Você está na página 1de 17

HISTERIA

FREUD (1888)
HISTÓRIA
O nome histeria tem origem nos primórdios da
medicina e resulta do preconceito que vinculou as
neuroses ao aparelho sexual feminino.

Na idade média, as neuroses surgiram sob a forma de


epidemias, em consequência de contágio psíquico e
estavam na origem do que era da ordem da posessão e
da feitiçaria.

Documentos da época mostram que não houve


modificação na sintomatologia até os dias atuais (1888)
Charcot
Uma melhor compreensão da doença teve origem com
os trabalhos de Charcot e da escola da Salpêtrière, na
França, inspirada por ele.

Em séculos anteriores, os histéricos tinham sido


lançados à fogueira ou exorcizados.
Neurose
A histeria é considerada uma neurose pois não foram
encontradas alterações perceptiveis do sistema
nervoso e não há perspectiva de que isso aconteça.
Definição
De acordo com Charcot a histeria é um quadro clínico
bem difinido e pode ser reconhecido com clareza nos
casos extremos do que se conhece como grande
histeria ou histeroepilepsia.

A patologia também cobre formas mais brandas que


ocorrem numa série que abrange toda uma gradação,
desde a grande histeria até o tipo normal.
Sintomatologia da Grande Histeria
Ataques convulsivos

Aura peculiar, composta de:


Pressão no epigástrico,
Constrição da garganta,
Latejamento das têmporas,
Zumbido nos ouvidos,
Globo histérico
Ataque propriamente dito
Quando completo apresenta 3 fases:

Epleptóide,
Fase dos grandes movimentos (Tipo salamaleque,
atitudes em arco, contorções e outros)
Fase alucinatória (atitudes e posturas que sugerem
cenas de movimentos passionais, acompanhadas com
as palavras correspondentes)
Duração
O ataque inteiro pode duar horas ou dias.
Zonas Histerogênicas
Em conexão com os ataques encontram-se áreas
supersensíveis do corpo, nas quais um leve estímulo
desencadeia um ataque cuja aura, muitas vezes,
começa por uma sensação proveniente dessa área.
Distúrbios da sensibilidade
Anestesias e hiperestesias, as mais comuns se dão na
pele. Hemianestesias, dentre outras.

As áreas que estão histericamente anestesiadas,


caracterizam-se, frequentemente, por anemia local e
não sangram quando picadas.

Na idade Média a descoberta de áreas anestésicas e


não-hemorragicas (Sigmata Diaboli) era considerada
prova de feitiçaria.
Disturbios da atividade sensorial
As mais diversas…

Cegueira, sentir cheiros que não existem, perda da


percepção de algumas cores, surdez de um ouvido,
etc….
Paralisias
São sempre acompanhadas de anestesias e podem ser
as mais diversas: dos membros, de parte dos
membros, etc…

As paralisias histéricas não levam em conta a


estrutura anatômica do sistema nervoso, a qual,
conforme se sabe, evidencia-se da maneira mais
inequivoca na distribuição das paralisias
orgânicas.
Contraturas
São retrações musculares e também podem ocorrer
nos mais variados músculos.
Caracerísticas Gerais
Exagero

Os sintomas histéricos mudam de forma, isso ocorre


espontâneamente ou artificialmente

Os sintomas podem ser removidos pela excitação e


pela sugestão hipnótica. Esta última porque atinge
diretamente o mecanismo dos sintomas histéricos
(Influência Psíquica).
Características Gerais
Como já mencionado, os sintomas histéricos não
representam uma cópia das condições anatômicas do
sistema nervoso.

Pode-se dizer que a histeria é tão ignorante da ciência


da estrutura do sistema nervoso como quem nunca
estudou sobre ele.

Por essa razão temos que descartar a idéia de que na


origem da histeria esteja situada alguma doença
orgânica.
Disturbios psíquicos na histeria
Alterações no curso e na associação de ideias

Inibições na atividade da vontade

Exagero

Repressão dos sentimentos

Instabilidade da vontade

Alterações de humor, etc…


Disturbios psíquicos na histeria
Esses disturbios podem ou não acontecer.

Muitos dos pacientes histéricos encontram-se entre as


pessoas mais amáveis e inteligentes, de vontade forte
e que percebem sua doença como algo alheio a sua
natureza.

As modificações psíquicas que devem ser assinaladas


como fundamento do estado histérico, ocorrem
inteiramente na esfera da atividade mental
inconsciente, automática.

Você também pode gostar