Você está na página 1de 65

Sintaxe

Profª Sabrina Meoqui


Sintaxe
• Quando falamos ou escrevemos, fazemos uso de duas habilidades básicas
relativas à linguagem: nossa capacidade de selecionar as palavras e nossa
capacidade de combinar essas palavras de acordo com regras próprias do
idioma. A esse conjunto de regras de combinação das palavras damos o nome
de sintaxe.
O estudo da sintaxe subdivide-se em quatro
partes:

• Análise Sintática
• Sintaxe de concordância
• Sintaxe de Regências
• Sintaxe de colocação
Análise Sintática
• Estuda as funções das palavras que se combinam para formar as orações e a
classificação das orações que se combinam para formar os períodos.

• Para que saber?


• A análise sintática ajuda-nos a compreender melhor as possibilidades de
estruturação das frases em nosso idioma. Esse conhecimento permite-nos
elaborar mais adequadamente nossas próprias frases e também compreender
com mais clareza o que ouvimos e lemos. Além disso, alguns assuntos que
estudaremos mais à frente (como concordância verbal, pontuação e regência)
dependem do conhecimento de alguns aspectos básicos de análise sintática.
Conceitos de análise sintática
• Frase, oração e período
• Estudo do sujeito: Conceito e classificação
• Verbo e predicado: tipos de verbo e classificação do predicado
• Complementos verbais e nominais
• Concordância Nominal e Verbal
• Regência Verbal
Frase, oração e período
• Frase: É toda unidade linguística (com ou sem verbo) por meio da qual o
falante transmite suas ideias. Por exemplo:
• Oração: é a frase ou parte de frase constituída em torno de um verbo (ou
locução verbal). Por exemplo:

• Maurício chamou um amigo. (um verbo = uma oração)


• Ele pediu que colaborássemos. (dois verbos = duas orações)
Frase X Oração
• Observe o exemplo:

É frase porque transmite uma ideia.


• A separação assusta os homens? E
É oração porque apresenta verbo.

• “Sim!” é frase pois transmite uma ideia de afirmação em relação a uma


pergunta, mas não é oração pois não apresenta verbo.
• Período: é a frase constituída por oração, ou orações. Pode ser simples (uma
única oração) ou composto (mais de uma oração). Por exemplo:

• Simples: A separação assusta os homens?


• Composto: O desemprego significa que ele fracassou no papel de provedor.
Estudo do sujeito
Sujeito:

• É o termo (palavra ou conjunto de


palavras) da oração que designa o ser a
respeito do qual se declara alguma coisa; é
também o elemento com o qual o verbo
estabelece concordância.

Para que saber?


• O conceito de sujeito é pré requisito
indispensável para o estudo da
concordância verbal.
Classificação do sujeito:
- Simples – um só núcleo. Ex.: O sol claro anunciava o verão.
- Composto – mais de um núcleo. Ex.: A casa e o quintal eram imensos.
- Elíptico (oculto) – identificável pela desinência verbal ou pelo
* Determinado contexto. Ex.: Em breve, terás uma ótima surpresa. (sujeito = tu)

- Verbo na 3ª pessoa do plural: Ainda não


inventaram a máquina do tempo.
* Indeterminado – ocorre com - Verbo na 3ª pessoa do singular + se: Precisou-
se de novos professores.

• Inexistente (oração sem sujeito) – com verbos impessoais:


• Haver (existir) – Logo haverá novos remédios para essa doença.
• Fazer (indicando tempo) – Já faz vários anos que o prédio está fechado.
• Pronome apassivador:
• Jamais se divulgarão essas informações. [A oração
admite passiva analítica: Essas informações jamais
serão divulgadas.]

