Você está na página 1de 30

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA E FISCAL

Aula 3 – Tributos Indiretos II e Outros


Tributos
Contadora e Profa. MSc Adriana Maria Rocha
Aula 1: O tema da aula foi o Conceito Geral de
Contabilidade Tributária e Noções de Planejamento
Tributário

Aula 2: Tributos Diretos e Indiretos I

Aula 3: Tributos Indiretos II e outros tributos


Conteúdo da aula de hoje

1.Principais aspectos do IPI


Caso Prático: Indústria de Parafusos Especiais ArtBel Ltda.

2. Principais aspectos do ISSQN


Caso Prático: Construtora KaiKai Ltda
IPI

a) Tributo Indireto;
 
b) Não cumulativo; 

c)Fato Gerador: importação e saída de produtos de


estabelecimento industrial ou equiparado a industrial
(RIPI/2010).

d)Contribuintes: importadores, indústrias e estabelecimentos


equiparados a indústria.
IPI

Imunidade da incidência do IPI:

•Os livros, jornais, periódicos e o papel destinado à sua


impressão;
•Os produtos industrializados destinados ao exterior;
•O ouro, quando definido em lei como ativo financeiro ou
instrumento cambial;
•A energia elétrica, derivados de petróleo, combustíveis e
minerais do País.
IPI

A Base de Calculo na operação interna é o valor total da


operação de que decorrer a saída do estabelecimento
industrial ou equiparado a industrial.

Na importação é o valor que servir ou que serviria de base


para o cálculo dos tributos aduaneiros, por ocasião do
despacho de importação, acrescido do montante desses
tributos e dos encargos cambiais efetivamente pagos pelo
importador ou deste exigíveis.
IPI

O período de apuração: Mensal, Decendial e no ato da


importação.
IPI

As alíquotas do IPI são seletivas (artigo 153, parágrafo 3,


inciso I, da constituição federal) e estão descritas na Tabela
de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados
(TIPI).
IPI – EXEMPLO TABELA TIPI

Capítulo 33: Óleos essenciais e resinóides; produtos de


perfumaria ou de toucador preparados e preparações
cosméticas.
Notas
1.- O presente Capítulo não compreende:
a) As oleorresinas naturais e os extratos vegetais das
posições 13.01 ou 13.02;
b) Os sabões e outros produtos da posição 34.01;
a)As essências de terebintina, de pinheiro ou
provenientes da fabricação da pasta de papel ao sulfato
e os outros produtos da posição 38.05.
IPI

NCM 33.01
DESCRIÇÃO: Óleos essenciais (desterpenados ou não), incluindo os
chamados "concretos" ou "absolutos"; resinóides; oleorresinas de
extração; soluções concentradas de óleos essenciais em gorduras, em
óleos fixos, em ceras ou em matérias análogas, obtidas por tratamento
de flores através de substâncias gordas ou por maceração; subprodutos
terpênicos residuais da desterpenação dos óleos essenciais; águas
destiladas aromáticas e soluções aquosas de óleos essenciais.
 
3301.1 Óleos essenciais de frutos cítricos:
3301.12 De laranja
3301.12.10 De petit grain
ALÍQUOTA: 5%
IPI
A industrialização caracteriza-se como qualquer operação que
modifique a natureza, o funcionamento, o acabamento, a
apresentação ou a finalidade do produto, ou o aperfeiçoe
para consumo, tal como:
I – a que, exercida sobre matéria-prima ou produto
intermediário, importe na obtenção de espécie nova
(transformação);
II – a que importe em modificar, aperfeiçoar ou, de qualquer
forma, alterar o funcionamento, a utilização, o acabamento
ou a aparência do produto (beneficiamento);
IPI

III – a que consista na reunião de produtos, peças ou


partes e de que resulte um novo produto ou unidade
autônoma, ainda que sob a mesma classificação fiscal
(montagem);

IV – a que importe em alterar a apresentação do produto,


pela colocação da embalagem, ainda que em substituição da
original, salvo quando a embalagem colocada se destine
apenas ao transporte da mercadoria (acondicionamento ou
reacondicionamento);
IPI

