Você está na página 1de 17

Filo Echinodermata (Equinodermos)

• Do grego echinos: espinhos; derma: pele.


• O filo possui cerca de 6000 espécies descritas,
todas marinhas.
• Os equinodermos estão agrupados em 5 classes
distintas:
-Asteroidea (estrelas-do-mar)
Filo Echinodermata (Equinodermos)

• Do grego echinos: espinhos; derma:


pele
• O filo possui cerca de 6000 espécies
descritas, todas marinhas.
• Os equinodermos estão agrupados em
5 classes distintas:
-Asteroidea (estrelas-do-mar)
-Echinoidea (ouriço-do-mar e bolacha-
da-praia)
Filo Echinodermata (Equinodermos)

• Do grego echinos: espinhos; derma:


pele
• O filo possui cerca de 6000 espécies
descritas, todas marinhas.
• Os equinodermos estão agrupados em
5 classes distintas:
-Asteroidea (estrelas-do-mar)
-Echinoidea (ouriço-do-mar e bolacha-
da-praia)
-Holothuroidea (holotúrias e pepinos-do-
mar)
Filo Echinodermata (Equinodermos)

• Do grego echinos: espinhos; derma:


pele
• O filo possui cerca de 6000 espécies
descritas, todas marinhas.
• Os equinodermos estão agrupados em
5 classes distintas:
-Asteroidea (estrelas-do-mar)
-Echinoidea (ouriço-do-mar e bolacha-
da-praia)
-Holothuroidea (holotúrias e pepinos-do-
mar)
-Crinoidea (lírios-do-mar)
Filo Echinodermata (Equinodermos)

• Do grego echinos: espinhos; derma:


pele
• O filo possui cerca de 6000 espécies
descritas, todas marinhas.
• Os equinodermos estão agrupados em
5 classes distintas:
-Asteroidea (estrelas-do-mar)
-Echinoidea (ouriço-do-mar e bolacha-
da-praia)
-Holothuroidea (holotúrias e pepinos-do-
mar)
-Crinoidea (lírios-do-mar)
-Ophiuroidea (serpentes-do-mar)
Filo Echinodermata (Equinodermos)

• Características gerais:
-Triblásticos
-Celomados
-Não segmentados
-Simetria bilateral (larva) e radial
secundária (adultos)
-Deuterostômios
-Endoesqueleto interno de origem
mesodérmica

• Do ponto de vista evolutivo, as duas últimas características aproximam os


equinodermos dos animais cordados, também deuterostômios e com a
presença de endoesqueleto
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Adultos
-Hábito de vida: possuem um aspecto bem primitivo, com espécies sésseis, como o lírio-do-
mar, ou dotadas de locomoção muito lenta (os demais exemplares do filo).
- Além disso, a cabeça não é diferenciada, o sistema nervoso e os órgãos sensoriais são
muito rudimentares. O sistema circulatório é ausente ou muito reduzido.
-Simetria radial (frequentemente pentarradial).

Larvas
-Hábito de vida: livre natantes e com simetria bilateral. Durante o desenvolvimento, o lado
esquerdo cresce mais do que o direito, que é absorvido, resultando na simetria radial do
adulto. Por esta razão, tal simetria é comumente chamada de simetria radial secundária.
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Sistema Ambulacral (ou hidrovascular)
-Característica exclusiva do filo
-Trata-se de um sistema de tubos e bolsas cheias de água do mar.

A água penetra no sistema através da placa madrepórica (ou madreporito), a qual se


comunica com um ducto circular. Deste partem 5 ductos, que distribuem a água internamente
ao corpo.
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Sistema Ambulacral (ou hidrovascular)
-Característica exclusiva do filo
-Trata-se de um sistema de tubos e bolsas
cheias de água do mar.

Funcionamento do Sistema Ambulacral:


A água penetra no sistema através da placa
madrepórica (ou madreporito), a qual se
comunica com um ducto (ou canal) circular.
Deste partem 5 ductos (canais radiais), que
distribuem a água internamente ao corpo. Dos Tal sistema é responsável por diversas
canais radiais partem pequenas bolsas funções dos equinodermos, como
musculosas chamadas ampolas, cada uma delas respiração, excreção, locomoção, fixação e
associadas a um pé ambulacral, que pode ser captura de alimentos. 
projetado para fora do corpo.
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Funcionamento do Sistema Ambulacral na locomoção

Contração
da ampola
Ampola
Distensão do dilatada
pé ambulacral Canal
radial
Retração
do pé
Válvula ambulacral

Substrato

Contração da
musculatura
de sucção Distensão da
ampola
Adesão Glândulas Contração do
de muco pé ambulacral
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Presença de espinhos, pedicelárias e pápulas.

- Espinhos: ligados ao esqueleto e recobertos por uma fina


epiderme.
-Pedicelárias: estruturas que removem detritos que aderem
ao corpo, mantendo-o limpo.
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Presença de espinhos, pedicelárias e pápulas.

- Espinhos: ligados ao esqueleto e recobertos por uma fina epiderme.


-Pedicelárias: estrutura que remove detritos que aderem ao corpo, mantendo-o limpo.
-Pápulas: projeções da parede corporal revestidas por epiderme que aumentam a superfície
de trocas gasosas
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Sistema Digestório: completo
-Digestão extracelular com absorção intestinal dos nutrientes e distribuição dos mesmos via
líquido celomático.
-Na maioria do equinodermos a boca fica na face inferior do animal, voltada para o substrato,
enquanto o ânus fica na região superior.
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Sistema Digestório: completo
-Os ouriços-do-mar possuem uma estrutura ventral dotada de 5 dentes calcários, muito fortes
e afiados, denominada Lanterna-de-Aristóteles.

Lanterna-de-Aristóteles
(visão frontal)
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Sistemas Respiratório e Excretor
-As trocas ocorrem por meio de brânquias e o líquido celômico distribui oxigênio para as
células do corpo. As brânquias também participam da eliminação de excretas.
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Sistema Nervoso
-Consiste em um anel circular do qual partem nervos radiais que se ramificam, inervando
todo o corpo.
-O sistema sensorial é rudimentar. Possui receptores químicos e táteis na região oral e dos
pés ambulacrais.
Filo Echinodermata (Equinodermos)
• Características gerais:
Reprodução
-Sexuada, animais dióicos, fecundação externa e desenvolvimento indireto, com uma ou mais
formas de tipos larvais.
-As larvas possuem simetria bilateral (nomes: plúteo – em ouriços; bipinária e braquiolária –
nas estrelas) .

- Hábito de vida: livre natantes e com simetria bilateral. Durante o desenvolvimento, o lado esquerdo
cresce mais do que o direito, que é absorvido, resultando na simetria radial do adulto. Por esta razão,
tal simetria é comumente chamada de simetria radial secundária.

Você também pode gostar