Você está na página 1de 87

CURSO PARA FORMAÇÃO DE DIRIGENTES

DE EAE

AEE – Estrutura e Funcionamento


EAE – Ambiente Místico – trajes preparo, programação
ENCONTRO 3 FDJ – Conscientização, procedimento como Discípulo,
Responsabilidade
MINUTO DE ALIANÇA

“Quando o indivíduo já recebeu a chamada e

iniciou sua marcha pelo caminho do conhecimento

positivo, então é que o livre-arbítrio assume

proporções impressionantes, ganhando aspectos

decisivos” Armond
AEE – Estrutura e
Funcionamento

A Aliança, em si mesma, não


é uma nova sociedade
espírita, nem representa
divisão ou competição em
relação a quaisquer
instituições ou sistemas, mas
sim uma realização simples,
honesta e positiva de
fraternização
Um caminho a seguir!

2. Jaques
Ate: 1 min e 20 s
9 minutos
A Aliança Espírita Evangélica foi criada para efetivar com segurança,
sinceridade e desprendimento a tarefa de evangelizar, espiritualizar, pela
Reforma Íntima, os alunos que desejam se tornar, futuramente,
verdadeiros Discípulos do Divino Mestre, integrando-se na Fraternidade
dos Discípulos de Jesus – FDJ, campo aberto e livre para as
exemplificações, na Terra, dos ensinamentos do Cristo.
GRUPO
P R O C E S S O D IN Â M I C O
IN T E G R A D O D A
D E M U L T IP L IC A Ç Ã O
A L IA N Ç A
D E C E N T R O S E S P ÍR IT A S
F R A T E R N ID A D E TES TE MU NHO S E O U TR AS FR EN TE S
DOS E V A N G É L IC O S E S C O L A D E A P R E N D IZ E S
D E TR ABALH O
D IS C ÍP U L O S D O E V AN G E LH O
E V A N G É L IC O
DE
JES US T R A B A LH O
P AR A O BEM
D O P R Ó X IM O

C AR A VA N A S
DE
G R U P O IN T E G R A D O
E V A N G E L IZ A Ç Ã O
ALU N O S E A U X ÍL IO
P R E P A R A Ç Ã O IN D IV ID U A L
CURSOS PARA
E S C O L A D E A P R E N D IZ E S
TR AB A LH AD O R ES
D O E VAN G E LH O
– de passes
M O C ID A D E E S P Í R I T A
– d e e x p o s it o r e s
E V A N G E L I Z A Ç Ã O I N F A N T IL
– d e d ir ig e n t e s OBRA
N O V O G R U P O IN T E G R A D O
A S S IS T E N C IA L
TR A B A LH A D O R E S
ALUN O S

A S S IS T Ê N C IA
OBRA
E S P IR IT U A L N O V O G R U P O IN T E G R A D O
A S S IS T E N C IA L

A S S IS T ID O S

OBRA
N O V O G R U P O IN T E G R A D O
A S S IS T E N C IA L
Um caminho a seguir!

• A Aliança é um ideal de vivência espírita consubstanciado em um


programa de trabalho e fraternização.

• A Aliança, em si mesma, é uma realização simples, honesta e positiva


de fraternização integrada para se efetivar o ideal de vivência
evangélica na sociedade, com desprendimento e humildade.
QUAL A MISSÃO.
• Efetivar o ideal de vivência do espiritismo religioso
por meio de programas de trabalho, estudo e
fraternidade para o bem da humanidade.

• Estimular a aplicação de programas que


contemplem a possibilidade de assistência desde a
criança até o adulto em todas as suas etapas
existenciais.

NOSSA PROPOSTA É EVANGELIZAR!


Afinal, o que é a
Aliança?
O Trevo 444 – Julho/2012
A Aliança, (...), não constitui um Centro Espírita ou uma federação, pois
não tem finalidades estruturantes ou de representação social.

A Aliança estatutária não é a Aliança Espiritual, a verdadeira Aliança,


mas apenas um aspecto parcial e transitório dessa.
A Aliança constitui um ideal de evolução espiritual que se tornou realidade por meio de
uma série de atividades de estudo, trabalho voluntário e esforço de Reforma Íntima
que, em conjunto, costumamos chamar de “Programa da Aliança”.

A Aliança foi criada para contribuir com a evolução da humanidade.


