Você está na página 1de 49

Módulo 1 - Descobrindo a

Psicologia
• Objeto de estudo da Psicologia.

• Relação entre comportamentos e processos mentais (exemplos).

• Senso comum e conhecimento científico (exemplos).

• Psicologia pré-científica e psicologia como ciência.

• Áreas de intervenção da Psicologia.

• Wundt, Pavlov, Watson, Freud e Piaget- objeto de estudo e método.


O que é a Psicologia?
Psicologia é a área da ciência que estuda a mente e
o comportamento humano e as suas interações com o
ambiente físico e social.

A psicologia estuda como as influências externas (a


convivência com outras pessoas, familiares e as experiências
de vida de cada indivíduo) e até mesmo internas (como
crenças, valores e visão de mundo), afetam a forma do ser
humano pensar, sentir e agir.

A letra grega (Psi) é o símbolo internacional da psicologia.


O objeto de estudo da psicologia é o estudo
científico do comportamento humano e dos
processos mentais:
comportamento humano:
Estudar o comportamento humano é
estudar as reações observáveis, ou seja,
tudo o que fazemos.

processos mentais:
Estudar os processos mentais é estudar as
experiências psicológicas, como os
pensamentos, emoções, sentimentos, etc.
Os comportamentos humanos são muito
complexos. Assim, para os compreender, a
psicologia procura conhecer os processos mentais
que estão na base dos comportamentos e o
contexto em que eles ocorrem.

Para além de compreender, explicar e descrever o


comportamento do sujeito, a psicologia procura
também prever e modificar.

A psicologia procura identificar os factores que


justificam um determinado comportamento.
Por exemplo, numa pessoa tímida, a psicologia:
- Observa o comportamento: gestos, voz, riso, etc;
- Procura factores exteriores ao indivíduo que
possam explicar a timidez: a família, a educação,
a religião, etc;
- Tenta compreender as motivações psicológicas:
emoções, complexos, inadaptações, etc;
- Tenta prever situações em que ocorra;
- Procura sugerir um conjunto de técnicas para
ajudar um tímido a superar a sua timidez.
Compete à psicologia estudar questões como: a
aprendizagem; a memória, a inteligência, o
funcionamento do sistema nervoso, as relações
interpessoais; o desenvolvimento humano, o
comportamento em grupo; os processos
terapêuticos, entre outros.

Assim, a psicologia é uma ciência muito particular,


que implica diferentes interpretações, diferentes
abordagens e recurso a métodos diversificados,
em função da complexidade e subjectividade do
comportamento humano.
Comprar um livro comportamento

Imaginar um passeio estado psicológico

Ir ao cinema comportamento
ex
erc
íci Experienciar raiva estado psicológico
o

Enviar uma sms comportamento

Planear sair com estado psicológico


os amigos
‘A Joana caminhava lentamente. Sentia-se
inquieta porque não tinha feito os trabalhos de
casa. Quando chegou ao portão da escola, a
ansiedade aumentou, ao pensar na reacção da
ex professora. Imaginava o desgosto dos pais se
erc
íci descobrisse que não andava empenhada na
o escola. As lágrimas começaram a cair. Receou
que os colegas a vissem a chorar. Respirou
fundo, levantou a cabeça e prometeu a si
mesma que iria mudar.’
• a biologia: estuda a origem e o desenvolvimento
dos organismos vivos, a sua estrutura e funções.
Contudo, são as investigações sobre a genética e
sobre as funções do organismo que mais
influência tem na psicologia.

• a etologia: estuda o comportamento dos


animais, privilegiando a observação no seu meio
ambiente. Os seres humanos, enquanto
primatas, são também objecto de estudo da
etologia. Esta ciência procura compreender a
influência da hereditariedade, da fisiologia, etc.
• a sociologia: estuda as acções humanas no
contexto social, nos grupos e organizações. A
sociologia estuda os processos de socialização, os
grupos, as instituições, etc. assim, existem áreas
comuns à sociologia e à psicologia.

• a antropologia: estuda a maneira como os seres


humanos se organizam em comunidades e o
modo como evoluíram do ponto de vista genético,
demográfico e ético. A antropologia social ou
cultural estuda crenças e instituições, relações de
parentesco e cultos, o racismo, a organização da
família, etc.
• a história: descreve a evolução e a transformação
da sociedade ao longo do tempo. Assim, é
importante para a psicologia conhecer de que
forma os seres humanos se organizaram ao longo
do tempo, o modo com estabeleceram relações
sociais, qual o papel da mulher na sociedade, etc.

