Você está na página 1de 27

COAGULOGRAMA 

Inclui os seguintes exames:


 Tempo de sangramento;
 Tempo de coagulação;
 Contagem de plaquetas;
 Tempo de protrombina;
 Tempo de tromboplastina parcial ativado.
Hemorragia nos procedimentos odontológicos 
 Geralmente é auto limitante.
 Em caso de ser contínua, os principais meios de controle são:
 Pressão direta
 Oclusão de vasos pelo uso de suturas 
 Pressão dos vasos com pinças hemostáticas 
 Uso de produtos capazes de promover a formação do coagulo. Como:
 Adstringentes 
 Celulose oxidada 
 Gelatinas absorvíveis 
 Trombina 
 Crioterapia 
 Eletrocoagulação 
 Laserterapia 
 Adesivos de cianoacrilato 
 Vasosconstritores.    
Os dois sistema se
Inicio do sistema
Vasoconstrição extrínseco 
unem numa via
comum

Inicio do
Plaquetas aderem
mecanismo Formação do
aos tecidos
intrínseco de coagulo de fibrina
lesados
coagulação 

Fosfolipídio age
Aumento da Restabelecimento das
como ponto de
vasoconstrição e
recrutamento de
encontro para os características
fatores de primitivas dos tecidos 
novas plaquetas 
coagulação
Tempo de Protrombina
 Avalia as vias extrínsecas e comuns da coagulação;

 Utilizado para: 
     - antes de procedimentos cirúrgicos;
     -  encontrar a causa de sangramentos ou hematomas frequentes;
     - avaliar a função hepática;
     - avaliar a reposta terapêutica à anticoagulantes.

 INR
Tempo de Protrombina
 Como é feito: 

                                    
                        
                                       Retirado de https://www.biomedicinapadrao.com.br/2012/05/tempo-de-protrombina-tap-tp.html

 Valores de Referência
   - TP: 10 a 14 segundos;
   - INR: 0,8 a 1 segundo.
Tempo de Protrombina
 TP alto:
   - Uso de anticoagulantes;
   - Alteração da flora intestinal;
   - Alimentação pouco equilibrada;
   - Doenças no fígado;
   - Deficiência de vitamina K;
   - Problemas de coagulação, como hemofilia;
   - Uso de antibióticos, corticóides e diuréticos. 
 TP baixo:
   - Uso de suplementos com vitamina K;
   - Consumo excessivo de alimentos com vitamina K, como espinafre, brócolis ou fígado;
   - Uso de comprimidos com estrogênio, como pílula anticoncepcional.
Tempo de Tromboplastina Parcial Ativada

 Avalia as vias intrínsecas e comuns da coagulação.

 Utilizado para:
   - ajudar no rastreamento pré-operatório com relação às tendências de sangramento;
   - rastrear deficiências congênitas dos fatores de coagulação;
   - monitorar a terapia com heparina;
   - avaliar as hemofilias A e B;
   - identificar defeitos de inibidores da coagulação.
Tempo de Tromboplastina Parcial Ativada
 Como é feito:

                 Retirado de https://www.biomedicinapadrao.com.br/2012/06/tempo-de-tromboplastina-parcial-ativada.html

 Valores de Referência:
- entre 25 e 45 segundos.
Tempo de Tromboplastina Parcial Ativada

 TTPa alto:
   - deficiência de um ou mais fatores da coagulação; 
   - anticorpo circulante (inibidor), que pode ser direcionado a um dos fatores da coagulação;
   - lúpus anticoagulante;
   - terapia de longo prazo com varfarina;
   - a presença de heparina;
   - a presença de produtos de divisão da fibrina.
 TTPa baixo:
   - hemorragia aguda;
   - câncer avançado;
   - hipercoagulabilidade.
Tempo de coagulação

 Capacidade funcional de coagulação;

 Técnica grosseira;

 Alguns dos métodos utilizados:


 Lee & White;
 Wright;
 Milian-Morawitz.

 Deficiências e fatores de aumento do tempo de coagulação.


Tempo de coagulação

Retirado de <http://slideplayer.com/slide/10978739/>
acesso 19/05/2018.
Tempo de coagulação

 Capacidade funcional de coagulação;

 Técnica grosseira;

 Alguns dos métodos utilizados:


 Lee & White;
 Wright;
 Milian-Morawitz.

 Deficiências e fatores de aumento do tempo de coagulação.


Tempo de coagulação
Retirado de
<https://ww
w.ufrgs.br/la
cvet/hemato
crito.htm>
acesso
19/05/2018.

Retirado de
<http://cadernodefarmacia.blogspot.com.br/2012/09/determi
nacao-de-hematocrito.html> acesso 19/05/2018.

Retirado de <https://pt.depositphotos.com/31736385/stock-
photo-blood-testing.html> acesso 19/05/2018.
Tempo de coagulação

 Capacidade funcional de coagulação;

 Técnica grosseira;

 Alguns dos métodos utilizados:


 Lee & White;
 Wright;
 Milian-Morawitz.

 Deficiências e fatores de aumento do tempo de coagulação.


