Você está na página 1de 55

OPERAÇÕES DE 

SERRAMENTO
Conceito:
• Serramento : Processo mecânico destinado ao seccionamento ou
recorte com auxilio de ferramentas multicortantes de pequena
espessura.

• A ferramenta gira ou se desloca (ou executa ambos os movimentos ) e a peça se


desloca ou se mantém parada.

Existem diverso tipos de serra para as mais diversas


aplicações, sejam em corte de materiais metálicos, tubos PVC, corte
de papel, açougues.
Nas lâminas de serra os dentes estão em uma direção, que
corresponde à direção de trabalho.
Conceito: Corte com lâminas sem dentes

• A operação de corte depende das características do material.


• Existem vários Processos: oxiacetilênio, laser, plasma, jato d’água - são
tratados como processos não convencionais de usinagem pois não usam
• cunha cortante. ( aplicação em circunstâncias específicas )
• -------------------------------------------------
• Para chapas finas (até 1 mm) - tesoura manual. ( tesouras para efetuar
cortes retos e outras para cortes curvos ).
• Para chapas entre 1 e 1,5 mm utiliza-se a tesoura de bancada.
• Para chapas acima de 1,5 mm recomenda-se o uso de guilhotinas
Corte com ferramentas dentadas (serras)
• Em trabalhos de manutenção a
operação de serrar pode ser feita à mão.
-- Arco de serra
-- Serrote p/madeira.
-- Cinzel (talhadeira).

• Na industria - com máquinas –utiliza-se


três tipos de lâminas dentadas.
-- A serra circular
-- A serra de fita
-- A lâmina de serrar.
Serras
• A forma dos dentes depende do tipo de serra. Em serras de lâmina e
de fita tem-se os dentes travados enquanto que nas serras circulares
tem-se dentes chanfrados (postiços ou não). O travamento dos dentes
faz com que a largura de corte seja maior do que a espessura do corpo
da lâmina, reduzindo o atrito e melhorando o rendimento da
operação.

• Travamento alternado

• Travamento ancinho

• Travamento ondulado
Serras
Classificação das Máquinas de Serrar
• Serra Alternativa: A peça é fixada através de uma morsa. A
lâmina é presa ao arco sob tensão. No avanço a lâmina é
pressionada contra a peça e durante o retorno a lâmina é
levemente afastada.
Classificação das máquinas de serrar
• Serra Circular: O eixo gira um disco dentado. A serra
pode ser fixa, e neste caso o movimento de avanço é da peça.
• Em outra situação a serra é que fornece o movimento de
avanço, e nesta situação a peça é que é fixa.
Classificação das máquinas de serrar
• Serra Manual: (Circular e Alternada ) O eixo gira o disco
dentado. A serra executa todos os movimentos ( corte e
avanço – penetração ?? )
Classificação das máquinas de serrar
• Serra de Fita: ( fita dentada ). Muito
utilizadas, pois além de cortar em
linha reta, podem serrar contornos.
• Normalmente é adquirida em rolos e
cortada no tamanho desejado.
Classificação das máquinas de serrar
Serras

• Em discos, os dentes são chanfrados, a finalidade é de travamento, ou


seja, reduzir o atrito. Pode-se encontrar serras com chanfros alternados
onde um dente possui chanfro do lado esquerdo e o dente seguinte no
lado direito. Outro tipo é o duplamente chanfrado, que possui este nome
por ter um dente com chanfro nos dois lados após cada par de dentes
com apenas um chanfro.
TIPOS DE LAMINAS DE SERRA
Bearcat - Face do dente com ângulo positivo, garganta ampla e maior massa
por dente, para resistir à quebra e dissipar rapidamente o calor gerado na
operação de corte. Tipo agressivo, para corte em alta produção.

Varicat - Dente Bearcat com passo variável; as dimensões dos dentes e das
gargantas variam ao longo de um comprimento predeterminado. Para cortes em
alta produção de materiais sólidos, tubulares e de feixes de materiais sólidos.

Skip - Perfil raso com face do dente em ângulo neutro. Para cortar grandes
seções de materiais não-ferrosos, macios e não-metálicos.
Como Selecionar Corretamente uma Serra

Seleção da Serra, considerar:


tipo de material,
dureza,
seção de corte e
capacidade da máquina.