COMO SE ESTRUTURA A A. E. E.
• É formada por GRUPOS que em um primeiro momento são
INSCRITOS e que a partir do momento que aplicarem o
programa se tornam GRUPOS INTEGRADOS.

• Os Grupos se organizam em REGIONAIS que se agrupam


por critério geográfico, afim de evitar a centralização.

• Ela é administrada por um CONSELHO DE GRUPOS


INTEGRADOS que visam zelar e aperfeiçoar o programa.
A ALIANÇA ESPÍRITA
EVANGELICA É A SOMA
DE TODOS NÓS
Inicio de suas atividades em 4 dezembro de 1973.

Reuniram-se cerca de 10 pessoas representantes de 8 casas de SP na casa de Edgard Armond


para se conversarem sobre apoio mutuo.

Ponto fundamental todos


juntos podemos nos ajudar
fazendo aquilo que sozinhos
não somos capazes.

Jaques falando da Aliança


JUNTOS!!!!!

Programa de Auxílio Mútuo


Nossa primeira (RGA) Reunião
Geral da Aliança foi em 1976
nas cidades de São Paulo e São
José dos Campos

Reuniram-se:
787 pessoas representando 127 Casas
espíritas
• Diretrizes para o novo trabalho (1973)
1ª Fase

• Revisão do programa da EAE e Curso de Médiuns (1973/75)


2ª Fase

• Implantação do trabalho da infância e juventude (1976)


3ª Fase

• Pesquisa de como colocar o programa à disposição para todo


4ª Fase o Movimento (1977/78/79)

• Publicação do Vivência do Espiritismo Religioso (1982)


5ª Fase • As reuniões da Diretoria nos diversos grupos (1981)

• Consolidação do programa.
6ª Fase • Expansão do movimento traçando novos rumos (1983)
1988 um ano para marcar o futuro da Aliança
 Neste ano aconteceu a criação das 5 primeiras regionais: São
Paulo, ABC, Litoral, Vale do Paraíba e Araraquara

 E a formalização da direção da Aliança com 15 casas


conselheiras titulares, um numero ilimitado de suplentes, 5
diretores e os coordenadores regionais.
2018
18 regionais

1988
5
regionais
2002 uma nova mudança!

A primeira RGA, teve a participação de quase 100%;


nas demais, por falta de espaço, a participação era
limitada a no máximo três participantes.

Em 2002 o conselho aprovou a RGA sem limite de


inscrições, e desde então o numero de participantes
vem crescendo a cada ano chegando a 1806 este ano de
2011.
NOVA RGA DESCENTRALIZADA 4 POLOS 2011

A distancia não é barreira para quem tem o ideal,


estaremos unidos, mesmo a distancia

Pólo 1 - São José dos Campos


Pólo 2 - Campinas
Pólo 3 - São Caetano do Sul
Pólo 4 - Ribeirão Preto

Módulos
1 - Reforma Intima
2 - Humanização da Casa Espírita
3 - FDJ Fraternidade dos Discípulos de Jesus
4 - Conceitos de Aliança
RGA 2017 (Descentralizada em polos)

Pólo 1. Vale do Paraíba, SP Centro, SP Leste, Bahia e


Ceará, Pernambuco e Alagoas.

Pólo 2. Campinas, SP Oeste, SP Norte, Piracicaba,


Araraquara e Sorocaba.

Pólo 3. ABC, SP Sul, Argentina, Litoral Centro, Litoral


Sul e Extremo Sul

Pólo 4. MG, RJ e Guarapari, Ribeirão Preto, Centro-


Oeste e Brasília.
EM 2020 ESTAMOS
FECHANDO UM CICLO
RGA EM 7 POLOS EM
2020
POLO 1 POLO 4
Vale do Paraiba Minas Gerais (Guarapari)
SP-Centro Ribeirão Preto
Bahia, Ceará, Pernambuco Araraquara

POLO 2 POLO 5
SP-Norte Campinas
SP-Leste Piracicaba
SP-Oeste Sorocaba

POLO 3 POLO 6
ABC Centro Oeste
Litoral Centro Casas de Brasilia
Litoral Sul
SP-Sul POLO 7
Argentina Santa Catarina
Rio de Janeiro Extremo Sul
Curitiba
RGA EM 7 POLOS EM
2020

Em 2020, a RGA trabalhará com três


Temas:

Tema 1: Parábola do Filho Pródigo


Tema 2: Parábola dos Talentos
Tema 3: Parábola da Dracma Perdida
Teremos também uma Atividade
que falará sobre Liderança
Competências do Diretor Geral:

 Formar o quadro administrativo, nomear


o diretor administrativo;
 Coordenar o ingresso da FDJ;
 Divulgar as decisões do CGI e AGI;
 Representar a Aliança em Juízo.
O que é uma regional?
 É a reunião de grupos
em uma localidade
para se apoiarem.

