Você está na página 1de 35

COMPROMISSO SOCIAL E ÉTICO:

Desafios para a Atuação em Psicologia


Organizacional e do Trabalho
Bastos; Yamamoto e Rodrigues (2013)

O Trabalho e as Organizações – Atuações a partir da


Psicologia
Borges & Mourão (Orgs.)
INTRODUÇÃO
 Uma profissão consiste em uma comunidade de pessoas que, em
torno de um base mais ou menos comum de práticas, deve
compartilhar valores e regras de conduta que assegurem tanto o
padrão de qualidade de suas intervenções quanto as relações com
seus pares e com a sociedade.
◦ Vamos refletir sobre a dimensão do exercício profissional que lhe é
transversal por perpassar o tecido de práticas, ferramentas, estratégias e
modelos de intervenção.

 Esse debate sobre o Compromisso Social e Ético na Psicologia


encontra ressonância e paralelo naquele intenso debate sobre
Responsabilidade Social e Ética.
COMPROMISSO SOCIAL – Para além de uma
Atuação Tecnicista
 Discussão sobre Compromisso Social:
◦ Há sempre uma relação estreita entre os campos profissionais e a
sociedade em que esses se inserem.
◦ Tais campos nascem e desenvolvem-se a partir de demandas
historicamente constituídas na sociedade e, em contrapartida,
ajudam em níveis distintos, a moldá-las.
 Se há sempre essa relação estreita, os profissionais de
Psicologia estariam atendendo a demandas sociais que lhe
são postas...
◦ Essa noção abrangente de compromisso social não encontra respaldo
nas discussões existentes na Psicologia...
◦ Não é um conceito isento de tensões, ambiguidades, imprecisões e
disputa por hegemonia de significado...
COMPROMISSO SOCIAL: Em busca de
Dimensões Definidoras
 Na ideia de compromisso há duas noções que merecem destaque:
1.Obrigação – Senso de Responsabilidade
2.Envolvimento – Dimensão afetiva que forma um vínculo com
determinado alvo (pessoa, grupo, instituição, ideia, profissão, carreira,
comportamento coletivo, um comportamento...)
► Compromisso como um conjunto de ações motivadas por um sentimento
de obrigação...
 Ponto crítico: Que concepção de sociedade utilizamos para
categorizar um conjunto de interesses que são sociais e diferenciá-
los daqueles que não são?
 O SOCIAL seria marcado pelo lugar?
 Atender à demanda de um cidadão isoladamente, ou de um conjunto
maior de cidadãos, diferencia a prática do profissional em termos de
compromisso social?
 Ou o serviço cobrado diretamente numa organização privada ou
indiretamente numa organização pública?
 Dois pontos de Análise:
 Critério da Expansão – A sociedade comporta
demandas heterogêneas e por isso quaisquer
indivíduos, grupos ou instituições trazem consigo
demandas legítimas...
 Visão Restrita – O interesse social voltado às
demandas de grupos minoritários, ou grandes
grupos excluídos ou discriminados...
◦ O Psicólogo exerce seu compromisso social somente
quando ele rompe com as práticas voltadas à elite e busca
atuar na mudança das situações de precariedade e
marginalização imposta a pessoas, grupos e comunidades,
privadas dos benefícios da vida em sociedade.
 Uma atuação que não enfraqueça as estruturas de desigualdade
social constituem práticas não comprometidas com a sociedade...
◦ O risco desse critério é localizar o contexto em que se dá o
compromisso social.
 Ampliando o significado de Compromisso Social:
 Não é suficiente localizar as atividades do Psicólogo em espaços
criados para inclusão de usuários não atendidos, se não há a
perspectiva de transformação e supressão das desigualdades
sociais.
◦ O Compromisso Social seria garantido somente pela adoção de uma
lógica de ruptura, por ações transformadoras que ajudem a reverter
um modo de vida.
◦ O Psicólogo deve investir em tornar os indivíduos agentes ativos em
um processo de mudança social maior.
 Risco: O Psicólogo pode ser ameaçado de perder sua identidade
profissional e construir uma psicologia classista e voluntarista.
Até que ponto uma atuação em Transformação Social é efetiva se
as práticas empregadas não atendem aos objetivos esperados?

