Você está na página 1de 26

Y  

CURSO: Enfermagem
Disciplina: SAE
Docente: Carla Laiber Bobbio
Discentes: Ana Paula, Elen, Elisania, Eliane, Jamily, Jéssica,
Maiane e Oséias.

TEIXEIRA DE FREITAS-BA
NOVEMBRO / 2010
DIABETES
DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM
PROBLEMAS COLABORATIVOS
PLANO DE CUIDADOS
DM: Conceitos
þ Diabetes mellitus é uma doença
metabólica caracterizada por um aumento
anormal da glicose ou açúcar no sangue .
A glicose é a principal fonte de energia do
organismo, mas quando em excesso, pode
trazer várias complicações à saúde.
DM: Como acontece?
þ A falta da insulina impede a
glicose de entrar nas células, o
que tem por efeito elevar seu
nível no sangue (hiperglicemia).
Como se diagnostica o DM?
þ Através do exame de glicemia (açúcar) no sangue,
avaliado nas fitas teste ou coletado com seringa
para análise laboratorial. Podem ser:
[ Glicemia casual: coletada em qualquer momento ² não
considera o jejum ² DM  200mg/dl;
[ Glicemia de jejum: coletada após jejum de 8 a 14 horas
² DM  126mg/dl
[ Teste de tolerância à glicose (TTG ² 75g): glicemia em
jejum, ingerir 75g de glicose e medir a glicemia após 2
horas ² DM  200mg/dl após 2 horas de ingesta de
glicose;
DM: Classificação
þ Tipo 1: Não há produção de insulina.
A pessoa necessita receber insulina
injetável diariamente. Ocorre
principalmente em crianças, jovens e
adultos jovens.

þ Tipo 2: Há pouca produção de insulina, a doença pode ficar


controlada com dieta e exercícios, podendo necessitar medicação
oral (antidiabéticos orais). Não descarta a possibilidade de uso
ocasional de insulina injetável. Ocorre principalmente em adultos,
após os 40 anos de idade.

þ Diabetes gestacional: aparece na gravidez, sobretudo se a mulher


tem mais de 30 anos, tem parentes próximos com diabetes, já teve
filhos pesando mais de 4Kg ao nascer, já teve abortos ou
natimortos, é obesa ou aumentou muito de peso durante a
gestação.
DM: Fatores de Risco
ß   


    
   

þ Caso de DM na família;
þ Obesidade, principalmente acima
dos 40 anos;
þ Idade, sexo;
þ Fatores
ambientais/comportamentais;
þ HAS
þ Problemas cardiovasculares;
þ Uso freqüente de
corticosteróides e/ou diuréticos;
DM: Fatores de Risco

þ Na gestação:
[ Há classificação de risco própria: mulheres com idade
acima de 45 anos, obesas (índice de massa corporal
acima de 25Kg/m2 história familiar de parentes de 1º
grau com DM, Diabete gestacional prévio ou recém
nascido com peso • 4 Kg, HAS, criança com, colesterol
HDL abaixo de 35mg/dl e/ou valor de triglicerídios
acima de 250mg/dl, alterações prévias da regulação da
glicose, indivíduos membros de populações de risco
(afro-americanos, hispano-americanos e outros).
DM: Como pode se manifestar?
þ Perda inexplicada de peso;
þ Aumento da freqüência urinária;
þ Aumento da sede;
þ Aumento da fome;
þ Outros: Fraqueza, cansaço,
desânimo Visão turva;Infecções
freqüentes (pele, urina, genitais)
Feridas de difícil cicatrização,
sonolência, dormência e às vezes
dor nos pés e/ou mãos, náuseas
e dor abdominal e impotência
sexual.
Observação: Estes sintomas são os mais freqüentes e eles
Observação:
não aparecem isolados.
isolados. No diabetes tipo 1 eles surgem de
maneira rápida e no diabetes tipo 2 eles podem estar
ausentes ou aparecem de forma lenta e gradual
gradual..
Muitas pessoas têm diabetes e não
sabem porque não apresentam sintomas
(doença silenciosa).
Isto é bastante freqüente no tipo de
diabetes que aparece no adulto (tipo 2).
DM: Cuidados Básicos

þ Mudanças de hábitos alimentares:


