Você está na página 1de 32

Administração do tempo:

conceitos e aplicação

Prof. Esp. Diego José Casagrande


diego.casagrande@etec.sp.gov.br
Aspectos globais da
administração do tempo

• Segundo Lima e Jesus (2011), o tempo é irreversível no


sentido da sua dimensão, pois não se pode ter o tempo de
volta, em nenhuma hipótese.

• Deste modo, torna-se impossível guardá-lo ou aumentá-lo.

• A humanidade, desde os primórdios, aprendeu a mensurar


o tempo por meio do uso de calendários, relógios,
cronômetros, variando de acordo com suas épocas.

• Tal fato, por sua vez, deixa clara a expectativa que o ser
humano tem de controlar aquilo que sabe ser incontrolável.
Aspectos globais da
administração do tempo

• De acordo com Lima e Jesus (2011), desde o surgimento da


escola administrativa clássica, com o advento da Revolução
Industrial, sempre existiram estudos com a finalidade de como
administrar e otimizar o tempo de maneira adequada e eficaz.

• Frederick Taylor (século XX): percursor do estudo de tempos


e movimentos no processo produtivo e operações fabris.
A importância da administração
do tempo nas rotinas gerenciais

• Segundo Lima e Jesus (2011), a administração do tempo


vem sendo tratada como um tema de alta relevância no
mundo contemporâneo, sendo a mesma abordada
principalmente no âmbito corporativo.

• Gerir o tempo significa otimizar recursos e utilizá-los


eficazmente, tendo como principal intuito aumentar os níveis
de produtividade e definir aspectos prioritários de ação.
A importância da administração
do tempo nas rotinas gerenciais

• Administrar o tempo é um processo essencial visando


aumentar a produtividade do trabalho as atividades
desenvolvidas nas rotinas organizacionais.

• A eficiência do do trabalho de um gestor está diretamente


associada a uma gestão do tempo adequada.

• Ao compreenderem a gestão do tempo como algo essencial,


os gestores aumentam a produtividade de seus negócios e
facilitam o alcance dos objetivos pretendidos.

• A gestão do tempo, em sua essência, não busca controlá-lo,


mas sim usufruir do mesmo da melhor maneira possível.
A importância da administração
do tempo nas rotinas gerenciais

• É fundamental visualizarmos o tempo como algo que, a


exemplo de outros recursos organizacionais, deve ser
gerenciado, controlado e utilizado de maneira estruturada.

• Ao estabelecer uma política de gestão do tempo, o principal


objetivo é identificar os aspectos que englobam cada individuo
na organização mediante as funções executadas.

• A administração do tempo, em sua premissa, não busca tornar


os indivíduos escravos dele, mas sim identificar os fatores que
dificultam o aproveitamento adequado do mesmo.
A importância da administração
do tempo nas rotinas gerenciais

• O tempo, de modo geral, é igual para todos os indivíduos do


planeta, independente da localização na qual se encontram.

• Portanto, a otimização e o aproveitamento adequado do


tempo irá depender exclusivamente da forma como o mesmo
será gerenciado pelos indivíduos.
A importância da administração
do tempo nas rotinas gerenciais

• Segundo Veiga (2007), diversas situações propiciam o desperdício de


tempo, sendo que as principais delas são:

- Uso inadequado e/ou excessivo de telefones;


- Interrupções frequentes no decorrer de atividades;
- Dificuldade de distinguir o que é “urgente” e “importante”;
- Ausência de planejamento e definição de objetivos;
- Dificuldade de estabelecer prioridades;
- Ausência de conhecimento nas atividades desempenhadas;
- Ausência de organização;
- Dificuldade em delegar tarefas e responsabilidades.

Você também pode gostar