 Bock (1999) alerta para a necessidade de sair do modelo


médico, curativo e questiona se as práticas desenvolvidas para
atender a um segmento específico dão conta da realidade da
maioria da população.
◦ Espera-se que sejam desenvolvidas novas práticas, novos modelos de
implantação das ações mais tradicionais e revisão dos instrumentos mais
clássicos de intervenção.
◦ Verifica-se uma diversificação efetiva dos contextos de atuação
desacompanhada das alterações nas práticas clássicas...
 A autora defende que as novas práticas desenvolvidas
criticamente no seio de um contexto de transformação social
devem assumir uma perspectiva sócio-histórica e buscar
desnaturalizar os fenômenos psicológicos, a fim de
compreendê-los como parte de um quadro de desigualdades
quase sempre esquecido...
 Toda a categoria é confrontada com um conceito cada vez mais
restrito do “compromisso social”, culminando na adoção de um
único referencial teórico-específico...
 Yamamoto(2007) busca uma reflexão alternativa a esse
pensamento hegemônico e propõe uma discussão a partir da
sociedade capitalista...
 Dois fatos:
 1) Uma tendência de atuação do Psicólogo, oposta ao elitismo, que
busca estender os serviços para camadas mais amplas da
população, através da sua inserção nos serviços de Saúde Pública,
Assistência Social e Ongs.
◦ – Uma inserção em políticas que trazem as marcas contraditórias
do capitalismo e do modelo neoliberal.
 2) Assalariamento do Psicólogo
◦ – Uma expansão do mercado de trabalho e aumento da clientela,
que embora relevantes, não são suficientes para caracterizar uma
atuação comprometida no âmbito social...
 Segundo o autor é necessário considerar dois elementos:
◦ A) A Natureza = Como o compromisso é exercido?
 A atuação exercida com práticas tradicionais da profissão ameaça a qualidade do
atendimento.

◦ B) A Direção = Para quê?


 A prática do Psicólogo deve apresentar um direcionamento distinto daquele que
consagrou a Psicologia.

 O trabalho do Psicólogo como qualquer outro no modelo


capitalista, traduz-se na compra e venda da força de trabalho,
e as condições materiais de seu exercício impõem limites à sua
autonomia.
 Essa questão critica o discurso hegemônico que desconsidera
as condições objetivas sobrepostas ao trabalho do Psicólogo e
distantes de seu controle pessoal.
Visão Fatalista e
Comodista das
Posição Voluntarista,
Condições
Messiânica
Materiais
Desafios para o Exercício do Compromisso Social
 Como se ligam essas discussões ao exercício da Psicologia
no campo do Trabalho e das Organizações?
◦ O mundo do trabalho foi desafiando e obrigando
pesquisadores e profissionais a diversificarem suas atividades
e a mudarem seu foco de trabalho de aspectos mais técnicos
e restritos para questões mais amplas e coletivas...
 Essas mudanças conduziram a prática voltadas para a
organização como um todo, sair dos muros da organização
e também ocupar-se dos impactos do trabalho sobre a
vida social...
◦ Bem-estar, Estresse, Equipes, Desenhos do Trabalho,
Carreiras, Desemprego e Novas Formas Organizativas ganham
espaço na área...
História da Psicologia Organizacional e do Trabalho
 Um domínio científico e profissional mais complexo em
interface com outros domínios científicos.
◦ A Organização como unidade de intervenção.
◦ Ampliação do tipo de Organização.
◦ Ampliação para além da Organização.
 A expansão dos problemas clássicos da indústria de
produção em massa para os problemas de organizações
inseridas em um mundo dinâmico, tecnológico e
globalizado.
◦ Os principais focos dos discursos utilizados para criticar o
Compromisso Social do Psicólogo Organizacional e do
Trabalho ignoram essas referidas mudanças.
 Os discursos que geram a imagem do (des)compromisso social em
Psicologia Organizacional e do Trabalho são claramente associados
ao estereótipo da área e se reportam àquele núcleo duro de práticas
e posturas que se consolidou na primeira metade do séc.XX, com
seu olhar focalizado nos indivíduos em uma ótica adaptativa ao
sistema de produção vigente.
 Algumas dessas ideias:
 1. Engajamento dos Psicólogos aos interesses dos proprietários,
mediando e equilibrando as aspirações das partes:
◦ O Psicólogo atuando como adaptador do polo mais enfraquecido
(trabalhadores) à classe dominante (empresários), ajustando suas percepções
e necessidades ao que é de interesse do capital.

