Você está na página 1de 22

Perfeição

e
Perfeccionismo

Amin Rodor Th.D.


Uma vez que Deus é mais poderoso e
maior que o diabo, vitórias espirituais e
crescimento cristão, são plenamente
possíveis e esperados.
Santidade é ideal bíblico:
Hebreus 12:14 “...Sem a santificação
ninguém verá o Senhor”.
MAS O QUE AS ESCRITURAS
ENTENDEM POR PERFEIÇÃO?
Calvino: “Deus não pode justificar a
quem Ele não pode santificar.”
Cristo morreu pelo pecado para que
nós morramos para o pecado.
Portanto o avanço cristão representa
um “afastamento do pecado e
permanente aproximação de
Cristo”.
SIGNIFICA ISTO QUE
CHEGAREMOS A UM
ESTÁGIO FINAL NO
CRESCIMENTO
CRISTÃO, de absoluta
“impecaminosidade”?
Perfeccionistas acreditam que seja possível
alcançar-se, no tempo, tal estágio de
“impecaminosidade absoluta.”
Líderes perfeccionistas:
A. T. Jones;
Albion Fox Balang
M. L. Andreasen
Líderes de movimentos dissidentes
Perfecionismo não é um rótulo, mas uma
visão doutrinária seriamente equivocada:

1. Pecado: Reducionismo do pecado


2. Poslapsarianismo
3. Soteriologia
4. Escatologia
1. PECADO - deixa de ser um mal sistêmico, uma condição
na natureza humana caída, para ser apenas atos da conduta,
que podem ser anulados Contudo, “não somos pecadores
porque pecamos, mas pecamos porque somos pecadores”.
a. Doença x sintomas
b. “Em pecado me concebeu a minha mãe” (Sl 51:5)
c. “Somos mortos em delitos” (Ef 2:3)
d. “Filhos da desobediência” (Ef 5:6)
e. “Filhos da ira” (Ef. 2:3)
Palavras hebraicas PARA PECADO, e elas não são
sinônimas.

04 delas no Salmo 32:1:

Pesha > rebelião


Chattaáh > hamartia do NT
Áwon > distorção, “tortura”
Remiyyah > engano, dolo, falsidade
2. A NATUREZA DE CRISTO: IGUAL A NÓS?
Perfeccionistas creem que Jesus tinha a mesma natureza
que nós:
Passos: 1 >>> 2 >>> 3 >>>> 4
> Um conosco mas não um de nós
> Afetado mas não infectado.
A extensão da identificação de Cristo conosco é limitada
por QUEM ELE ERA (identidade, Lc 1:35) e por SUA
MISSÃO (o que veio fazer, Lv 22:20).
Perfeccionistas reduzem Jesus à dimensão humana, para
torna-lo, primariamente, nosso exemplo. Como se
estivéssemos competindo com Cristo.
a. O testemunho das Escrituras:

Lucas 1:35;

João 3:16 “monogenes” - o único do Seu tipo;

João 8:46 “Quem de vós me convence de pecado”;


João 14:30 “Vem ai o príncipe deste mundo, ele não tem
nada em Mim. “Satanás não podia encontrar no Filho de
Deus, qualquer coisa que pudesse habilitá-lo a ganhar a
vitória... Não havia pecado nEle, eu Satanás pudesse
triunfar. Nenhuma fraqueza ou defeito que pudesse dar-
lhe vantagem. Mas nós somos pecaminosos por
natureza” (“God´s Willigness do Save” RH Outubro 21, 1884). “Nosso coração é
naturalmente depravado” (RH, Janeiro 4, 1881).
“(Mas) Jesus, vindo habitar na humanidade, não recebeu
qualquer poluição” (DTN, 266).
Hebreus 7:26 “um Sumo Sacerdote, puro, santo,
imaculado, separado dos pecadores, feito mais alto que o
Céu”.

Como Jesus definiu pecado?

Mt 15:19-21 - pecado uma questão da natureza humana


interior, suas propensões....

Ao dizer que “ninguém O convencia de pecado,” Ele não


estava falando apenas de atos exteriores.
b. O testemunho de Ellen G. White

Ele assumiu a natureza, mas não a pecaminosidade


humana.

“Não possuía as paixões de nossa natureza humana caída”


(Test 2:508,509).

“Nem por um momento houve nEle propensão maligna”


(SDABC 5:1128).

“Não O aprensenteis perante as pessoas como um homem


com as propensões para o pecado. Ele é o 2º Adão” (SDABC
5:1131).
b. O testemunho de Ellen G. White

“Não deixeis a mais leve impressão sobre as mentes


humanas que mancha ou a inclinação para a corrupção
permaneceu sobre Cristo, ou que Ele, de alguma forma
tenha cedido à corrupção” (SDABC 5:1128, 1129).
“Jesus começou onde o primeiro Adão havia começado” (YI
Abril 5, 1901).

Não ver o marcante contraste entre Cristo e nós próprios,


significa não nos conhecermos. Aquele que não aborrece a
si mesmo não pode entender o significado da redenção”
(“Self Exaltation” RH Setembro 25, 1900).
2 ênfases:

AFINIDADE: Afetado do ponto


de vista físico;
DESSEMELHANÇA: Não
infectado do ponto de vista moral
e espiritual.
HIBRIDISMO?
3. Doutrina da Salvação

Perfeccionistas, parecem crer que a salvação é por


imitação do modelo: “Reproduzir o caráter de Cristo
perfeitamente”.

Isto é mais hinduísmo do que Cristianismo.

Não somos salvos por imitação...

Não vencemos COMO Cristo venceu, mas PORQUE Ele


venceu.
4. Escatologia

Perfeccionistas defendem a vitória sobre o pecado, a ponto


de não mais precisarmos de Cristo.

Robert Wiland, “quando deixaremos de precisar de


Cristo?” (1888 Re-examined)

Neste caso, a santificação tem o mesmo efeito do pecado:


nos separando de Deus.
M. L. Andreasen, e a última geração.

A Bíblia e a Perfeição: Mt 5:48 – Lc 6:36


Perfeição Bíblica: o pecado não reina, mas continuará
presente até a glorificação.

“Enquanto reinar Satanás, teremos de subjugar o próprio


eu e vencer os pecados que nos assaltam; enquanto durar a
vida não haverá ocasião de repouso, nenhum ponto a que
possamos atingir e dizer: ‘Alcancei tudo completamente’.
A santificação é resultado de uma obediência que dura a
vida toda” (AA, 560, 561).
Santificação x halterofilismo

C.S.Lewis, “O homem que verdadeiramente está


melhorando, reconhece...”

O fariseu e o publicano no templo.

Você também pode gostar