Você está na página 1de 15

FACULDADE PIO XII

FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO


CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA

Identificando políticas públicas: Defensoria Pública


e homens infratores da Lei Maria da Penha .

Josep Pont Vidal


Autores: Universidade Federal do Pará / Núcleo
Altos Estudos Amazônicos (Naea), Belém / PA —
Brasil
INTRODUÇÃO / CONTEXTUALIZAÇÃO
(Introdução e justificativa apresentada pelo artigo para a realização da
pesquisa)

A avaliação dos serviços de assistência prestados


pela Defensoria Pública possibilita a identificação de
demandas e problemas que constituirão a origem de
futuras políticas públicas em relação e proteção dos
direitos humanos.
LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006
Art. 2º Toda mulher, independentemente de classe, raça, etnia,
orientação sexual, renda, cultura, nível educacional, idade e religião,
goza dos direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sendo-lhe
asseguradas as oportunidades e facilidades para viver sem violência,
preservar sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral,
intelectual e social.
PROBLEMA DE PESQUISA / QUESTÃO DE PESQUISA QUE DEU
ORIGEM AO ARTIGO

Este artigo apresenta os resultados de uma


observação na qual se avaliaram os serviços de
assistência prestados pelo Núcleo de Atendimento ao
Homem Autor de Violência Doméstica e Familiar
(Neah), a partir de depoimentos dos assistidos e de
suas companheiras. Como resultado, identificam-se
futuros serviços e políticas públicas voltados à
prevenção, autorreflexão e mudança de percepção
dos homens agressores.
OBJETIVO PRINCIPAL DO ARTIGO

O objetivo do artigo é ajudar as mulheres vitimas de


Agressões Domesticas no âmbito familiar.
Dentre todos os tipos de violência contra a mulher,
existentes no mundo, aquela praticada no ambiente
familiar é uma das mais cruéis e perversas. O lar,
identificado como o local acolhedor e de conforto
passa a ser, nesses casos, um ambiente de perigo
contínuo que resulta num estado de medo e
ansiedade permanentes.
HIPÓTESE/SUPOSIÇÃO
(caso tenha sido citada pelos autores do artigo)

A ação dos defensores públicos e dos técnicos dos


serviços vinculados ao atendimento dos homens
infratores possibilita a identificação de uma série de
problemas que fazem parte da base das futuras
políticas públicas. Este artigo se estrutura em três
partes. Na primeira expomos o debate recente sobre
as possibilidades de avaliação qualitativa dos
serviços públicos. Na segunda descrevemos as
complexidades do processo metodológico da
observação na DP-PA.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS / INTERMEDIÁRIOS
(caso tenham sido citados pelos autores do artigo)

O Neah proporciona o primeiro passo para lidar com


o problema da violência doméstica, por meio de seus
serviços e suas ações de assistência: a) grupo de
reflexão terapêutico; b) existência de atendimento
interdisciplinar; c) intervenção prévia em conflitos
familiares; e d) atendimento conjunto. A violência e
as consequências que comporta se identificam por si.
Sua problematização consiste em uma decisão
coletiva e uma demanda a ser atendida
DELIMITAÇÃO DO ESTUDO
(Foco do artigo – objeto da pesquisa)

O grupo de reflexão terapêutico é uma medida


essencial para a reinserção, a realização do trabalho
em grupo e a prevenção da violência. Ele é avaliado
positivamente por parte dos assistidos. Na
observação de um fenômeno desse tipo, buscou-se
avaliar um serviço público que interfere diretamente
na subjetividade e nas experiências prévias dos
assistidos e de seus cônjuges do sexo feminino, assim
como de sua imagem da mulher.
PONTOS RELEVANTES DO REFERENCIAL TEÓRICO
(Algumas teorias apresentadas pelos autores, as quais tentam esclarecer as
palavras-chave do artigo)

Diante do mesmo problema, “direito a defesa do


assistido”, as opiniões do homem e da mulher
divergem diametralmente. Enquanto os homens
valorizam a defesa recebida, as mulheres consideram
que os homens acusados de violência doméstica não
deveriam receber esse tipo de defesa
MÉTODOS DE PESQUISA UTILIZADOS PELOS AUTORES PARA
ALCANÇAR OS RESULTADOS DO ARTIGO

Foram feitas pesquisas de entrevista em ambas as


partes para desenvolver um método de ajuda.
As entrevistas com as mulheres dos assistidos foram
realizadas exclusivamente por colaboradoras e
bolsistas do sexo feminino e as entrevistas com os
participantes do grupo de reflexão terapêutico,
formado por homens, foram realizadas por um
pesquisador do sexo masculino, sendo gravadas na
íntegra e submetidas à técnica de análise de conteúdo
Limitações do Método (Dificuldades apresentadas
pelos autores
para a construção do artigo)

Muitas mulheres não quiseram gravar entrevista


com medo de volta a Relembrar dos
acontecimentos que as feriam com passar de
muitos anos.
CONCLUSÃO / CONSIDERAÇÕES FINAIS (Apresentadas pelos autores
do artigo que respondem o problema de pesquisa)

Núcleo de Atendimento Especializado à Mulher


Vítima de Violência Doméstica (Naem) e do Núcleo
de Atendimento ao Homem Autor de Violência
Doméstica e Familiar (Neah) é oferecer ajuda para
todos , inclusive para as mulheres vitimas de maus
tratos e violência domestica no âmbito familiar.
REFERÊNCIAS
(Principais referências utilizadas no artigo)

Ala-Harja, M., & Helgason Em direção às melhores práticas de


avaliação. Revista do Serviço Público, 51(4), 5-59.
Araújo, M. V. (2015). O núcleo especializado de atenção ao homem —
relato de experiência. Revista Nufen, 7(1), 109-115. Recuperado de
http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S2175-
25912015000100007

Bentes, N. (2013) Organização e gestão dos núcleos de atendimento


especializado da criança e do adolescente da Defensoria Pública do
Pará (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Pará,
Belém, PA.

Dias, M. B. (2007). A Lei Maria da Penha na Justiça: a efetividade da


Lei 11.340/2006 de combate à violência doméstica e familiar contra a
Crimes contra a vida

121 :Feminicídio. Pena – reclusão de 12 a 30 anos e multa

129 :Lesão corporal . Pena - detenção, de três meses a um


ano.
e doze a trinta anos.

213 :Estupro Pena - reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.

147 :Ameaça: Pena - detenção, de um a seis meses, ou


multa.
SUGESTÃO PARA A PESQUISA DO ARTIGO FINAL
(Os alunos deverão apresentar sugestões de questões de pesquisa que podem
ser propostas para o artigo final do curso)

O artigo descreve todo o trabalho feito pela Defensoria


Pública do Estado do Pará (DP-PA) , trazeno
ajuda as mulheres vitimas de maus tratos e
violência Doméstica.
(Comentários do professor e debate com os alunos)

FACULDADE PIO XII


FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO

Identificando políticas públicas:


Defensoria Pública e homens infratores da
Lei Maria da Penha .

Revista de publicação:

Qualis-Capes:

Autor(es :Josep Pont Vidal


Autores: Universidade Federal do Pará / Núcleo Altos Estudos Amazônicos (Naea), Belém / PA — Brasil

Você também pode gostar