◦ Uma ação alienada de quem não consegue enxergar as relações de poder que
o cerca, e o submete a ser instrumento de controle social, reduzindo a
consciência crítica do trabalhador.
 2. A área é sustentada por um viés tecnicista importado de
outros contextos, garantindo uma atuação de caráter
instrumental, traduzindo em práticas que visam a efetividade
organizacional.
◦ Melhores desempenhos, aumento da competitividade, alcance de
metas, menores custos e maiores lucros.

◦ Uma prática de ajuste do indivíduo às necessidades das organizações.

 3. Psicólogo como reprodutor do sistema e agente de extração


da mais-valia.
◦ Psicólogo condenado a estar a serviço dos interesses do capital.

► Essa é uma visão que desconsidera a história e o processo de


ampliação do foco, e sobretudo o redirecionamento das ações em
busca da construção de ambientes de trabalho propiciadores de
crescimento, desenvolvimento e qualidade de vida para todos.
Respostas oferecidas pela Psicologia Organizacional e do
Trabalho= Principais Vetores...
As mudanças na área terminam por configurá-la de uma forma que a
distancia de seu início...
1)Transformações nas Práticas Tradicionais:
◦Análise do Trabalho com ênfase no impacto das novas tecnologias.
◦O campo do Treinamento propondo o desenvolvimento integral do trabalhador.
◦A Seleção com novos procedimentos e atenta aos desajustes entre o sujeito e o cargo.
2) Novas Práticas:
◦Enriquecimento dos postos de trabalho.
◦Qualidade de Vida no Trabalho.
◦Programas de Saúde e Bem-Estar
◦Ergonomia
◦Desenvolvimento de Equipes
3) Consultorias e diversos tipos de organizações:
◦Desenvolvimento de ações tanto no nível técnico, quanto tático e político, através do serviço de
consultorias.
◦Hospitais, Instituições Públicas, Cooperativas e Ongs.
4) Expansão para além dos muros da organização:
◦Transformações das Carreiras.
◦Atuação junto aos desempregados e sua reinserção no mundo do trabalho.
Vetores de Transformação da Psicologia Organizacional e do
Trabalho ao longo de sua História

• Renovação de • Emergência
de novas
Práticas práticas
Clássicas ampliando o
foco das
ações
Vetor
2
1
Vetor

Vetor
3
4
Vetor
• Ampliação do lócus de inserção,
diversificando os níveis e os
• Ruptura dos
contextos organizacionais muro das
organizaçõe
s
 As organizações devem atuar sob marcos regulatórios
mais gerais que impõem mudanças de postura, tanto em
relação ao corpo funcional, como aos problemas sociais e
ambientais.
◦ O imperativo de responsabilidade ética, social e ecológica conduz
a alterações nos valores éticos e nas políticas gerais das empresas.

