Você está na página 1de 19

Importância da Gastronomia no Desenvolvimento do

Turismo no Posto Administrativo de Zitundo na


localidade da Ponta D’Ouro, no Distrito de Matutuíne
(2015 – 2020)
Autor:
Valentim Victorino Mavila

Supervisor:
dr. Lúcio Dércio Alfeu Nhanombe

1
Estrutura da Apresentação
Introdução

Problematização

Justificativa

Objectivos

Metodologia

Referencial Teórico e Conceptual


Aspectos Físico-Geográficos e Sociais da Localidade da Ponta D’ouro
Apresentação dos Resultados e Discussão
Conclusão

Recomendações

2
Introdução
 O turismo representa um importante instrumento de transformação das sociedades, que
promove a inclusão social, oportunidades de emprego, novos investimentos, receitas e
empreendedorismo; além de ser uma actividade de relevante importância para a economia
mundial, pois, é actualmente uma das mais rentáveis e promissoras em franca expansão no
mundo.
 Está actividade, em 2001 constituiu uma indústria internacional de extrema importância,
contribuindo por cerca de 4.2% do PIB mundial e empregando 8.2% da população mundial
economicamente activa, onde a África Subsaariana cresceu 7,5% do emprego. (DIAS e
CASAR, 2005)
 O presente trabalho, tem como tema: Importância da Gastronomia no Desenvolvimento do
Turismo no Posto Administrativo de Zitundo na localidade da Ponta D’Ouro, no Distrito
de Matutuíne (2015-2020)

3
Problematização
A localidade da ponta de ouro é uma área completamente turística devido a sua localização
geográfica e o turismo. Não obstante, assiste-se na localidade da ponta de ouro um
aumento significativo de turistas a procura de produtos turísticos nos últimos anos.
A área em estudo possui diversos empreendimentos de restauração que são visitados pelos
turistas e uma parte desses estabelecimentos valorizam a cultura da gastronomia mundial,
regional e nacional
 Diante do que foi explanado e de acordo com o que a pesquisa pretende apresentar, tem-se
a pergunta fundamental para o estudo que é:
“ Até que ponto a Gastronomia influencia no Desenvolvimento do Turismo no Posto
Administrativo de Zitundo na localidade da Ponta D’Ouro, no Distrito de Matutuíne, em
particular na Praia da Ponta D’Ouro?”

4
Justificativa
 A escolha deste tema baseia-se na necessidade de aprofundamento sobre a

importância da gastronomia para o turismo;


 reconhecimento da gastronomia como produto turístico local;
 A gastronomia tornou- se património imaterial pela combinação de vários

ingredientes existe no nosso Pais ; e


 A pesquisa servirá de subsídio para que novos estudos sejam feito com

essa temática, e para que outros académicos tenham acesso às

informações colectadas com a pesquisa.

5
Objectivos
Objectivo Geral
 Analisar a importância da gastronomia para a actividade turística na Praia da Ponta

D’Ouro de 2015 à 2020.

Objectivos Específicos
 Descrever os aspectos físico-geográficos e sociais da área em estudo;

 Demostrar que a gastronomia pode ser uma atracção turística primária na Praia da Ponta

D’Ouro;

 Analisar a importância gastronómica da actividade turística na Praia da Ponta D’Ouro;

 Propor medidas para melhorar o sector gastronómico na actividade turística na Praia da

Ponta D’Ouro.

6
Metodologia da Investigação
 Tipo de Pesquisa: abordagem mista (qualitativa e quantitativa)

 Método e Técnicas de Estudo: são a Pesquisa Bibliográfica;

Análise Documental e Método Cartográfico

 Técnica de Pesquisa de Dados são: Observação Directa;

Questionário; Entrevista; Inquérito e Amostra.

 Técnicas de Análise de Dados

 Dificuldades Encontradas

7
Referencial Teórico e Conceptual
 Segundo a Organização Mundial de Turismo (OMT), o turismo é uma
modalidade de deslocamento espacial, que envolve a utilização de algum meio de
transporte e ao menos uma pernoite no destino; esse deslocamento pode ser
motivado pelas mais diversas razões, como lazer, negócios, congressos, saúde e
outros motivos, desde que não correspondam a formas de remuneração directa
(OMT, 2016).
 A gastronomia é a arte que envolve a culinária, os recursos que se usam no
preparo dos alimentos, as bebidas e também o lado cultural que caracteriza e
diferencia uma região da outra, desde os primórdios da humanidade (FERRO,
2017).