Variáveis básicas na escolha da serra:  


1 - Tipo de Serra;
2 - Tipo de Dente;
3 - Dentição.

Outras variáveis:
-Comprimento
-Largura da serra.
Como Selecionar Corretamente uma Serra

Principais Características das Lâminas de Serra.


Fixação para corte
• A fixação deve ser firme para evitar torção ou quebra da serra. Várias são
as maneiras de fixação, algumas iguais as do fresamento. Há máquinas
que já possuem dispositivos de fixação.
Uso correto de serras
• Existem diversas regras que devem ser
obedecidas para obter o máximo aproveitamento
das serras. A regra mais importante diz que deve-
se ter pelo menos 3 dentes em contato com a peça
em sua parte mais fina, como mostra a figura .
Desta forma, para se serrar chapas, tubos e perfis
deve-se utilizar uma serra com dentes pequenos.

• Outra regra está relacionada com a dureza do


material. Quanto mais duro o material menor
será o tamanho do dente
Uso correto de serras - lubrificação

• A tabela indica a lubrificação mais adequada para alguns


materiais, mas é sempre conveniente verificar no próprio
catálogo do fabricante a opção recomendada.
Parâmetros de usinagem
• Os principais parâmetros são: Número de dentes (por polegada) da
lâmina e a velocidade de atuação ( em metros por minuto para fitas e
em golpes por minuto para máquinas alternativas)
• Alguns valores para serras alternativas:
serra

Lâmina de serra
OPERAÇÕES DE FURAÇÃO
Conceito
• Na usinagem metal-mecânica existem diversas formas de
se obter furos em peças. Pode-se destacar os seguintes
meios: Puncionamento, forjamento, serra copo,
eletroerosão, oxiacetileno, brocas, laser, plasma, etc.

• Através de brocas, é o meio mais utilizado na indústria,


devido a versatilidade, custos e simplicidade de operação.

• Vale ressaltar o uso crescente de fresas para furação.


Constituição da máquina de furar
• Furadeira – Consiste de uma árvore, que gira
com velocidade determinada, onde fixa-se a
ferramenta ( broca ).
• A árvore pode deslizar na direção de seu eixo.
Também pode-se ter uma mesa onde fixa-se
e movimenta-se a peça.
Constituição da máquina de furar
• Normalmente na extremidade inferior da árvore de trabalho
há um furo cônico (cone Morse ou ISO), que é uma das
características importantes da máquina. Neste cone pode-se
fixar diretamente ferramentas de haste cônica ou um mandril
universal tipo Jacobs, para fixação de ferramentas de haste
cilíndrica.
Máquinas de furar – Tipos
• Classificação: ( diversas )
• Qto ao avanço: Manual ou automática.
• Qto ao tipo de máquina: portátil, de coluna, de bancada,
pneumática, radial e horizontal.

De Bancada

Radial
• Furadeiras industriais
• São máquinas de grande porte e com muitos recursos, em geral possuem
mesas de fixação de peças que se inclinam em diversos ângulos, além de
terem mesas coordenadas. Em geral, trabalham em três eixos, podendo
fazer furos em quaisquer ângulos e posições.

• Furadeiras verticais
• São mais comuns, são compostas de uma base de fixação das peças à serem
furadas, pode ter uma morsa e, uma mesa de coordenadas de deslocamento
e inclinação das peças ( furação em três eixos). É semelhante à furadeira
industrial, a única diferença são os recursos e tamanho do equipamento.

• Furadeira radial
• É uma máquina semelhante às fresadoras, possui um cabeçote móvel
radialmente em 360 graus horizontais, além de ter suporte de ferramentas
(brocas) com inclinação variável em 360 graus verticais. Em geral possui
uma mesa de coordenadas em três eixos (x,y,z), além de ter inclinações da
mesa em 180 graus.
• Foi a partir das furadeiras radiais, dos tornos automáticos, e das fresadoras
universais que surgiram os modernos centros de usinagens robotizados.
Furadeira manual
• Furadeira manual à bateria
• São furadeiras como a nomenclatura indica
máquinas que se prestam aos mais diversos usos
na indústria e no lar. São máquinas
extremamente versáteis. Servem como
furadeiras, esmeratrizes, marteletes,
aparafusadeiras além de outros usos que
dependem da criatividade do usuário.