 O conjunto de normas de certificação (p.ex.a série ISO)


revela esse novo marco regulatório que amplia o controle
social sobre o desempenho das empresas e de sua relação
com o entorno social e ambiental.
◦ O Compromisso Social revela-se na área a partir do
reconhecimento de que, em quaisquer níveis da vida social, a
questão do poder atravessa as relações entre indivíduos, entre
grupos e entre indivíduos, e grupos e organizações.
COMPROMISSO ÉTICO
 Discutir a dimensão Ética da prática profissional
vai além de seguir ou não o Código de Ética...
ÉTICA – “Ethos” tem Caráter que Diz As pessoas não
Origem grega uma variante adquire o respeito à SÃO Éticas ou
“ethos” = que se refere homem PRÁTICA Anti-Éticas, elas
Hábito ou a CARÁTER quando atua AGEM ou não de
Costume deliberada- forma Ética
mente
MORAL – Costumes Normas e Definidas Preceitos Morais
Origem do que são valores de no âmbito são imperativos
radical latino considerados determinada histórico categóricos,
“mos/mores”, coletivamente formação “universais”,
ou seja, melhores social considerados no
Costume DECISÕES ÉTICAS PODEM SE
contexto
CONFRONTAR COM AS NORMAS DA
COLETIVIDADE
Valores relacionados aos Princípios do Código de Ética do Psicólogo
Princípios Valores relacionados

I- 1) Igualdade e liberdade (promoção da equidade e justiça,


independência e autonomia)
II - 2.1) Saúde e Qualidade de Vida (dignidade humana, funções físicas
e mentais em situação normal)
2.2) Não Discriminação e Não Violência (eliminação de formas de
negligência, discriminação, violência, exploração,crueldade, etc.)
III - 3) Responsabilidade Social (consciência de suas ações e análise de
seus efeitos para a sociedade)
IV - 4) Desenvolvimento da Psicologia (crescimento pessoal e
profissional e contribuição para a ciência e a prática profissional)
V- 5) Acesso à Psicologia (transparência, fornecimento de
informações precisas, acesso da população à ciência psicológica)
VI - 6) Dignidade da Profissão (atuação com honestidade e honra,
rejeitando situações dede
Os Códigos aviltamento dapreceitos
Ética são mais profissão)
de ordem “Moral”, porque
estabelecem princípios e normas que devem ser seguidos por um
VII - 7) Dignidade subconjunto
da profissão (atuação
do coletivo com assertividade, defendendo
social.
Compromisso Ético: Como Definir?

 “Afirmamos que a Ética diz respeito ao nível individual,


enquanto a moral refere-se ao coletivo...”
◦ A discussão do Compromisso Ético remete-nos à
ética como o espaço de decisão individual.
 “O desafio Ético (ou Moral) é sair da manada e pensar
por si mesmo”, ou seja; a capacidade de por em dúvida
os preconceitos que os outros nos incutiram – e
também os que nós temos...
 Códigos de Ética definem linhas de ação consideradas
adequadas para um coletivo, são CONSTRUÇÕES HISTÓRICAS,
ou seja; resultados de embates políticos e ideológicos que
permeiam o grupo profissional.
◦ Ser eticamente comprometido significa, de modo
obrigatório, a adesão a todo o conjunto de preceitos
definidos pelos códigos?
 A adesão aos preceitos estabelecidos e defesa dos ideais de
liberdade, dignidade, igualdade, ou o alinhamento ao
combate à opressão, à violência e à discriminação não é
problemático, entretanto;
◦ Em um estudo onde profissionais foram confrontados com
situações que envolviam julgamentos sobre os valores
considerados, observou-se que há dificuldade dos
profissionais associarem preceitos éticos presentes no
código e práticas profissionais correspondentes...
 Como exemplo, condenar a “opressão”, pode se referir
a situações diversas...
◦ A partir de uma perspectiva cristã ou marxista,
determinada linha de ação pode ser considerada
comprometida eticamente para uns e condenada para
outros...
 O princípio de interpretação mais difícil é o sétimo, que
se refere às relações de poder nos contextos em que
atua...
◦ Indica que as ações e reações dos Psicólogos não
estão imunes ao contexto em que atuam, e talvez o
princípio mais crucial na análise do Compromisso do
Psicólogo Organizacional e do Trabalho.
Ética no Contexto Empresarial
 Os diversos e complexos problemas envolvendo as ações de
empresas, no mundo competitivo em que se inserem,
despertam a reivindicação de que é urgente e até
imprescindível que parâmetros éticos passem a balizar sua
atuação, quer em relação às concorrentes, quer em relação
aos colaboradores internos.
◦ A centralidade que o mundo dos negócios e das empresas
ocupa na vida social contemporânea impõe que reflexões
sobre a ética sejam incentivadas como condição para a
criação de um mundo social propiciador de práticas e
relações no trabalho eticamente saudáveis...
Discutir a ética empresarial é relevante para
compreender os desafios impostos à ética das ações de
cada profissional.
 Ao usarmos o termo “ética empresarial” estamos
fazendo uma extensão, para o nível coletivo, de um
fenômeno que é tratado historicamente em nível
individual...
 Coletivos humanos ou grupos que detêm o poder de
definir normas e valores para a organização terminam
configurando valores e padrões de conduta, que nos
permite falar de uma ética ou um compromisso social
da organização.