Como se forma uma


regional?
 Com a união de 3 ou
mais Grupos
Integrados e outros
tantos Inscritos.
Todos os GI`s (Grupo Integrado) tem
os programas implantados, os GC`s
(Grupos Inscritos) estão a caminho da
implantação.

Como se Estrutura um Grupo Integrado


(GI)?
• Todo centro procura praticar os
programas da Aliança
• São eles, EAE, EAED, Cursos de Médiuns,
Assistência Espiritual, Mocidade ,
Evangelização Infantil e Pré- Mocidade.
ALDELE- Dist. e Editora de Livros Espíritas
DIRETRIZES
Apoio material e financeiro ao desenvolvimento e realizações da AEE – Aliança
Espírita Evangélica
Estrutura
GIs da Aliança.
Conselho de Administração
Diretor Geral da Aliança;
Dois Diretores indicados pelo Diretor Geral;
Quatro Conselheiros dois indicados pelo GCI e outros dois indicados por
coordenadores Regionais;
Dois representantes da diretoria da ALDELE.
Diretoria Executiva
Diretor Superintendente;
Diretor Comercial;
Diretor Administrativo Financeiro;
Diretor Editorial
Conselho de Grupos Integrados CGI
• Somos 29 casas que apoiam as 327.

• Sendo 15 como titular e 14 como suplente

• Diferença entre titular e suplente


 Titular tem direito a voto quando temos alguma
matéria especifica.
Regionais da Capital São Paulo

5 regionais de SP

• Centro (vermelho)
• Leste (amarelo)
• Norte (verde)
• Oeste (marrom)
• Sul (azul)
Aliança No Brasil
Regional ABC
Araraquara
Campinas
Centro Oeste
Extremo Sul
Litoral Sul
Minas Gerais
Ribeirão Preto
Sorocaba
Vale do Paraíba Centro e Guarapari
São Paulo- Centro
São Paulo- Leste
São Paulo- Norte
São Paulo- Oeste
São Paulo- Sul
Vale do Paraíba Sul e Litoral Norte
Litoral Centro
Bahia / Ceará
EAE - Escola de Aprendizes do Evangelho.
EAED - Escola de Aprendizes do Evangelho a Distância.
CM - Curso de Médiuns.
AE - Assistência Espiritual.
FDJ - Fraternidade dos Discípulos de Jesus.
RGA - Reunião Geral da Aliança.
CGI - Conselho de Grupos Integrados.
GA - Grupo da Aliança.
GI - Grupo Integrado.
GC - Grupo Inscrito.
Siglas da Aliança
EI - Evangelização Infantil
ME - Mocidade Espírita.
AEE - Aliança Espírita Evangélica.
CBE - curso Básico de Espiritismo.
RI - Reforma Intima.
AGI - Assembléia de Grupos Integrados.
CE – Centro Espírita.
GE - Grupo Espírita.
ALDELE - Aliança Distribuidora Editora de Livros Espíritas
Aliança no Exterior
Escola de Aprendizes do Evangelho
Semanalmente somos:
• 90 turmas no curso básico com 2067 alunos
• 160 turmas no 1º ano com 3904 alunos.
• 170 turmas no 2º ano com 2456 alunos.
• 143 turmas no 3º ano com 1576 alunos.
 Somos mais de 1580 turmas terminadas.
 Somos mais de 6000 discípulos ingressos.

 Somos mais de 3500 discípulos atuantes.


