Você está na página 1de 9

Disponível em:

https://sandromeira12.wordpress.com/category/meio-
ambiente/page/2/. Acesso em: 03 dez. 2015.
• O Brasil já contribui para mudar esse triste quadro, aqui
já existe o desenvolvimento de matrizes energéticas de
origens vegetais (etanol, biodiesel).
• Texto 2 •    Em 2005, entrou em vigor o Protocolo de Kyoto
• Aquecimento Global que conta com a participação de centenas de nações
que se comprometeram a reduzir as emissões de gás
•    Ultimamente, o aquecimento global virou assunto nos mais diversos
na atmosfera; porém, os EUA ainda não assinaram o
meios de comunicação, a população está preocupada com o que poderá
acordo.
acontecer com o nosso planeta.
•    Como o próprio nome já diz, aquecimento global é a elevação da •    Os cientistas climáticos alertam que as
temperatura do planeta, gerando sérias complicações como: furacões, consequências do aquecimento global terão dimensões
secas, enchentes, extinção de milhares de animais e vegetais, derretimento imensas, a maioria deles prevê a falta de água potável,
dos polos e vários outros problemas que o homem não tem condições de mudanças nas condições de produção de alimentos e
enfrentar ou controlar. aumento do número de mortes causado pelas várias
catástrofes (inundações, calor, secas, etc.), além do
•    Há muitos anos, o homem destrói o planeta (matando e poluindo) e os aumento do nível do mar e a extinção de várias
pesquisadores alertam sobre as consequências graves desses atos. espécies animais e vegetais. Há uma grave
•    Existem várias evidências que a temperatura do planeta aumentou: os probabilidade de a malária causar a morte de mais de 1
termômetros subiram 0,6ºC desde o meio do século XIX, o nível dos milhão de pessoas ao ano.
oceanos também subiu e as regiões glaciais do planeta estão diminuindo.
Os cientistas também consideram prova do aquecimento global, a diferença •    Provavelmente, as nações mais prejudicadas
serão aquelas que não têm muitas condições de
de temperatura entre a superfície terrestre e a troposfera (zona atmosférica
combater esse problema, pois não possuem recursos
mais próxima do solo).
financeiros, tecnológicos e científicos.
•    A maioria dos cientistas climáticos acredita que o aumento da
quantidade de gases estufa (gás carbônico, metano, etc.) lançados na • Disponível em: http://www.infoescola.com/geografia/o-
atmosfera provoca uma elevação da temperatura, a emissão desses gases que-e-aquecimento-global/. Acesso em: 27 nov. 2015.
(fruto do desmatamento e da queima de combustíveis fósseis) formam uma
barreira impedindo que o calor se propague aumentando a temperatura da
• Texto 3
•    Título: A culpa é das Estrelas
•    Autor: John Green
•    Editora: Intrínseca
•    Páginas: 288
•  
•    A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um
grupo de Apoio para Crianças com câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma
droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de
basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor
e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer – a principal arma dos dois para enfrentar a doença que
lentamente drena a vida das pessoas. Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, “A culpa é das estrelas” é a
obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.
• Disponível em: http://www.blogmaedeprimeiraviagem.com/2013/12/ resenha-dica-livro-culpa-e-
dasestrelas.html. Acesso em: 11 ago. 2016 [Adaptado].
Texto 04
A Culpa é das Estrelas
   [...]
   A Culpa é das Estrelas conta a história de Hazel, uma jovem que foi diagnosticada com câncer aos 13 anos. Vou confessar que
antes de começar a ler o livro, eu já estava pronta para me emocionar profundamente, chorar e contar a todos que aquela era
minha nova história predileta. Bem, não foi bem assim que aconteceu.
   O livro é muito bem escrito e John Green me fez acreditar na trama, é quase como se ele tivesse vivido uma experiência
similar, mas para mim o livro estava bem normal até a metade. A história é linda, sim, mas eu não estava sentindo aquilo de "esse
livro é perfeito". Para ser sincera, estava começando a ficar decepcionada, pensando que eu era a única que não ia gostar tanto do
livro. E então chegam as últimas 70 páginas e John consegue virar meu mundinho de cabeça para baixo.
   “A Culpa é das Estrelas” emocionou tantas pessoas, pois sua história parece ser real. O autor pode tentar nos enganar e dizer
que este é um livro de ficção, mas eu estou aqui afirmando que é mentira. Por meio de uma trama 'fictícia', John nos mostra os
problemas e a realidade de milhares de adolescentes que tentam viver suas vidas após praticamente receber uma sentença de
morte. A história me tocou do início ao fim e eu me sinto uma pessoa levemente diferente após ter lido esse livro. [...]
Disponível em: http://www.fomedelivros.com/2012/08 /resenha-culpa-e-das-estrelas.html. Acesso em 11 ago. 2016 [Adaptado].
Que Deus te abençoe, meu filho

