Você está na página 1de 9

EDUCAÇÃO SOCIAL EM TEMPOS

DE PANDEMIA
Juliana Toledo de Faria Lima
Com a pandemia percebemos que a educação vai além
dos muros da escola e dos conteúdos pedagógicos.

Percebemos que precisamos de ética e de valores


humanos.

Muitas vezes precisamos mais do que pensar,


precisamos sentir, o que cada momento nos oferece.

Precisamos aprender e ensinar a aprender com a


experiência.
A grande magia da vida não é o pensar, a vida
esta ai para ser descoberta, sempre de novo,
não basta um simples resumo dos nosso
pensamentos.

Ser um educador social é escapar da


linearidade ou da causalidade imediata para
voltarmos a nos relacionar.

A pandemia não precisa ser vivida como uma


caminho sem saida.Ela pode nos ensinar a
viver com a natureza novamente. Só assim
Buscamos sempre fora, o que esta dentro de nós. Julgamos
ter autoestima quando o outro gosta de mim ( de fora para
dentro)

Autoestima é a pessoa perceber que é capaz de fazer algo e


por ela mesma. Agindo assim, como sociedade, teremos
mais chances de reconstruir nossas vidas e relações em
tempos de pandemia.

Durante a pandemia, os pais perceberam que não sabem


brincar com os filhos, que não sabem lidar eles. Se
atrapalharam com funções que já eram deles e buscam
socorro na escola.


Compartilham com a escola a
responsabilidade ou delegam a escola sua
fragilidade?

Funções que já eram da família estão sendo


reaprendidas com a pandemia
Os pais estão aprendendo a ser pais.

Percebemos que aquilo que realmente é


esperado da escola pode esperar, o que era
necessário realmente são atribuições dos
pais. Anterior a escola.
Hoje precisamos acolher, escutar e nos reinventar

O isolamento promove o desenvolvimento de


habilidades diferentes, fazer coisas que no tempo
comum não era possível, é necessário reinventar o
ensino.
Em tempo de pandemia perdemos e enfrentamos
vários lutos
 Reorganizar a nossa vida após o enlutamento.
Precisamos buscar ferramentas para lidar com as
perdas.
Rever nossos conceitos diante daquilo que não
temos, com a oportunidade de fazer diferente
Quem foi e o que foi perdido
Em que moimento da nossa vida ocorreu essa
perda
Como ocorreu a perda
Qual o impacto nas nossas vidas
Qual a rede de apoio que pode contar
Experiências de perda que já teve
Quais os recursos psíquicos que essa pessoa tem
Retorno ao que não sabemos como
será

Redução de renda
Desemprego
Lutos
Desnutrição
Abusos
Desmotivação
“Procure me amar
quando eu menos merecer
porque é quando eu mais
preciso”
Provérbio Chinês

Você também pode gostar