• Índice de indeterminação do sujeito:


• Jamais se concordou com essas informações. [a
oração não admite passiva analítica.]
Funções da palavra SE:
• Pronome apassivador – com verbo
na 3ª pessoa do singular ou plural;
• Índice de indeterminação do
sujeito – com verbo na 3ª pessoa
do singular.
Verbo e predicado
Verbo e predicado:
• A relação sintática básica das orações é a que se estabelece entre o sujeito e o
verbo, que ocorre sempre no predicado. Assim a oração típica da língua
portuguesa pode ser representada esquematicamente da seguinte forma:

Sujeito Predicado (com o verbo)


Termo que designa o ser a Termo da oração que exprime
respeito de que(m) se fala e aquilo que se declara a respeito
com o qual o verbo concorda do sujeito
• TIPOS DE VERBO:
• A classificação de um verbo
depende das relações que se
estabelecem entre ele e alguns
outros termos específicos. E uma • Para que saber?
oração, o verbo pode ser de dois • A classificação dos verbos, além de
tipos: verbo de ligação ou verbo ser básica para o estudo do
significativo (nocional) predicado, é também pré requisito
para o estudo de regência verbal,
que por sua vez, é um dos tópicos
da gramática cujo domínio é
indispensável a quem utiliza o
padrão culto do idioma.
Tipos de verbo:
• De ligação – relaciona (liga) o sujeito ao predicativo.
• Intransitivo – tem sentido completo; não exige complemento.
• Transitivo direto – não tem sentido completo. Exige complemento sem
preposição, ou seja, objeto direto.
• Transitivo indireto – não tem sentido completo. Exige complemento com
preposição, ou seja, objeto indireto.
• Transitivo direto e indireto – não tem sentido completo. Exige dois
complementos, ou seja, objeto direto e indireto.
Verbo de ligação
Os principais verbos de ligação são: ser, estar, permanecer, ficar, parecer, continuar e
virar (tornar-se)
• A característica atribuída ao sujeito por intermédio do verbo de ligação
denomina-se predicativo do sujeito. Por exemplo:

• Do avião, o enorme rio parecia uma cicatriz na selva.


sujeito Predicativo do
sujeito

Verbo de ligação
Verbo Intransitivo

O menino chorou. (a ação de chorar não se estende, não “transita”


até outro elemento da oração. Ela é uma ação completa em si
mesma, ou seja, intransitiva.)
Conceito de

Concordância
Concordância Nominal
• Princípio de acordo com o qual toda palavra variável referente ao
substantivo deve se flexionar (alterar a forma) para se adaptar a ele.
Exemplo:

• Os candidatos corruptos. (ambos no plural e no gênero masculino)

• Portanto, as palavras variáveis que se referem ao substantivo devem


concordar com ele em gênero (masculino/ feminino) e número (plural/
singular)
Concordância do adjetivo com vários
substantivos
• A concordância de um adjetivo, quando ele se refere a uma série de
substantivos, depende de três fatores:
• A posição do adjetivo: antes ou depois dos substantivos;
• O gênero dos substantivos caracterizados pelo adjetivo;
• A função sintática do adjetivo: adjunto adnominal ou predicativo.
Substantivos do mesmo gênero + adjetivo
como adjunto adnominal
• Opção 1 – o adjetivo acompanha o gênero (masculino/ feminino) comum a
todos os substantivos da série e vai para o plural:
– O país viveu uma crise e uma mudança inesperadas.

• Opção 2 – o adjetivo concorda só com o último substantivo da série:


– O país viveu uma crise e uma mudança inesperada.
Substantivos de gêneros diferentes +
adjetivo como adjunto adnominal
• Opção 1 – O adjetivo vai para o masculino plural:

– Visitaremos um lugarejo e uma cidade exóticos.

• Opção 2 – O adjetivo concorda só com o último substantivo:

– Visitaremos um lugarejo e uma cidade exótica.


Substantivos do mesmo gênero + adjetivo
como predicativo
• O adjetivo assume o gênero do conjunto de substantivos e sempre se flexiona
no plural:

– Devido à estiagem, a represa e a mata continuavam secas.

– O médico considerou o goleiro, o lateral e o atacante aptos para o jogo.


Substantivos de gêneros diferentes +
adjetivos como predicativo
• O adjetivo vai para o masculino plural, concordando, portanto, com todos os
substantivos:

– Na primavera, a acácia, o ipê e a quaresmeira ficam muito bonitos.

– A comissão declarou o rapaz e a moça aprovados.


Adjetivo como adjunto adnominal +
substantivo
• O adjetivo concorda sempre como primeiro substantivo da série:

– No velho porão, ouviam-se estranhos ruídos e vozes.