Trabalhos
em
Papel do Discípulo Aliança

Novas Casas
Novas Espíritas
Frentes de
Discípulo Trabalho

Assistido
TODOS
SOMOS
INICIAÇÃO ESPIRITUAL

Encontro passado...
Esquema e Funcionamento da Iniciação
Espírita
Aprendiz Preparação Individual
Escola de
Aprendizes do
Evangelho
Servidor Trabalho e Testemunho

INICIAÇÃO
ESPÍRITA
Aperfeiçoamento
Doutrinário
Fraternidade
dos
Discípulo Colaboração Livre
Discípulos de
Jesus
Testemunho ativo no meio
social

Guia do prendiz
PROCESSO INICIÁTICO

ESCOLA DE 1ª. Etapa


APRENDIZES 2ª. Etapa A 3ª. Etapa O 4ª. Etapa O DISCÍPULO
DO Quebra do
Senda Trabalho Despertar DE JESUS
EVANGELHO Mitos

E SUAS FASES
Os graus
Os Graus 1° GRAU 2° GRAU 3° GRAU

1º-Como é chamado APRENDIZ SERVIDOR DISCÍPULO

2º-Em qual aula Aulas 23 e 24 Aulas 46 e 47 Término da EAE

Implantação da Caderneta 1° Exame (caravana, Divulgação do evangelho


3º-O que marca esta fase. Pessoal trabalhos dentro da casa através da vivência e
espírita, trabalhos sociais) exemplificação no mundo.

4º-Comparação com os Os 12 discípulos ou


que seguiram Jesus Os 500 da Galiléia Os 72 seguidores de Jesus Apóstolos

“Chamou os discípulos e “Ide ao mundo inteiro e


5º-Relação com passagens “Arrependei-vos e crede os enviou dois a dois”. proclamai a todos o
do Evangelho na boa nova” (mc:1,15) “Ide e pregai”
(mt:10, 6 e mc:6, 6-13)
evangelho” (mt: 8, 22)
Os graus
Os Graus 1° GRAU 2° GRAU 3° GRAU

As mesmas do aprendiz e do
As mesmas do aprendiz,
6º-Tarefas ou deveres Conhecimento das verdades servidor, porém com o
porém com compromissos
universais, autoconhecimento compromisso de vivenciar os
relacionados ao grau em maiores. Trabalhos periódicos
e reconhecimento do próximo ensinamentos de Jesus não só
que o indivíduo se junto a turma da EAE e na
como irmão. Adequação ao na Casa Espírita, mas no
encontra Casa Espírita em benefício do
programa da EAE. (Estudo). mundo sendo um divulgador
próximo..
da mensagem do Cristo.

7º-Compromisso em servir Trabalha quando Trabalha quando é Trabalha quando é


trabalhando para o solicitado. encarregado. necessário.
próximo. Tem o trabalho como Tem o trabalho como Tem o trabalho como
obrigação. dever. prêmio.
Grau de Aprendiz
Fase da Obrigação

“...nós prepararemos na iniciação


primária os candidatos à Verdade
da luta na dualidade do bem e do mal”
O Servidor de
Jesus
Fase do Dever

“AQUELE QUE JÁ SENTIU DESPERTAR


EM SEU CORAÇÃO O INTERESSE PELO
PRÓXIMO E O DESEJO DE SERVIR, E A
ISTO SE EMPENHA, É UM SERVIDOR.”
Edgard Armond.
O discípulo de
Jesus é aquele
que entendeu
que o Cristo
é...
O CAMINHO
A VERDADE
NÃO MAIS VIVO EU, MAS CRISTOA VIDA.
VIVE EM MIM” Paulo.
ESCOLA DE APRENDIZES DO
EVANGELHO
ESCOLA INICIÁTICA QUE FORMA DISCÍPULO DE JESUS
PREPARANDO-OS PARA A VIVÊNCIA DE SEUS ENSINOS
TRANSFORMANDO-OS EM CONTINUADORES DE SUA
OBRA REDENTORA.
PROGRAMA DE AULAS
O Programa é dividido da seguinte maneira:

1o ciclo = 1a a 47a aula (47 aulas)

2o ciclo = 48a a 93a aula (46 aulas)

3o ciclo = 94a a 118a aula (25 aulas)

Livro dos Espíritos = obrigatório para os que


desejam ingressar na FDJ. Programa mínimo de 16
aulas conforme recomendado no V.E.R.
ESCOLA DE APRENDIZES DO
EVANGELHO
QUAL A DURAÇÃO DO CURSO

16 3 meses Passagem
Aula Inaugural 118 aulas aulas
Estud
Período
probatóri p/ FDJ
o L.E. o