◦ Mas ao se falar de uma ética ou de uma falta de ética


da organização, que isso não seja estendido a todos
os membros que participam desse coletivo.
 Os autores Pena e Gomes (2004) compararam, com base em
categorias teóricas, empresas normais e éticas e tipos
fronteiriços de empresas antiéticas e manipuladas.
 A empresa dita “normal” representa a maioria das
organizações existentes no mercado.
◦ Integram todos os recursos – financeiros, materiais e humanos –
em busca de lucros crescentes e de vantagens competitivas.
◦ Adota prática de gestão legitimada e tendem a dispensar críticas
sobre sua adequação ética.
◦ Quanto mais estruturadas, maior a preocupação com indicadores
de mensuração de resultados.
◦ Modelos tradicionais tendem a ser a base de sua estrutura.
◦ Buscam adaptar-se ao ambiente e não transformá-lo.
◦ Poderiam ser classificadas como “amorais” – Nem se envolvem
com os problemas e as dificuldades à sua volta, nem ampliam os
danos existentes.
Empresa Ética
 Um desenho organizacional em expansão, graças, em parte, às
pressões por Responsabilidade Social, buscando alinhar seu
objetivo de lucro ao projeto de sustentabilidade.
◦ Busca a rentabilidade e a viabilidade, mas tem a ética como um
princípio básico e limitador de determinadas ações e resultados
almejados.
◦ O futuro é direcionado ao compromisso com valores e
convicções que garantam a sustentação do negócio, da
sociedade e da natureza.
◦ A preocupação com ações éticas está presente em todos os
seus processos.
◦ Mobilizada para neutralizar possíveis impactos negativos e
construir ativamente condições que beneficiem de forma mútua
os diversos stakeholders: “Maior bem para o maior nº de
pessoas...”
 Responsável por danos  Busca disfarçar seu
sociais e por macular a comportamento não ético
imagem das organizações. sob a égide de um
discurso em prol da ética.
 Submetem o compromisso
social aos interesses do
Empresa Maquiada
lucro, seja ignorando-o ou
considerando-o apenas a Lógica presente
medida que produz algum nas empresas
retorno econômico. Anti-éticas

