Você está na página 1de 35

Aspectos musculares

O aumento de temperatura local, no plano


muscular, (passagem de 37 º a 38º celsius) provoca
uma diminuição da viscosidade muscular (frottements
no interior do músculo); os músculos, os tendões e os
ligamentos tornam-se mais estiráveis, o que
proporciona uma diminuição do risco de lesão.

Sabe-se que o aumento de temperatura


permite melhorar a capacidade de separação do
oxigénio (O2) fixado pela Hemoglobina e como tal o seu
rendimento de utilização (cerca de 15% por grau celsius
elevado). O músculo contrai-se mais rapidamente e
com mais força. Além disso, a capacidade de utilização
de substâncias energéticas e de oxigénio são
incrementadas devido a um aumento da irrigação
sanguínea em direcção aos músculos envolvidos.
Enfim, o aquecimento permite aumentar a velocidade
das reacções enzimáticas.
Aspectos cardiovasculares
O aquecimento provoca
uma adaptação cardiovascular
mais rápida. Permite um aumento
do consumo máximo de oxigénio
(VO2máx), da frequência e do
débito cardíaco, de débitos
musculares locais e da pressão
arterial. Além disso, para uma
mesma intensidade de esforço,
as concentrações de lactatos no
sangue diminuem.
O Lactato - Função
O lactato é produzido pelo organismo
após a queima da glicose, para o fornecimento
de energia sem a presença de oxigénio
(metabolismo anaeróbico láctico). Em
actividades físicas de longa duração, o
suprimento de oxigénio nem sempre é
suficiente. O organismo procura esta energia
em fontes alternativas, produzindo o lactato. A
acumulação desta substância nos músculos
pode gerar uma hiperacidez, que causa dor e
desconforto logo após o exercício.
Efeitos biomecânicos
Através do aquecimento,
a elasticidade articular dos
ligamentos e dos tendões
melhora assim como também
melhora, de uma forma notável,
a lubrificação das articulações.
Estas modificações, provocam
uma melhoria na fluidez e na
eficácia do gesto prevenindo os
problemas articulares.
Efeitos neuro-musculares
Os influxos nervosos propagam-se muito
mais rapidamente a uma temperatura de 38,5º do
que a 37º.Com efeito, pode-se observar um
abrandamento na velocidade de condução se
arrefecermos a fibra nervosa, o que modifica a
velocidade de contracção muscular e a
velocidade de reacção do indivíduo, assim, como
os parâmetros psíquicos propícios à prestação
motora tais como a vigilância, a atenção, a
percepção, a concentração e a motivação.
Efeitos fisiológicos
Após uma breve análise dos mecanismos
fisiológicos que condicionará o desempenho
desportivo, contextualizam-se diversas
posições sobre os efeitos do aquecimento em
diferentes estruturas do organismo, sejam elas
mediadas por mecanismos fisiológicos,
psicológicos ou mentais. Dado ser um tema
envolto em divergências, têm-se por base
numerosos trabalhos experimentais que
permitem fundamentos aos investigadores.
Então, conclui-se que «

Por todos estes condicionalismos,


rapidamente se conclui que os efeitos do
aquecimento, sob a forma de vantagem, isto é,
o partido que se tira do aquecimento, são
divergentes consoante o fim a que se destina.
Desportos aeróbicos

O aumento da temperatura parece não


favorecer a resistência aeróbica.
A adaptação dos sistemas às exigências
adicionais impostas ao organismo por um
esforço é mais facilmente alcançado quando
na presença de um prévio aquecimento.
Desportos anaeróbicos

Não existe concordância quanto aos


benefícios do aquecimento em prestações que
envolvam velocidades. Assim, alguns estudos
desencadearam opiniões sobre a existência de
um efeito benéfico, opondo-se outro em que os
investigadores não verificam melhorias da
velocidade com a utilização de vários tipos de
aquecimento.
Desportos de força e potência muscular

O recurso a aquecimento activo,


beneficia o desempenho em termos de força.
No que se refere à potência muscular, os
estudos efectuados levam a concluir melhorias
nas prestações que envolvem o uso de
potência.
Exercícios súbitos de alta intensidade

O aquecimento promoverá uma pressão


sanguínea adequada e uma adaptação
hormonal, no início, do exercício de carácter
vigoroso e súbito. O que consequentemente
permitirá um melhor desempenho na
actividade física.
Coordenação neuromuscular

O aquecimento, principalmente o
aquecimento específico apura a
coordenação e a habilidade necessárias
aos desportos que exigem movimentos
precisos.
Factores endógenos e exógenos

Diversos factores sobre os quais não se


pode agir de forma a modificá-los, influenciam
os resultados de um programa de aquecimento
(treino/competição).
Assim, sem estar só dependente do fim a
que se destina, o aquecimento deve respeitar
factores tão diversos como a idade do
desportista e a hora do dia em que está a
efectuar o aquecimento.
ßitos no aquecimento

