Você está na página 1de 36

Prof.ª Dr.

ª Danielle Gomes Santana


Emergência Toxicológica
• Em 2012, cerca de 194 mil pessoas morreram em todo mundo devido
a intoxicações não intencionais (OMS)
• Em torno de 1.000.000 pessoas morrem a cada ano, no mundo,
devido ao suicídio. Metade desses casos são por intoxicações (OMS)
• Nos EUA, em 2014, foram registrados mais de 2 milhões de
atendimentos de casos de exposição humana a agentes tóxicos
• No Brasil, foram registrados no Sistema de Informação de Agravos de
Notificação (SINAN), entre 2010 a 2014, 376.506 casos suspeitos de
intoxicação
Santana, D.G.
Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – o que é?
• Todo caso de exposição intencional ou não, individual ou coletiva a
agentes potencialmente intoxicantes e que pode causar danos à
saúde, sendo os mais comuns:
• Agrotóxicos
• Drogas de abuso
• Venenos
• Medicamentos
• Produtos de limpeza (saneantes)
• Plantas tóxicas
• Peçonhas de insetos

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – o que é?
• Todo caso de exposição intencional ou não, individual ou coletiva a
agentes potencialmente intoxicantes e que pode causar danos à
saúde, sendo os mais comuns:
• Agrotóxicos
• Drogas de abuso
• Venenos
• Medicamentos
• Produtos de limpeza (saneantes)
• Plantas tóxicas
• Peçonhas de insetos

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – como agir?
Lava! Álcool! Não
Café! lava!
Sal!

Água Azeite!

Laxante!
a
e águ
Beb
Vomita!
Leite!

Não
bebe água

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica
Venenos/
Peçonhas
Prevenção

Medicamentos
Sinais e sintomas Plantas
/drogas de
tóxicas
abuso
Primeiros socorros Intoxicações

Produtos de
Agrotóxicos limpeza

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Orientação
Geral
• Independente do tipo de intoxicação, é importante informar

• Idade
• Peso aproximado
• Tipo de agente intoxicante (se possível, levar à emergência o rótulo do
produto, ou o animal)
• Como foi o contato, por quanto tempo
• Se o contato foi acidental ou intencional
• Quais os principais sintomas que o paciente apresentou

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Medicamentos
• Como prevenir
• Não diga às crianças que é doce, que faz crescer ou que deixa forte
• Não deixe ao alcance das crianças

• Guarde em local seguro, fora do alcance de pacientes com transtornos


psiquiátricos ou depressivos, principalmente os calmantes
• Não misture nenhum medicamento com álcool

• É comum idosos confundirem os medicamentos que estão tomando, então é


importante o acompanhamento e a orientação

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Medicamentos

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Medicamentos
Hálito com
cheiro
Convulsão estranho Confusão
mental
Miose
Tonturas

Vômito Paralisia
Angústia
respiratória
Dor
Desmaio
Midríase Mudança de
cor dos lábios Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Medicamentos

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Medicamentos
• Não faça respiração boca-a-boca
• Não provoque vômito em paciente desacordado
• Se tiver certeza de qual substancia ingeriu e a vítima tiver acordada,
pode provocar vomito em caso de uso de medicamentos
• Se suspeitar de exposição tópica, pode retirar as roupas e tomar banho
• Se vomitar, manter em posição lateral
• Não dar nada para a vítima beber
• Se tiver com a língua queimando, passar agua fria, mas não deixar
engolir a água. Se desacordado, passar água com algodão.
Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Medicamentos
• Ligar para o SAMU ou o hospital mais conveniente
• Encaminhar ao hospital
• Ligar para o CEATOX da sua cidade
• Se houve contato nos olhos, lave com agua em abundancia e
encaminhe ao hospital
• Levar, se possível o rótulo do medicamento ou o nome da droga
ingerida

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Saneantes
• Como prevenir

• Manter longe do alcance de crianças e animais (armários altos)


• Saber identificar se o produto é um ácido ou uma base
• Manipular com luvas de borracha e em local arejado
• Não reutilizar as embalagens nem dar para as crianças
• Não comprar produtos de limpeza clandestinos
• Não ingerir
• Manter na embalagem original

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Saneantes
• Alvejantes tipo água sanitária (hipoclorito de sódio)
podem causar queimaduras de pele e mucosas, são
agentes básicos.
• Alvejantes tipo Vanish (peróxido de hidrogênio) são
ácidos, também causam queimaduras.

