Você está na página 1de 25

Violência – Multicausal e pluridimensional

Sociologia – 2ª Série – Ensino Médio


Professora Jenifer Souza
Professora Fabiana Wharton
Habilidade

Desenvolver um olhar sociológico sobre os fatores sociais,


econômicos, históricos e contextuais que contribuem para explicar
os fenômenos violentos.
E aí?

É fácil definir o que é violência? O que é violência para você?

©gettyimages
Violência

A palavra violência vem do latim violentia, que remete a vis (força, vigor, emprego de
força física ou os recursos do corpo em exercer a sua força vital).
Essa força torna-se violência quando ultrapassa um limite ou perturba acordos
tácitos e regras que ordenam relações, adquirindo carga negativa ou maléfica.

É, portanto, a percepção do limite e da


perturbação (e do sofrimento que provoca)
que caracterizará um ato como violento,
percepção esta que varia cultural e
historicamente.
A violência é delimitada em cada cultura e
©gettyimages

época.

Elaborado especialmente para o CMSP.


Violência

A violência pode ser vista ao longo de toda a história. Esse


fenômeno sempre fez parte da experiência humana. Ela é

©gettyimages
multicausal e pluridimensional.
Seu impacto pode ser verificado de várias formas ao longo da
história: guerras, genocídios, holocaustos, escravidão,
dominação política e cultural.
Ao mesmo tempo, é importante lembrar que a violência se
desdobra em outras características além da física, como:
psicológica, moral, sexual, econômica e social.
A violência também toma formas sociais muitas vezes
naturalizadas, como a violência contra as mulheres, o racismo
e a homofobia.
Elaborado especialmente para o CMSP.
Relembrando!

Violência é definida pela Organização Mundial da


Saúde (OMS) como:

©gettyimages
“o uso intencional de força física ou poder,
ameaçados ou reais, contra si mesmo, contra
outra pessoa ou contra um grupo ou
comunidade, que resultem ou tenham grande
probabilidade de resultar em sofrimento,
ferimento, morte, dano psicológico, mau
desenvolvimento ou privação”.

Fonte: Violência. CC BY-SA 3.0. Wikipedia.


Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Viol%C3%Aancia>. Acesso em: 18 dez. 2020.
Violência

Já sabemos que a violência é um fato social multirrelacional,


complexo e diverso.

©gettyimages
É multirrelacional, pois deve ser entendida na estruturação da
própria sociedade e das relações interpessoais, institucionais e
familiares.
A sociedade se estrutura nas relações de acumulação econômica e
de poder, nas contradições entre grupos e de classes dominantes
e dominados, bem como em poderes de sexo, gênero, etnias,
simbólicos, culturais, institucionais, profissionais e afetivos.
É um processo diversificado em suas manifestações: familiares,
individuais, coletivas no campo e na cidade, entre os diferentes
grupos e segmentos, e atinge tanto o corpo quanto a psique das
pessoas.

Elaborado especialmente para o CMSP.


E aí?

Como a história perpetua situações de violência?

©gettyimages
Violência e História

A violência humana é histórica. Ela se circunscreveu em alguns


períodos históricos, como no processo de colonização, primeiro na
violenta política de subjugamento do indígena subsidiado pela
ideologia da guerra justa, das jurisdições e dos aldeamentos.
Com a prática da escravidão ocorrida durante
séculos, que suprimiu a vida humana de maneira
selvagem, e, ainda de forma mais suave, com a
política de subterfúgio empregada ao imigrante
europeu, submetendo-o à escravidão simbólica.
Violência e História

Essas práticas colonizatórias construíram um Brasil pautado na


concentração de riquezas, refletida na desigualdade social que se
proliferou no cotidiano, marcada, também, pelo uso constante da
violência.

Pintura de Johann Moritz Rugendas retratando o interior de um navio negreiro, 1830. Museu Itaú Cultural. Domínio Público. Wikimedia
Commons. Disponível em: <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Navio_negreiro_-_Rugendas_1830.jpg>. Acesso em: 18 dez. 2020.
Imagem Caravela de Cristo 1500s. Foto: Manuel Rosa. CC BY-SA 3.0, 2.5. Wikipedia. Disponível em: <https://en.wikipedia.org/wiki/File:Caravelas-
cristo.jpg>. Acesso em 18 dez. 2020
Índios da tribo Pataxó, durante mobilização nacional do movimento indígena: O Abril Indígena, na Esplanada dos Ministérios, 2006.
Foto: Valter Campanato/ABr. CC BY 3.0-BR. Wikimedia Commons. Disponível em:
<https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Two_Pataxo_indians_(Bras%C3%ADlia,_04_April_2006).jpeg>. Acesso em: 18 dez. 2020.
Pergunta!

