Você está na página 1de 33

ECONOMIA – Micro e Macro

Fonte: Marco Antonio Sandoval de


Vasconcellos
SISTEMAS ECONÔMICOS E ESTRUTURAS DE
MERCADOS
PROFº. JOSÉ JOAQUIM DO NASCIMENTO

AULA DO DIA 11/03/2021


1
ECONOMIA – Micro e Macro

Sistema Econômico / Organização Econômica

É a forma como a sociedade está organizada para


desenvolver as atividades econômicas.

Atividades de produção, circulação,


distribuição e consumo de bens e serviços.

2
ECONOMIA – Micro e Macro

Sistema Econômico / Organização Econômica

Principais formas:

Economia de Mercado (ou descentralizada, tipo capitalista)

Economia Planificada (ou centralizada, tipo socialista)

3
ECONOMIA – Micro e Macro

Economias de Mercado

- Sistema de concorrência pura


(sem interferências do governo)

- Sistema de concorrência mista


(com interferência governamental)

4
ECONOMIA – Micro e Macro

Sistema de concorrência pura

Laissez-faire: O mercado resolve os problemas


econômicos fundamentais (o que e quanto, como e para
quem produzir), como guiados por uma mão invisível,
sem a intervenção do governo.

Mão invisível: mecanismo de preço que promove o


equilíbrio dos mercados.

5
ECONOMIA – Micro e Macro

Sistema de concorrência pura

Excesso de oferta (escassez de demanda)

Formam-se estoques

Redução de preços Até o equilíbrio

Existirá concorrência entre empresas para vender os


bens aos escassos consumidores.
6
ECONOMIA – Micro e Macro

Sistema de concorrência pura

Excesso de demanda (escassez de oferta)

Formam-se filas

Tendência ao aumento de preços Até o equilíbrio

Existirá concorrência entre consumidores para compra.

7
ECONOMIA – Micro e Macro

Sistema de concorrência pura

O QUE e QUANTO produzir ?


(o que) Decidido pelos consumidores (soberania do consumidor).
(quanto) Determinado pelo encontro da oferta e demanda de
mercado.

COMO produzir ?
Questão de eficiência produtiva. Resolvido no âmbito das
empresas.
PARA QUEM produzir ?
Decidido no mercado de fatores de produção (demanda e oferta
de fatores de produção). Questão distributiva. 8
ECONOMIA – Micro e Macro

Sistema de concorrência pura

Base da filosofia do liberalismo econômico.

Advoga a soberania do mercado, sem interferência do


Estado. Este deve responsabilizar mais com justiça, paz,
segurança, e deixar o mercado resolver as questões
econômicas fundamentais.

9
ECONOMIA – Micro e Macro

Sistema de concorrência pura

Oferta de bens Mercado de Demanda de bens


e serviços Bens e Serviços e serviços

O que e quanto
produzir
Empresas Como Famílias
produzir
Demanda de Para quem
serviços dos produzir Oferta de
fatores de serviços dos
produção. Mercado de fatores de
(mão-de-obra, terra, produção
capital) Fatores de
10
Produção
ECONOMIA – Micro e Macro

Sistema de concorrência pura


Críticas:
 Grande simplificação da realidade;
 Os preços podem variar não devido ao mercado mas,
em função de:
• força de sindicatos ( através dos salários que remuneram
os serviços de mão-de-obra);
• poder de monopólios e oligopólios na formação de preços
no mercado;
• intervenção do governo (impostos, subsídios, tarifas,
política salarial, fixação de preços mínimos, política
cambial);
11
ECONOMIA – Micro e Macro
Sistema de concorrência pura
Críticas:
• o mercado sozinho não promove perfeita alocação de
recursos. A produção ou consumo de um
determinados bens ou serviços pode produzir efeitos
colaterais externalidades); além disso, existem bens
públicos, disponibilizados pelo Governo.
• o mercado sozinho não promove perfeita distribuição
de renda, pois as empresas estão procurando a
obtenção do máximo lucro, e não com questões
distributivas.
12
ECONOMIA – Micro e Macro
Sistema de concorrência pura

Essas críticas justificam a atuação governamental para


complementar a iniciativa privada e regular alguns
mercados.

Há muitos mercados, entretanto, que comportam-se como


um sistema de concorrência pura. Ex. hortifrutigranjeiro.

13
ECONOMIA – Micro e Macro
Sistema de mercado misto
O papel econômico do governo

Séc. XVIII - XIX Predominância : Sistema de mercado,


próximo ao da concorrência pura.

