Você está na página 1de 14

COMO TER FÉ EM DEUS SEM

DESCONSIDERAR A CIÊNCIA?
 Explicar o método científico
 Contrapor com a fé
 Explorar as limitações do método cientifico
 Explorar as ampliações da fé
 E ai, usar só um dos métodos, ou os dois?
 Ressureição de Lazaro, remoção da pedra
 Apresentar cientistas de fé em resposta a pergunta anterior
 Apresentar vídeos.
SEM DESCONSIDERAR A
CIÊNCIA?
Na ciência só é aceito o que se pode provar.
É preciso provar para se ter a convicção.

Na ciência é preciso ver para crer. Na fé é preciso crer para ver

Então como conciliar dois métodos antagônicos?

A questão é:
devemos usar somente a razão?
Devemos usar somente a fé?;
Ou podemos usar á fé e a razão? Quando? E como?
COMO TER FÉ EM DEUS SEM
DESCONSIDERAR A CIÊNCIA?
 “método científico” – que é adotado por todos os
pesquisadores e foi proposto por Galileu Galilei no século 16.

São 4 etapas, e só passando por todas é possível


chegar a uma conclusão irrefutável
O MÉTODO CIENTÍFICO
QUER PROVAR ALGO? VEJA AS ETAPAS QUE É PRECISO
ATRAVESSAR.

 1. Observação
Olhe o mundo e perceba alguma coisa notável, digna de análise. Precisa ser um fato concreto.
 2. Pergunta
Escreva uma pergunta sobre esse fato. Por exemplo: o que ele é? Quais são suas causas?
 3. Hipótese
Baseando-se no conhecimento científico atual, imagine a provável resposta dessa pergunta.
 4. Experiência
Faça um teste em circunstâncias controladas. O resultado vai confirmar ou negar a hipótese.
 5. Conclusão
Sim/Não
LIMITAÇÕES DO MÉTODO CIENTIFICO

A observação, depende da percepção de fatos concretos

A Pergunta depende da capacidade intelectual de fazer a pergunta certa

A hipótese para como resposta para a pergunta formulada


depende do conhecimento cientifico atual
O experimento depende de um ambiente controlado, de tecnologia, etc.
Razão, racionalismo, lógica, ciência

 O filósofo francês René Descartes, no século 17, estabeleceu as bases do racionalismo. Ele
começava duvidando de tudo, e depois ia restabelecendo as verdades com base na razão. As
3 conclusões a que chegou, que serviram de base a todo o resto, são bastante conhecidas:
“Penso, logo existo”, “Deus existe” e “o mundo existe”.

Fonte: Salvador Nogueira e Bruno Garattoni


https://super.abril.com.br/ciencia/ovnis-matrix-deus-reencarnacao/
acreditam em Deus.
 Só os desinformados, ou de má-fé, podem dizer isto. Com
segundas intenções, muitos querem dar a entender que “todas” as
pessoas inteligentes e esclarecidas não aderem aos “mitos”
religiosos; e que os cientistas, “homens especiais”, concluíram
pela ciência que Deus não existe. Quem acreditar em Deus seria
“politicamente não correto”. É um grave engano como se pode
ver pelo que se segue.
 Até hoje ninguém provou pela ciência, e nem vai provar, que
Deus não existe. Pois o Criador transcende a Ciência que Ele
mesmo estabeleceu.
 Uma quantidade enorme de cientistas e de filósofos sempre
acreditaram em Deus, 

Fonte: Prof. Felipe Aquino, em https://cleofas.com.br/os-cientistas-e-a-fe/


CIENTISTAS QUE ACREDITAVAM EM DEUS

 Isaac Newton (1642-1727), fundador da física clássica e descobridor da lei da gravidade:


 “A maravilhosa disposição e harmonia do universo só pode ter tido origem segundo o plano de um Ser
que tudo sabe e tudo pode. Isto fica sendo a minha última e mais elevada descoberta.”
 Alessandro Volta (1745-1827), físico italiano, descobridor da pilha elétrica e inventor, cujo nome
deu origem ao termo voltagem:
 “Submeti a um estudo profundo as verdades fundamentais da fé, e […] deste modo encontrei eloquentes
testemunhos que tornam a religião acreditável a quem use apenas a sua razão.”
 André Marie Ampère (1755-1836), físico e matemático francês, descobridor da lei fundamental da
eletrodinâmica, cujo nome deu origem ao termo amperagem:
 “A mais persuasiva demonstração da existência de Deus depreende-se da evidente harmonia daqueles
meios que asseguram a ordem do universo e pelos quais os seres vivos encontram no seu organismo tudo
aquilo de que precisam para a sua subsistência, a sua reprodução e o desenvolvimento das suas
virtualidades físicas e espirituais.”
Fonte: Prof. Felipe Aquino, em https://cleofas.com.br/os-cientistas-e-a-fe/
 Albert Eintein (1879-1955), físico judeu alemão, criador da teoria da
relatividade, Prêmio Nobel 1921:

 “Todo profundo pesquisador da natureza deve conceber uma espécie de


sentimento religioso, pois ele não pode admitir que ele seja o primeiro a
perceber os extraordinariamente belos conjuntos de seres que ele contempla.
No universo, incompreensível como é, manifeste-se uma inteligência superior
e ilimitada. A opinião corrente de que eu sou ateu, baseia-se sobre grande
equívoco. Quem a quisesse depreender de minhas teorias científicas, não teria
compreendido o meu pensamento”.

Fonte: Prof. Felipe Aquino, em https://cleofas.com.br/os-cientistas-e-a-fe/


 Max Plank (1858-1947), físico, alemão, criador da teoria dos quanta, Prêmio
Nobel 1928:

 “Para onde quer que se dilate o nosso olhar, em parte alguma vemos
contradição entre Ciências Naturais e Religião; antes, encontramos plena
convergência nos pontos decisivos. Ciências Naturais e Religião não se
excluem mutuamente, como hoje em dia muitos pensam e receiam, mas
completam-se e apelam uma para a outra. Para o crente, Deus está no começo;
para o físico, Deus está no ponto de chegada de toda a sua reflexão. (Gott steht
für den Gläubigen em Anfang, fur den Phystker am Ende alles Denkens)”.

Fonte: Prof. Felipe Aquino, em https://cleofas.com.br/os-cientistas-e-a-fe/


 Spemann (1869-1941), zoólogo alemão, Prêmio Nobel 1935:

 “Quero confessar que, durante as minhas pesquisas, muitas vezes tenho a


impressão de estar num diálogo em que meu interlocutor me aparece como
Aquele que é muito mais sábio. Diante desta extraordinária realidade… o
pesquisador é sempre mais tomado por uma profunda e reverente admiração”.

Fonte: Prof. Felipe Aquino, em https://cleofas.com.br/os-cientistas-e-a-fe/


 Guglielmo Marconi (1874-1937), físico italiano, inventor da telegrafia sem fio, Prêmio Nobel
1909:
 “Declaro com ufania que sou homem de fé. Creio no poder da oração. Creio nisto não só como fiel
cristão, mas também como cientista”.
 Thomas Alva Edison (1847-1931), inventor no campo da Física, com mais de 2.000 patentes:
 “Tenho… enorme respeito e a mais elevada admiração por todos os engenheiros, especialmente pelo
maior deles: Deus”.
 Charles Darwin (1809-1882), famoso autor da teoria da evolução:
 “Nunca neguei a existência de Deus. Creio que a teoria da evolução é plenamente conciliável com a
fé em Deus. A impossibilidade de provar e compreender que o grandioso e imenso universo, assim
como o homem, tiveram origem por acaso parece-me ser o argumento principal para a existência de
Deus”.

Fonte: Prof. Felipe Aquino, em https://cleofas.com.br/os-cientistas-e-a-fe/


 Sobre Prof. Felipe Aquino
 O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre
na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP)
durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de
Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da
Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em
06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção
Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na
Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana
prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73
livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.

Você também pode gostar