• Oferecer água, retirar próteses dentárias, retirar as


roupas, lavar olhos e boca abundantemente
• Não oferecer: antiácidos, leite,
magnésia, chás, calmantes,
• Em ambos os casos, não pode induzir o vômito no
laxantes ou outros
individuo que ingeriu, tampouco oferecer leite para
medicamentos.
beber.
Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Saneantes
• Em geral, são compostos por soda cáustica
(hidróxido de sódio)
• Acidentes com esses produtos são sempre graves
• Causam queimaduras profundas
• Não tente neutralizar a soda cáustica com produtos
químicos (reação exotérmica)
• Não use vinagre, café, bicarbonato...
• Lave abundantemente com água, remova as roupas,
encaminhe ao hospital
• Pode dar leite ou água em abundância
• JAMAIS induzir o vômito
• No hospital, não deve ser usada sonda nasogástrica
Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Saneantes
• Quando em spray ou aerossol, remover as roupas da
vítima, transferir para local arejado
• Quando em pedras (naftalina, pedra sanitária) não
induzir o vomito se contiver cânfora
• Em crianças, pode levar ao coma

• Quando em contato com os olhos, lavar com agua


em abundância
• Em contato com a pele, lavar com agua morna

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Saneantes
• Em crianças, é sempre um acidente grave
• Deitar a vitima de lado para evitar sufocação
• Não provocar vômito
• Se a vítima tiver com dificuldade de fala, não
oferecer líquidos
• Se em contato com pele e olhos, remover a roupa
e lavar abundantemente com água

• Em caso de ingestão, não oferecer água

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Saneantes
• Em crianças, é sempre um acidente grave
• Deitar a vitima de lado para evitar sufocação

• Transferir vítima para um local arejado


• Não provocar vômito
• Oferecer água em abundância

• Se em contato com pele e olhos, remover a roupa


e lavar abundantemente com água

• Remover lentes de contato imediatamente

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Saneantes
• Em crianças, é sempre um acidente grave
• Em caso de ingestão, não induza o vômito

• Transferir vítima para um local arejado


• Oferecer água em abundância

• Se em contato com pele e olhos, remover a roupa


e lavar abundantemente com água

• Remover lentes de contato imediatamente

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Peçonhas
• Picada de cobra - SINAIS INDICADORES • Picada de cobra – O que fazer?
• Solicite socorro médico
• Inchaço e dores, com sensação de imediato.
formigamento no local da mordida • Mantenha o local da mordida
• Manchas rosas na pele abaixo do nível do coração.
• Pulso acelerado • Limpe-o com água e sabão.
• Fraqueza e visão turva • Compressas de gelo ou água
• Náuseas, vômitos e dificuldades para respirar fria retardam os efeitos do
veneno.
• O que não fazer • Se possível, identifique o
gênero da cobra
• Não dê à vítima álcool, sedativos ou aspirina
• Nunca faça cortes ou incisões
• O uso do torniquete é contraindicado Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Peçonhas

Jararaca

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Peçonhas

Cascavel

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Peçonhas

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Peçonhas
• Picada de insetos
• Remova o ferrão, raspando a pele, sem
espremer
• Lave o local com agua e sabão • Picada de aranhas, abelhas ou
• Faça compressa gelada escorpião, deve-se levar o inseto
• Em bebês, aplique uma solução diluída de ao hospital, sempre que possível
vinagre (mosquitos)
• Se irritação apenas local, pode-se aplicar
pomada anti-inflamatória

• Se fortes dores, formigamento, febre, inchaço


do membro, encaminhar ao hospital

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Plantas tóxicas

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Plantas tóxicas

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Plantas tóxicas

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Agrotóxicos
• Exposição aguda –
manipulação

• Exposição crônica – consumo


de alimentos

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Agrotóxicos
• Exposição aguda –
manipulação  remover a
vítima, retirar as roupas, lavar
com agua em abundancia,
encaminhar ao hospital

• Exposição crônica – consumo


de alimentos

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica – Agrotóxicos

• A exposição crônica aos


agrotóxicos pode levar ao
desenvolvimento de diversos
problemas de saúde

Santana, D.G.
Emergência Toxicológica
• A prevenção é sempre mais importante
• Evite produtos de origem duvidosa
• Esclareça as crianças do perigo dos saneantes

• Sergipe – Aracajú
Centro de Informação Toxicológica –
CIATOX de Sergipe
Telefone de Emergência: (79) 3259 3645

• SAMU – 192
• CVV - 188

Santana, D.G.
danielle
. gomess
antana
@gmai
l.com
Sergipe – Aracajú
Centro de Informação Toxicológica – CIAToxOX de
Sergipe
Telefone de Emergência: (79) 3259 3645