Você está na página 1de 32

Y 


   

ANGELA BITTENCOURT
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO
CIENCIA E TECNOLOGIA RIO DE JANEIRO
CAMPUS REALENGO

abittenc@gmail.com
   
w MARCONI, M.A.; LAKATOS, E.M. Fundamentos de Metodologia
Cientifica. 9ºEd. São Paulo, Altas, 2008
w MEDEIROS, J B. Redação científica: Prática de fichamentos,
resumos, resenhas. São Paulo: Atlas, 2007,
w MARIA MARGARIDAm Introdução À Metodologia Do Trabalho
Científico. 9ª Edição, 2009
w ALVES R  que é científicoD . São Paulo Loyola. 2007
w MINAYO, M.C de S.  desafio do conhecimento Pesquisa qualitativa
em saúde. 10ª Ed. Hucitec-Abrasco, SP/RJ, 2007
w RUIZ, JOAO ÁLVARO Metodologia Científica: Guia para Eficiência
nos Estudos. 6ª Edição, Atlas, 2006
w SEVERINO, A.J. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo.
Cortez. 2006
w THIOLLENT, MICHEL. Metodologia da Pesquisa-Ação. 16ª Ed. Cortez
Editora, 2007
w Rssim falou Zaratustra. São Paulo: Civilização Brasileira, 1998.


w Conhecimento e Ciência
w Tipos de Pesquisa
w Projetos de Pesquisa: Etapas
w Definição do Problema

w Coleta de Dados

w Análise dos Dados


w Métodos
w Análise Qualitativa
w Análise Quantitativa


w Análise dos Dados
w Métodos de Análise
w Análise Qualitativa
w Análise Quantitativa
w Exemplos de Uso do Método em CC
w Avaliação
w Participação nos Debates

w Fichamento e Apresentação de
Material Coletado


w Para que serve isso de
MetodologiaD
w Ciência e Conhecimento

w A produção de
Conhecimento: Pesquisa
w O Processo de Pesquisa

w A importância do Método
R 

w R  

w Coerente com os objetivos de aprendizagem
propostos em cada unidade.
w Conforme as áreas envolvidas
Y 

   
  
 


Como explicar o universoD


ë      

ë      

1 - Sem explicação

espanto, medo
ë      

2 - O pensamento mágico

misticismo, crenças, superstições


ë      

Ê - A investigação científica

grupo, lógica, método


ë  
ë   
      

  
   
 
    
 
  

 
 
 
  

 



 
  
 
   


 
 
   
 

  
   


 
   ! 


!
"  #
 $   
   ! 
 

 

 



  

 %

    $ 

ë    
ë   

ë  
      
 
 
     
 
  
ë    
POSICIONAR-SE
FAZER USAR
DIANTE DO
uCONHECIMENTO CONHECIMENTO
CONHECIMENTO
ƒ ƒ ƒ
Estar Estar Estar
CRIATIVAMENTE SIMPLESMENTE CRITICAMENTE
No mundo No mundo No mundo

ƒ ƒ ƒ
Usa alguma coisa que
Estar aberto para já está pronta, acabada, Implica colocar a
reavaliar a própria definitiva, conforme relação do fazer e do
capacidade no determinado conhecimento usar de maneira
trabalho do conhecer considerado como dialética
suficiente
˜
 ë 

ë         


 
š       


 
&
' 
 

 $
    
  



   
$




R
 ! 
 

 

 
  
 

 



  
" # $  


  

ë  
 
w š fruto do raciocínio e da reflexão humana.
š o conhecimento especulativo sobre
fenômenos, gerando conceitos subjetivos.
Busca dar sentido aos fenômenos gerais do
universo, ultrapassando os limites formais da
ciência.

w
emplo:
ö homem é a ponte entre o animal e o além-
homem" (Friedrich Nietzsche)
ë    

ë   
  

 

 
(   
   
  

 ) 
 
  





% 


R
 
    
    
* 


 ) *

 

 *

 
 %  
ë  ë  
w š o conhecimento racional, sistemático, exato e verificável da realidade. Sua
origem está nos procedimentos de verificação baseados na metodologia
científica. Podemos então dizer que o Conhecimento Científico:
·  


  
 
 

 
   
 


 !
 
"
# $
%
& 
$

' (
)



 *+!
,
- .
) 

·/ 
)  
·· 0
"
)
+1

· 
 
· 2  34556789·-&-9):/ :

w
emplo:
Descobrir uma vacina que evite uma doença;
Descobrir como se dá a respiração dos batráquios.
Para compreender efetivamente os tipos de conhecimento,
relacionando-os , análise atentamente o quadro abaixo.

Conhecimento Conhecimento Conhecimento Conhecimento


Popular Filosófico Religioso Científico

Valorativo Valorativo Valorativo Real

Assistemático Sistemático Sistemático Assistemático

Reflexivo Racional Inspiracional Contingente

Verficável Não Verificável Não Verficável Verficável

Falível Infalível Infalível Falível

Inexato Exato Exato Exato


(aproximadamente)
ë   ! 

A qualidade do conhecimento científico é dependente


da forma de aquisição que é utilizada.

No processo de obtenção de conhecimentos


científicos devem ser utilizadas três formas de
aquisição de conhecimentos:

"   #$ %  # 


ë   ! 