1º. Ano 2º. Ano 3º. Ano


1º. Ciclo – 47 aulas 2º. Ciclo – 46 aulas 3º. Ciclo – 25 aulas

1 8 10 13 16 23 24 32 48 56 62 73 94 100 118
Discíp
Aspirante Aprendiz Servidor
ulo
Prece dos Fraternidad
Caderneta Curso Vícios e A
Aprendizes es
Evangelho Pessoal Passes / Defeitos Fraternidade
Prece das
no Lar Médiuns Vida do Trevo e
Fraternidad
Guia do Plena FDJ
es
Introdução ao Caderno Aprendiz Caravanas A Aliança
Preconceitos
processo de RI de temas Espírita Guia do
Vibração
22 horas Vibrações Evangélica Discípulo
Preces e Coletivas
Vibrações Exames espirituais Aula 46 Aula 92 Aula 116
ESCOLA DE APRENDIZES DO
EVANGELHO
COMO SE ESTRUTURA AS REUNIÕES
Encontro semanais de 90 minutos
Genericamente, pode ser dividida como segue:

10 minutos – preparação do ambiente, constituída de sintonia progressiva com esferas


espirituais superiores, culminando na prece do Pai Nosso e Prece dos Aprendizes;
10 minutos – leitura de temas pelos aprendizes, comunicação de novos temas;
10 minutos – avisos gerais; nomes para vibrações, comentário sobre o bem;
45 minutos – exposição da aula por expositor previamente escalado de acordo com o
programa da EAE;
15 minutos – comentários finais, vibrações coletivas, intercâmbio mediúnico (em datas
preestabelecidas), prece de agradecimento e encerramento.

V.E.R. cap. 2.5 página 182


ESCOLA DE APRENDIZES DO
EVANGELHO
COMO SE ESTRUTURA AS REUNIÕES

Normalmente a disposição da sala para acomodação dos alunos deve


facilitar a formação em “círculo”, possibilitando a todos os participantes
serem vistos e ouvidos.

V.E.R. cap. 2.5 página 182


Recomendações

O Dirigente não deve substituir qualquer aula, mudar, ou juntar aulas


do programa.
Lembrem-se: O programa foi inspirado pelo Plano Espiritual Superior.
Quem somos nós para alterar?
O Dirigente pode adicionar aulas extras para melhor compreensão de
um tema.
V.E.R. cap. 2.5 pág.: 227
Recomendações

Como sugestão, durante o programa, o dirigente poderia colocar aulas


extras com os temas (na medida em que julguem oportuno):

• Conceito de Fraternidade. Pesquisa sobre as fraternidade sob as


fraternidades do espaço. Histórico da FDJ – 1º. Ano

• Vivência do espiritismo em seu aspecto religioso. – fim do 1º. Ano


ou início do segundo
Recomendações

• A Aliança Espírita Evangélica – o ideal, os programas, conceitos de


Grupo Integrado. – inclusive fazer convites para participar das
reuniões. – início do 2º. Ano.
• Significado do ingresso na FDJ. O testemunho do discípulo. – 2º.
Ano.
• Multiplicação de Centros Espíritas. Como abrir um Centro Espírita. –
fim 2º. Ano.
• Divulgação Doltrinária – 3º. Ano. V.E.R. cap. 2.5 pág.: 227
Recomendações

“Além da discussão de temas extras, diversas aulas do programa podem ser expandidas
para permitir o diálogo livre entre os alunos durante duas, três ou quatro semanas
consecutivas, principalmente no 3º. Ano como, por exemplo, as seguintes:
107 O Cristão no lar
108 O Cristão no Meio Religioso e no Meio Profano
109 O Recurso do Cristão
111 Iniciação Espiritual
113 Regras de Conduta
114 O Espírito e o Sexo
115 Problemas da Propagação
V.E.R. cap. 2.5 pág.: 228
MOMENTOS
ONDE O
DIRIGENTE
DEVE ESTAR
COM OS
ALUNOS

SEM EXPOSITOR

• Aula Inaugural • Promoção para o Grau


• Introdução ao Processo de R.I. de Servidor
• Implantação do Caderno de Temas • Vida Plena
• Implantação das Caravanas • Preconceitos
• Aula de Reflexão • Vícios e Defeitos
AULAS QUE MERECEM SER EXPANDIDAS

Aula Assunto

107 O Cristão no Lar

108 O Cristão no meio Religioso e no meio Profano

109 Os Recursos do Cristão

111 Iniciação Espiritual

113 Regras de Conduta

114 O Espírito e o Sexo

115 Problemas de Propagação


ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO
1ª PARTE DO PROGRAMA

PROGRAMA FASES DA VIDA TEMAS GRAU DE TIPOS DE


INICIAÇÃO PERSONALIDADE

VELHO
TESTAMENTO •BLOQUEIOS. NÃO •INGÊNUO
AULAS DE 01 A 16.
•RECUSA DE FALAR SOBRE SI.
EXISTEM NENHUM
QUEBRA DOS MITOS •SUPERSTICIOSO
ALGUMAS AULAS: •NÃO QUER MUDANÇAS.
-A CRIAÇÃO.
-O POVO HEBREU. •SUPERFICIALISTA
-MISSÃO DE MOISÉS •QUER SOLUÇÕES IMEDIATAS.

