Você está na página 1de 45

Planejamento Familiar

Aula: Ginecologia e Obstetrícia

Prof. Jaqueline Barbosa


Planejamento Familiar:
Conjunto de cuidados de saúde que visa ajudar a
planear o nascimento dos filhos, a viverem a
sexualidade de uma forma gratificante e sem o
receio de uma gravidez que, naquele momento, não
desejam.
DEFINIÇÃO
• Assistência especializada ao acesso de recursos que
permitam optar livre e conscientemente por ter ou
não ter filhos
• Participação do casal, com livre escolha
• Não ameaçar a vida

LEGISLAÇÃO
• 1984: PAISM
• 1988: Constituição Federal – Responsabilidade do
Estado
• 1996: Lei nº – Regulamentadora do planejamento
familiar
LEI Nº 9.263, DE 12 DE JANEIRO DE 1996.
Regula o § 7º do art. 226 da Constituição Federal, que
trata do planejamento familiar, estabelece penalidades
e dá outras providências. Art. 1º O planejamento
familiar é direito de todo cidadão, observado o
disposto nesta Lei.

Controle de natalidade
Geralmente é associado ao controle da força
reprodutiva de determinada parcela da população. São
listadas ainda como ações de controle a laqueadura de
trompas compulsória (ou seja, sem a necessidade de
autorização do indivíduo) e a condenação moral dos
casais de baixa renda que possuem mais de um filho;
Planeamento Familiar - Os profissionais devem:

1. INFORMAR sobre os métodos de contracepção;


2. ORIENTAR e DISPONIBILIZAR,
gratuitamente, o contraceptivo mais
adequado;
3. MOTIVAR o regresso à consulta. Para ver a
adaptação ao método, corrigir erros, levar mais
contraceptivos ou esclarecer dúvidas.
MIRENA
O dispositivo intrauterino (DIU) é um pequeno
objeto de plástico em formato de T inserido no útero
para atuar como contraceptivo.
Marca comum: Mirena

Um DIU de progestina libera uma pequena quantidade de


hormônios no útero para impedir que os espermatozoides
fertilizem os óvulos. Ele é inserido por um profissional da área da
saúde.
Eficácia: eficácia superior a 99%
Disponibilidade: em algumas clínicas
Esforço: dura de três a seis anos e requer um rápido procedimento
para inserção e remoção
Infecções sexualmente transmissíveis: não oferece proteção
Hormônios: contém progestin
Benefícios e efeitos colaterais
Acne: improvável que seja afetada
Dores de cabeça: efeito improvável
Peso: improvável que seja afetado
Alterações menstruais: pode se tornar menos
intenso e apresentar menos cólicas, ou pode parar
completamente
Informações adicionais: pode ajudar a reduzir os
sintomas da TPM
LAQUEADURA TUBÁRIA:
É o método de esterilização feminina, que consiste
em evitar definitivamente a gravidez.
É um método irreversível, pois há interrupção
definitiva do óvulo com os espermatozóides.
VASECTOMIA
É o método definitivo de esterilização masculina, que
consiste em um pequeno corte na bolsa escrotal, no
homem, impedindo a passagem dos espermatozóides.
O homem, após vasectomizado, poderá levar uma vida
normal, com vida sexual ativa, pois a esterilização não
influencia no seu desempenho sexual.
COITO INTERROMPIDO
Desvantagens:
Pré-ejaculatório pode conter SPTZ que aumenta o
índice de falha
Não protege contra DST/AIDS
Insatisfação sexual
Risco de gravidez: acima de 25 gravidezes por 100
mulheres
TABELINHA
- Ajuda a mulher a descobrir o dia do mês em que
ela pode ficar grávida.
- A este dia dá – se o nome de período fértil.
OBS.: as tabelas prontas não são seguras. A Tabela
de uma mulher não serve para outra, pois cada
uma tem um ciclo menstrual diferente. É
importante ter um calendário para marcar a cada
mês o início do ciclo menstrual.
SINTOTÉRMICO
Método: Uso combinado de 3 métodos
comportamentais
Ação: Alterações do muco cervical, temperatura
basal e outros sinais e sintomas que podem
acompanhar a ovulação

Vantagens: Desvantagens:
Método mais fisiológico
Pouco eficaz
Motivação, rigor nos cálculos
Colaboração do casal
MUCO CERVICAL
O Muco é produzido pelo colo uterino, que umedece a
vagina e, às vezes aparece na calcinha. Modifica sua
aparência em cada período do ciclo menstrual.
Aprendendo essas diferenças, é possível.
O método Muco indica a época do ciclo menstrual em
que a mulher pode ficar grávida (Período de
Ovulação).
Método: Indica a época do ciclo menstrual em que a
mulher pode ficar grávida (período fértil)
Ação: Avaliação diária do muco

Ação:
Após a menstruação: período seco, que não é fértil, não
têm muco
Primeiro muco: grosso, opaco (branco ou amarelo),
pastoso, e se quebra quando esticado.
evitar relações nessa época
O muco fértil vai ficando mais fino, líquido, leitoso e
escorregadio ao se aproximar da ovulação
Aumenta umidade: sinal de fertilidade
Período engravidar: clara de ovo cru (transparente e
elástico)
Indica a ovulação.
Daí 4 dias pode ter relação
Então muco diminui, torna-se opaco, pegajoso e perde
a elasticidade.
Período não fértil: Vagina seca, ou com muco infértil.
Isto indica um período em que não há perigo de
gravidez até a menstruação
BILLINGS
Vantagens
Sem efeitos colaterais
Conhecimento corporal
Gratuito
Uso conjunto com métodos de barreira

Desvantagens:
Controle do ciclo
Abstinência sexual
Se corrimentos, contra-indicar
Eficácia de 75% a 85%
Procure uma Unidade de Saúde mais próxima,
informe-se sobre qual método desejará adotar,
decida-se e, exija seu direito!