa


Ex.: O António deve ter frio, pois vestiu um gorro e um cachecol.

Explicação da dedução feita na oração coordenada


Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

1.2. Posição da oração na frase

• Oração subordinada adverbial causal


Ex.: O António teve bons resultados porque estudou a matéria com afinco.

Porque estudou a matéria com afinco, o António teve bons resultados. 


Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

1.2. Posição da oração na frase

• Oração coordenada explicativa


Ex.: O António deve ter frio, pois vestiu um gorro e um cachecol.

*Pois vestiu um gorro e um cachecol, o António deve ter frio. 


Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

1.3. Colocação dos pronomes pessoais (átonos)

• Oração subordinada adverbial causal


Ex.: O António teve bons resultados porque estudou a matéria com afinco.

Comp. Direto

O António teve bons resultados porque a estudou com afinco.

Pronome + Verbo
Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

1.3. Colocação dos pronomes pessoais (átonos)

• Oração coordenada explicativa


Ex.: O António deve ter frio, pois vestiu um gorro e um cachecol.

Comp. Direto

O António deve ter frio, pois vestiu-os.

Verbo + Pronome
Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

Em síntese: coordenadas explicativas ou subordinadas adverbiais causais?

Critérios para distinguir:

• o valor semântico de cada uma delas (causa ou justificação/explicação);


• a posição que as orações ocupam na frase (subordinada adverbial causal pode ser
anteposta à oração subordinante; a coordenada explicativa, não);
• a colocação dos pronomes pessoais átonos em cada uma das orações: na
subordinada adverbial causal, o pronome ocorre à esquerda do verbo; na
coordenada explicativa, o pronome ocorre à direita do verbo).
Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

2. Orações subordinadas introduzidas por “que”

orações subordinadas substantivas completivas

• 7.º ano

orações subordinadas adjetivas relativas

Como distinguir?
Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

2.1. Orações selecionadas por verbos

Ex.: O Francisco sabe que chegamos amanhã.

Comp. Direto  Essencial na frase


Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

2.2. Orações que modificam nomes

Ex.: O Francisco, que te apresentei no domingo, foi campeão de voleibol.

Adjetiva relativa explicativa  Acessória na frase

Ex.: O Francisco gosta muito do casaco que lhe ofereceste.

Adjetiva relativa restritiva  Acessória na frase


Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

2.3. Orações subordinadas introduzidas por “que”: conjunção ou pronome?

• Oração subordinada substantiva completiva


Ex.: O Francisco sabe que chegamos amanhã.

Conjunção  introduz uma oração que completa


o sentido do verbo (saber)
Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

2.3. Orações subordinadas introduzidas por “que”: conjunção ou pronome?

• Oração subordinada adjetiva relativa explicativa


Ex.: O Francisco, que te apresentei no domingo, foi campeão de voleibol.

Pronome  refere-se ao nome que o antecede (Francisco)

• Oração subordinada adjetiva relativa restritiva


Ex.: O Francisco gosta muito do casaco que lhe ofereceste.

Pronome  refere-se ao nome


que o antecede (casaco)
Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

2.3. Orações subordinadas introduzidas por “que”: conjunção ou


pronome?

Em síntese:

• Oração subordinada substantiva completiva  introduzida por “que”,


pertencente à classe da conjunção (oração completa o sentido do verbo)

• Orações subordinadas adjetivas relativas explicativas e restritivas 


introduzidas por “que”, pertencentes à classe do pronome (referem-se ao
nome que os antecede)
Orações
Subordinadas adverbiais causais vs. coordenadas explicativas; orações introduzidas por “que”

Em síntese: orações subordinadas introduzidas por “que”

Critérios para distinguir:

• orações selecionadas por verbos (subordinadas substantivas completivas);


• orações que modificam nomes (subordinadas adjetivas relativas);
• classe a que pertence a palavra “que” (conjunção ou pronome).

Você também pode gostar