Gestão das águas subterrâneas

Gestão das águas subterrâneas

Poluição

Origem da poluição

Sobreexploração de um aquífero

Medidas gerais

Distribuição da água

Física

Química

Bacteriológica

Aquíferos costeiros

Agrícola

Industrial

Urbana 

Fontes da poluição Consequências da poluição Medidas de prevenção

95% da água doce explorável 

Irrigação  Indústria  Usos domésticos  («) Água utilizada pelo Homem

Toalhas / lençóis subterrâneos

Recurso imprescindível para a vida e integridade dos ecossistemas

ÁGUA

Forte solvente

Estrutura molecular dipolar

Consegue dissolver substâncias poluentes

Sofre alterações

Físicas

Químicas

Bacteriológicas

Áreas industrializadas

Água Subterrânea

Infiltração da água

Forma toalhas de água quase imóveis

Provem da precipitação e alimentação directa dos rios e lagos

Alimentam as fontes, os poços e circulam entre as fissuras das rochas

Conjunto de água que ocupa os interstícios das rochas porosas

Poluição Física

Temperatura

Radioactividade

aumento

Elementos radioactivos Origem artificial

Origem natural

urânio

rubídio

tório

potássio

Poluição Química

Agricultura

Indústria

Doméstica/Urbana

Adubos químicos (herbicidas, pesticidas,«)

Descargas gasosas; Efluentes líquidos (substancias tóxicas);

Águas residuais: - excrementos; -descargas de lixos Descargas gasosas (veículos,«)

Dissolução de substâncias que vão alterar a composição química da água Tornando a água imprópria para as suas utilizações

Poluição Bacteriológica

Bactérias patogénicas indesejáveis na água

Poluentes

Inorgânicos

Orgânicos 

Nutrientes ricos em azoto e fósforo; Substâncias radioactivas; Sólidos em suspensão; (escória de minas, poeiras, etc.,..); Sais dissolvidos; Metais pesados; 

Óleos Dissolvidos (detergentes e fenóis) Em suspensão (fibras e plásticos) Organismos diversos (vírus, bactérias) Produtos derivados do petróleo

Poluição agrícola

Agricultura

Pecuária

adubos

pesticidas

outros

Resíduos de natureza orgânica dos animais que servem de fertilizantes São directamente colocados sobre o solo, e a chuva permite a infiltração das substâncias prejudiciais nos aquíferos

Estrume

Produtos com substâncias perigosas e tóxicas

nitratos

Metais pesados

fosfatos

São transportados pelas águas da chuva através da infiltração até chegar aos aquíferos

Poluição das águas subterrâneas
Como evitar«

Utilização de produtos biológicos

Controlo dos resíduos orgânicos dos animais

Poluição de origem urbana

Aumento populacional e dos agregados urbanos

Produção de grandes quantidades de resíduos sólidos e urbanos Biológicas Recolha destes resíduos Resíduos sofrem transformações Químicas Lançados em aterros sanitários Produtos finais: Sólidos Líquidos Gasosos

A água da chuva arrasta para os solos substâncias e elementos poluidores

Mal localizados, estruturados Polui os aquíferos

Redução da emissão de poluentes

Poluição de origem industrial

Vigilância ambiental

Elucidação da população

medidas

Contaminação de um aquífero e fonte inutilizável

medidas

Infraestruturas adequadas

Reutilizaçã o de resíduos

Metais pesados (cobre, mercúrio, chumbo)

ETAR¶S

Substâncias residuais orgânicas

Óleos usados

Resíduos nucleares

Produtos tóxicos

Lixos hospitalares

Indústria alimentar

Indústria têxtil

Indústria petroquímica

Indústria nuclear

Indústria mineira

Indústria metalúrgica

Hospitais

Sobreexploração de um aquífero

Captações excessivas de água nos aquíferos Deterioração da qualidade da água

Seca

Captações excessivas de água nos aquíferos costeiros

Abertura de furos ilegais

Escassez da água

Infiltração da água do mar

Contaminação através de cloretos

Diagnosticar a situação

Fiscalizações mais frequentes

Diagnosticar a situação

Controlar as captações de água

Controlar as captações de água

Proteger as águas subterrâneas Redes de monitorização Redes de referência Caracterização do recurso e o acompanhamento da sua evolução espaçotemporal Quantidade  Determinar: direcções do fluxo, a disponibilidade hídrica, a qualidade da água p/ consumo;  Preservar zonas húmidas;  Localizar zonas de interface água doce/água salgada. Qualidade  Classificar e controlar a qualidade da água;  Detectar situações de poluição e sobre exploração  Controlar fontes de poluição;  Avaliar medidas tomadas. Redes específicas Para minimizar a poluição  Reduzir as fontes contaminantes  Por em prática medidas que evitem a sua disseminação  Estabelecer meios alternativos de satisfazer as necessidades  Tratamento das águas residuais  Tratamento dos resíduos sólidos  Político dos 3R

Visam o controlo de situações de risco

Constituídas por pontos de controlo, em locais de risco, onde é maior a probabilidade de ocorrer contaminações

Água utilizada pelo Homem

Agricultura 87%

Indústria 5%

Urbano 8%

Países desenvolvidos

Países Sub-desenvolvidos

Consomem mais

Consomem menos

Em Portugal

Consumo da água subterrânea

Consumo público

Indústria

Agrícola

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS
Aumento da população

Recurso renovável mais utilizado pelo consumo humano

Países desenvolvidos

Países subdesenvolvidos

Poluição das águas subterrâneas

Os que mais consomem

Os que menos consomem

Física

Ocorre a partir da variação do calor, da humidade.

Química

Ocorre a partir da deposição de substâncias químicas. Ocorre a partir da libertação de substâncias por organismos como as algas, bactérias,«

Bacteriológica

Poluição industrial

Poluição agrícola

Poluição urbana

Libertação de substâncias poluidoras para os solos

Utilização de adubos e fertilizantes nos solos

Deposição do lixo urbano no solo

Através da infiltração poluem os aquíferos

Com a sua exploração

Ocorrem nas zonas costeiras

Poluição das águas subterrâneas 

Será que a água está mal distribuída no Mundo?  Será que temos hábitos francamente esbanjadores?  Será que os povos dos países subdesenvolvidos são pouco higiénicos?

ianca Pires Iana Ascenso ariana Alves ariana Ribeiro anessa Xavier

consumo público
44% da água é de origem subterrânea Distritos onde há mais consumo: Aveiro, Coimbra, Leiria, Santarém, Setúbal, Vila Real

indústria
50% da água é de origem subterrânea Bacias hidrográficas onde há mais consumo: Tejo, Douro, Ave, Lis

agricultura
65% da água é de origem subterrânea Bacias hidrográficas onde há mais consumo: Tejo, Mondego, Vouga, Douro