• a medicina: estuda, trata e procura prevenir


doenças humanas. Muitas delas são provocadas
por processos psicológicos. Assim, a actividade
de médicos e psicólogos é cada vez mais
complementar.
Senso comum e conhecimento científico

O Senso Comum é um saber que se adquire através


da vida que se leva em sociedade, por isso, é um
saber informal adquirido de forma espontânea
através do contacto com o próximo, com situações
e objectos que rodeiam o indivíduo.
• O senso comum é fundamental e sem ele o indivíduo não
conseguiria orientar-se na sua vida quotidiana. É um
saber muito simples, superficial e informal, que não
exige grandes esforços nem bases que atestem a sua
veracidade ou proveniência.

• Pelo contrário, ciências assentam em


conhecimentos formais e requerem um longo
processo de aprendizagem/conhecimento.
O Conhecimento Científico é baseado em métodos de
pesquisa. A Ciência pode comprovar ou desmistificar
factos/acontecimentos baseados no senso comum,
através dos métodos de pesquisa científica.

- É um conhecimento alcançado pela experimentação,


de forma a testar a veracidade ou falsidade das suas
preposições ou hipóteses.
• Chá de camomila acalma.

• O sistema solar é constituído por 9 planetas.


• Gatos de três cores são sempre fêmeas.

• O planeta Terra é constituído por sete continentes.


• Cortar os cabelos na lua crescente faz com que os
cabelos cresçam mais rápido.
• Existem cinco oceanos.
1. Identifica o objeto de estudo da Psicologia.
2. Distingue comportamento de processos mentais.
2.1. Dá dois exemplos para cada um.
3. Apresenta três caraterísticas do senso comum e três do
conhecimento científico.
3.1. Dá dois exemplos para cada um.
4. Identifica três das áreas de intervenção da Psicologia.
4.1. Explicita duas das funções de uma dessas áreas, à tua
escolha.
5. Explicita o papel do meio envolvente para Watson.
6. Identifica o objeto e o método de estudo de Freud.
7. Explicita a visão de Piaget sobre a construção do
conhecimento.
Autonomia da Psicologia face à Filosofia

Só a partir de 1879 a Psicologia assume


caraterísticas científicas. A investigação passou a
basear-se na observação e na experimentação,
inicialmente em laboratório e depois também em
ambiente ecológico.

Até então limitada às especulações dos filósofos, a


Psicologia emancipa-se da Filosofia, adota um
método científico e torna-se uma ciência.
Os dois grandes momentos da história
da Psicologia:

• Psicologia pré-científica:
Conjunto de teorias resultantes de especulações
não submetidas a testes empíricos (antes de 1879).

• Psicologia como ciência:


Conjunto de teorias submetidas a testes empíricos
e formadas mediante métodos que valorizam a
experimentação e a observação (depois de 1879).
Wundt e o primeiro laboratório de
psicologia experimental
Wundt teve uma grande importância para a psicologia
enqaunto ciência, tendo criado o primeiro laboratório
de psicologia experimental.

Este investigador e psicólogo também foi o criador do


primeiro método utilizado pela Psicologia científica: o
método introspectivo
O método introspetivo de Wundt:

- É a auto-observação para conhecer a consciência;


- É um método limitado dado que o indivíduo é o
único que se observa a si próprio;
- Só funciona se existir uma boa capacidade para
comunicar os dados da introspeção;
- É limitado porque as crianças e os animais não
podem fazer este processo de auto-observação;
- É limitado uma vez que ao tomar consciência de
um determinado estado emocional, este altera-se.
Pavlov e a reflexologia
Pavlov, investigador russo (1849-1936) distinguiu dois
tipos de reflexos, através de experiências com animais
sobre o funcionamento das secreções gástricas:

- Inatos: são reflexos que nascem connosco e que


temos naturalmente, sem ter que pensar neles como
salivar (ao ver um alimento) ou reagir à luz e ao som;

- Aprendidos: ou condicionados, são aqueles que são


provocados ou associados. São respostas aprendidas
a um conjunto de estímulos que se associam.
Watson e o Behaviorismo
Watson (1878-1958) defendia que o papel da
psicologia é estudar o comportamento
humano, desde o nascimento até à morte.
Este autor defende que o meio envolvente do
indivíduo é fundamental para o
desenvolvimento humano.
Assim, Watson defende a teoria behaviorista
ou behaviorismo (comportamentalismo), a
qual se dedica ao estudo do comportamento,
tendo por base o método experimental.
Freud e o inconsciente
- Freud (1856-1939), formado em medicina,
defende o inconsciente como objecto de
estudo e o seu método é a hipnose (estado
onde o indivíduo perde a consciência,
reagindo a sugestões do terapeuta).