– No velho porão, ouviam-se estranhas vozes e ruídos.
Adjetivo como predicativo + substantivo
• Opção 1 – O adjetivo vai para o plural:

– À noite, ficavam vazios a capela, o pátio e a praça.

• Opção 2 – O adjetivo concorda só com o primeiro substantivo:

– À noite, ficava vazia a capela, o pátio e a praça.


Casos Especiais:
• Anexo, incluso – concordam com a palavra a que se referem:
– Ele enviará anexos ao contrato os recibos.
– As taxas inclusas na mensalidade eram ilegais.

• Bastante – fica no singular quando equivale a muito e no plural quando


equivale a muitos: bastante irritados; bastantes provocações.
• Meio – é invariável quando equivale a um pouco; é variável quando significa
metade: meio – dia e meia; confusão meio grande.
CONCORDÂNCIA VERBAL
• Regra geral: O verbo concorda com o
sujeito ( SIMPLES) em número e
pessoa.

• Ex: Bancários iniciam campanha


eleitoral.
SUJEITO COMPOSTO

1º. Caso:
Quando o sujeito composto vier anteposto
ao verbo, o verbo irá para o plural.

• O milho e a soja subiram de preço.


• Os abusos e os dentes nunca se arrancam sem
dores.
Quando os núcleos do sujeito forem sinônimos, o
verbo poderá ficar no singular ou no plural.

• Medo e terror nos acompanha (acompanham)


sempre.

• A despedida e o adeus equivaleu (equivaleram) a


um hecatombe.
Quando o sujeito for formado por núcleos dispostos em
gradação (ascendente ou descendente) o verbo ficará no
singular ou no plural.

• Uma briga, um vento, o maior furacão não os inquietava


(inquietavam).

• O barulho, o apito, o baque, o rumor se decifra (decifram)


sem alarme.
Quando os núcleos do sujeito vierem resumidos por
tudo, nada, alguém ou ninguém, o verbo ficará no
singular.

• Dinheiro, mulheres, bebida, nada o atraía.


• Coisas da infância, os sustos do amor, aquela tarde clara,
tudo se dissolve nas águas marrons.
SUJEITO POSPOSTO AO VERBO
O verbo irá para o plural ou concordará apenas
com o núcleo do sujeito que estiver mais próximo.

• Chegou o pai e a filha. Chegaram o pai e a filha.


• “Não cabem no poema a luz, o telefone, a sonegação do
leite, da carne, do açúcar, do pão.”
3º caso
Quando o sujeito composto for formado por pessoas
gramaticais diferentes, o verbo irá para o plural na pessoa que
tiver prevalência. 1º , 2º , 3º. 2º , 3º.

• Eu, tu e ele fizemos o exercício.


Tu e ele fizeste / fizeram.
• Tu e ele SERÃO intimados.
• Tu e ele SEREIS intimados.
 Não havendo primeira nem segunda
pessoa, o verbo ficará, obviamente na
terceira pessoa do plural.ELE + ele ou eles
= ELES

• Teu IRMÃO e a NOIVA me VISITARAM


4º caso
 Quando os núcleos do sujeito vierem ligados pela
conjunção "ou" , o verbo ficará no singular se houver
ideia de exclusão. Se houver ideia de inclusão o verbo irá
para o plural.
• Pedro ou Antônio será o presidente do clube. (Exclusão)
Laranja ou mamão fazem bem a saúde. (Inclusão)
• Hugo, eu ou Carlos será o orador da turma
• Ele ou tu carregará a tocha olímpica.
UM DOS QUE
 Com a expressão "um dos que" o verbo ficará no singular
e no plural. O plural é construção dominante.

• Você é um dos que mais estudam (estuda).


• Ele é um dos colegas que mais me apoiaram.(apoiou)
• A professora foi uma das pessoas que me incentivou.
(incentivaram)
MAIS DE/ MENOS DE / CERCA DE
 Quando o sujeito for constituído das expressões "mais de",
"menos de", "cerca de" o verbo concordará com o numeral
(ou substantivo) que segue as expressões.

