Você está na página 1de 26

FENÔMENOS DE TRANSPORTES

AULA 02 - Fluidos

Prof.º Eng. Raimundo Adson


Engenharia Química: Biocombustíveis
Considerações Básicas
Tópicos
1. Fluidos
1.1 Introdução
1.2 Dimensão, Unidades e Quantidades Físicas
1.2.1 Sistema Britânico de Unidades de Engenharia (FPS)
1.2.2 Sistema Internacional de Unidades (SI)
1.3 Definição de Fluido
1.4 ATIVIDADE COMPLEMENTAR
Objetivos da Aula
• Introduzir muitas das quantidades encontradas na mecânica
dos fluidos, incluindo dimensões e unidades.
• Identificar um fluido.
1. Introdução e Definição de Fluidos
1.1 Introdução

Mecânica dos Fluidos é a ciência que estuda o


comportamento físico dos fluidos, assim como as
leis que regem esse comportamento.

As bases lançadas pela Mecânica dos Fluidos são


fundamentais para muitos ramos de aplicação da
engenharia.
Aplicação na Engenharia

Escoamento de fluidos em canais e dutos Ventilação de ambientes

Máquinas hidráulicas Aerodinâmica


1.2 Dimensões, Unidades e Quantidades
Físicas

Há nove quantidades que são consideradas


dimensões fundamentais: comprimento, massa,
tempo, temperatura, quantidade de uma
substância, corrente elétrica, intensidade
luminosa, ângulo plano e ângulo sólido. As
dimensões de todas as outras quantidades podem ser
expressas em termos das dimensões fundamentais.
• 
Exemplo 1:

Usando colchetes para denotar “a dimensão de”,


dimensionalmente ela é escrita como:

Em que F, M, L e T são as dimensões de força, massa,


comprimento e tempo, respectivamente.
1.2.1 Sistema Britânico de Unidades de Engenharia
(ou FPS)

Neste sistema as dimensões mecânicas fundamentais


são comprimento, força e tempo. As unidades
fundamentais correspondentes são o pé (ft) para
comprimento, a libra força ou libra peso (lb) para
força, e o segundo (sec) para o tempo. Todas as outras
unidades podem ser derivadas destas três. Assim, a
unidade e volume ft³, a unidade de aceleração é o
ft/sec², a unidade de trabalho é o ft-lb, e a unidade de
pressão é a lb/ft².
• 
Exemplo 2:

Força em libras = massa em slugs x aceleração em ft/sec²

Então,

Peso em libras = massa em slugs x g (32,2 ft/sec²)

Massa (m)

Pela equação, slug = lb-sec²/ft.


1.2.2 Sistema Internacional de Unidades (SI)
No SI, as dimensões mecânicas fundamentais são comprimento, massa
(diferente do Sistema Britânico) e tempo. As unidades fundamentais
correspondentes são o metro (m), quilograma (kg) e segundo (s).

A unidade SI de força, o Newton (N), é derivada a partir da segunda lei de


Newton:

Força em N = (massa em kg) x (aceleração em m/s²)

Assim, 1 N = 1 kg.m/s². Junto com o Newton são derivadas a unidade de


trabalho, joule (J), onde 1 J = 1 N.m, e o pascal (Pa), unidade de pressão ou
tensão, onde 1 Pa = 1 N/m².

No SI as temperaturas são comumente expressas em graus Celsius (ºC); a


unidade de temperatura absoluta é o Kelvin (K).
Tabela 1.1 Dimensões fundamentais e suas unidades
Quantidade Dimensões Unidades SI Unidades Inglesas
Comprimento l L Metro m Pé (ft)
Massa m M Quilograma kg Slug (slug)
Tempo t T Segundo s Segundo (sec)
Corrente Ampère A Ampère (A)
elétrica i
Temperatura T Θ Kelvin K Rankine (ºR)
Quant. Da M Kg-mol Kg- lb-mol (lb-mol)
substância mol
Intensidade Candela cd Candela (cd)
luminosa
Ângulo plano Radiano rad Radiano (rad)
Ângulo sólido Esferorradiano sr Esferorradiano (sr)
Tabela 1.2 Sistemas C.G.S., M.K.S. e M.K.*S.
1.3 Definição de Fluido
A definição de fluido é introduzida, normalmente,
pela comparação dessa substância com um sólido.
A definição mais elementar diz:

Fluido é uma substância que não tem uma forma


própria, assume o formato do recipiente que o
contém.
FLUIDOS

Superfície livre
Recipiente 1 Recipiente 2 Recipiente 3

sólido Líquido Gás

Figura 1.1 – Ilustra o significado de fluido


EXPERIÊNCIA DAS DUAS PLACAS
É possível introduzir uma outra definição que,
apesar de mais complexa, permite construir uma
estrutura lógica que será de grande utilidade para o
desenvolvimento da Mecânica dos Fluidos.

Essa definição está novamente ligada à comparação


de comportamento entre um sólido e um fluido, por
uma observação prática denominada “Experiência
das Duas Placas”, descrita a seguir.
Comportamento do sólido

Placa móvel
Ft = Constante

Placa fixa

Figura 1.2 – Experiência das Duas Placas


Comportamento do sólido

Placa móvel
Ft = Constante
Deslocamento angular
até alcançar uma nova
posição de equilíbrio
estático

Placa fixa

Figura 1.2 – Experiência das Duas Placas


Comportamento do sólido

Placa móvel Ft = Constante


Deslocamento angular
até alcançar uma nova
posição de equilíbrio
estático

Placa fixa

Figura 1.2 – Experiência das Duas Placas


Comportamento do fluido

Placa móvel Ft = Constante


𝑉
 ⃗
 
V3=
V2
V1
V0=0

Placa fixa

Figura 1.3 – Fluido Newtoniano escoando por camadas


Comportamento do fluido

Placa móvel Ft = Constante


𝑉
 ⃗
Deslocando continuamente,  
V3=
não alcançando nova posição
de equilíbrio estático
V2
V1
V0=0

Placa fixa

Figura 1.3 – Fluido Newtoniano escoando por camadas


Comportamento do fluido

Placa móvel Ft = Constante


𝑉
 ⃗

Deslocando continuamente,  
V3=
não alcançando nova posição
de equilíbrio estático
V2
V1
V0=0

Placa fixa

Figura 1.3 – Fluido Newtoniano escoando por camadas


Comportamento do fluido

𝑉Ft = Constante
Placa móvel ⃗

Deslocando continuamente,  
V3=
não alcançando nova posição
de equilíbrio estático
V2
V1
V0=0

Placa fixa

Figura 1.3 – Fluido Newtoniano escoando por camadas


Comportamento do fluido
em uma tubulação

V=0

V = máxima

V=0

Figura 1.3 – Fluido Newtoniano escoando por camadas


EXPERIÊNCIA DAS DUAS PLACAS
•   Observação
1ª)
Os pontos correspondentes do fluido e da placa
continuam em correspondência durante o
movimento; assim, se a placa superior adquire
uma velocidade , os pontos do fluido em contato
com ela terão a mesma velocidade , e os pontos do
fluido em contato com a placa fixa ficarão parados
junto a ela.
EXPERIÊNCIA DAS DUAS PLACAS
•   Observação
2ª)
Então, o que se observa é que o volume de fluido, sob
ação da força , deforma-se continuamente, não
alcançando uma nova posição de equilíbrio estático,
supondo-se as placas de comprimento infinito.
Essa experiência permite a distinção entre sólidos e
fluidos, pois, enquanto aqueles (sólidos) se deformam
limitadamente sob a ação de esforços tangenciais
pequenos, estes (fluidos) se deformam continuamente
sem alcançar uma nova posição de equilíbrio estático.
1.4 ATIVIDADE COMPLEMENTAR
SEMINÁRIO SOBRE EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS:
• DORNAS DE FERMENTAÇÃO
• TROCADORES DE CALOR
• REATORES
• TORRE DE REFRIGERAÇÃO
• BOMBAS
• VÁLVULAS E CONECTORES
• COMPRESSORES
• CALDEIRAS
• TORRES DE DESTILAÇÃO
FIM