É muito comum entre atletas amadores ou


sem uma orientação, não realizarem um
aquecimento tanto nos dias de treino como
antes das provas.
A maioria dos atletas justificam-se, dizendo
que só gastarão energias no aquecimento, o
que não é verdade.
O aquecimento previne muitas lesões além de
acelerar o metabolismo, aumentando mais
rapidamente a passagem do oxigénio do
sangue para as células.
O tempo ideal de aquecimento é aproximadamente
de 30 minutos, sendo 15 minutos num ritmo leve, e
depois uma sequência de 15 minutos de
alongamentos.
Existem atletas que preferem alongar primeiro e,
depois, realizar o ritmo leve de 15 minutos mas, se
preferir o contrário será melhor, pelo facto de que o
ritmo leve já servirá para realizar um bom
aquecimento na musculatura, facilitando os
alongamentos.
Há casos de atletas que sofrem estiramentos na hora
do alongamento, justamente em virtude dos
músculos estarem ³frios´.
anto os alongamentos como as flexões
devem ser feitos após o treino ou
competição, pois recuperam os músculos
mais exigidos e mais cansados preparando a
musculatura para um novo estímulo (treino).
O tempo aproximado de cada exercício de
alongamento pode variar entre 15 a 20
minutos. Lembre-se que os alongamentos
não são sinónimo de dor, portanto não os
faça ao ponto de a sentir.
        
      

dade: quanto mais idade tiver, mais cauteloso e progressivo deverá ser o
aquecimento.

Aptidão Física: a condição física do indivíduo também é essencial, ou seja,


quanto maior for a aptidão física , mais rigoroso deverá ser o aquecimento.
ßodalidade desportiva: o aquecimento deve ser praticado de acordo com a
modalidade que irá ser praticada.

emperatura ambiente: em temperaturas elevadas o aquecimento deve ser


reduzido, em dias frios ou chuvosos o período de aquecimento deve ser
prolongado.

Horário do dia: pela manhã o aquecimento deverá ser mais sucessivo e mais
extenso, no período da tarde poderá ser mais curto e a noite deve ter
características parecidas ao período da manhã.

ßomento do aquecimento: o intervalo ideal entre o final do aquecimento e o


início da actividade é de 5 a 10 minutos.
ipos de aquecimento
O Aquecimento divide-se em quatro tipos: passivo, activo, mental e institivo.
Aquecimento Passivo - é uma actividade na qual o atleta praticamente não
realiza movimento algum. Exemplo: sauna, duches quentes, massagens«

Aquecimento Activo - divide-se em geral e específico:


Geral - desenvolver as funções mais importantes do organismo
mediante a estimulação dos principais grupos musculares, aumentando a
temperatura corporal e temperatura muscular. Os exercícios gerais devem
preceder os específicos.
Específico ou Especial - é a continuação do geral, mas capacitando
os grupos musculares que irão actuar no treino ou jogo de forma específica.
Aquecimento ßental - imitação dos gestos que serão utilizados no treino ou
jogo. Esta reprodução activa involuntariamente o sistema nervoso e o coloca
em prontidão para realização da actividade.
Aquecimento nstintivo - accionado por estímulos dos centros nervosos
cerebrais que produzem aumentos da frequência cardíaca e respiratória,
provocando aumento metabólico e elevando a temperatura corporal
Alguns exercícios de aquecimento
Considerando que «

Em todas as actividades física devemos


proporcionar ao nosso corpo, um aquecimento
mínimo para se restabelecer mais eficazmente.
Por exemplo, todos andamos de bicicleta,
certo?
Então, deveríamos fazer um aquecimento,
por muito pequeno que fosse.
Como em qualquer exercíco que envolva actividade
desportiva e, para evitar lesões, é aconselhável o aquecimento.
Sempre que queremos andar de bicicleta devemos
preparar o nosso organismo, em particular vou falar-vos dos
nossos músculos e tendões, antes do esforço intenso a que
vamos estar sujeitos.
Assim, depois do aquecimento a propensão às lesões é
menor.
: Îeduz a tensão muscular, proporcionando um efeito
de relaxamento
: Favorece a coordenação e flexibilidade, permitindo
movimentos mais fáceis e amplos
: Aumenta a extensão dos movimentos
: Previne lesões e dores musculares
: Favorece a circulação sanguínea ± vasodilatação
: Evita a perda de flexibilidade.
Aquecimento específico para um
jogo de futebol
*asebol

No basebol: o aquecimento deverá ser


trabalhado nos membros superiores, pois vai
ser neles que se vai fazer o maior esforço, e
dever-se-á fazer um bom aquecimento para o
jogador efectuar uma boa jogada.
Nos membros inferiores o aquecimento
não terá que se tão acentuado, podendo fazer-
se exercícios mais leves.
No voleibol: o aquecimento deverá incidir: nos
membros superiores sobretudo; não podendo
esquecer dos membros inferiores que vão servir de
suporte para o jogo decorrer eficazmente.
Ficha técnica