Você está na página 1de 82

Técnico em

Radiologia
Módulo IV
RADIOLOGIA VETERINÁRIA
Posicionamento radiográfico em
animais de pequeno porte
Radiologia Veterinária
Profª Joane Maria Jordão
Introdução
Hoje no Brasil o uso dos raios-x e a ultrassonografia, é de suma
importância para o diagnóstico de uma variedade de patologias.
Não há diferença entre a medicina veterinária e a medicina humana no
âmbito de proteção radiológica como:

 luvas, aventais, óculos, colar de tireoide, dosimetria, baritagem de


sala, grade difusora.
 análise pelo menos duas vezes por ano do aparelho em uso, por
empresas especializadas.
 colimação
 preparação de relatório para que se promovam modificações e
consertos, se necessário.
Animal – Anatomia
Animal – Anatomia
Animal – Anatomia

ESPORÃO ou ERGOT - O esporão, ou dedo rudimentar,


córneo como uma unha, é o último, para o lado de
dentro de cada pata.

ALMOFADAS PLANTARES - É a "sola" dos pés. A cor


varia de acordo com a raça.
Animal – Anatomia
• APRUMOS - É a posição assumida pelos membros para dar equilíbrio
ao cão.
• JARRETES - É a parte final dos membros posteriores. Vai da perna de
trás até o pé
Medidas das partes
TERMINOLOGIA
TERMINOLOGIA
O papel do profissional da radiologia é:

 compreender a terminologia das posições.

 aprender a posicionar o paciente para uma variedade de


estudos de imagem para atingir com precisão e eficiência as
imagens enquanto seguir a proteção radiológica. 

 aprender a rever suas imagens para avaliar o posicionamento e


a qualidade técnica e ser capaz de corrigir erros.

 conhecer a terminologia dos posicionamentos, que é diferente


da radiologia médica. 
TERMINOLOGIA
 Caudal: na direção da parte traseira do corpo. Também se
refere a qualquer parte do corpo, enfrentando a direção da
parte posterior.

 Craniana: refere-se as partes do pescoço, tronco e rabo virado


para a direção da cabeça. Também se refere ao aspecto
superior ou anterior de um membro ou uma parte do
corpo acima das articulações do carpo e do tarso.

 Distal:  refere-se à parte mais distante a um determinado


ponto de fixação.

 Dorsal: refere-se a parte de cima do corpo; oposto de ventral.


 
TERMINOLOGIA

Palmar: refere-se à parte posterior do membro anterior (membros
torácicos).


Plantar: refere-se à parte posterior do membro posterior (membros
pélvicos).


Proximal: refere-se à parte mais próxima a um determinado ponto de
fixação.


Rostral: em direção a cabeça ou fucinho.


Arcadas Superior e Inferior:  refere-se ao dental superior e inferior,
respectivamente.

 Ventral: refere-se à parte de baixo do corpo do animal; oposto ao dorsal.


 
TERMINOLOGIA
VENTRODORSAL (VD)
os raios X penetram pelo ventre e emergem pelo dorso do paciente. O
paciente, na maioria das ocasiões, está em decúbito dorsal.

DORSOVENTRAL (DV)
os raios X penetram pelo dorso e saem pelo ventre do paciente. O
decúbito do paciente é o ventral.

LÁTERO- LATERAL (Lat)


as radiações X incidem pela parede lateral e emergem pela parede lateral
oposta especificando se é Direita ou Esquerda. O animal está em decúbito
lateral.
Radioproteção
Radioproteção
Radioproteção
Proteção Radiológica
 Radiologistas, técnicos e auxiliares devem sempre usar
avental, protetor de tireoide, luvas plumbíferas, dosímetro
para medir a radiação recebida.

 Quando possível proteger-se atrás de biombo de chumbo


ou paredes baritadas.

 Colima-se o feixe de radiação através de cones de


extensão ou diafragmas

 Utiliza-se maior Kv e menor mAs.


Aplicações da Radiologia na Área Veterinária
Existem diversas aplicações das áreas da
radiologia nos animais:

 Diagnóstico por imagem – Raios-X


 Radioterapia
 Medicina nuclear
 Exames contrastados
 Tomografia Computadorizada
 Ressonância Magnética
Aplicações da Radiologia na Área Veterinária

Imagem de Medicina Nuclear


Aplicações da Radiologia na Área Veterinária

Raios-X
Aplicações da Radiologia na Área Veterinária

Inversão de Contraste
Radiografia de um quati fêmea
Aplicações da Radiologia na Área Veterinária

O exame radiográfico contrastado é método auxiliar de


diagnóstico mais utilizado na descoberta de grande parte das
patologias que acometem os animais de companhia, por ser
extremamente eficiente, rápido e de baixo custo.
 
