Você está na página 1de 33

BIOÉTICA

CONCEITO
“Bioética”
 Van Rensselaer Potter (1970)
 Doutor em Bioquímica, pesquisador
na área de oncologia
“Nós temos uma grande necessidade de
uma ética da terra, uma ética para a
vida selvagem, uma ética de
populações, uma ética do consumo,
uma ética urbana, uma ética
internacional, uma ética geriátrica e
assim por diante... Todas elas envolvem
a bioética, (...)”.
Vida

Valores morais e
princípios ideais do
comportamento
humano.
Abrange questões relacionadas
com:

Seres
Humanos
Meio
Ambiente

Animais
"Bioética nada mais é do
que os deveres do ser
humano para com o
outro ser humano e de
todos para com a
humanidade”
André Comte-Sponville
Elucidar e refletir acerca das soluções
para questões éticas provocadas,
principalmente, pelo avanço das
tecnociências biomédicas.
Respeito ao ser
humano, a seus
Critério ético direitos, a seu
fundamental bem-estar 
Dignidade da
pessoa
PRINCIPIOS DA BIOÉTICA

• Beneficência

• Não maleficência

• Justiça

• Autonomia
PRINCÍPIOS DO BIODIREITO

• Dignidade humana;
• Igualdade;
• Inviolabilidade da vida
• Informação
• Proteção à saúde.
PRINCIPAIS
TEMAS
Diagnóstico pré-natal; conselhos
genéticos; eugenia fetal; terapia
genética
Práticas abortivas,
esterilização masculina e
feminina
Reprodução humana assistida
em todas as suas modalidades
e suas implicações técnicas
(bancos de esperma, bancos de
embriões, mães de aluguel)
Terapia e manipulação
genética em todas as suas
formas
Experiências com seres
humanos, embriões e cadáveres
em qualquer fase do ciclo vital
Experiências
com animais
Reanimação,
eutanásia e direito a
uma morte digna
Suicídio e ajuda ao suicídio
Informações clínicas e a sua
comunicação ao paciente
Transplantes de órgãos humanos
Biogenética animal e vegetal
DILEMAS BIOÉTICOS
"A Bioética é uma ética aplicada
que se ocupa do uso correto das
novas tecnologias na área das
ciências médicas e da solução
adequada dos dilemas morais por
elas apresentados“

Clotet, 1995
PRINCIPIOS
Principios
 Conjunto de princípios, de
referenciais, de meios, que
contribuem para orientar a reflexão e
a efetivação da ação ética

 Origem: EUA – Relatório de Belmont e


Beauchamp e Childress.

 Atualmente tem abrangência mundial


Princípios éticos para abordagem
dos problemas envolvidos na
pesquisa com seres humanos

 Respeito pelas pessoas

 Beneficência

 Justiça
Princípios da prática clínica e
assistencial

1. Respeito da autonomia

2. Não-maleficência

3. Beneficência

4. Justiça
PRINCÍPIO DA
AUTONOMIA

Autonomia  Capacidade de
pensar, decidir e agir de modo livre
e independente .
“Sobre si mesmo, sobre seu corpo e
sua mente, o indivíduo é soberano”

John Stuart Mill (1806-1883)


PRINCIPIO DA BENEFICÊNCIA
Beneficência  Fazer o bem

 Obrigação moral de agir para o benefício do outro

 Deve-se fazer o bem ao outro independente de


desejá-lo ou não

"Usarei meu poder para ajudar os doentes com o


melhor de minha habilidade e julgamento; abster-
me-ei de causar danos ou de enganar a qualquer
homem com ele.“

Hipócrates (430 a.C.)


Princípio da Não-maleficência
Não causar dano intencional, não
prejudicar.

"Usarei meu poder para ajudar os


doentes com o melhor de minha
habilidade e julgamento; abster-me-ei
de causar danos ou de enganar a
qualquer homem com ele.“

Hipócrates (430 a.C.)


Hipócrates (430 a.C.)

"Pratique duas coisas ao lidar com as


doenças; auxilie ou não prejudique o
paciente".

Princípio da Princípio da
Beneficência Não-maleficência
PRINCIPIO
DA JUSTIÇA

• Justiça distributiva  distribuição justa,


equitativa e apropriada na sociedade, de
acordo com normas que estruturam os
termos da cooperação social

• Distribuição de benefícios e encargos de


acordo com suas propriedade ou situações
particulares

Você também pode gostar