Furadeira Eletropneumática Automática


• As unidades de furar possuem acionamento
eletropneumático com velocidade de usinagem
regulável através do regulador hidráulico
incorporado e "stop" mecânico regulável,
garantindo a precisão de profundidade do furo
processado. As unidades executam o avanço
rápido de aproximação, avanço lento de
usinagem e retorno rápido à posição de repouso,
apresentando um funcionamento suave e
silencioso. As posições de repouso e final de curso
são monitoradas eletricamente.
Máquinas de furar – Tipos
• Quanto ao número de árvore pode-se classificar as
furadeiras como: simples, gêmeas e múltiplas.
Máquinas de furar - Tipos
Máquinas de furar – Tipos
Dispositivos de sujeição de peças

• Os dispositivos de
fixação de peças
utilizados nas furadeiras
são similares, e muitas
vezes os mesmos,
utilizados nas
fresadoras. Utiliza-se
cantoneiras, morsas,
grampos, blocos e
gabaritos.
Brocas
• As brocas são as ferramentas de abertura de furos.
Possuem de 2 até 4 arestas de corte e sulcos helicoidais
por onde corre o cavaco. O ângulo da ponta varia de 90º
à 150º de acordo com a dureza do material a furar,
sendo o ângulo de 120º o mais comum de se encontrar.
Brocas
• Os tipos de brocas mais comuns são: broca
cilíndrica, broca de centro, broca canhão, broca
calçada com pastilha, broca múltipla e broca
anular.

• Broca de centro: É uma broca curta e de diâmetro relativamente


grande. Sua alta rigidez impede que ocorra uma flambagem e que o
furo seja executado fora do local correto. Sua função é a de iniciar o
furo de uma peça, ou seja, fazer um pequeno furo para que a ponta
da broca não se desloque-se da posição.
Brocas
• Brocas com pastilhas
intercambiáveis: são
largamente utilizadas em altas
produções e em máquinas CNC,
devido a rapidez e simplicidade
em se manter a afiação do gume
cortante.

• Brocas canhão: que tem um


único fio cortante, são indicadas
para execução de furos profundos,
entre 10 e 100 vezes o seu
diâmetro.
Brocas
• Brocas com furos para fluido
refrigerante: o fluido refrigerante é
enviado diretamente para a região de
formação do cavaco, evitando o
superaquecimento da ferramenta e
auxiliando na remoção do cavaco. Essa
ferramenta permite a usinagem de furos
relativamente profundos em um único
aprofundamento.
Brocas
• Brocas múltiplas: são especialmente
afiadas para executar furos complexos em
apenas uma operação. Sua aplicação é
voltada para grandes produções onde o
custo de preparação de brocas especiais
acaba se diluindo na execução de grandes
lotes em tempos mais reduzidos.

• Brocas anulares: permitem executar


furos de grandes diâmetros com menor
geração de cavaco. Esta broca remove
apenas um anel de material e a cápsula
resultante pode até ser utilizada como
matéria prima.
Características geométricas
• O ângulo de hélice (γ) auxilia no
desprendimento do cavaco. Quanto mais duro o
material menor deve ser o ângulo.

• O ângulo de incidência ou ângulo de


folga (α) tem a função de reduzir o atrito entre
a broca e a peça e facilitar sua penetração no
material, variando entre 9º e 15º. Quanto mais
duro o material menor deve ser o ângulo de
incidência.

• O ângulo de ponta (σ) corresponde ao ângulo


formado pelas arestas de corte da broca. Este
ângulo também é determinado pela dureza do
material que será usinado.
Tipos de Brocas:
Tipos de Brocas:
Tipos de Brocas:
Tipos de Brocas:
Tipos de Brocas:
SERRAS PARA FUROS
Novos conceitos de furação:
Fresas de Topo :
Machos:

Você também pode gostar