• Mais de uma pessoa protestou contra a lei.


Mais de vinte pessoas protestaram contra a decisão.
Menos de dez pessoas não virão ao coquetel.
• Cerca de 100 pessoas morreram no acidente da Gol.
• Obs.: Com a expressão "mais de um“ pode ocorrer o plural:

• - Quando o verbo dá ideia de ação recíproca (troca de ações).


• Mais de uma pessoa se abraçaram.

• - Quando a expressão "mais de um" vêm repetida.


• Mais de um amigo, mais de um parente estavam presentes
SUJEITO COLETIVO
Quando o sujeito for um coletivo o verbo ficará no singular.

• A multidão gritava desesperadamente.


A manada tomava todo o pasto.
Obs.:
- Quando o coletivo vier seguido de um adjunto no plural, o verbo
ficará no singular ou poderá ir para o plural.
• A multidão de torcedores gritava (gritavam) desesperadamente.
• Um bando de meninos soltava pipas.
SUJEITO COM PRONOMES DE
TRATAMENTO
O verbo concorda com a terceira pessoa:

• Vossa Excelência já assinou o tratado?


• Vossa Senhoria se enganou.
• Vossas Senhorias se enganaram.
PRONOME INTERROGATIVO E
INDEFINIDO
 Se o pronome interrogativo ou indefinido estiver no singular o
verbo só concordará com ele. Se esses pronomes estiverem no
plural o verbo concordará com o primeiro(3ªpessoa do plural) ou
com o pronome pessoal.

• Qual de nós?
• Alguns de nós.
• Qual de nós viajará?
• Quais de nós viajarão (viajaremos)?
• Vários de nós participaram das discussões/participamos.
• Alguns de vós temiam (temíeis) novas revelações.
NOMES NO PLURAL
 Quando o sujeito for formado por nome próprio que só tem plural,
não antecipado de artigo, o verbo ficará no singular; se o nome
próprio vier antecipado de artigo o verbo irá para o plural.

• Minas Gerais possui grandes fazendas.


• Os Estados Unidos são uma nação poderosa.
• Os Lusíadas consumiram anos de dedicação.
• Memórias Póstumas renovou a estática romântica.
PRONOME QUE OU QUEM
Quando o sujeito de um verbo for pronome relativo "que",
o verbo concordará com o antecedente deste pronome.

Sou eu que pago.
• Fui eu que fiz isso.
QUEM
 Quando o sujeito de um verbo for um pronome relativo "quem", o verbo
concordará com o antecedente ou ficará na 3º pessoa do singular
concordando com o sujeito quem.

• Sou eu quem paga (pago).


• Fui eu quem fiz a maldade.
• Fomos nós fez (fizemos).
VERBO IMPESSOAL
Os verbos impessoais ficam sempre na 3º pessoa do singular.

• Faz 5 anos...
Havia crianças na fila.

• Obs.:
- Também fica na 3º pessoa de singular o verbo auxiliar que se põe
junto a um verbo impessoal formando uma locução verbal.

• Deve haver crianças na fila.


DAR, BATER E SOAR
Com os verbos "dar", "bater", "soar" se aparecer o sujeito "relógio"a
concordância se fará com ele; se não aparecer com o sujeito "relógio" a
concordância se fará com o número de horas.

• O relógio deu cinco horas.


Deu cinco horas no relógio da matriz.
... relógio da matriz: Adjunto adverbial de lugar.
• Batiam cinco horas quando o alarme tocou.
• Deu quatro horas e ninguém foi visto.
PRONOMES DE TRATAMENTO
Quando o sujeito for formado por um pronome de
tratamento o verbo irá sempre para 3º pessoa.

• Vossa Excelência leu meus relatórios?


 
Se - Pronome Apassivador
• Quando "se" funcionar como partícula apassivadora o
verbo concordará normalmente com o sujeito da oração.

• Pintou-se o carro.
Alugam-se casas.
Se – Ind. Indeterm. Do sujeito
Quando o "se" funcionar como Índice de Indeterminação do
Sujeito o verbo ficará sempre na 3º pessoa do singular.