Início do Séc. XX O mercado sozinho não garante que


a economia opere sempre com pleno
emprego dos seus recursos.
Necessitando de maior atuação do
Setor Público na economia.
De que forma ?
14
ECONOMIA – Micro e Macro
Sistema de mercado misto

Atuação do setor público com o objetivo de evitar


distorções alocativas e distributivas:
• sobre a formação de preços, (via impostos, etc.);
• complemento da iniciativa privada (infra-estrutura, etc.);
• fornecimento de serviços públicos;
• fornecimento de bens públicos (não vendidos no mercado)
Exemplo: educação, segurança, justiça, etc.);
• compra de bens e serviços do setor privado.

15
ECONOMIA – Micro e Macro

Economia Centralizada
Agência ou Órgão Central de Planejamento decide a
forma como resolver os problemas econômicos
fundamentais.

Meios de produção Estado


Matéria-prima, imóveis
capital.

Meios de sobrevivência Indivíduos


Carros, roupas, televisores, etc.
16
ECONOMIA – Micro e Macro

Economia Centralizada

Processo Produtivo: os preços representam apenas


recursos contábeis que permitem o controle da
eficiência das empresas (não há desembolso onerário);

Distribuição do Produto: os preços dos bens de


consumo são determinados pelo governo;

Repartição do lucro: Governo, investimento da empresa


e o restante dividido entre os administradores e os
trabalhadores.
17
ECONOMIA – Micro e Macro
Sistemas Econômicos - Síntese

Mercado Centralizada

Propriedade Privada X Propriedade Pública


Problemas econômicos fundamentais resolvidos

pelo mercado pelo orgão central

Maior eficiência alocativa Maior eficiência distributiva


18
ECONOMIA – Micro e Macro

Capítulo 7: Estruturas de Mercado

Mercado em Concorrência Perfeita


Monopólio
Oligopólio
Concorrência Monopolística
Estruturas do Mercado de Fatores

19
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Introdução

As várias formas ou estruturas de mercado dependem


fundamentalmente de 3 características:

a) número de empresas que compõem esse mercado;


b) tipo do produto (se as firmas fabricam produtos;
idênticos ou diferenciados);
c) se existem ou não barreiras ao acesso de novas
empresas nesse mercado.

20
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Concorrência Pura ou Perfeita
As principais características são:
Mercado atomizado: mercado com infinitos vendedores e compradores (como
átomos”), de forma que um agente isolado não tem condições de afetar o preço de
mercado. Assim, o preço de mercado é um dado fixado para empresas e
consumidores (são price-takers, isto é, tomadores de preços pelo mercado);
Produtos homogêneos: todas as firmas oferecem um produto semelhante,
homogêneo. Não há diferenças de embalagem, qualidade nesse mercado;
Mobilidade de firmas: não há barreiras para o ingresso de empresas no mercado.
Racionalidade: os empresários sempre maximizam lucro e os consumidores
maximizam satisfação ou utilidade derivada do consumo de um bem, ou seja, os
agentes agem racionalmente.
Transparência do mercado: consumidores e vendedores têm acesso a toda
informação relevante, sem custos, isto é, conhecem os preços, qualidade, os custos,
as receitas e os lucros dos concorrentes. 21
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Concorrência Pura ou Perfeita
OBS:

Uma característica do mercado em concorrência perfeita é que, a


longo prazo, não existem lucros extras ou extraordinários (onde as
receitas supram os custos), mas apenas os chamados lucros normais,
que representam a remuneração implícita do empresário (seu custo de
oportunidade, ou o que ele ganharia se aplicasse seu capital em outra
atividade.

22
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Concorrência Pura ou Perfeita
(Maximização dos Lucros no Curto Prazo)

Teoria Microeconômica Empresas têm como objetivo


( Teoria Neoclássica ou maior a maximização dos lucros
Teoria Marginalista) (a curto ou a longo prazo)

LT = RT – CT
LT = Lucro total;
RT = Receita total de vendas;
CT = Custo total de produção.
23
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Concorrência Pura ou Perfeita
(Maximização dos Lucros no Curto Prazo)

Deverá escolher o nível de produção para qual a diferença positiva


entre RT e CT seja a maior possível (máxima).

Definição:
• Receita Marginal (RMg): é o acréscimo da receita total pela
venda de uma unidade adicional do produto.
• Custo Marginal (CMg): é o acréscimo do custo total pela
produção de uma unidade adicional do produto.

24
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Concorrência Pura ou Perfeita
(Maximização dos Lucros no Curto Prazo)
A maximização do lucro ocorre, em um nível de produção tal que a
receita marginal da última unidade produzida seja igual ao custo
marginal desta última unidade produzida.