Criatividade e Idéias sobre


INTUIÇÃO & um Novo Produto ou
Processo
#
Projetar, Experimentar,
EXPERIMENTAÇÃO & Montar, Testar, Consultar

#
Descrever
matematicamente,
RACIONALIZAÇÃO & Explicar porque funciona
fisicamente
ë   !'( 
Leigo & Eu acho que ....

Qual o problema....
Técnico &
Pensamento Resolver o problema....

Quando ocorreu....
Fase de transição
Intelectual Porque ocorreu....
&
Como ocorreu....

Como otimizar....
Científico &
Novas descobertas....
ë 
  !" # $ 
%
w ÈCiência: conjunto organizado de
conhecimentos relativos a um determinado
objeto, especialmente os obtidos mediante a
observação, a experiência dos fatos e um
método próprio.´
Ciência: do latim scientia, isto é, conhecimento, arte,
habilidade. A ciência pode ser entendida como uma
sistematização de conhecimentos, um conjunto de
proposições logicamente correlacionadas sobre o
comportamento de certos fenômenos que se deseja
estudar.
ë &
  
w Ciência antiga: baseada na autoridade (por exemplo Aristóteles) e no
uso da lógica e abrange o período que vai do século VIII a. C. até o
final do século XVI
= filosofia da natureza ± Tinha como única preocupação a busca do
saber, a compreensão da natureza das coisas e do homem.
w Ciência moderna: surgiu no século XVII, com a observação e a
experimentação objetiva (física, astronomia e química) e vai até o
início do século XX
= cientificismo - opõe-se à ciência grega e ao dogmatismo religioso.
Propõe como caminho do conhecimento, o caminho da ciência,
através do experimentar, do medir e comprovar
w Ciência contemporânea: lógica associada a o método científico ela
surgiu no início deste século até nossos dias. Centra-se na incerteza e
na ruptura com o cientificismo (dogmatismo e a certeza da ciência). š
o contexto de crise da ciência e da ruptura do paradigma cartesiano,
fundamentado na experiência e adotando a indução e a
confirmabilidade para constatar a certeza de seus enunciados.
i  '(  
ë 
A palavra ciência pode ser entendida em duas acepções:

!RT S
NSU STRICT S
NSU

Conhecimento
Conhecimento
demonstrado pelas
causas determinantes

Compreensiva Metodológica
(contextual) (operacional)
þ 
 
   '  
)



* 
+

Natureza da Ciência

1.1. Conhecimento 1.2. Investigação 1.Ê. Tecnologia


Científico Científica

Sistema de
Busca da verdade
enunciados Produtora de
provisoriamente e produtora de
bens materiais
estabelecidos idéias
ë  
ë 
w As ciências caracterizam-se por possuírem:

 )*     + preocupação em distinguir


a característica comum ou as leis gerais que regem
determinados eventos;
 ,  + aperfeiçoamento por meio do crescente
acervo de conhecimentos, da relação do homem com o
seu mundo;
 )*  ± subdividido em  aquilo que se
pretende estudar, analisar, interpretar ou verificar, de
modo geral; , o enfoque especial, em face das
diversas ciências que possuem o mesmo objeto material
ë

    
ë 
As ciências podem ser:
w ,

o Tratam de entidades ideais e de suas relações,


sendo a Matemática e a Lógica as mais importantes
w $!

o Tratam de fatos e processos, incluem-se a Física, a


Química, a Biologia, a Psicologia
o Se dividem em:
± i  - Física, a Química, a Biologia e a Astronomia
± ± Sociologia, a Antropologia, a Ciência Política, a
Psicologia, a História
ë  
 

ë 

€ ëonhecimento peças causas (racionalismo)


o Implica em conhecer pelas causas. Utiliza ±se o
raciocínio analítico, lógico e despojado de impactos
emocionais Trata-se da racionalização do
conhecimento.
€         - 
o O conhecimento pelas causas é o modo mais
profundo de se atingir o real. A ciência não se
contenta com os fatos, quer também verificar a sua
regularidade, sua coerência lógica, a sua previsão,
etc. A validade universal dos enunciados científicos
confere à ciência a prerrogativa de fazer
prognósticos seguros.
w )* 
o A finalidade da ciência é manifestarem a evidência dos
fatos e não das idéias. Procede por via experimental,
indutiva, objetiva; suas demonstrações consistem na
apresentação das causas físicas determinantes ou
constitutivas das realidades expeimentalmente
controladas.

w ë   
o Ao utilizar a observação. A experiência e os testes
estatísticos tenta dar um caráter de exatidão aos fatos.
Embora os enunciados científicos possam ser
passíveis de revisões pela sua natureza ³tentativas´,
no seu estado atual de desenvolvimento, a ciência fixa
degraus sólidos na subida para o integral
conhecimento da realidade (Ruiz, 1979, p. 124 a 126)
w $%         (
o Investigar implica em pesquisa e a ciência ocorre à base de
questionamentos, buscas e descobertas. Na ciência, a
investigação é também a disposição do pesquisador em
submeter-se a um tigor metodológico

w š . 
o Os estudos e resultados das investigações científicas devem ser
comunicados à sociedade. Para tal, o cientista deve fazer uso das
definições, conceitos e termos, afim de representar fielmente as
idéias que se quer expressar.

w )*  , - ë 


o Os objetivos da ciência são determinados pela necessidade que o
homem tem de compreender e controlar a natureza das coisas e do
universo. Delineados os objetos, cabe a ciência realizar suas três
funções, a saber: descrever, explicar e prever os dados que permeiam
a realidade em estudo