Tenho a concepção ideológica de não dar esmola. Seja por não ajudar a solucionar o problema, seja
por condicioná-lo à comodidade, válido para jovem, adulto, até mesmo artista cênico; mesmo porque
qualquer um que aprende habilidades manuais com tamanha destreza em tão pouco tempo merece
ser chamado de artista. O problema sempre será mais profundo que essa ponta que aparece nos
semáforos. Mas outro dia furtei-me de meus princípios. Deve ser porque não resisto a um velhinho.
Olhar idoso, voz idosa, com mão estendida, cortam meu coração em pedaços que mágico nenhum
consegue juntar. Tentei ignorar, passei como se não fosse comigo aquela voz rouca daquela senhora
sentada no meio da rua. Seu cobertor só cobria as pernas até a altura das coxas. Sua mão estendida,
mesmo frente à minha indiferença, soou mais alto que qualquer palavra. Parei. Voltei. Das moedas
que tinha no bolso nenhuma restou comigo. Ao entregar, percebo algo que tocou-me ainda mais.
Além de idosa pedinte, o que já é um desespero para qualquer olhar otimista para o mundo, percebo
que também é cega. Seu olhar reto no horizonte, agradecendo pela mísera doação feita, comprovou
minha suspeita.
   [...]
Disponível em: https:// cronicassimples.wordpress.com/2010 06/07/que-deus-te-abencoe-meu-filho.
Acesso em: 02 maio 2017.
Texto 4
Corte de árvores
   Estão acabando com as árvores grandes de Goiânia
e não estão replantando como deveriam. Sou goianiense,
portanto, me preocupo com o que estão fazendo com
nossas árvores. Acho que aqueles que estão no comando
de alguns órgãos públicos não têm o mínimo de
comprometimento com a cidade. Lamentável não
podermos fazer nada contra tanta ignorância.
   Rodrigo Reis
Texto 5
Setor Sul
   Quantas árvores serão mortas em Goiânia como
justificativa o fato de serem exóticas? Nossos antepassados não
são originários desta região nem por isso perdemos o direito de
vivermos aqui. Um estrangeiro, após alguns anos, adquire o
direito de naturalizar-se brasileiro. Por que as árvores não têm
o mesmo direito? Essas árvores foram trazidas e plantadas por
alguém, não escolheram viver aqui. Se pudessem teriam
escolhido um lugar onde a sociedade respeita a vida,
independentemente de serem árvores ou pessoa, exóticas ou
nativas.
   Fernando Keny Gomes Campos
   Nova Vila – Goiânia
Cartas publicadas na seção de Cartas dos leitores do Jornal O
Popular.
Disponível em: https://
tirinhasdogarfield.blogspot.com.br/20
10_04_01_archive.html. Acesso em: 03 maio 2017
Leia o texto para responder a questão nº 10:
Os livros e suas vozes
   Sempre gostei muito de livros e, além dos livros
escolares, li os de histórias infantis, e os de adultos:
mas estes não me pareciam tão interessantes, a não
ser, talvez, Os Três Mosqueteiros, numa edição
monumental, muito ilustrada, que fora do meu avô.
Aquilo era uma história que não acabava nunca; e
acho que esse era o seu principal encanto para mim.
Descobri o dicionário, uma das invenções mais
simples e formidáveis e também achei que era um
livro maravilhoso, por muitas razões.
   (...) quando eu ainda não sabia ler, brincava com
os livros e imaginava-os cheios de vozes, contando o
mundo.
MEIRELES, Cecília. Obra Poética. Rio de janeiro:
Aguillar, 1997.