Você está na página 1de 20

Helder Anibal Hermini

1. Classificação dos Processos para Elaboração de Circuitos


Pneumáticos Sequenciais
2. Processo Intuitivo
3. Observações Gerais sobre formas de representação em esquemas
4. Método Cascata
5. Exemplos de Utilização do Método Cascata
6. Método Passo-a-Passo
7. Tabela Sequencial na manutenção de Circuitos Pneumáticos
8. Sistemas de Comando Adicionais e Técnicas Especiais
9. Condições Adicionais utilizando a Técnica Pneumática
1. Classificação dos Processos para Elaboração de
Circuitos Pneumáticos Seqüênciais

• Os processos ou métodos para


projetos de circuitos visam:
•Alcançar uma solução que de segurança de
funcionamento,
•Simplicidade na manutenção,
•Facilidade de supervisão,
•Universalização do esquema em termos de
leitura e interpretação do mesmo.
1. Classificação dos Processos para Elaboração de
Circuitos Pneumáticos Seqüênciais

Inicialmente temos o processo intuitivo, onde o


projetista utiliza sua experiência e de acordo com sua
intuição coloca e interliga as válvulas do circuito, em
circuitos mais complexos isto pode demandar um
tempo muito longo e parte-se então para a utilização
de métodos como:

Método Cascata
Método passo-a-passo
Método lógico
1. Classificação dos Processos para Elaboração de
Circuitos Pneumáticos Seqüênciais

Os comandos elétricos a relês, altamente aplicados em


automação pneumática e hidráulica, utilizam métodos
similares aos da pneumática. Como vantagem podemos
citar comandos a distâncias e grande velocidade.
Os sistemas eletrônicos de controle têm,
gradativamente, tomado o lugar de outros sistemas
devido ao desenvolvimento da Micro-Eletrônica. Tem-
se crescido a utilização de

Circuitos Integrados
Microprocessadores e Periféricos
Controladores Programáveis
2. Processo Intuitivo

Parte-se inicialmente da sequência de


movimentos dos elementos de
trabalho, a qual pode ser
representada de algumas formas
diferentes.
2. Processo Intuitivo
Tomemos como exemplo ilustrativo o esboço de um
dispositivo para representarmos a sequência de movimentos.

Para o dispositivo em questão temos:

1.O cilindro 1.0 avança executando a


alimentação e fixação da peça.
2.O cilindro 2.0 avança executando a
furação.
3.O cilindro 2.0 recua retirando a
ferramenta.
4.O Cilindro 1.0 recua liberando a peça.
5.O cilindro 3.0 avança expulsando a peça.
Vemos que esta forma de representação é trabalhosa
6.O cilindro e não
3.0 recua nos dá uma
encerrando idéia
o ciclo.
global dos movimentos numa visualização instantânea, não sendo portanto a
forma mais adequada.
2. Processo Intuitivo
Representação em forma de tabela

É uma forma mais eficiente que a listagem de eventos, porém em circuitos com
muitos elementos, esta tabela se torna extensa e de visualização demorada.
2. Processo Intuitivo
Representação em forma Algébrica

Para o dispositivo em questão temos:


1.0 – cilindro A
2.0 – cilindro B
3.0 – cilindro C
A seqüência ficaria:
A+ B+ B- A- C+ C–
Onde:
+ = avanço da haste
- = recuo da haste

Este procedimento para representação é bastante utilizado, principalmente


quando aplicamos métodos como o cascata e o passo-a-passo.
2. Processo Intuitivo
Representação em forma de diagramas de movimento
DIAGRAMA TRAJETO-PASSO

Com o diagrama trajeto-passo, fica possível uma visualização global dos


movimentos e as relações de dependência entre os movimentos.
2. Processo Intuitivo
Representação em forma de diagramas de movimento
DIAGRAMA TRAJETO-TEMPO

Similar ao método anterior, porém acrescenta dados sobre o tempo de


movimentação de cada cilindro, assim, como o tempo total de um ciclo de
trabalho.
3. Observações Gerais sobre formas de
Representação em Esquemas
4. Método Cascata

O MÉTODO CASCATA resume se em dividir


criteriosamente uma seqüência complexa em varias
seqüência mais simples , onde cada uma dessas divisões
recebem o nome de GRUPO DE COMANDO . Não existe
numero máximo de grupos mais sim , um numero mínimo
, 2 (dois) grupo .
4. Método Cascata
A divisão da seqüência se processa da seguinte forma :
EX: A+B+B-A-
Tomando a seqüência do inicio , devemos efetuar a divisão toda vez
que notarmos em um mesmo grupo uma mesma letra com sinais
opostos , ou seja , o mesmo cilindro não pode fazer movimentos
diferentes em um mesmo grupo de comando . Desta forma a
seqüência em questão fica dividida como segue :
A+B+/B - A-/
5. Exemplos de Utilização do Método
Cascata
6. Método Passo-a-Passo
7. Tabela Seqüêncial na manutenção de
Circuitos Pneumáticos
8. Sistemas de Comando Adicionais e
Técnicas Especiais
9. Condições Adicionais utilizando a
Técnica Pneumática

Você também pode gostar