-Destaque :
Aula 08 Introdução ao •ALGO QUE AMENISE A DOR.
processo de R.Intima.

Aula 13 Caderno de
Temas.
ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO
2ª PARTE DO PROGRAMA

PROGRAMA FASES DA VIDA TEMAS GRAU DE TIPOS DE


INICIAÇÃO PERSONALIDADE

VIDA E OBRA DE JESUS.


AULAS 14 A 45. •Abertura inicial
“Sua irritação... •CONFIANTE
A SENDA
(O CAMINHO) •Aceita comunicação de “Seu mau humor..
assuntos não pessoais “Há uma razão de ser
Algumas aulas. “Não exija a APRENDIZ para os acontecimentos”
- Ensinos do Mestre. educação ...
- Suas curas. •Há responsabilidade
- A ressurreição. pelo que lhe acontece. “Discuta com (OBRIGAÇÃO) “Existe conseqüências
serenidade... nos meus atos”
-Destaque:
Aula 23 Promoção ao
grau de Aprendiz. “Levante o caído..
Aula 24 Implantação da
Caderneta Pessoal. “Ajude
Aula 32 Implantação das conversando ...
Caravanas.
Aula 37 Gênese da Alma.
ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO
3ª PARTE DO PROGRAMA

PROGRAMA FASES DA VIDA TEMAS GRAU DE TIPOS DE


INICIAÇÃO PERSONALIDADE

Fundação da Igreja Cristã Amplia-se a abertura. O mundo desengana e


Aulas de 48 a 73. justifica o pessimismo,
O TRABALHO
Processos das teses sobre si.
mas é...
SERVIDOR
Fluidez
Fala de si no passado.
O homem retarda, mas
Algumas Aulas FASE DO DEVER
-Vida e Obra de Paulo.
- Atos dos Apóstolos.
Início da aceitação de seus
sentimentos.
a lei o impulsiona.
Maleabilidade
A paz é uma conquista
Destaque: do espírito em prova.
Aula 48 Passagem para o
Grau de Servidor. Deus é a fonte de todo
Aula 49 Evolução do H.
Animal para o Espiritual.
o bem e o mal é só
Aula 56 Vida Plena. criação do homem.
Aula 62 Preconceito.
Aula 68 Vícios e Defeitos
ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO
4ª PARTE DO PROGRAMA

PROGRAMA FASES DA VIDA TEMAS GRAU DE TIPOS DE


PERSONALIDADE
INICIAÇÃO

Ensinos à luz da A verdade liberta e DISCÍPULO


Doutrina Espírita Sentimentos são estimula a redenção.
experimentados. -Crítica
(SATISFAÇÃO)
Aulas 74 a 115. Toda virtude que se
Liberdade de comunicação conquista é uma porta -Questionadora
interior. INGRESSO NA FDJ
O DESPERTAR nova que se abre.
-Inquieta
Algumas aulas: A vida é mudança, o dia
-Leis Morais. de amanhã marcará
-Ação e Reação. uma vitória.
-Liderança
-Reencarnação.
-Imortalidade.
Nos caminhos das
Destaques: realizações espirituais,
-Aulas sobre conceitos da não há quedas
Aliança. definitivas.
PARA SER UM DISCÍPULO DE JESUS

QUANTO TEMPO EU TENHO?


AMBIENT
E
MÍSTICO
O misticismo deve
ser cultivado através
de atitudes serenas,
musicas de fundo,
iluminação adequada
e, sobretudo, um
anseio de alcançar
esferas mais elevadas.

