Você está na página 1de 10

GEOMETRIA DESCRITIVA A

11.º Ano
Sombras – Segmentos de Recta

© antónio de campos, 2010


SOMBRA DE UM SEGMENTO DE RECTA NO PLANO
HORIZONTAL DE PROJECÇÃO
Pretende-se a sombra projectada do segmento de recta [AB] no Plano Horizontal de
Projecção.
l – representa a direcção luminosa.
l’ representa um raio luminoso paralelo a l, que passa pelo ponto A.
l’’ representa um raio luminoso paralelo a l, que passa pelo ponto B.

xz
l2

l l’’2

l’2
l’’ B2
B2
A2
l’ B
A2
A
Bs x
A1
As B1 As1
x
A1
l’1
xy Bs1
B1
l’’1

l1
Pretende-se a sombra projectada do segmento de recta [AB] no Plano Horizontal de
Projecção.

l’’2
l2
xz
B2
l’’ l’2

l
B2
B
Bs2
Bs
A2
A2 l’
Bv1
Bv
B1
A x

B1
x l’’1
As
A1
xy As1
A1
l’1

l1
SOMBRA DE UM SEGMENTO DE RECTA – Noção de Ponto de
Quebra
Pretende-se a sombra real do segmento de recta [AB] nos planos de projecção.
Em alternativa à solução indicada em baixo, seria possível localizar o ponto de quebra (ponto
Q) através da intersecção do segmento de recta da sombra virtual do ponto A (Av2) e da
sombra real do ponto B (Bs2) com o eixo x. l’’ 2

l2
xz
B2
l’’ l’2

l
B2
B
Bs2
Bs
A2
A2 l’
Bv1
Bv
B1 Qs
A x
Q
B1
x l’’1
As
A1
xy As1
A1
l’1

l1
SOMBRA DE UM SEGMENTO DE RECTA PARALELO A UM
DOS PLANOS DE PROJECÇÃO
Pretende-se a sombra real do segmento de recta horizontal [AB].

xz
l2

l l’’2
l’2
l’’

B2 B2
A2
l’
A2 B
A

Bs x
A1
As B1 As1
x
A1
l’1
xy Bs1
B1
l’’1

l1
É dado um segmento de recta [AB], sendo A (3; 1; 2) e B (-1; 3; 5). Determina a
sombra real do segmento de recta [AB], considerando a direcção convencional da
luz.

y≡ z

l’2
l2 B2

A2 Bs2
As2

A1

B1
l1

l’1
É dado um segmento de recta [RS], sendo R (3; 3; 1) e S (-2; 1; 4). Determina a
sombra do segmento de recta [RS] no Plano Frontal de Projecção, considerando a
direcção convencional da luz.

y≡ z

l’2

l2 S2

Ss2

R2

S1

Rv2

R1

l’1
l1
É dado um segmento de recta horizontal [JK] situado no 1.º diedro, sendo J (1; 3). A
recta de suporte do segmento de recta faz um ângulo de 45º (a.d.) com o Plano
Frontal de Projecção, e o segmento mede 6 cm. É dada ainda, uma direcção luminosa
frontal l, que faz um ângulo de 40º (a.e.) com o Plano Horizontal de Projecção.
Determina a sombra real do segmento de recta [JK] nos planos de projecção.

l’2 l’’2

h2 J2 K2

x
Js1
l’1 J1

K1
l’’1 Ks1

h1
É dado um segmento de recta horizontal [JK] situado no 1.º diedro, sendo J (1; 3). A
recta de suporte do segmento de recta faz um ângulo de 45º (a.d.) com o Plano
Frontal de Projecção, e o segmento mede 6 cm. É dado um foco luminoso L (6; 5),
cuja linha de chamada se situa 2 cm para a direita da linha de chamada do ponto J.
Determina a sombra real do segmento de recta [JK] nos planos de projecção.
l’2 l2

L2

h2 J2 K2
Js2

Qs
x

J1

Ks1

K1
L1

h1
l’1 l1
É dado um segmento de recta de perfil [AB], sendo A (0; 2; 4) e B (4; 3). É dado um
foco luminoso L (3; 6; 7). Determina a sombra real do segmento de recta [AB] nos
planos de projecção.
L2
l2
y≡ z
l’2

A2
Av1
B2
As2

Qs
x

A1

Bs1

B1

L1

l’1
l1

Você também pode gostar