Você está na página 1de 16

CONCEPÇÕES SOBRE O

DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Teorias psicológicas formuladas sobre a


constituicao do psiquismo humano

Revelam diferentes concepções e modos de


explicar as dimensões biologicas e culturais do
homem e a forma pelo qual o sujeito se
desenvolve e aprende, definindo, portanto, as
possibilidades da ação educativa.
Concepções sobre
o desenvolvimento infantil
 INATISMO

 AMBIENTALISMO

 INTERACIONISMO
INATISMO

 As capacidades básicas de cada ser humano


(personalidade, potencial, valores, comportamentos,
formas de pensar e conhecer) São inatas, já se
encontrando praticamente prontas ao nascer. São
determinadas e dependentes do amadurecimento
para se manifestarem.

 Ênfase nos fatores maturacionais e hereditários


como definidores da constituição do ser humano e
do processo de conhecimento
INATISMO - Jean-Jacques
Rousseau (sec 18) “Bom
selvagem”
 Não há influencia no desenvolvimento
de eventos ocorridos após o
nascimento de forma importante ou
essencial
 Subjetividade nasce basicamente
pronta com o individuo – inatas –
sofrendo pouca diferenciação.
INATISMO

 personalidade, crenças, posições morais,


capacidade intelectual e afetiva e habilidades
sociais já se encontram praticamente prontas
por ocasião do nascimento prontas para
florescer dentro de cada pessoa .
 ao ambiente resta interferir o mínimo possível
para
 não “desvirtuar” essas características pré-
definidas geneticamente.
INATISMO
Práticas pedagógicas
 Educaçao é rígida, autoritária e
pessimista.
 Praticas espontaneístas e pouco
desafiadoras.
 Subestimação da capacidade intelectual.
 Aparece na escola sob o disfarce das
aptidões, prontidão e QI, gerando pre-
conceitos e rótulos.
INATISMO
Conseqüências pedagógicas
 Se o aluno não aprende, culpa dele mesmo,
que é burro, limitado, sem condições! O
sucesso depende de talento, aptidão, dom ou
maturidade.
 Homem já nasce pronto – “Não tem concerto:
Pau que nasce torto morre torto”
 Criança sucesso é aquela com aptidões e
qualidades básicas como inteligência, esforço,
atenção, interesse, maturidade para aprender.
INATISMO
“exceto em alguns casos especiais, genética
não é destino. Apenas informações já
presentes no cérebro ao nascimento, não
são suficientes para que o indivíduo se
desenvolva adequadamente, sendo
necessária a influência do meio ambiente e a
história vida de cada um.”
Suzana Herculano-Houzelde
neurocientista brasileira, autora do livro “O
cérebro nosso de cada dia”,2002
AMBIENTALISMO
 grande importância do ambiente para o desenvolvimento
humano.
 O homem concebido como um ser dinâmico, que desenvolve
suas
 características em função das condições presentes no meio em
que se encontra.
 Chamada de Teoria da Aprendizagem.
 Segundo Bandura (1989), “A natureza humana é caracterizada
por uma grande potencialidade que pode ser modelada, por
experiências diretas e substitutivas, em uma variedade de
formas, dentro dos limites biológicos”
 não nega as bases genéticas, mas considera que o
comportamento das pessoas é moldado por processos de
aprendizagem previsíveis, especialmente por imitação, ou seja,
as pessoas ao verem outras pessoas se comportando,
aprenderiam novos comportamentos.
AMBIENTALISMO
Papel do professor
 Tem papel mais importante do que o da
maturação biológica
 O professor vai modelar e determinar todo
comportamento
 Planeja, organiza, executa: toda
responsabilidade de aprendizagem é do
professor e da metodologia a ser usada
 Tem o poder de formar e transformar o
individuo e corrigir os problemas sociais.
AMBIENTALISMO
Práticas pedagógicas – Skiner - Teoria comportamental

 Condicionamento operante: conseqüências que ocorrem após o


comportamento podem fortalecer ou diminuir a ocorrência deste
 Reforço positivo: situações agradáveis que aumentem a
possibilidade de um comportamento ocorrer novamente no futuro
 Podem ser conseqüências agradáveis: elogios, sorrisos, abraços,
atenção, alimentos, presentes, etc...
 Reforço negativo: PUNIÇÃO: tende a diminuir ou eliminar a
ocorrência de comportamentos.
 Em geral envolve retirada de privilégios ou a apresentação de
castigos, surras, etc.
 Punições nem sempre têm o efeito esperado de suprimir o
comportamento indesejado. Ex Criança que vai para diretoria.
 estratégia pouco educativa, pois não ensina o que o aluno DEVE
FAZER e sim o que NÃO DEVE FAZER.
 Aprendizagem por imitação – requer modelos e reforço positivo
AMBIENTALISMO
conseqüências pedagógicas
 Aluno passivo face ao ambiente, podendo ser
manipulados e controlados.
 Nao há lugar para criação de novos
comportamentos nem para espontaneidade
 Nao ha preocupacao com processo de
aprendizagem, apenas com resultados. Ex:
preocupacao em memorizar conteúdos e nao
com o sentido e significados deles
 Se o aluno nao aprende, culpa do professor que
nao ensinou direito.
INTERACIONISMO –Piaget, Emilia Ferreiro,
Wallon
 a criança constrói o seu conhecimento pela sua interação com o meio.
 fatores internos e externos se relacionam continuamente, formando uma
combinação de influências.
 Embasada na idéia de interação entre organismo e meio onde a aquisição de
 conhecimento é um processo construído pelo indivíduo durante toda a sua
 vida, não estando pronto ao nascer, nem sendo adquirido passivamente
graças às pressões do meio.
 nada se perde, tudo se transforma.
 Experiências anteriores servem de bases para novas construções que
 dependem, todavia, também da relação que o indivíduo estabelece com o
 ambiente numa situação determinada.
 O ser humano é concebido como um ser ativo que, ao interagir com o mundo,
o reconstrói, desenvolvendo novas estruturas cognitivas.
 Algumas possibilidades já existem ao nascer (reflexos e a capacidade de
movimentar-se ) e outras serão construídas pela interação da criança com o
meio.
Sócio-Histórica
 embasada nos estudos do russo Lev Seminovich
Vygotsky (1896-1934), em parceria com Luria e
Leontiev
 Questionou pressupostos da Psicologia enquanto
ciência natural (positivista) que entendia o
fenômeno psicológico como a-histórico.
 fenômeno psicológico não pertence à natureza
humana nem é pré-existente ao homem.
 fenômeno psicológico reflete a condição social,
econômica e cultural em que vivem os homens.
Os pilares básicos do pensamento Vygotskyano -
 as funções psicológicas têm um suporte
biológico, pois são produtos da atividade
cerebral;
 o funcionamento psicológico fundamenta-se nas
relações sociais entre os indivíduos e o mundo
exterior
 O funcionamento psicológico se desenvolve
num processo histórico e cultural
 relação homem-mundo não é uma relação
 direta, mas mediada por sistemas simbólicos,
sendo a linguagem o mais
 importante
Atividade
 Objetivo: Refletir sobre a prática pedagógica e
as concepções que a embasam. Reconhecer a
indissociabilidade entre teoria e prática.
 Exercício: A prática docente está sempre
embasada por uma concepção de
desenvolvimento e aprendizagem, ainda que o
professor não tenha consciência dela.
 Procure identificar qual das concepções
apresentadas orienta, prioritariamente, sua
prática docente. Escreva um texto, entre 20 e
25 linhas, que revele sua reflexão sobre o
tema.

Você também pode gostar