- Freud desenvolveu a psicanálise, uma


abordagem terapêutica que tem por objectivo
dar a conhecer às pessoas os seus próprios
conflitos emocionais inconscientes.
Piaget e o construtivismo
Piaget (1896-1980) focou-se no estudo do
comportamento intelectual e na forma como as
crianças e adolescentes constroem o
conhecimento.
Defende que o conhecimento é um processo
interativo e que envolve o sujeito e o meio,
decorrendo em várias etapas.
Através da observação e experimentação, Piaget
defende a sua teoria construtivista, ou seja,
demonstra que a construção do conhecimento
resulta da interação do sujeito com o meio.
Piaget

Freud

Watson

Pavlov
Wundt
Áreas de especialização e intervenção em Psicologia

O desenvolvimento da psicologia provocou


diferenciações no seu campo de estudo o que se
traduziu em várias áreas de intervenção.

Assim, a psicologia aplicada organiza-se em várias


áreas (orientação vocacional e profissional; clínica;
criminal/forense; da saúde; desportiva, etc.),
estando presente em escolas, empresas, hospitais,
fábricas, tribunais, etc.
Áreas de especialização e intervenção em
Psicologia
PSICOLOGIA CLÍNICA
O psicólogo clínico lida com os problemas humanos que
surgem nas mais diversas situações:

- Compreender e apoiar o indivíduo a lidar com


acontecimentos que causam sofrimento;
- Apoiar a pessoa na elaboração de meios para fazer face à
situação de crise;
- Desenvolver atividades de diagnóstico e terapia;
- Organizar programas de reabilitação.
PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO

O psicólogo educacional intervém em várias


instituições como creches, escolas, universidades,
associações desportivas e de tempos livres, etc.

São algumas das suas funções:


- Acompanhar a produção de material didático;
- Conceber campanhas educativas sobre
comportamentos de risco e de prevenção;
- contribuir para a formação contínua de técnicos;
PSICOLOGIA DAS ORGANIZAÇÕES

São funções do psicólogo organizacional:

- Analisar a relação entre o trabalho e as pessoas;


- Orientar o processo de seleção e formação;
- Analisar processos de liderança e gestão de
recursos humanos;
- Avaliar a motivação e grau de satisfação;
- Procurar compreender e resolver conflitos;
- Auxiliar no controlo e avaliação de resultados.
Wundt – Método Introspetivo
• A introspecção propõe o conhecimento das
emoções através da observação interna e
reflexão por parte do próprio sujeito. O indivíduo
é, simultaneamente, sujeito do conhecimento e
objecto de estudo num processo de auto-
observação. A introspecção controlada implica a
presença de observadores externos. Orienta-se
para o estudo do consciente.
Etapas da introspecção controlada:
I. Apresentação de pequenos estímulos visuais ou
auditivos a um conjunto de observadores treinados;

II. Os sujeitos descrevem as suas sensações e


sentimentos recorrendo a termos pré-definidos;

III. Os dados eram depois relacionados e interpretados


por uma equipa de psicólogos.
Este método foi desvalorizado por não
conseguir evitar o subjectivismo
I. Observação é retrospecção – O que sente é o que pensa;
II. Objectividade nas emoções – Há a tendência a eliminar as
emoções não aceites socialmente;
III. Controlo exterior – Não existe garantia de que as
emoções expressas sejam reais;
IV. Racionalização – O sujeito tende a explicar as suas
emoções mais fortes e desconexas, apresentando as suas
emoções de uma forma controlada e dentro de um sistema
lógico;
V. Linguagem e expressão de emoções – nem sempre o
individuo consegue traduzir para palavras as emoções e
sentimentos que experiencia.
Pavlov e a Reflexologia
• Os reflexos – inatos ou condicionados – são, de
acordo com este autor, o fundamento das respostas
dos indivíduos a estímulos provenientes do meio;

• Os trabalhos de Pavlov representam um grande


passo na constituição da psicologia experimental
objectiva (“sem factos as teorias são vãs”). É também
com Pavlov que a Psicologia se direcciona
decisivamente para o estudo do comportamento
humano e animal.
Watson - Behaviorismo

• O Behaviorismo – do termo inglês behaviour,


significando conduta, comportamento – é um
conceito generalizado que engloba teorias sobre
o comportamento, dentro da Psicologia. 

• Watson é conhecido como o pai do Behaviorismo


Clássico, que crê ser possível prever e controlar
toda a conduta humana, com base no estudo do
meio em que o indivíduo vive.
• O behaviorismo é uma corrente que define a
psicologia como a ciência do comportamento.