 Desrespeitam o código de
conduta social. “Maior bem para o menor
nº de pessoas”
 Disfarçam sua maior
preocupação com a “Os fins justificam os
meios”
conveniência de poucos.
“Nos negócios como na
guerra”
Empresa Anti-Ética
 Pode-se pensar em um continnum de indicadores que permitam não
categorizar as empresas, mas situá-las numa graduação...
 Desde de 1998, um importante agente propagador da ética
empresarial é o Instituto Ethos, uma Organização da Sociedade Civil
de Interesse Público (Oscip) criada por um grupo de empresários da
iniciativa privada.
◦ Sua missão é disseminar princípios de ética empresarial, mobilizando,
sensibilizando e apoiando empresas na gestão socialmente responsável de
seus negócios, com a visão de torná-las parceiras do crescimento
sustentável.
 Principais Práticas:
◦ Construção e organização de informações sobre indicadores e ações
empresariais sustentáveis existentes;
◦ Promoção e apoio a conferências, debates e encontros sobre esse tema;
◦ Assistência técnica para as empresas associadas;
◦ Ações de comunicação, incluindo a divulgação de projetos de empresas
privadas, governos, agências nacionais, internacionais e Ongs, para
estimular os valores da RS.
Instituto ETHOS
 1367 empresas de diferentes regiões, segmentos e
portes, com faturamento de 35% do PIB.
 As empresas contribuem na manutenção do Instituto,
incorporando às suas ações, as premissas de divulgação
e conscientização do compromisso com a
sustentabilidade.
 Disponibiliza indicadores de RS para que as empresas
realizem autoavaliações.
 Atenção para toda a cadeia de valor em que se insere a
organização, de modo que fornecedores, empregados,
clientes, comunidades possam adotar e receber ações
sustentáveis.
 Um profissional que age de forma ética poderá trabalhar para
a redução dos danos, ou mesmo renunciar ao confronto com
essa realidade quando considerar suas alternativas limitadas...
◦ Um profissional que concorda em adotar ações anti-éticas em uma
organização de práticas também anti-éticas vivenciará menos conflitos
morais e ampliará os danos causados pelas decisões e ações dos
indivíduos e das organizações.
 Não é recomendável que o Psicólogo se afaste ou deixe de
atuar tão logo identifique sinais de que a organização não se
guia por princípios e valores éticos...
 Profissionais com Compromisso Social e Ético, quando diante
de dilemas e conflitos diversos, podem ser agentes de
mudança, tornando as questões éticas ponto de reflexão para
os diferentes segmentos da organização...
◦ Cabe ao profissional diferenciar essas situações em que pode atuar
com amálgama da ética e, avaliar quando o afastamento é mais
aconselhável do que a permanência subjulgada.
O COMPROMISSO ÉTICO E A PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO
TRABALHO
 É impensável que organizações e instituições no seio da
sociedade capitalista não sejam submetidas à ordem do
capital;
◦ E que os trabalhadores que ocupam determinados
postos na divisão social e técnica do trabalho, tenham
como função fundamental trabalhar contra a ordem do
capital ou a favor dela.
 Tese defendida:
 A dimensão política da ação do Psicólogo em sua prática
profissional não está determinada pela subárea ou pelo
local em que trabalha:
◦ Isso significa que suas ações podem ser comprometidas
com os interesses sociais mais amplos.
 Questão crucial: O Compromisso Ético como um dilema...
 O dilema ético clássico diz respeito ao conflito entre o que
é coletivamente estabelecido e uma linha de ação (diversa)
que o indivíduo deseja ou necessita seguir...
◦ Há implícito no dilema ético a concordância do indivíduo
com o preceito que está preste a descumprir...
◦ Um código de ética não pode resolver os dilemas que ele
suscita...
 As relações assimétricas desafiam de maneira mais aguda o
Psicólogo que trabalha em organizações...
◦ A resolução do dilema ético pode levar à renúncia do
princípio ou do posto de trabalho...
◦ Entre as alternativas limítrofes podem existir inúmeras
possibilidades...
Reflexões sobre Dilemas Éticos: A Escolha do Psicólogo...
 Não se pretende responder às inúmeras situações que
certamente o Psicólogo da área são expostos...
◦ É um exercício de posicionamento crítico em exemplos de
situações reais...
◦ São potenciais conflitos entre as demandas impostas pelo
mundo do trabalho e pelas organizações e as normas que
pautam a conduta profissional...
 A reflexão sobre as ações profissionais cotidianas
permite ampliar a consciência sobre os impactos
potenciais das decisões tomadas...
 É assim que o Psicólogo terá condições de se aproximar
dos padrões de conduta que expressem compromisso
social e ético e que o leve a atuar como um agente de
mudança da realidade.

Você também pode gostar