– Esofagograma;
– Trânsito gastrintestinal e enema opaco;
– Urografia excretora, cistografia, uretrocistografia;
– Fistulografias;
– Mielografia.
Sala de Exame
A sala de exames radiográficos em medicina veterinária obedece as
mesmas normas da medicina humana:
 deve ser ampla
 permitir boa movimentação do pessoal
 possuir oxigênio
 aparelho de anestesia volátil com todos os acessórios a ele
inerentes.
 é necessário ainda que possua todos os fármacos necessários para
os procedimentos, tais como anestésicos, medicamentos para
reversão de complicações anestésicas e decorrentes do uso de
agentes contrastantes.
 devemos ter em mente que animais domésticos ou pets exóticos
necessitam de um ambiente sossegado para sua contenção.
Pedido de Exames

O técnico deve receber o pedido de exames, que


deverá conter: nome do proprietário, espécie do
animal, raça, sexo, idade e nome do profissional
veterinário solicitante, além do número de
registro do exame.
Métodos de Contenção
 Os métodos de contenção é um conjunto de meios para
manter os animais na posição adequada na hora dos
procedimentos, para evitar repetição de exame por
exemplo.

 Outro objetivo da contenção é proteger o profissional nos


procedimentos.

 Existem dois tipos de contenção: física e química.


Métodos de Contenção
Na contenção física, são utilizadas a força física do profissional para
segurar os animais e acessórios de contenção, como:

 Focinheiras
 Laços
 Ganchos
 Colares
 Argolas de fixação entre outros acessórios.
Métodos de Contenção
Na contenção química, substâncias químicas são administradas nos
animais por via oral, venosa, intramuscular, entre outras.

 Estas substâncias são sedativos para conter os animais durante os


procedimentos, principalmente na radioterapia.
Posicionamentos do
crânio
Posicionamento de crânio

Formatos de cabeça:
• Dolicocefálica (cabeça longa - Collie);
• Mesaticefálica (tipo médio - Pastor);
• Braquicefálica (tipo curto - Boxer e Pequinês)
Posicionamento de crânio:
Posicionamento de crânio

Posicionamento do crânio para projeção ventrodorsal: animal em


decúbito dorsal; animal colocado em uma calha e auxiliado por uma
tala de isopor no crânio para evitar rotações. Raio central incide entre a
orelha e o olho. Colimar toda a região do crânio.
Posicionamento de crânio
Posicionamento do crânio para projeção lateral: animal em decúbito
lateral , com auxílio de um suporte para evitar distorções geométricas,
patas dianteiras e traseiras estendidas, raio central entre a orelha e os
olhos. Colimar toda a região do crânio.
Posicionamento de crânio
Posicionamento do crânio para projeção dorsoventral: animal em
decúbito ventral. Raio central incide entre a orelha e o olho. Colimar
toda a região do crânio.
Posicionamento de crânio
Posicionamento do crânio para projeção oblíqua médio-lateral da maxila
com boca aberta: Crânio obliquado; animal em decúbito lateral colocado
sobre a mesa de procedimento, também com o auxílio da cunha (suporte) de
isopor. Raio central direcionado para o palato duro.
Posicionamento de crânio
Posicionamento do crânio frontal para avaliação do forame magno: animal em
decúbito dorsal, pescoço flexionado até que o palato duro fique perpendicular.
Raio central inserido entre os olhos do animal.
Posicionamentos do
Tórax
Posicionamento do Tórax
Posicionamento para a projeção ventrodorsal da cavidade torácica: animal em
decúbito dorsal, membros anteriores e posteriores estendidos. Coloca-se o animal
em uma calha para evitar rotações torácicas que poderiam levar a distorções
geométricas. Raio incide ao nível de T8. Colimar toda a região do tórax.

Calha
Posicionamento do Tórax
Posicionamento para a projeção dorsoventral da cavidade torácica:
animal em decúbito ventral; membros anteriores e posteriores
estendidos. Para evitar rotações no tórax é necessário colocar um
suporte na região ventral. Raio incide ao nível de T8. Colimar toda a
região do tórax.
Posicionamento do Tórax
Posicionamento para a projeção lateral da cavidade torácica: posiciona-se o
animal em decúbito lateral esquerdo. Membros anteriores e posteriores
estendidos, alinhando o esterno com a coluna torácica. Raio incide na região
central do tórax. Deve-se colimar toda a região torácica.
Posicionamento do Tórax
Radiografias devem ser realizadas durante o pico da pausa
inspiratória, para se acentuar o contraste entre as estruturas.
Radiografia torácica realizada em pico de pausa inspiratória:
Posicionamentos da
coluna vertebral
Posicionamento da Coluna Vertebral

Posicionamento da coluna cervical para projeção ventrodorsal:


membros anteriores recuados, assim como os posteriores, é necessário
uma cunha (suporte) de isopor para apoiar a região da cabeça. O raio
incide na região central do pescoço. Deve-se colimar toda região
cervical.
Posicionamento da Coluna Vertebral
Posicionamento do paciente para radiografia de coluna cervical em
projeção lateral: posiciona-se o animal em decúbito lateral sobre a
mesa, membros anteriores recuados e posteriores estendidos, é
necessário uma cunha (suporte) de isopor para apoiar a região da
cabeça. O raio incide na região central do pescoço. Deve-se colimar
toda região da coluna cervical.
Posicionamento da Coluna Vertebral
Posicionamento para a projeção ventrodorsal da coluna torácica: animal em
decúbito dorsal, membros anteriores e posteriores estendidos, colocando-se o animal
em uma calha para evitar rotações torácicas que poderiam levar a distorções
geométricas. Raio incide no centro do tórax.
Posicionamento da Coluna Vertebral
• Posicionamento para radiografia de coluna dorsal em projeção
lateral: posiciona-se o animal em decúbito lateral sobre a mesa,
membros anteriores recuados e posteriores estendidos. O raio
incide na região da direção da coluna dorsal. Deve-se colimar
somente a região da coluna.
Posicionamento da Coluna Vertebral

