Você está na página 1de 7

ACADÊMICA: MÔNICA APARECIDA VALTMANN

2º ANO - PEDAGOGIA
BULLYING, é um termo em inglês utilizado para descrever
atos de violência física e psicológica, repetidos e
praticados por um indivíduo contra outro. Causando como
objetivo, medo, dor, aflição, timidez, agressão, magoas,
humilhação às vítimas sem poder se defender, sendo assim
vitimas/agressores. Também temos autores/alvos, que
são aqueles que agridem e são agredidos. Segundo
pesquisas indicam que adolescentes agressores tem
personalidades autoritárias com uma forte necessidade de
controlar ou dominar suas vitimas.

As vítimas de intimidação e chantagem recorrente do


bullying ocorrem normalmente em alunos sem defesas,
incapazes de motivar responsáveis e professores para
agirem em sua defesa. Trata-se de um problema que afeta
as nossas escolas e comunidades, estando inserido em
vários setores da nossa sociedade. O bullying não é só
criminalidade ou violência,mas sim, abuso psicológico,
verbal e preconceito.
CARACTERIZAÇÃO DO BULLYING
O cientista sueco Dan Olweus, após muitos anos de estudos
em Bergen (Noruega), define bullying em três termos
essenciais:

►O comportamento é agressivo e negativo;


►O comportamento é executado repetidamente;
►O comportamento ocorre num relacionamento onde há
desequilíbrio onde poder entre as partes envolvidas.

Se dividindo em duas categorias:

► Bullying Direto: sendo a forma mais comum entre os


agressores bullies masculinos.

► Bullying Indireto: conhecido como agressão social, é a


forma mais comum em bullies do sexo feminino e
crianças, caracterizada por forçar a vítima ao isolamento
social. Esse isolamento é obtido através de uma série de
acontecimentos.
TIPOS DE BULLYING
Usam sempre uma combinação de intimidação e
humilhação para atormentar os outros.
►insultar, acusar a vitima de não servir de nada;
►ataques físicos,
► recusa em se socializar com a vitima;
► intimidar outras pessoas que desejam se socializar com a
vitima;
► criticas referentes a vitima;
► xingamentos e apelidos;
►humilhação em publico;
► usar tecnologias de informações para criticar o
cyberbullying;
► atos de violência física e sexual;
► usar de malicia evidente para se passar por um
amigo, enquanto assegura controle e posição das
ameaças com vitimas;
► pode ocorrer em escolas, faculdades, trabalhos,
vizinhos, enfim em todo lugar;
► independente da situação, a estrutura de poder é
evidente entre agressor e vitima. A vitima normalmente
tem motivos a temer, devido as ameaças, atos de
violência física e sexual, perdas de bens materiais.

Devido aos apelidos,pode ter sérios danos, muitos não


querem freqüentar mais a escola nem sair na rua,
levando essas vitimas a mudarem de escolas, casas e
até mesmo cidades.
Uma pesquisa do IBGE realizada em 2.009,
revelou que quase um terço (30,8%) dos
estudantes brasileiros informaram já ter
sofrido bullying, sendo a maioria sexo
masculino. A maior proporção das
ocorrências registradas em escolas
privadas (35,9%) e escolas públicas
(29,5%).

No Brasil, segundo uma pesquisa onde


5.168 alunos de25 escolas publicas e
Segundo a legislação jurídica do estado brasileiro,
define que todas atitudes de violência física ou
psicológica, ocorridas sem motivação evidente
praticadas contra pessoas com o objetivo de
intimidá-la ou agredi-lacausando dor, angustia.
Sendo assim, todo ato ilícito, ou atos que
desrespeitam princípios constitucionais e o Código
Civil,causando dano a outro ser, gera o dever de
indenizar.
Podendo se enquadrar no Código de Defesa do
Consumidor, tendo em vista que as escolas
prestam serviços aos consumidores e são
responsáveis por atos de bullying,deve-ser
trabalhado em todas escolas. Informando aos
alunos que quando ocorrer casos de bullying,
devem procurar a coordenação da escola se não
resolver, poderá também procurar a policia,
fazendo assim um boletim de ocorrência.
Lembrando sempre que a indenização varia de
acordo com a gravidade do bullying, podendo ser
desde uma cesta básica até milhões e milhões.

Você também pode gostar