Você está na página 1de 16

“EDeus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos,

multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai


sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e
sobre todo animal que rasteja pela terra.”
(Gênesis 1:28)

Podemos nos perguntar: o que o


cumprimento da missão tem que ver
com a felicidade e realização da família?
O Propósito de Deus ao Criar a Humanidade
Deus é amor em Sua essência (I Jo. 4:8) e criou a humanidade para ser
objeto desse amor, ou seja, todos os seres humanos são o “alvo” do amor
de Deus.
Partindo desse pressuposto, podemos nos perguntar: Por que Deus criou a
família?
Podemos responder levando em consideração as duas instruções dadas ao
primeiro
casal: Crescer e multiplicar.
Quando analisamos as duas palavras de maneira separada, podemos
chegar a muitas conclusões, mas vamos destacar apenas algumas:
CRESCER
O processo de crescimento envolve muitos fatores,
e isso em todos os seres vivos, como por exemplo
boa alimentação e fortalecimento, para que esse
crescimento seja saudável.

Famílias fortes emocionalmente e espiritualmente


podem passar para o segundo passo da orientação
de Deus sem muitas dificuldades.
MULTIPLICAR
Ainda que precisemos de atividades e atitudes
que nos fortaleçam internamente, as orientações
dadas por Deus estariam incompletas se nos
estacionarmos somente no primeiro aspecto, pois
o “crescer” é pra dentro, e o “multiplicar” é pra
fora, e os dois estão intimamente interligados,
pois crescemos para multiplicar e só
multiplicamos quando crescemos.
A Primeira Família
Quando uma semente é plantada, todas informações
genéticas da planta que a gerou, são carregadas dentro de
seu DNA, sim, as plantas possuem DNA, e essa informação é
muito importante, porque tudo que a “matriz” é será
multiplicada em sua “cópia”. Quando a família é
multiplicada, leva também seu “DNA” para o nascimento de
uma nova família.

Mas quando uma família cresce, mesmo que ainda não


produza semente, seus “galhos” se expandem oferecendo
sombra e proteção para todos que estão em seu entorno.
Uma família que “cresce” dentro dos planos de Deus,
naturalmente vai oferecer ajuda e proteção para aqueles que
a rodeiam.
PARA REFLETIR...

As famílias foram criadas para transmitir


e reproduzir, sua experiência no “jardim”
em que estão plantadas. O crescimento é
indispensável, mas a multiplicação é
proporcionalmente importante. São duas
atividades que se devem nortear o
propósito da família.
A Família de Noé
É fundamental que analisemos os resultados da
ação da família de Noé. Essa família confiou em
Deus e seguiu Seus planos (Heb. 11:7), e como
resultado, salvaram a sua própria família e
salvaram toda a raça humana, porque eles foram
os responsáveis de perpetuar a humanidade depois
do Dilúvio. Entra em cena uma atividade muito
importante no núcleo familiar, devemos estar
empenhados em salvar os membros de nossa
família, porém, temos a também responsabilidade
de salvar os membros de outras famílias.
A Família de Noé
Ao trabalhar na preparação da arca, Noé pregava para
salvar seus contemporâneos, porque sabia que uma
missão havia sido dada a ele e à sua família, e ainda
que aparentemente não alcançou seu objetivo, vemos
que “inseriu” em sua família três noras, para que em
contato com eles, pudessem desenvolver seu próprio
relacionamento com Deus, e além do mais, todas as
famílias que existiram e existem na atualidade, são
resultado da compreensão que a família de Noé teve
da missão de salvar, dada à ela por parte de Deus.
Toda família que tem a Jesus, também tem uma
missão, que é a de salvar!
A Família de Abraão
Deus prometeu e determinou a Abraão, que todas
as famílias da terra seriam benditas (Gên.12:3).

Abraão foi chamado por Deus para ser o “Pai” de


muitas nações, ele recebeu uma benção especial,
mas essa benção não era somente para ele, sua
responsabilidade era compartilhá-la com toda a
humanidade. Esse homem foi abençoado para
abençoar. Os planos de Deus só iriam ser
cumpridos em Abraão e em sua descendência,
caso ele a repartisse com os demais.
APLICAÇÃO
Nem todos podem ir a terras missionárias
estrangeiras, mas todos podem ser
missionários entre os familiares e vizinhos. Há
muitas maneiras pelas quais os membros da
igreja podem dar a mensagem aos que estão
ao seu redor. Uma das maneiras mais bem-
sucedidas é o viver cristão prestativo,
altruístico. Os que estão travando a batalha da
vida com grandes desvantagens podem ser
refrigerados e fortalecidos por pequeninas
atenções que nada custam.
LA, 485
APLICAÇÃO
A família que foi chamada por Deus e aceitou
esse chamado, tem uma missão dupla, que é
a de salvar a si mesma e a de salvar a
outras famílias. A família que foi salva por
Deus, recebeu uma missão que é a de
transmitir o conhecimento de Deus a outras
famílias, e só encontrará a plenitude em sua
existência quando cumprir esse propósito. As
famílias que estão no mundo sofrem um
dilúvio de pecados e nossa família foi salva
para salvar!
APLICAÇÃO
Nossos lares devem ser postos em ordem, assim
como nos cumpre fazer fervorosos esforços para
interessar todos os membros da família nos
empreendimentos missionários. SC, 158

Sempre foi, é, e será o ideal de Deus restaurar na


humanidade tudo o que foi desgastado pelo
pecado, e nesse processo Ele usa os mais distintos
meios, sendo que um deles é a utilização de
pessoas, e em nosso contexto, as famílias.
APLICAÇÃO
Vós que professais amar a Deus, tomai a Jesus
convosco, aonde quer que vades; e, como os
patriarcas de outrora, erigi um altar ao Senhor
onde quer que armeis vossa tenda. Necessita-se
uma reforma nesse sentido — reforma que seja
profunda e ampla. SC,160

Mas se ela se empenhar pela felicidade da


família, esforçando-se por formar caracteres à
imagem divina, os anjos arrolarão o seu nome
junto ao dos maiores missionários do mundo. SC,
159

Você também pode gostar