• Precisa-se de secretária.
• Vive-se bem aqui.
SER
O verbo SER ora concorda com o sujeito ora concorda com o
predicativo.
 Quando o sujeito for um dos pronomes QUE ou QUEM o
verbo SER concordará obrigatoriamente com o predicativo.
• Que são homônimos?
• Quem foram os vencedores do campeonato?
SER
Se o sujeito for pessoa o verbo a concordância se faz
com a pessoa :
• César era as delícias de Roma
• Você é suas decisões
• Seu orgulho eram os velhinhos
SER
Se o sujeito ou o predicativo forem pronomes pessoais,
concorda co o pronome:
• O professor sou eu.
• Eu era olhos e corações.
SER
SE o sujeito ou o predicativo forem nomes de coisas o verbo
concorda, de preferência, com o que está no plural:
• Tua vida são essas ilusões.
• Essas vaidades são o teu segredo
• O tema de aula de hoje foram as figuras da renascença.
SER – HORA/TEMPO/DISTÂNCIA
 O verbo SER concordará com o numeral na indicação de tempo, dias,
distância.

• É uma hora da madrugada.


• São dezenove horas em ponto.
• É um quilômetro até minha escola.
São 400km do Rio até São Paulo.
• Hoje é (ou são) 31 de julho.
SER +PERTO DE – CERCA DE
Quando o verbo ser, nas expressões que se referem às
horas, vem acompanhado por uma das seguintes
locuções: "perto de", "cerca de", "mais de", tanto
podemos empregá-lo na terceira pessoa do singular
como do plural.

• Era perto de dez horas / Eram perto de dez horas


SER – TUDO, AQUILO, ISSO, ISTO, O
Quando o sujeito for os pronomes tudo, o, isso, aquilo,
isto o verbo SER concorda, preferencialmente, com o
predicativo, mas poderá concordar com o sujeito.

• Tudo são flores no início da relação.


 
• Isto são fenômenos da natureza.
SER -
Quando aparece nas expressões é muito, é pouco, é
bastante o verbo SER fica no singular, quando indicar
quantidade, distância, medida.

• Quatro reais é pouco para irmos ao cinema.


• Seis quilos de feijão é mais do que pedi.
 
Feijão com jabá,
Mina, A desgraçada não quer compartilhar.
Seus cabelo é "da hora", Mas ela é linda,
Seu corpo é um violão, Muito mais do que linda,
Meu docinho de coco, Very, very beautiful!
Tá me deixando louco. Você me deixa doidão!!!
Minha Brasília amarela Meu docinho de coco!
Tá de portas abertas, Music is very porreta! (Oxente Paraguai!)
Pra mode a gente se amar, Pro Paraguai ela não quis viajar,
Pelados em Santos. Comprei um Reebok e uma calça Fiorucci,
Pois você minha "Pitxula", Ela não quer usar.
Me deixa legalzão, Eu não sei o que faço
Não me sinto sozinho, Pra essa mulher eu conquistar.
Você é meu chuchuzinho! Por que ela é linda,
Music is very good! (Oxente ai, ai, ai!) Muito mais do que linda,
Mas comigo ela não quer se casar, Very, very beautiful!
Na Brasília amarela com roda gaúcha, Você me deixa doidão!!!
Ela não quer entrar. Meu chuchuzinho!
 . Assinale a alternativa incorreta quanto à concordância verbal:

A. Quais de nós voltaremos amanhã.


B. Tudo, nesse trajeto, é flores.
C. João era as alegrias dos pais.
D. As crianças parecia sorrirem.
E. N.d.a.

. Assinale a alternativa incorreta quanto à concordância verbal:

A. Dois terços dos participantes faltou à palestra.


B. Precisa-se de pedreiros naquela construção.
C. Pintaram-se as paredes de verde.
D. Exigiam-se todos os documentos para concorrer à vaga.
E. N.d.a.
Quanto à concordância verbal, assinale a
alternativa correta:

A. Restou apenas aquelas duas possibilidades.


B. Ficou excluído 1% dos estudantes.
C. Prestou-se aos professores as informações
adequadas.
D. Com que pesem aos pedidos contrários, todos
ganharam com o fato.
E. N.d.a.

Você também pode gostar