Você está na página 1de 60

Primeiros

Socorros
Lesões Esqueléticas

Enf. Maria João Gervásio

Mértola, 2009
Entorse
Entorse
 A entorse é uma lesão nos
tecidos moles (cápsula
articular e/ou ligamentos) de
uma articulação;
 É devida a uma separação
momentânea das superfícies
ósseas ao nível da articulação;
Entorse
 Quando ocorre entorse a vítima pode
apresentar os seguintes sinais e sintomas:
 A dor na articulação é gradual ou imediata;
 A articulação lesada incha;
 Mais tarde pode ficar com uma coloração
arroxeada;
 Verifica-se imediata ou gradualmente uma
incapacidade para mobilizar a articulação.
Entorse
Entorse
O Que Deve Fazer?
 Evitar movimentar a articulação
lesionada;
 Aplicar gelo ou deixar correr
água fria sobre a articulação;
 Consultar, posteriormente, o
médico.
Luxação
Luxação
 A luxação é uma lesão onde as extremidades
ósseas que formam uma articulação ficam
deslocadas;
 As extremidades ósseas permanecem
desalinhadas e sem contacto entre si;
 O desencaixe de um osso da articulação
(luxação) pode ser causado por uma pressão
intensa, que deixará o osso numa posição
anormal;
Luxação
Luxação
Luxação
 Uma pessoa com luxação pode apresentar:
 Dor intensa;
 Deformidade no local da lesão;
 Impossibilidade de movimentação;
 Diminuição da força;
 Edema local;
 Pode ainda apresentar um encurtamento ou
um alongamento do membro afectado.
Luxação
Luxação
O Que Deve Fazer?
 É bastante difícil distinguir uma luxação de
uma fractura;
 Assim sendo, deverá proceder como se fosse
um caso de fractura, imobilizando a região
lesada;
 Transportar a vítima para o Hospital, de
forma a receber tratamento adequado.
Luxação
O Que Não Deve Fazer?

 Tentar recolocar o osso no seu lugar;


 Não aplique calor;
 Não massaje o local da lesão.
Fractura
Fractura
 A fractura é toda a perda de continuidade da
superfície de um osso, que pode ser
provocada por acidente traumático ou
fragilidade anormal do osso;
 Em caso de fractura ou suspeita de fractura
o osso deve ser imobilizado;
 Qualquer movimento provoca dores
intensas e deve ser evitado.
Fractura

Fractura
Fractura

Classificação

 As fracturas classificam-se em:


 Fechadas;
 Abertas ou expostas.
Fractura
Fractura Fechada

 A fractura fechada é aquela na qual não há


comunicação entre os fragmentos do osso e
a pele ;
 Pode ocorrer lesão na pele, mas esta não se
liga ao local da fractura.
Fractura
Fractura Fechada
Fractura
Fractura Aberta ou Exposta
 Na fractura exposta há comunicação directa
entre os fragmentos do osso e a superfície
da pele;
 O osso perfura a pele, produz uma ferida e
sai para o exterior, produzindo uma ferida
aberta;
 Existe risco de infecção e de hemorragia.
Fractura
Fractura Aberta ou Exposta
Fractura
Sinais e Sintomas
 Deve-se pensar na possibilidade de fractura
sempre que haja um ou mais dos seguintes
sinais e sintomas:
 Dor intensa no local, que aumenta com a
mobilização e a palpação;
 Incapacidade para realizar movimentos
normais com o membro fracturado;
 Falta de força;
Fractura
Sinais e Sintomas

 Perda total ou parcial dos movimentos;


 Encurtamento ou deformação do membro
lesionado;
 Edema local;
 Hematoma.
Fractura
O Que Deve Fazer?
 Expor a zona da lesão – desapertar ou se
necessário cortar a roupa;
 Verificar se existem ferimentos e tratá-los;
 Tentar imobilizar as articulações que se
encontram antes e depois da fractura,
utilizando talas apropriadas, ou na sua falta,
improvisadas;
Fractura
Atenção!
 Não esquecer de colocar a vítima na posição
mais cómoda possível.

Note Bem…
 As fracturas tem de ser tratadas no Hospital;
 As talas devem ser previamente almofadadas
e bastante sólidas;
Fractura
Note Bem…
 Quando improvisadas, as talas, podem ser feitas
com superfícies duras e planas ( ex: varas de
madeira);
 Se se utilizarem talas insufláveis, que actuam
por compressão sobre o membro lesionado, por
efeito do ar que introduzimos dentro delas,
deve-se deixar sair um pouco de ar do seu
interior de 15 em 15 minutos; Assim alivia-se a
pressão que pode dificultar a circulação de
sangue.
Fractura
O Que Não Deve Fazer?
 Tentar fazer redução da fractura, isto é,
tentar encaixar as extremidades do osso
partido;
 Provocar apertos ou compressões que
dificultem a circulação do sangue;
 Procurar, numa fractura exposta, meter para
dentro as partes dos ossos que estejam
visíveis.
Fractura
Imobilização Provisória de Fracturas
 Consiste em prevenir a movimentação dos
fragmentos ósseos fracturados ou luxados;
 A imobilização diminui a dor e pode ajudar a
prevenir também uma futura lesão de
músculos, nervos, vasos sanguíneos, ou
ainda, da pele em consequência da
movimentação dos fragmentos ósseos.
Fractura
Imobilização e Extensão da Clavícula
Fractura
Imobilização e Extensão da Clavícula

