Você está na página 1de 19

Classificação Operacional

I, T e maioria DT
Até 5 lesões
Paucilacilar 1 tronco nervoso afetado
Baciloscopia negativa

DD, DV, VV
      Mais de 5 lesões
Multibacilar      1ou + troncos nervosos afetados
       Baciloscopia positiva
Poliquimioterapia
Contra-indicações formais

– Hepatopatia grave
– Alcoolismo crônico com lesão hepática
– Distúrbios hematológicos severos
– Nefropatia auto-imune
– Doença mental prévia
Esquema Paucibacilar
RIFAMPICINA DAPSONA
Adulto mensal 600mg 100mg
diária 100mg
6-14 anos mensal 300-450mg
diária 50-100mg
0-5 anos mensal 150-300mg
diária 25mg

Duração
• 6 doses em até 9 meses
• até 3 faltas consecutivas ou não

Controle pós alta anual por 3 anos


Esquema Multibacilar
Rifampicina Clofazimina Dapsona
Adulto mensal 600mg 300mg 100mg
diária 50mg 100mg
6-14 anos mensal 300-450mg 150-200mg 50-100mg
semanal 50mg 3xsem
diária 50-100mg
0-5 anos mensal 150-300mg 100mg 25mg
semanal 50mg 2xsem
diária 25mg
Duração
• 12 doses em até 18 meses
• até 6 faltas consecutivas ou não
Controle pós alta anual por 3 anos (ou até negativar)
Tratamento em situações especiais

Gravidez: PQT é segura para a mãe e o feto


Contra-indicado = Talidomida

Tuberculose: RFP = dose da TB

HIV: O tratamento não sofre modificação


A RFP 600mg/mês não interfere nos anti-
retrovirais
ALTA

Completadas as 6 ou 12 doses
Clínica melhorada
Independente da baciloscopia

Anotar achados de exame físico para


comparar Esquema por peso
RFP 10mg/kg/dia
CFZ 1mg/kg/dia
DDS 1,5mg/kg/dia
Quando usar PQT 24 doses

IP = ou > 4 no diagnóstico
IP = ou > 4 na alta + clínica sem
nenhuma melhora
EN persistente e severo na alta

Casos de exceção
justificar – validação pela referência
Tratamento Substitutivo

• Comprovada contra-indicação formal


• Comprovada intolerância
(Leia-se: anotação em prontuário)

• Indicação pela Referência


• História, exame físico e complementares
• Criterioso acompanhamento
Solicitação de
Tratamento Substitutivo

Justificativa (leia-se escrever o motivo)


ex: anemia hemolítica severa pela Dapsona
Descrever Clínica
Exames complementares
Esquema pretendido

Coordenação Estadual - revisão pela referência


estadual
PB MB
Sem Dapsona
RFP 600mg/m RFP 600mg/m
CFZ 300mg/m

CFZ 50mg/d CFZ 50mg/d

6 doses em até 9m 12 doses em até 18m

PB MB
Sem Rifampicina
OFX 400mg/d OFX 400mg/d
DDS 100mg/d DDS 100mg/d
CFZ 50mg/d

RFP RFP RFP 6 meses 24 meses


Ausência de Ausência de
600mg/m 600mg/m 600mg/m
OFX atividade clínica atividade clínica
400mg/m
MNC
100mg/m

DDS 100mg/d DDS 100mg/d


OFX 400mg/d MNC
100mg/d
Sem Clofazimina MB
12 meses 12 meses 24 meses
Sem RFP e DDS
PB MB

OFX 400mg/d OFX 400mg/d


MNC 100mg/d MNC 100mg/d
CFZ 50mg/d CFZ 50mg/d
6 meses

OFX 400mg/d
MNC 100mg/d
18 meses ou

OFX 400mg/d
CFZ 50mg/d
18 meses
6 meses 24 meses
ausência de atividade clínica ausência de atividade clínica
Reação adversa

É a resposta nociva e não intencional a uma


droga usada na dose terapêutica para
profilaxia, diagnóstico, tratamento ou para
modificação de uma função fisiológica.

ANVISA -FARMACOVIGILÂNCIA
Reação adversa

1,8%
entre 1ª e 5ª doses supervisionadas

Síndrome da Dapsona
Síndrome da Rifampicina
Metahemoglobinemia
Hemólise

Farmacodermia
Insuficiência renal
Hepatite
Hansen Int., 20(2 ):46-50,1995 Intercorrências pelas drogas utilizdas nos esquemas PQT emHanseníase. Gallo et al
Iatrogenia
“Aqui jaz um homem rico,
nessa rica sepultura,
escapava da moléstia,
se não morresse da cura”.
Bocage

(Pereira e cols. Iatrogenia em cardiologia, Arq Bras Cardiol, volume 75, (nº 1), 2000)
Medidas preventivas

História clínica Medicamentos em uso

Antecedentes familiares
Antecedentes pessoais
Alergia a medicamentos
Doenças prévias
Hipertensão Arterial
Diabetes Mellitus
Gastrite
Hepatite Hábitos Alcoolismo
Tabagismo
Exames prévios
conforme realidade

Hemograma
Glicose

Creatinina RX de tórax
Fosfatase alcalina
TGO, TGP

Parasitológico de fezes
Parcial de urina
Internamento e Alta Hospitalar
Internar
Classificação
Baciloscopia com IB e IP inicial e a mais recente
Evolução
Medicamentos em uso
Motivo: efeitos colaterais graves, quadro reacional
grave, cirurgia
Alta
Motivo do internamento
Evolução
Medicamentos usados e sugeridos, se necessário
com prescrição
Prontuário do Paciente
É o conjunto de documentos destinados
ao registro dos cuidados profissionais
prestados ao paciente pelos serviços de saúde.

Inclui queixas, antecedentes, medicamentos em uso,


exame físico, solicitação e anotação de exames complementares,
hipóteses se houver e conduta. Não anotado é não realizado.

Pertence ao paciente.
O médico ou o serviço de saúde são
fiéis depositários.
Assinar e carimbar, aqueles que prestam atendimentos.
“A medicina é ciência no seu
conteúdo
e arte na sua aplicação”

Você também pode gostar