8
Cont.
BARRETO (2006), considera Turismo Gastronómico como sendo a rede gastronómica

(conjunto de restaurantes, lanchonetes e similares com oferta alimentar) um equipamento turístico

ou um equipamento de apoio, dependendo de sua posição no núcleo.

Estabelecimento de bebidas - Aquele que se destina a proporcionar, mediante remuneração,

bebidas e serviços de cafetaria para consumo no estabelecimento ou fora dele. Podendo usar as

designações de bar, cervejaria, café, pastelaria, salão de chá, geladaria, pub ou taberna. O serviço

prestado nestes estabelecimentos consiste no fornecimento de bebidas feito directamente aos

utentes (CANTERO, 2016).

Estabelecimento de restauração – aquele que se destina a proporcionar, mediante remuneração

refeições e bebidas no próprio estabelecimento ou fora dele. e abrangem os restaurantes, e

abrangem os restaurantes, marisqueiras, casas de pasto, pizarias, snack-bares, self-services, eat-

dríves, take-away ou fast-food. O serviço neles prestado consiste essencialmente na confecção e

fornecimento de refeições”.
9
Localização geográfica da Localidade da Ponta D’ouro

10
Apresentação dos Resultados e Discussão
Perfis de Operadores Turísticos da Área de Estudo
 Gráfico 1: Sexo

 Tabela 2: Faixa etária dos inqueridos

11
Perfis de Operadores Turísticos da Área de Estudo
 

 Gráfico 2: Nacionalidade dos inqueridos

 Gráfico 3: Nível escolar de


escolaridade

12
Perfis de Operadores Turísticos da Área de Estudo

 Tabela 3: Formas de preparar a comida dos turistas

Pre. das comidas Nº de Inquerido %


Tipicamente local 70%
Tipicamente moderno 20%
Ao gosto do turista 10%

 Tabela 4: Importância da gastronomia


no turismo

Importância da gastronomia no Nº de Inquerido %


turismo

Muito Importante 60%

Importante 40%

Menos importante 0%

13
Perfis de Turístas da Área de Estudo
 

 Gráfico 4: Origem dos turistas que visitam


os estabelecimentos de gastronomia

 Gráfico 5: Faixa etária dos turistas

14
Perfis de Turístas da Área de Estudo

 Gráfico 6: Percepção do fenómeno turismo


gastronómico e sua ligação à cultura

 Tabela 5: Influência da gastronomia


na escolha do local de turismo

15
Perfis de Turístas da Área de Estudo

Gráfico 8: Critério em causa para a escolha de estabelecimento para comer

Gráfico 7: Motivo de deslocação à Ponta d’Ouro

16
Conclusão
a gastronomia local não é o principal atractivo para os turistas nesta praia, mas
sim as praias.

 Por sua vez, os operadores exaltam a gastronomia como um dos produtos que
atraí os turistas nesta praia, visto que quando esses se dirigem aos
estabelecimentos gastronómicos optam por comidas locais, preparadas de
maneira típica local.
 apesar da gastronomia ainda não está ser considerada como motivadora de viagem para a
praia da Ponta D’Ouro, ela é sim um produto turístico que se divulgado e utilizado da
maneira certa consequentemente em um período curto de tempo, essa realidade mudará.

17
Recomendações
 Para que a actividade turística possa ser realizada de maneira satisfatória,

é necessário que haja uma infra-estrutura básica como: saneamento,

segurança, hospitais, transporte, etc.; algum ou alguns atractivos: cultural,

natural, ou ambos; e uma infra-estrutura de apoio, como hotéis, pousadas,

restaurantes, locadoras de automóveis, agências de viagens, etc.

 Continuar apostar diversificação, divulgação, melhorar a gastronomia

local para continuamente conquistar os turistas não somente as praias.

18
Referências Bibliográficas
BARRETO, Mário. Turismo, cultura e sociedade. Caxias do Sul, RS: Educs, 2006.
DIAS, Rui. & CASAR, Marta. Fundamentos do marketing turístico. Pearson Prentice Hall. São
Paulo, 2005.
FERRO, R. Dimensões conceituais da gastronomia. Contextos da Alimentação – Revista de
Comportamento, Cultura e Sociedade. Vol. 5 no 2, São Paulo, 2017.
MACAMO, Maria. A importância da actividade ecoturística praticada na reserva especial de
Maputo na melhoria das condições socioeconómicos das populações residentes local. Mestrado
em Turismo, Património e Desenvolvimento. Instituto Superior Maria Mãe África. Maputo,
2017.
IGNARA, D. Gastronomia, restaurantes e comportamento do consumidor. Manole. São Paulo,
2003.

19

Você também pode gostar