Você está na página 1de 14

Sociologia

2º ano
Poder e Dominação

“Todo ato social é um exercício do


poder, toda relação social é uma
equação de poder e todo grupo ou
sistema social é uma organização de
poder” Amos Hawley
Considerações sobre PODER

 O poder não é uma substância! Não é


tangível, pois não é coisa. Portanto, não é
algo que se tem OU não.
 Poder é exercício. É ato. É realização.
 Daí dizermos que o poder não é um jogo
de soma-zero, mas uma relação
assimétrica entre dois atores sociais.
Conceitos de Poder
PODER É FAZER VALER A SUA VONTADE!
Os elementos do poder:
• COERÇÃO: obrigar a outros, pela força ou
imposição, que façam aquilo que desejamos
• INFLUÊNCIA: fazer com que os outros ajam
como se fosse por vontade própria, por persuasão

Coerção + Influência = Poder


Recurso de poder é tudo o que nos dá esta condição ou
capacidade de dominar. Podemos afirmar, então, que têm
mais poder aqueles que têm mais recursos.

Quanto maiores são


os recursos de
alguém mobilizados,
maior é a sua
capacidade de fazer
valer a sua vontade!
Recursos de Poder
• econômicos - valores econômicos
• simbólicos - imagem pessoal, cargos à disposição de um
político para distribuição entre partidos que o apoiem,
informação, conhecimento, posição ocupada na
organização social, capital social etc.
• subjetivos - qualidades pessoais, competência, carisma
• coercitivos - poder militar, poder de polícia, censura
Estratégias de Poder
Não basta possuir recursos de poder...
É necessária a estratégia!
O RECURSO DEPENDE DE
• ESTAR DISPONÍVEL
• NOSSA VONTADE DE USÁ-LO
• NOSSA CAPACIDADE DE USÁ-LO

ANÁLISE DO PODER  RECURSO + ESTRATÉGIA


Poder e Autoridade
A estrutura social é composta de uma rede de posições
sociais, cada qual vinculada a um certo grau de poder, pois
as posições são RECURSOS DE PODER

Ao poder que emana da posição num grupo ou na


sociedade, chamamos de AUTORIDADE
Poder e Influência
Algumas distinções úteis:
• PODER COERÇÃO: é o processo pelo qual a conduta de um
ator B é alterada mediante severas sanções aplicadas contra a
vontade de B.
•PODER INFLUÊNCIA: é o processo pelo a conduta ou a
disposição de agir de um ator B é alterada segundo as
preferências, desejos, expectativas ou intenções de um outro
ator.
influência manifesta X influência implícita
influência positiva X influência negativa
Dominação Legítima
A dominação política não se exerce somente por meio da influência e
do recurso à força... Existe a dominação legítima, isto é, aquela que é
fundada no consenso do próprio dominado.
O poder pode fundamentar-se sobre: medo, promessas, afeto ou
ganância. Mas nada é tão permanente e estável quanto a autoridade
legítima. Dominação Legítima significa, em essência, que alguém tem
o direito de comandar outros, e esses outros têm a obrigação de
obedecer
Existem três tipos de dominação legítima  tradicional, legal e
carismática
Tipos de Dominação
TRADICIONAL RACIONAL- CARISMÁTICO
LEGAL
CONCEITO Dominação em virtude da Dominação em virtude de Dominação em virtude de devoção
crença na santidade das estatuto, de tal modo que afetiva à pessoa do senhor e a
ordenações e dos qualquer direito pode ser seus dotes sobrenaturais (carisma)
poderes senhoriais de há criado e modificado e, particularmente, a faculdades
muito existentes. mediante um estatuto mágicas, revelações ou heroísmo,
sancionado corretamente poder intelectual ou de oratória.
quanto à forma.

OCORRE Sempre que a relação de Sempre que a Sempre que a dominação se dê


domínio esteja fundada competência de mando em função do reconhecimento
na dependência pessoal esteja fundada sobre pessoal e se constitua em dever
ou na honra estamental, regras estatuídas e que o da comunidade em relação ao
por vínculos de fidelidade exercício do direito de líder.
e em princípios materiais, domínio
com ausência de direito
formal.
TRADICIONAL RACIONAL-LEGAL CARISMÁTICO
FUNDAMENTO Dependência ou privilégio Competência profissional Vocação
S
QUEM MANDA Senhor As regras – Funcionários Líder (herói admirado)
E OBDECE (burocratas)
Súdito Os membros (cidadãos) Discípulos e seguidores

QUALIDADES Dignidade tradicional Autoridade da posição Qualidades excepcionais


estatuída

CONTEÚDO Fidelidade - Sagrado Disciplina do serviço - Crença ou fé - Revelação


Formalidade

EXEMPLOS sultanato, monarquia, senhor Estado moderno, corporações movimentos missionários,


de engenho, família, Estado colegiadas, empresa capitalista, movimentos messiânicos
feudal, brâmanes hindus, partido político, sindicato, movimentos
mandarins chineses, Igreja, universidade contemporânea, revolucionários, populismo
clérigos budistas, administrações por parlamento, (figura do demagogo),
aristocracias e oligarquias comitês ou colegiados etc. caudilhismo, o profeta,
etc. Napoleão, Jesus.
Escalas de Poder
Toda relação de poder é sempre parcialmente controlada, não só
por aqueles que a exercem, mas também por aqueles sobre
quem ela se exerce. Daí falarmos numa escala de poder.

A escala do poder

Nenhuma influência........... Alguma influência........... Controle


O poder tem limites?

Mais recursos:
influenciando o ator B

Ator A

Área de Ator B
influência Menos recursos:
influenciado pelo ator A
(hachurada)

Você também pode gostar