Quais tipos de violência vocês conhecem?


1 min

©gettyimages
Tipos de violência
Tipo de
Atos de violência Exemplos
violência
• Golpes
Violência • Ferimentos
Utilização da força física
física • Submissões físicas (puxões, empurrões,
imobilização)
• Ameaças
Violência Elaborado especialmente para o CMSP.
Opressão psicológica • Humilhações
psicológica • Intimidações
• Difamações
Violência
Opressão ou exposição da pessoa • Calúnias
moral • Chantagens
• Abusos
Violência Imposição de cunho sexual sem • Assédio
sexual consentimento • Estupro
• Exposição (d)a nudez
• Retenção de bens ou capital
Violência Subtração de bens ou imposição de
• Roubo
econômica dependência econômica
• Furto
• Discriminação
Violência Repressão ou opressão de grupos
E aí?

O que é violência explícita e violência implícita? Vocês podem


citar exemplos?

©gettyimages
Violência

O sociólogo Slavoj Žižek discute o conceito de violência em três tipos: 1) subjetiva; 2) objetiva; e
3) simbólica. Para Žižek, embora a violência esteja normalmente relacionada à agressividade,
àquilo que é visível, é preciso olhar obliquamente a violência e passar a enxergá-la em todas as
suas dimensões.
As violências subjetivas são aquelas diretamente visíveis, exercidas por um agente claramente
identificável, ou seja, praticadas por uma subjetividade reconhecível, por uma pessoa: nós
sabemos quem fez o ato de violência e onde ocorreu.
Já as violências objetivas, também referidas como simbólicas e
sistêmicas, são mais difíceis de identificar. São impessoais, anônimas,
sistêmicas e dependem de uma lógica estrutural, como no sistema
econômico. No capitalismo, elas são naturalizadas e produzem uma
exclusão automática de algumas pessoas, como de suas necessidades
básicas/sociais e civis.
Por fim, as violências simbólicas têm a linguagem como elemento que
estrutura os outros tipos de violência. Evidenciam a dominação cultural
hegemônica. Elaborado especialmente para o CMSP.
Interação via chat

Em quais lugares/questões
as violências se
manifestam?

© Pixabay
Interação via chat

Casa

Escola Trabalho

Em quais lugares/
questões as violências
se manifestam?
Classes

Gênero
Etnias
© Pixabay
Me conta!

A desigualdade social é um tipo de violência? Por quê?

©gettyimages
Desigualdade vs. Violência

Como vimos, para Žižek, o capitalismo é uma das formas da


violência objetiva/sistêmica, já que depende da diferença de

©gettyimages
classes e de um estado permanente de desequilíbrio social.
Porém, esse tipo de violência, muitas vezes, é naturalizado –
“a realidade não conta, o que conta é a situação do Capital”.
Assim, a desigualdade é uma das muitas faces da
violência social. A desigualdade social expressa condições
que privilegiam um grupo em relação a outro, e a
violência se materializa nas situações de ausência de
direitos para os indivíduos e suas famílias, produzindo
situações de sofrimento e levando até mesmo à morte.

Elaborado especialmente para o CMSP.


Pobreza vs. Desigualdade

Assim, a situação de pobreza gera situações de vulnerabilidades


sociais, como:

©gettyimages
• Diminuição da expectativa de vida;
• Ausência de alimentação adequada que leva a desnutrição ou
morte;
• O não acesso a água potável, energia elétrica, condições de
habitação dignas e meio ambiente saudável;
• O não acesso à cultura e ao lazer;
• Ausência de oportunidades de emprego, e que, por sua vez, está na
base da reprodução do círculo vicioso da pobreza;
• Sem trabalho, nem rendimento, não existem condições objetivas nem
subjetivas para acesso à educação e à saúde, mães sub ou
malnutridas e pouco escolarizadas ou analfabetas colocam no mundo
mais crianças com desvantagens desde o nascimento.
Elaborado especialmente para o CMSP.
Pobreza vs. Desigualdade

©gettyimages
Pobreza vs. Desigualdade

©gettyimages
Pobreza vs. Desigualdade

©gettyimages
E aí?

Qual a importância de entender as diferentes faces da violência?

©gettyimages
Avalie!

E aí, como foi a aula?


Lembrando que, como nosso tempo aqui é curto,
devem levar suas dúvidas e debates para além
deste espaço!
Obrigada por participar!
Até a próxima!

Você também pode gostar