Você está na página 1de 3

SERMÃO DE SANTO ANTÓNIO AOS PEIXES

DESENVOLVIMENTO; REPREENSÕES; CAPÍTULO V; PARTICULARIZAÇÃO DA CRÍTICA- RONCADOR

“Descendo ao particular, direi agora, peixes, o que tenho contra alguns de vós”

• Pequeno tamanho, mas faz muito barulho;


• Alvo fácil;
• Roncam muito para parecerem grandes (espécie de
RONCADOR defesa ao seu tamanho);
“ouvindo os roncadores e
vendo o seu tamanho, tanto “É possível que sendo vós uns peixinhos, tão pequenos, haveis de
me moveram o riso e a ira” ser as roncas do mar?!”
(Linhas 2 e 3) (Linha 3 e 4)
Deus não quer roncadores e que tem particular cuidado de abater e
Exemplo: Espadarte tem valor (“quem tem muita espada”) e por isso humilhar aos que muito roncam”
não precisa de roncar (“tem pouca língua”). (Linha 7 e 8)
ANALOGIA OPOSIÇÃO

SANTO ANTÓNIO
PEDRO (“Tinha roncado e barbateado Pedro”) linha 15
“António, tendo tanto saber, […] e tanto poder, [..]
ninguém houve jamais que o ouvisse falar em saber ou
GOLIAS (“Este gigante era a ronca dos Filisteus”) linha 33 e 34
poder, quanto mais blasonar disso.” linha 42-44
CAIFÁS (“roncava de saber”) linha 40
“o verdadeiro conselho é calar e imitar a Santo
António” linha 38
PILATOS (“roncava de poder”) linha40
SIMBOLOGIA

“Os arrogantes e soberbos tomam-se com Deus; e quem se toma com Deus, fica sempre debaixo.” linha 37

ARROGÂNCIA SOBERBA ORGULHO

PROVÉRBIO

“O muito roncar antes da ocasião, é sinal de dormir nela.” linha 26/27


RECURSOS EXPRESSIVOS
METÁFORA- “ quem tem muita espada, tem pouca língua” linha 6

INTERROGAÇÃO RETÓRICA- “É possível que sendo vós uns peixinhos tão pequenos, haveis de ser as roncas
do mar?!” linha 3/4

ATUALIDADE

O que costuma transformar os homens em roncadores (arrogantes)

SABER PODER

Conselho do orador:
Calar e imitar Santo António
Detinha o poder e sabedoria mas não se blasonava

Caifás Pilatos

Você também pode gostar