Você está na página 1de 23

Fenômenos de

Transporte
Introdução à Transferência de Calor

Professor Dr. Rodrigo Orgeda


Unidade 7 – Conceitos Fundamentais
• A termodinâmica está preocupada com a quantidade calor que um
sistema perde ou recebe ao passar por um processo que o leva de uma
condição de equilíbrio a outra.

• A transferência de calor está preocupada especificamente com a taxa


de transferência de calor de um processo, ou seja, qual o tempo que
esse calor leva para ser trocado e quais são os parâmetros que
influenciam nesta troca

• Para a transferência de calor, a força motriz será uma diferença de


temperatura, e a resistência será dada por aspectos geométricos e
propriedades do material
Unidade 7 – Conceitos Fundamentais
• Calor Específico: energia necessária para aumentar a temperatura em
um grau de uma unidade de massa de uma dada substância.

• Suponha um sistema é formado por 1 kg de uma substância, a qual


apresenta um calor específico c = 5 kJ/(kg.°C).

• Isto pode ser lido da seguinte maneira: “para aumentar 1°C na


temperatura de 1 kg de substância é necessário fornecer 5 kJ de
energia a ela”.

• É importante mencionar que o calor específico é uma propriedade da


matéria que pode variar de acordo com o seu estado físico e suas
condições de temperatura e pressão.
Unidade 7 – Conceitos Fundamentais
Quando desejarmos avaliar a energia que deve ser fornecida para variar a
temperatura de sólidos e líquidos, sem que haja mudança de fase,
podemos utilizar a seguinte equação:

Onde c é o calor específico médio entre as temperaturas T 2 e T1


(temperaturas final e inicial), m é a massa da substância e Q é a
quantidade de calor (tem dimensão de energia, como J).

Atenção: uma variação de 1°C equivale a uma variação de 1 K.

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Conceitos Fundamentais
• A “taxa de transferência de calor” é frequentemente denotada por e
tem dimensões de energia por tempo (uma unidade é o W = J/s, por
exemplo).

• O “fluxo de calor”, por sua vez, tem uma definição um pouco menos
intuitiva: é a taxa de transferência de calor por unidade de área, sendo
denotada por

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Conceitos Fundamentais
Calor latente, também chamado de calor de formação, é a grandeza física
relacionada à quantidade de calor que uma unidade de massa de
determinada substância deve receber ou ceder para mudar de fase, ou
seja, passar do sólido para o líquido, do líquido para o gasoso e vice-versa.

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Conceitos Fundamentais

Fonte: Brasil Escola.


<https://brasilescola.uol.com.br/fisica/processo-propagacao-calor.htm >
Unidade 7 – Condução
Lei de Fourier da Condução Térmica

Onde “k” é a chamada condutividade térmica, característica do material,


que representa a capacidade do material de conduzir calor.

Por exemplo, em temperatura ambiente, a água apresenta kágua = 0,607


W/(m.K), enquanto o ferro tem kferro = 80,2 W/(m.K).

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Condução
Condutividade térmica de alguns materiais em temperatura ambiente

Fluxo de calor

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Condução
EXEMPLO 1 – Considere a parede um forno industrial feita em tijolo, com
0,20 m de espessura. O lado interno está a 1150 °C e o lado externo a 900
°C. Sabendo que as dimensões da parede são 1,5 m (comprimento) por
1,0 m (altura), determine a taxa de calor perdida através desta parede.
Unidade 7 – Condução
Podemos combinar a condutividade térmica do material e as suas
características geométricas na forma de uma chamada resistência
térmica (R):

Com isso, a Lei de Fourier fica exatamente semelhante à equação para


cálculo da corrente elétrica:

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Condução
Um problema de transferência de calor envolvendo múltiplas camadas de
materiais diferentes pode ser esquematizado como um sistema de
resistências em série:

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Condução
É conveniente trabalhar com um coeficiente global de transferência de
calor (U), análogo ao uso de uma resistência equivalente para os circuitos
elétricos:

Onde U tem unidades como (no SI). Nesta unidade, nosso foco
estará mais centrado na resistência total (Rtotal).

Definido o conceito de resistência térmica, é fácil compreender o conceito


de isolante térmico: materiais que apresentam elevada resistência
térmica, ou seja, são péssimos condutores (sua condutividade térmica é
extremamente baixa).

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Convecção
• Convecção é o fenômeno de troca térmica através do movimento de
fluidos com uma superfície sólida.

• O movimento do fluido pode ser natural (o fluido mais quente sobe e o


mais frio desce por diferença de densidades) ou forçado (através do
uso de uma bomba ou ventilador, por exemplo).

• A convecção também é classificada como externa (escoamento sobre


uma superfície) ou interna (escoamento dentro de um conduto).
Unidade 7 – Convecção
A taxa de transferência de calor por convecção é representada pela sua
equação mais fundamental, a chamada Lei de Newton do Resfriamento:

• h é denominado “coeficiente de transferência de calor por convecção”


(no SI: W/m².K).
• A é a área de transferência de calor.
• Ts é a temperatura da superfície sólida.
• T∞ é a temperatura do fluido longe da superfície (em outras palavras, é
a temperatura do fluido sem a interferência da troca térmica com a
superfície).

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Convecção
EXEMPLO 2 – Um fio elétrico com 1,5 m de comprimento e 3 mm de
diâmetro está em uma sala que é mantida a 15°C. A passagem de
corrente elétrica por esse fio faz com que ele esquente até uma
temperatura de 135°C na superfície, o que equivale a uma potência de 75
W. Determine o coeficiente de transferência de calor por convecção entre
a superfície do fio e o ar na sala.
Unidade 7 – Convecção
A camada limite térmica é formada pelos pontos em que a temperatura
do escoamento é afetada pela temperatura da placa.

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Convecção
Convecção em circuitos térmicos

Problemas envolvendo paredes planas multicamadas com convecção nas


superfícies podem ser resolvidos como circuitos térmicos com relativa
facilidade.

Quando tratamos apenas da condução, resolvemos o problema da perda


de calor através de uma janela de painel duplo, onde na verdade
aproximamos a temperatura das superfícies para as temperaturas dos
ambientes (20°C e -10°C, interna e externa).

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Radiação
• A radiação é particularmente interessante pois a energia é transferida
na forma de ondas eletromagnéticas resultantes das mudanças nos
elétrons de átomos ou moléculas.

• Portanto, ela não depende de um meio para se propagar – ela é, afinal,


a forma como a energia do Sol chega até a Terra, após percorrer
distâncias planetárias em condições de vácuo.

• Todo sólido, líquido ou gás que esteja a uma temperatura superior ao


zero absoluto (0 K) emite, absorve ou transmite radiação.
Unidade 7 – Radiação
A equação que determina a taxa máxima de radiação que pode ser
emitida por uma superfície à temperatura Ts é a chamada Lei de Stefan-
Boltzmann da radiação térmica:

Onde é a constante de Stefan-Boltzmann e Ts é a


temperatura termodinâmica (ou seja, em Kelvin ou Rankine) da
superfície.

Para superfícies reais, utiliza-se um parâmetro ε (0 ≤ ε ≤ 1) que é chamado


de emissividade da superfície. Assim:

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.


Unidade 7 – Radiação
Emissividade de alguns materiais a 300 K

ORGEDA, R.; YOSHI, C. M. H. Fenômenos de Transporte. Maringá-PR.: Unicesumar, 2020.

Você também pode gostar