Você está na página 1de 7

O tempo n’Os Maias

Tempo da história

Sucessão cronológica de eventos datados


(marcos temporais que o narrador
inclui no texto)
Tempo do discurso

Organização dos marcos temporais na narrativa



Modo como o narrador relata os acontecimentos

O narrador pode, por exemplo, narrar acontecimentos
anteriores ao presente da ação — analepse
N’Os Maias, o tempo concreto da intriga
compreende quase setenta anos:
de 1820 a 1887
Marcos temporais n’Os Maias

• Outono de 1875  Afonso e Carlos da Maia instalam-se no Ramalhete.

• Analepse  Recuo até 1820.

• Fim da analepse  Do outono de 1875 ao fim de 1876  Vida social


de Carlos (crónica de costumes, em vários «episódios»); amor
incestuoso entre Carlos e Maria Eduarda.

• 1877  Viagem de Carlos e Ega «nos primeiros dias do ano novo».

• 1878  Regresso de Ega a Portugal («ano e meio» depois de 1877).

• 1887  Regresso de Carlos a Lisboa e passeio final.


Carlos e Ega
partem em
viagem
Analepse
1877
(Capítulos I- IV)

1820 1875 1887


• Relação
Presente entre Carlos
Juventude Regresso
e Maria
de Afonso a Lisboa
«A casa que os Maias Eduarda
«Caetano «Ainda falavam de
vieram habitar em • Crónica de
da Maia era um Portugal e dos seus
Lisboa, no Outono de costumes
português antigo males, quando a
1875 […].»
e fiel […]» tipoia parou.»
Tempo psicológico

A forma como o tempo é


percecionado e vivido pelas personagens

«É curioso! Só vivi dois anos nesta


casa, e é nela que me parece estar
metida a minha vida inteira.»
(Carlos da Maia no regresso
ao Ramalhete, Capítulo XVIII)