Você está na página 1de 28

O papel do

Fisioterapeuta nas
disfunções pélvicas
z

Prof. Diana Kelly de Lana Cunha


z
Anatomia do Assoalho Pélvico
Pelve Óssea envolvida por ( músculos, ossos e ligamentos)
z
Anatomia do Assoalho Pélvico
Diafragma Pélvico
z
Anatomia Assoalho Pélvico
Diafragma Urogenital
z
Anatomia do Assoalho Pélvico
Órgãos dentro da cavidade pélvica
z
Assoalho Pélvico

É composto por 70% de fibras tipo I e 30% de fibras tipo II

Funções:
 Sustentação

 Continência/Evacuar

 Sexualidade
z
Disfunções do Assoalho Pélvico
 Incontinência Urinária
 IU de Esforço (perda involuntária de urina aos esforços)

 IU de Urgência (vontade repentina de urinar, associada ou não a perda de


urina)

 IU Mista (perda involuntária de urina em situações de esforço em situações


de urgência miccional)

 Síndrome da Bexiga Hiperativa (urgência miccional, geralmente


acompanhada com aumento de frequência e noctúria)

 Constipação e Incontinência fecal.


z
Disfunções do Assoalho Pélvico

Prolapso: Deslocamento das vísceras pélvicas,


no sentido caudal, em direção ao hiato vaginal.
 Uterino

 Uretrocele

 Cistocele

 Enterocele

 Retocele
z
Disfunções do Assoalho Pélvico

 Gestação: Durante esse período, o organismo


materno passa por diversas modificações necessárias,
para o perfeito desenvolvimento e crescimento fetal.

 Parto: Independente da via de parto escolhida.

 Episiotomia: Incisão efetuada na região do períneo.

 Laceração Perineal: Dividida em graus

 Puerpério: É a fase pós parto.


z
Disfunções do Assoalho Pélvico

Tumores: Crescimento anormal de células em


qualquer tecido do corpo.

 Pélvicos: vulvar, vagina, colo de útero, útero,


endométrio, ovário, próstata, pênis e bexiga.
z
Disfunções do Assoalho Pélvico

 Dor Pélvica Crônica: Caracterizada como uma dor localizada na


região abdominal inferior que pode se estender-se por toda a
pelve. Esse sintoma se prolonga por, no mínimo, seis meses e
pode ter caráter continuo ou intermitente, que se intensificada
em período menstrual ou relação sexual.

 Endometriose: Uma afecção inflamatória, provocada por células


do endométrio que estão fora do útero.
z
Disfunções do Assoalho Pélvico

 Disfunções Sexuais: Termo utilizado para aquelas situações em que os


componentes orgânicos da resposta sexual apresentam alguma alteração.
Essa alteração funcional pode ser por uma causa orgânica ou psicossocial .

 Disfunção do Desejo/Interesse sexual

 Desordens Excitação

 Desordens do Orgasmo

 Dor Gênito-pélvica/Desordens da penetração


z
Disfunções do Assoalho Pélvico

DGP

Dor Vulvar Dor Sexual

Vulvodinea Vestibulodinea Dispareunia Vaginismo


z
Disfunções do Assoalho Pélvico

 Disfunção Sexual Masculina: Climactúria, Disfunção


Erétil, Ejaculação precoce.

 Bexiga Hiperativa

 Incontinência Urinária

 Doença de Peyronie
z
Avaliação das Disfunções do AP

 Questionários

 Avaliação QV

 Avaliação da dor

 Avaliação da função sexual

 Avaliação queixas específicas


z
Avaliação das Disfunções do AP

 Reflexo

 Tônus

 Coordenação

 Força

 Resistência

 Palpação

 Inspeção
z
Avaliação das Disfunções do AP
z
Avaliação das Disfunções do AP
z
Avaliação das Disfunções do AP
z
Reabilitação das Disfunções do AP

 Terapia Comportamental

 Cinesioterapia

 Biofeedback

 Eletroestimulação

 Recursos Manuais
z
Reabilitação das Disfunções do AP

 TENS/FES
z
Reabilitação das Disfunções do AP

Biofeedback (pressão, eletromigráfico e bluetooth)


z
Reabilitação das Disfunções do AP

LASER e LED (FOTOBIOESTIMULAÇÃO)


z
Reabilitação das Disfunções do AP

Peridell: Massageador perineal Vacuoterapia peniana


z
Reabilitação das Disfunções do AP

Cone Vaginal Dilatadores Vaginais


z
Reabilitação das Disfunções do AP

Educador Perineal Pessários Sensibilidade


z
Reabilitação das Disfunções do AP

Cinesioterapia: TMAP
z

Obrigada!

dianakelly_lana@yahoo.com.br

Você também pode gostar