RMg = CMg
Se:
• RMg > CMg  há interesse de aumentar a produção, pois cada
unidade adicional fabricada aumenta o lucro;
• RMg < CMg  há interesse de diminuir a produção, pois cada
unidade adicional que deixa de ser fabricada aumenta o lucro;
• RMg = CMg  há a maximização do lucro, sendo CMg
25
crescente.
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Concorrência Pura ou Perfeita
(Maximização dos Lucros no Curto Prazo)

Custos ($)

CMg CTMe

p0 RMg  p0  RMe

q
q0

26
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Concorrência Pura ou Perfeita
(Maximização dos Lucros no Curto Prazo)

A firma estará maximizando o Equilíbrio do produtor


K
lucro no ponto onde a taxa de
intercâmbio dos fatores
permitida pela tecnologia
(T.M.S.T.) é igual à taxa de
intercâmbio permitida pelo
mercado (preços dos fatores); K*

Essa combinação ótima de


fatores é, ao mesmo tempo a que
minimiza o custo e maximiza a
receita  Dualidade L*
L

27
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Monopólio
Características básicas:
• uma única empresa produtora do bem ou serviço;
• não há produtos substitutos próximos;
• existem barreiras à entrada de firmas concorrentes.

As barreiras de acesso podem ocorrer de várias formas:


• Monopólio puro ou natural: devido à alta escala de produção requerida,
exigindo um elevado montante de investimento. A empresa monopolística já
está estabelecida em grandes dimensões e tem condições de operar com
baixos custos. Torna-se muito difícil alguma empresa conseguir oferecer a
um preço equivalente à firma monopolista;
• Patentes: direito único de produzir o bem;
• Controle de matérias-primas chaves: como por exemplo, o controle das
minas de bauxita pelas empresas produtoras de alumínio;
• Monopólio estatal ou institucional: protegido pela legislação,
normalmente em setores estratégicos ou de infra-estrutura;
28
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Monopólio
Diferentemente da concorrência perfeita, como existem barreiras à entrada de novas
empresas, os lucros extraordinários devem persistir também a longo prazo em
mercados monopolizados. Porém, como em concorrência perfeita, o ponto de
equilíbrio do monopolista (ponto de maximização do lucro), ocorre onde:
($) RMg = CMg

CMg
RT  RMe . q0  área0.RMe. A.q0
CMe
CT  CMe0 . q0  área0.CMe0 .B.q0

RMe0
A LT  RT  CT   RMe0  CMe0  q0

CMe0
B  áreaCMe0 .RMe0 . A.B

RMg  CMg D  RMe

0 q0 RMg
q
29
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Concorrência Monopolística
Características básicas:
• muitas empresas, produzindo um dado bem ou serviço;
• cada empresa produz um produto diferenciado, mas com
substitutos próximos;
• cada empresa tem um certo poder sobre os preços, dado que os
produtos são diferenciados, e o consumidor tem opções de
escolha, de acordo com sua preferência.
OBS:
Como não existem barreiras para a entrada de firmas, a longo prazo há
tendência apenas para lucros normais (RT=CT),
(RT=CT) como em concorrência
perfeita, ou seja, os lucros extraordinários a curto prazo atraem novas firmas
para o mercado, aumentando a oferta do produto, até chegar-se a um ponto em
que persistirão lucros normais, quando então cessa a entrada de concorrentes.
30
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Oligopólio

Definido de duas formas:


• oligopólio conecentrado: pequeno nº de empresas no setor.
Ex. Indústria automobilística ou;
• oligopólio competitivo: um pequeno nº de empresas domina
um setor com muitas empresas. Ex.: Brahma e Antártica.
Características básicas:
• devido à existência de empresas dominantes, elas têm o poder
de fixar os preços de venda em seus termos, defrontando-se
normalmente com demandas relativamente inelásticas, em que
os consumidores têm baixo poder de reação a alterações de
preços;
• no oligopólio, assim como no monopólio, há barreiras para a
entrada de novas empresas no setor. 31
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Oligopólio

Tipos de oligopólio:
• com produto homogêneo (por exemplo, alumínio e cimento);
• com produto diferenciado (por exemplo, automóveis).
OBS:
A longo prazo os lucros extraordinários permanecem, pois as barreiras à
entrada de novas firmas persistirão.

Formas de atuação das empresas:


• concorrem entre si: via guerra de preços ou de promoções (forma de
atuação pouco freqüente);
• formam cartéis (conluios, trustes): cartel é uma organização (formal
ou informal) de produtores dentro de um setor, que determina a política
para todas as empresas do cartel. O cartel fixa preços e a repartição
(cota) do mercado entre as empresas.
32
ECONOMIA – Micro e Macro
Estruturas de Mercado: Oligopólio

Não existe um modelo geral de oligopólio, pois eles são muito


diferentes entre si. O modelo mais tradional parte da maximização
dos lucros pelo empresário, e neste caso a RMg = CMg.

Modelo de mark-up:

Mark-up = Receitas de Vendas – Custos Diretos de Produção

e neste caso o preço é calculado: p  m  1  c 


onde:
p = preço do produto
c = custo unitário direto ou variável
m = taxa (%) de mark-up
33

Você também pode gostar