Tempo de coagulação

Retirado de
<http://www.vidrariadelaboratorio.com.br/tecnica-
esfregaco-sanguineo/> acesso 19/05/2018.
Tempo de Sangria 

 Exame feito diretamente no paciente e não in vitro;

 FINALIDADE: 

 Estimar a resposta das plaquetas a uma lesão dos tecidos, 

 A capacidade de vaso constrição, 

 Defeitos adquiridos e congênitos de distúrbios sanguíneos;

 Tempo gasto para obter o resultado: 

 Aproximadamente 30 minutos.
Tempo de Sangria 
 TÉCNICA CLÁSSICA DE DUKE

O primeiro trombo
Coloca-se no braço do Faz-se uma incisão de 1 plaquetário, que aparece após
paciente, um mm de profundidade e 9 a vasoconstrição reflexa
esfigmomanômetro, ​ mm de comprimento na produzida pelo ferimento,
que é inflado para ​ face flexora do faz com que cesse a
40 mm Hg; antebraço; hemorragia.​

O valor
normal para
essa técnica é Parar o cronômetro quando o papel já não O sangramento é
de 2 a 5 estiver manchando. O tempo de sangria é secado a cada 30
minutos. mensurado desde o instante da segundos até que
incisão até a ausência de sangramento. estanque, sem
esfregar o corte.
Observação: Também se utilizam como sítios de coleta a polpa digital do dedo
médio ou o lóbulo da orelha;
Fonte:http://portalbiomedico.net/tempo-de-sangria-metodo-
de-duke/
Tempo de Sangria 
 MÉTODO DE IVY (Mielke/Template);
 Passo 1 - Posicionar um esfigmomanômetro no braço do paciente;
 Passo 2 - Selecionar a área teste na região da face anterior do antebraço;
 Passo 3 - Fazer assepsia com álcool 70ºGL e deixar secar;
 Passo 4 - Inflar o esfigmomanômetro em 40 mmHg e manter tal pressão durante todo o procedimento;
 Passo 5 - Em uma rápida sucessão, realizar uma incisão em ângulo reto com o eixo longitudinal do
antebraço e acionar o cronômetro;
 Passo 6 - Absorver o sangue vertido da incisão a cada 30 segundos, com papel filtro, porém sem
esfregar o corte;
 Passo 7 - Parar o cronômetro no momento em que o papel filtro não estiver mais sendo manchado pelo
corte;
 Passo 8 - Cessar a pressão do esfigmomanômetro e retira-lo;
 Passo 9 - Contabilizar o número de manchas de sangue no papel filtro e multiplicar por 30, o valor
obtido corresponde ao valor de TS.
Tempo de Sangria
 Riscos e precauções: observar que o sangramento deve terminar
antes dos 15 minutos após da punção. 

 Tempos anormais prolongados são compatíveis com: 

 Púrpura, patologias do fígado, deficiências de fatores de coagulação,


coagulação intravascular disseminada, anemia hemolítica do recém-
nascido, linfoma, Leucemia aguda entre outras.

 Confiabilidade dos resultados: Boa


Tempo de Sangria
 Algumas drogas que podem alterar os resultados:
 Ácido acetil salicílico
 Aspirina
 Analgésicos
 Anticoagulantes
Fonte: https://biosom.com.br/blog/medicament
os/aas-acido-acetilsalicilico-aspirina/
 Dextran
 Medicamentos antineoplásicos
 Estreptoquinase
 Sulfonamidas Fonte: https://mundosaludymas.com/2017/11/estas-son-las-8-pastillas-
que-acaban-con-tus-rinones-y-tu-ni-cuenta-te-das-los-medicos-siempre-
 Diuréticos tiazídicos las-recetan/
Contagem de plaquetas

 Também chamado de Plaquetograma ou Trombocitograma


 Plaquetopenia: Redução no número de plaquetas
 Trombocitose: Aumento no número de plaquetas
 Contagem em câmera de Neubauer
 Contagem automatizada
Contagem de plaquetas
Valores Referenciais: 150.000 e 450.000/mm3, média de 220.000 plaquetas por μ

 De 100 mil a 150 mil/mm3: o paciente permanece, geralmente, assintomático e


com o tempo de sangramento normal;

 Inferior a 50 mil a 100 mil/mm3: hemorragias após trauma grave; o tempo de


sangramento está ligeiramente prolongado;

 Inferior a 50 mil/mm3 : aparecimento de lesões purpúricas após trauma ligeiro e


hemorragias apóscirurgia envolvendo mucosas, isto é, contra-indica a cirurgia;

 Inferior a 20 mil/mm3: hemorragias espontâneas


Prova do laço ou Teste de fragilidade capilar

 Avalia a inteireza das paredes vasculares após a obstrução do fluxo venoso.


 Se estiverem anormais, o sangue extravasará e petequias serão produzidas.
 Pode-se detectar doenças como:
•  Dengue;
• Escarlatina;
• Trobocitopenia; 
Etapas da Prova do laço
 Insuflar o manguito entre a PA Sistólica e Diastólica do paciente durante:
 5 minutos em adultos;
 3 minutos em crianças;
 Contar o número de petéquias dentro do quadrado de 2,5 cm.
 Resultado será positivo, caso: 
 > 20 em adultos;
 > 10 em crianças;
Prova do laço
Referências 

 http://www.boasaude.com.br/exames-de-rotina/t/86/view/tempo-de-sangria-tempo-de-sang
ria-x-metodo-de-duke-x-codigo-amb-4030491-4-tempo-de-sangria-x-metodo-de-ivy-x-cod
igo-amb-4030461-2.html
 http://portalbiomedico.net/tempo-de-sangria-metodo-de-duke/
 http://adamogama.blogspot.com.br/2011/08/tempo-de-sangramento-metodo-de-duke.html
 MARCUCCI, G.; SILVA, S. S. Fundamentos de Odontologia – Estomatologia. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

Você também pode gostar