[ Plano alimentar adequado - idade, sexo, atividade física,
doenças, hábitos socioculturais, situação econômica e
disponibilidade dos alimentos;
[ Fracionamento das refeições - distribuição harmônica
dos alimentos, evitando concentrações de carboidratos em cada
refeição, reduzindo, assim, o risco de hipo e hiperglicemia;
[ Consumo de fibras alimentares (frutas, verduras,
legumes, leguminosas e cereais integrais) ² tornam a absorção do
açúcar mais lenta e gradual;
Y 
  

 
DM: Cuidados
Básicos
þ Evitar alimentos:
[ Ricos em gordura saturada e colesterol (gorduras de
origem animal, gema de ovo, carne de porco, lingüiça, enlatados em geral,
frutos do mar, miúdos, vísceras, pele de frango, dobradinha, mocotó, carne
vermelha com gordura aparente, leite, iogurte integral ² no caso de adultos
² manteiga, creme de leite, leite de côco, azeite de dendê e chocolate);

[ Frituras em geral - com margarinas ou creme vegetal, processo


que produz oxidação;
[ Carboidratos simples (mel, açúcar, garapa, melado, rapadura,
refrigerantes, compotas e doces em geral);
DM: Cuidados Básicos
þ Alimentos U : isenção/redução de gordura, normalmente
tendo reduzida a quantidade de calorias.

þ Alimentos U: isenção/redução de algum componente que


pode ser açúcar ou outro como gordura, por exemplo.

Existem alimentos/produtos específicos para a


alimentação dos diabéticos.
 
  
     

      
DM: Cuidados Básicos
þ Medicamentos: usar þ Cuidados com os Pés:
corretamente; Examinar, manter unhas aparadas,
não retirar cutículas, usar calçado
þ Insulina: conservar confortável e macio;
adequadamente (refrigerador - não
congelar); þ Não fumar;
þ Peso: manter o ideal; þ Evitar ingerir álcool;
þ Glicemia: controlar; þ Usar cartão de identificação
þ Fazer exercícios de portador de diabetes;
regularmente - orientados þ Participar, se houver, na sua
þ Hiperglicemia e comunidade, de grupos de
Hipoglicemia: atentar para sinais diabéticos.
e sintomas;
DM: Sinais de alerta

þ †   
[ Ocorre pelo nível muito baixo de açúcar no sangue.
Pode ser causada por insulina demais, alimentação de
menos ou atrasada, exercícios, álcool, etc.
[ Sintomas comuns: tremores, suor excessivo, palidez,
palpitação, irritabilidade, dor de cabeça, tontura,
cansaço, confusão e fome. Se o nível de açúcar no
sangue cair a valores muito baixos, a pessoa pode
perder a consciência ou sofrer um ataque.
DM: Sinais de alerta

þ † 
  
[ ƒ o oposto da hipoglicemia, ocorrendo quando o
corpo tem açúcar demais no sangue. Pode ser
causada por insulina insuficiente, excesso de
alimentação, inatividade, doença, estresse,
isoladamente ou em conjunto.
[ Sintomas comuns: cansaço, visão borrada, vômitos,
vermelhidão facial, dor abdominal, pele seca,
inquietude, pulso rápido, respiração profunda,
podendo apresentar pressão baixa, hálito de maçã
e progredir para o coma.
DM: DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM, PROBLEMAS
COLABORATIVOS E PLANOS DE CUIDADO
'     Y  
Falta de conhecimento sobre o uso dos agentes hipoglicemiantes orais,
relacionado ao conhecimento insuficiente, caracterizado pela dificuldade
verbalizada com a regulação/integração de um ou mais regimes prescritos
para o tratamento da doença e de seus efeitos ou para a prevenção de
complicações

PROBLEMAS COLABORATIVOS OU RISCOS:


þ Complicação Potencial: Cetoacidose; Hipoglicemia.
þ Alteração psicológica ( por exemplo, ansiedade, depressão) resultando da
falta de informação ou de informação incorreta.

PLANO DE CUIDADOS:
± Fornecer informações sobre os agentes antidiabéticos orais.
± Identificar qualquer obstáculo ao aprendizado como deficiência visuais ou
auditivas, baixo nível de instrução;
± Incentivar a participação ativa do paciente e de sua família no processo
educacional;
± Ensinar a ação, o uso e os efeitos adversos dos agentes antidiabéticos orais.
DM: DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM, PROBLEMAS
COLABORATIVOS E PLANOS DE CUIDADO
     Y  
Medo relacionado à injeção de insulina.