• Segundo Watson, só se pode estudar


directamente o comportamento observável,
isto é, a resposta do indivíduo a um dado
estímulo do ambiente. E cabe ao psicólogo
analisar o comportamento e explicá-lo de
forma objetiva, recorrendo ao método
experimental.
Freud e a Psicanálise
• A Psicanálise foi criada pelo neurologista
austríaco Sigmund Freud, com o objetivo de
tratar desequilíbrios psíquicos.

• Este teórico foi responsável pela descoberta do


inconsciente – e a partir de então passou a
abordar este território desconhecido, na
tentativa de compreender seus mecanismos.
• A psicanálise consiste num processo de
tratamento psíquico, um método que investiga
o inconsciente, uma teoria da psicologia
humana e do funcionamento psíquico.
Piaget e o construtivismo
• Construtivismo é uma tese que defende o
papel ativo do sujeito na criação e
modificação das representações do objeto do
conhecimento.

• Jean Piaget foi aquele que introduziu o termo


‘construtivismo’ no século XX
• Para Piaget o sujeito humano é um projeto a ser
construído; o objeto é, também, um projeto a ser
construído.
• Sujeito e objeto não têm existência prévia, a priori:
eles constituem-se mutuamente, na interação.

• O sujeito age sobre o objeto, assimilando-o: essa


ação assimiladora transforma o objeto. Conhecer é
transformar o objeto e transformar a si mesmo. O
conhecimento não nasce com o indivíduo, nem é
dado pelo meio social. O sujeito constrói o seu
conhecimento na interação com o meio tanto
físico como social.
Questões
1. Distingue os dois momentos da história da Psicologia.
2. Explicita a importância de Wundt para a Psicologia.
3. Distingue reflexos inatos de reflexos aprendidos.
4. Explicita a importância do meio envolvente para
Watson.
5. Identifica o objeto e o método de estudo de Freud.
6. Identifica três das áreas de intervenção da Psicologia.
6.1. Explicita duas das funções de uma dessas áreas, à tua
escolha.
1. A Psicologia pré-científica carateriza-se por ser um conjunto de
teorias resultantes de especulações não submetidas a testes
empíricos (antes de 1879), enquanto a Psicologia como ciência se
caracteriza por ser um conjunto de teorias submetidas a testes
empíricos e formadas mediante métodos que valorizam a
experimentação e a observação (depois de 1879).

2. Wundt foi importante para a Psicologia, dado ter criado o primeiro


laboratório de Psicologia e ter desenvolvido o método
introspetivo.

3. Reflexo Inatos são reflexos como salivar (ao ver um alimento) ou


reagir à luz e ao som enquanto os reflexos aprendidos ou
condicionados, são aqueles que são provocados ou associados. São
respostas aprendidas a um conjunto de estímulos que se associam.

4. Este autor defende que o meio envolvente do indivíduo é


fundamental para o desenvolvimento e comportamento do
5. Freud defende o inconsciente como objecto de estudo e o seu
método é a hipnose.

6. Psicologia clínica, psicologia educacional e psicologia das


organizações.

1. Identifica o objeto de estudo da Psicologia.


2. Distingue comportamento de processos mentais.
2.1. Dá dois exemplos para cada um.
3. Apresenta três caraterísticas do senso comum e três do
conhecimento científico.
3.1. Dá dois exemplos para cada um.
• Pavlov e a reflexologia
• Watson e o Behaviorismo
• Freud e o inconsciente
• Piaget e o desenvolvimento

- Biografia – vida e obra


- Exploração do método.
5. Wundt foi importante para a Psicologia, dado
ter criado o primeiro laboratório de Psicologia e
ter desenvolvido o método introspetivo.

6. Reflexo Inatos são reflexos involuntários, que


acontecem naturalmente sem termos de pensar
neles: reagir à luz e ao som. Já os reflexos
aprendidos ou condicionados, são aqueles que
são provocados ou associados. São respostas
aprendidas a um conjunto de estímulos que se
associam.
7. Este autor defende que o meio envolvente do
indivíduo é fundamental para o desenvolvimento e
comportamento do ser humano.

8. Freud defende o inconsciente como objecto de


estudo e o seu método é a hipnose.
9. Psicologia clínica - O psicólogo clínico lida com os problemas
humanos que surgem nas mais diversas situações:

- Compreender e apoiar o indivíduo a lidar com acontecimentos que


causam sofrimento;
- Apoiar a pessoa na elaboração de meios para fazer face à situação
de crise;
- Desenvolver atividades de diagnóstico e terapia;
- Organizar programas de reabilitação.

Você também pode gostar