Posicionamento de coluna lombar para projeção ventrodorsal: animal


em decúbito dorsal, membros anteriores e posteriores estendidos.
Coloca-se o animal em uma calha. O raio incide abaixo do peitoral do
animal. A área de interesse, a coluna lombar, deverá ser colimada.
Posicionamento da Coluna Vertebral

Posicionamento de coluna lombar para projeção lateral: posiciona-se


o animal em decúbito lateral sobre a mesa, membros anteriores e
posteriores estendidos, é necessário uma cunha de isopor para apoiar
a região da coluna. O raio incide na região central da coluna lombar.
Deve-se colimar somente a região da coluna lombar.
Posicionamentos da
cavidade abdominal
Posicionamento da Cavidade Abdominal

Posicionamento ventrodorsal da cavidade


abdominal: animal em decúbito dorsal. Raio incide
na região central da cavidade abdominal.
Posicionamento da Cavidade Abdominal

• Posicionamento láterolateral da cavidade


abdominal
Posicionamentos dos
membros anteriores
Posicionamento dos Membros
Anteriores (MMAA)

Posicionamento para escápula: animal em decúbito dorsal,


com os membros anteriores estendidos. Raio central incide
no centro da estrutura. RI alinhado à estrutura.
Posicionamento dos Membros
Anteriores (MMAA)
• Posicionamento da articulação do ombro e do braço para projeção
mediolateral: Membro anterior direito/esquerdo estendido com
animal em decúbito lateral. Como a espessura do membro em tela
é inferior a 10cm, não há necessidade de grade difusora.
Posicionamento dos Membros
Anteriores (MMAA)
• Posicionamento da articulação do cotovelo para projeção médio-
lateral: Membro anterior levemente flexionado com animal em
decúbito lateral. Como a espessura do membro em tela é inferior a
10cm, não há necessidade de grade difusora. Deve-se colimar a área
de interesse.
Posicionamento dos Membros
Anteriores (MMAA)
• Radiografia do cotovelo e antebraço em projeção craniocaudal:
Membro anterior com animal em decúbito esternal. Como a
espessura do membro em tela é inferior a 10cm, não há
necessidade de grade difusora. Deve-se colimar a área de interesse.
Posicionamento dos Membros
Anteriores (MMAA)
• Posicionamento da articulação carpal para
projeção mediolateral: Membro anterior
com animal em decúbito lateral. Raio
incidente na altura do esporão.
Posicionamento dos Membros
Anteriores (MMAA)
• Posicionamento da articulação carpal para
projeção dorsopalmar: Membro anterior
com animal em decúbito ventral. Região de
interesse carpo, metacarpo e falanges. Deve-
se colimar a área de interesse.
Posicionamentos dos
membros posteriores
Posicionamento dos Membros
Posteriores (MMPP)
• Posicionamento da coxa e articulação do joelho
para projeção mediolateral: Membro posterior
com animal em decúbito lateral. Colimar a área
de interesse.
Posicionamento dos Membros
Posteriores (MMPP)
• Posicionamento da coxa e articulação do joelho em
projeção ventrodorsal: animal em decúbito dorsal.
Membro posterior de interesse estendido. Deve-se
colimar a de área de interesse.
Posicionamento dos Membros
Posteriores (MMPP)
• Posicionamento da articulação tarsal em projeção
lateromedial: Membro posterior com animal em decúbito
lateral. A região de interesse deverá ser colimada. RC
direcionado para a articulação.
Posicionamento dos Membros
Posteriores (MMPP)
• Posicionamento da
articulação tarsal em
projeção dorsoplantar:
membro posterior com
animal em decúbito ventral
ou esternal. Deve-se
colimar a região de
interesse. RC incide na
articulação.
Posicionamentos da
região pélvica
Posicionamento da Pelve

• Posicionamento da pelve para projeção ventrodorsal:


animal em decúbito dorsal, região pélvica com a parte
dorsal sobre a mesa, as patas afastadas uma da outra e o
raio central incidindo logo acima da genitália do animal.
Posicionamento da Pelve
• Posicionamento da pelve para projeção Láterolateral: Região
pélvica com membros estendidos com animal em decúbito
lateral. Raio central incidente na altura da crista ilíaca.
Posicionamento radiográfico em
animais de grande porte
Radiologia Veterinária
Planos e delimitações
Planos e delimitações
Joelho lateral
Caudo ventral
Lateral joelho
Procedimento cirúrgico
Cintilografia em um cavalo
Posicionamento em animais exóticos

Radiologia veterinária
Cobra
Tartaruga
Radiografia de peixes
Tucano
Felinos grandes

Você também pode gostar