PROBLEMAS COLABORATIVOS OU RISCOS:


þ Aterosclerose
þ Trombose e coágulos

PLANO DE CUIDADOS:
± Instruir sobre a insulina
± Ajudar o paciente a diminuir o medo de injeção, incentivando-o a
expressar seu medo, transmitindo empatia e identificação técnica
para enfrentar a situação.
± Demonstrar e explicar municiosamente o procedimento de auto-
injeção de insulina.
DM: DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM, PROBLEMAS
COLABORATIVOS E PLANOS DE CUIDADO
    Y  
Risco de comprometimento da integridade cutânea devido à redução da
sensação e circulação os membros inferiores.

PROBLEMAS COLABORATIVOS OU RISCOS:


> Pé Diabético
> Lesões no tecido epidérmico e/ ou dérmico.
> Eritema.
> Prurido.
> Problemas neurológicos principalmente no pé, como perda de sensibilidade e
propriocepção;

PLANO DE CUIDADOS:
± Manter a integridade cutânea.
± Examinar os pés e pernas, avaliando temperatura da pele, a sensibilidade,as
lesões dos tecidos moles, calosidades, ressecamento, dedo em martelo ou
joanete.
± Manter a integridade cutânea protegendo os pés de soluções de continuidade.
± Aconselhar o paciente que fuma a interromper o consumo de cigarros ou
reduzi-lo, se possível, para diminuir a vasoconstrição e melhorar o fluxo de
sanguíneo.
DM: DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM, PROBLEMAS
COLABORATIVOS E PLANOS DE CUIDADO

ü    Y  


Risco de lesão ( hipoglicemia) devido aos efeitos da insulina,
incapacidade de alimentar-se, relacionado à alteração na mobilidade,
secundário aos déficits motores.

PROBLEMAS COLABORATIVOS OU RISCOS:


[ Dificuldade em coagular o sangue.
[ Problemas metabólicos generalizados.

PLANO DE CUIDADOS:
± Evitar as lesões secundarias a hipoglicemia
± Monitorizar rigorosamente os níveis de glicemia para detectar o
desenvolvimento de hipoglicemia.
± Examinar o paciente a procura de sinais e sintomas de
hiperglicemia.
DM: DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM, PROBLEMAS
COLABORATIVOS E PLANOS DE CUIDADO
X    Y  
Intolerância a atividade devido ao controle precário da glicemia, relacionado à
diminuição da força e da resistência secundário a alterações alto-imunes (artrite),
caracterizado pela capacidade comprometida de mover-se intencionalmente no
ambiente;

PROBLEMAS COLABORATIVOS OU RISCOS:


þ Neuropatia periférica
þ Neuropatia autonômica
þ Retinopatia
þ Microalbuminúria e nefropatia

PLANO DE CUIDADOS:

± Aconselhar o paciente a verificar o nível de glicemia antes de depois do exercício


físico rigoroso.
± Incentivar e planejar o exercício regularmente a cada dia.
± Incentivar o paciente a fazer um pequeno lanche com carboidratos antes de
realizar qualquer exercício para evitar hipoglicemia.
DM: DIAGNÓSTICO DE ENFERMAGEM, PROBLEMAS
COLABORATIVOS E PLANOS DE CUIDADO
    Y  
Déficit no auto-cuidado: alimentação, banho e higiene, uso do vaso
sanitário, vestir-se e arrumar-se, relacionado à fraqueza muscular
secundário à hipoglicemia, caracterizado por incapacidade de realizar as
devidas atividades de forma autônoma.

PROBLEMAS COLABORATIVOS OU RISCOS:


þ Problemas dermatológicos cronicos;
þ Úlceras de Pé e Infecções;
þ Doença Cardiovascular;

PLANO DE CUIDADOS:
± Identificar e visualisar os fatores de risco no ambiente físico para o
paciente;
± Incentivar o paciente ao auto cuidado;
± Planejar e executar exercícios relacionados ao auto cuidado.
± Manter o paciente atento acerca da importância do auto cuidado.
DM: Considerações Finais

þ Hábitos de vida saudáveis (alimentação, manutenção do peso,


são fundamentais
evitar fumo e álcool, exercícios físicos regulares)
na promoção de saúde e na prevenção de doenças.

þ Também são muito importantes na manutenção da


saúde, mesmo para quem já tem DM.

þ Com controle adequado do DM, podem-se evitar


as complicações a longo prazo(alterações vasculares na
retina, cegueira, necroses (morte de tecidos), AVC, impotência sexual,
infarto, amputações, etc).
p p
  p p 
 ppp p
 p      p  
p
p  p 

pp