 Utilização de dois lenços dobrados em


gravata;
 As pontas dos dois lenços que rodeiam os
ombros atam-se atrás, primeiro entre si e
depois com a ponta do lado oposto;
 Entre a pele e os lenços coloca-se uma
pequena almofada de protecção;
Fractura
Imobilização e Extensão da Clavícula

 Coloca-se também duas almofadas de


protecção, uma de cada lado das axilas, para
evitar a compressão das artérias que irrigam
ao membros superiores;
Fractura
Imobilização e Extensão da Clavícula

 Um pequeno pau metido entre os dois nós e


rodado à volta de um eixo transversal, faz
enrolar as pontas dos lenços, encurtando-as
e puxando os ombros para trás, fazendo a
extensão das clavículas.
Fractura
Imobilização e Extensão da Clavícula
Fractura
Imobilização do Braço
 Utilização de dois lenços e um jornal ou uma
revista.
Fractura
Imobilização do Braço
Fractura
Imobilização do Braço
Fractura
Imobilização da Mão e do Antebraço
Fractura
Imobilização da Mão e do Antebraço
Fractura
Imobilização do Dedo

Pode ser efectuada


utilizando um
pedaço de madeira
ou tira de papelão
resistente,
devidamente
amarrado.
Fractura
Imobilização da Coxa

 Se a fractura for no fémur (coxa) as talas


devem ser colocadas no lado de fora, desde a
axila até à planta do pé;
 No lado de dentro, desde a virilha até à
planta do pé.
Fractura
Imobilização da Coxa
Fractura
Imobilização da Coxa
Fractura
Imobilização da Perna

 Se a fractura for nos ossos da perna – tíbia


e/ou perónio – as talas devem ser colocadas
desde a anca até à planta do pé.
Fractura
Imobilização da Perna
Fractura
Imobilização da Perna
Fractura
Imobilização do Tornozelo

 Se a fractura for no tornozelo as talas devem


ser colocadas desde a parte de cima do
joelho até à planta do pé.
Fractura
Imobilização do Pé
Fractura
Imobilização do Maxilar
Fractura
Imobilização do Maxilar
Fractura
Imobilização do Pescoço
Fractura
Imobilização do Pescoço

 Em caso de suspeita de fractura das costelas


a vítima deve ser deitada em posição
confortável, evitando movimentos bruscos;
 Não tente imobilizar;
 São situações graves que uma vez a
imobilização feita necessitam de transporte
urgente para o Hospital.
Fractura
Levantamento e Transporte da Vítima
 A remoção ou movimentação de um
acidentado deve ser feita com um máximo de
cuidado, a fim de não agravar as lesões
existentes;
 Antes da remoção da vítima, devem tomar-se
algumas providências, tais como:
 Se houver suspeita de fracturas no pescoço
e/ou nas costas, evite mover a pessoa;
Fractura
Levantamento e Transporte da Vítima
 Para puxá-la para um local seguro, mova-a de
costas, no sentido do comprimento, com o
auxílio de um casaco ou um cobertor;
 Para erguê-la, você e mais duas pessoas
devem apoiar todo o corpo e colocar a vítima
numa tábua ou maca;
 Não esquecer que a maca é a melhor forma
de transportar uma vítima;
Fractura
Levantamento e Transporte da Vítima

 Se precisar improvisar uma maca, use


pedaços de madeira, amarrando cobertores;
 Apoie sempre a cabeça, impedindo-a de cair
para trás;
 Na presença de hemorragia abundante, a
movimentação da vítima pode levar
rapidamente ao estado de choque;
Fractura
Levantamento e Transporte da Vítima
 Se houver paragem cardiorespiratória, inicie
imediatamente respiração boca-a-boca e faça
massagem cardíaca;
 Imobilize todos os pontos suspeitos de
fractura;
Fractura
Levantamento e Transporte da Vítima

 No caso de uma vítima inconsciente, mas


sem evidência de fracturas, duas pessoas
bastam para o levantamento e transporte;
 Lembre-se sempre de não fazer movimentos
bruscos.
Fractura
Atenção!

 Movimente a vítima o menos possível;


 Evite arranques bruscos ou paragens súbitas
durante o transporte;
 O transporte deve ser feito sempre a baixa
velocidade, por ser mais seguro e mais
cómodo para a vítima;
Fractura
Atenção!

 Não interrompa, sob nenhum pretexto, a


respiração artificial ou a massagem cardíaca,
se estas forem necessárias (nem mesmo
durante o transporte).
Primeiros Socorros