Misticismo não é
viver fora deste
mundo: é viver neste
mundo, com os olhos
voltados para um
mundo melhor. ( P&R
nº 76).
FDJ –
Conscientização,
procedimento
como Discípulo,
Responsabilidade
Continuadores da obra de Jesus

“Se tudo terminasse com a E.A.E. haveria dispersão,


insegurança, domínio personalista, influência individual,
negligência, esmorecimento no esforço e nas convicções; tudo
isto deixa de existir se o discípulo sabe que está apoiado,
sustentado, amado como sempre e pronto para
ser orientado e acudido em qualquer circunstância.”
A SEARA DE JESUS É O MUNDO
“Nos variados climas do mundo, há quem se
nutra de tristeza, de insulamento, de prazer
barato, de revolta, de conflitos, de cálculos,
de aflições, de mentiras... O discípulo de
Jesus, porém − aquele homem que já se
entediou das substâncias deterioradas da
experiência transitória -, pede a luz da
sabedoria, a fim de aprender a semear o
amor em companhia do Mestre...” (Emmanuel -
Vinha de Luz, Introdução)
O QUE É A FDJ?
• É uma realização com a qual os Espíritos Diretores
Planetários edificaram na Terra a civilização
espiritualizada do Terceiro Milênio.
• A FDJ tem seus fundamentos em Jesus, o seu estatuto
moral o próprio Sermão da Montanha, que é a base do
Evangelho. Seus membros abraçam o compromisso da
vivência do Espiritismo no seu aspecto religioso, sem
desatenção aos outros aspectos da doutrina.
• O nosso entendimento é que o Espiritismo é uma
doutrina de ação, assim como, a Escola de Aprendizes do
Evangelho e a Fraternidade dos Discípulos de Jesus,
estabelecimentos altamente propulsores da ação espírita
no intimo das criaturas e no meio social.( FDJ P&R – 16)
QUAL A FINALIDADE DA FDJ?
O Plano Maior tem como meta dar cumprimento
à implantação da 3ª Revelação e, para este
desiderato, se faz necessário criaturas
comprometidas com a vivências das verdades do
Evangelho de Jesus, redivivo nas luzes
clarificadoras do Espiritismo. Estas criaturas
comprometidas, engajadas na concretização
destas verdades são os Discípulos de Jesus desta
nova era.
Sementes vivas desta nova plantação que Jesus
semeia na Terra.
A conversão das criaturas à vivencia destes
valores, em especial à fraternidade, é a expressão
de um estado de consciência. Este estado de
conscientização nasce do conhecimento e da
aplicação de um processo disciplinado, didático,
sistemático e gradual, que é o da Iniciação
Espírita, que tem uma fase preparatória que é a
EAE e uma fase de aplicação e de efetivação que
é a FDJ.
A finalidade da FDJ é irmanar mais estas
criaturas, prestar-lhes apoio, fortalecer seus
ideais, abrir e ampliar seus campos de vivencia
fraterna. (FDJ P&R – 2)
O papel do Discípulo
ingresso na F. D. J.

Incrementar a formação de agrupamentos


sérios, firmes, estáveis e conscientes para
se efetivar uma rede de oposição ao mal
O papel do Discípulo
ingresso na F. D. J.

“Trouxemos para cá as responsabilidades que assumimos na


Terra, continuamos liderando a Fraternidade dos Discípulos
de Jesus para que ela se torne a maior força vibratória capaz
de deter uma guerra fratricida. “Continuemos vibrando pela
paz, continuemos unindo os nossos corações.” (Edgard
Armond 13-03-2003, In RGA 2003 Mensagem – Medium
Martha Gallego Thomaz)
O papel do Discípulo
Ingresso na F. D. J.

Oferecer ao plano espiritual superior


uma base sólida de sustentação dos
ideais redentores que modificará
nosso planeta preparando-o para
uma nova etapa evolutiva
EAE – ENERGICA X ALCANCE
EAE

ALUNO
MIRA PRÓXIMA

AE

CONTROLE DO
DIRIGENTE
EAE
ALUNO
MESMA ENERGIA MAIOR
ALCANCE
MIRA MAIS DISTANTE
AE FDJ
EAE – ALVO O MUNDO
ALUNO
EAE

MIRA PRÓXIMA TRA SERVIDOR


S SBEAR
LVH IOR
AE

C A SA
EAE ESPÍRITA
TRA
BAL
ALUNO H OTSE
M
STAEI DISCÍPULO
MSD
UINFH
MIRA MAIS DISTANTE ÍC
AERI
AE S FDJ
Somos continuadores da obra de Jesus

Você também pode gostar