V – a que, exercida sobre produto usado ou parte


remanescente de produto deteriorado ou inutilizado, renove
ou restaure o produto para utilização (renovação ou
recondicionamento).
IPI
Não se considera industrialização:

I – o preparo de produtos alimentares, não acondicionados


em embalagem de apresentação:

a) na residência do preparador ou em restaurantes, bares,


sorveterias, confeitarias, padarias, quitandas e semelhantes,
desde que os produtos se destinem a venda direta a
consumidor;

b) em cozinhas industriais, quando destinados a venda direta


a corporações, empresas e outras entidades, para consumo
de seus funcionários, empregados ou dirigentes;
IPI

II – o preparo de refrigerantes, à base de extrato


concentrado, por meio de máquinas, automáticas ou não, em
restaurantes, bares e estabelecimentos similares, para venda
direta a consumidor;

III – a confecção ou preparo de produto de artesanato.

IV - confecção de vestuário, por encomenda direta do


consumidor ou usuário, em oficina ou na residência do
confeccionador;
IPI

V – o preparo de produto, por encomenda direta do


consumidor ou usuário, na residência do preparador ou em
oficina, desde que, em qualquer caso, seja preponderante o
trabalho profissional;

VI – a manipulação em farmácia, para venda direta a


consumidor, de medicamentos oficinais e magistrais,
mediante receita médica;

VII – a moagem de café torrado, realizada por comerciante


varejista como atividade acessória;

 
Caso Prático 1: Caderno de Estudos IPI

A Indústria de Parafusos Especiais ArtBel Ltda. adquiriu em janeiro


diversas matérias-primas, no total de $ 600.000, incluindo 18% de ICMS.
Pagou aos fornecedores o total de $ 650.000, incluindo o IPI de $
50.000.
Adquiriu também materiais de embalagens no total de $ 100.000,
incluindo 18% de ICMS. Pagou aos fornecedores o total de $ 115.000,
com a inclusão do IPI.
Vendeu, no mês, o total de $ 850.000, incluindo $ 134.000 de ICMS e $
90.000 de IPI.
Com base nessas informações, apure o montante dos tributos a
recolher em decorrência das atividades operacionais de janeiro
Solução do Caso Prático 1: Caderno de Estudos IPI

APURAÇAO ICMS
 
ICMS devidos sobre as vendas: R$ 134.000
 
Menos: ICMS sobre as compras de matérias-primas e materiais de
embalagem (108.000 + 18.000) = 126.000
 
ICMS A RECOLHER: 8.000
Solução do Caso Prático 1: Caderno de Estudos -IPI

D-ICMS sobre vendas


D- ICMS a Recuperar C- ICMS a Recolher
C- Estoque
Valor: $134.000
Valor: $ 126.000

D-ICMS a Recolher
C- ICMS a Recuperar
Valor: $126.000

Saldo ICMS a recolher: 8.000


Solução do Caso Prático 1: Caderno de Estudos IPI

APURAÇAO IPI

IPI sobre as vendas débitos da empresa com o governo R$90.000


 
Menos: IPI incidentes nas compras de matérias-primas e materiais de
embalagem (50.000 + 15.000) = 65.000
 

IPI A RECOLHER: 25.000

 
Solução do Caso Prático 1: Caderno de Estudos -IPI

D-IPI sobre vendas


D- IPI a Recuperar C- IPI a Recolher
C- Estoque
Valor: $90.000
Valor: $ 65.000

D-IPI a Recolher
C- IPI a Recuperar
Valor: $65.000

Saldo IPI a recolher: 25.000


ISSQN

a) Competência: Municipal;
 
b) Lei Complementar 116/2003; 

c)Fato Gerador: a prestação, por empresa ou profissional


autônomo, com ou sem estabelecimento fixo, de
serviços.

d)Alíquotas podem ser fixas ou variáveis, em função da


natureza do serviço ou de outros fatores.
ISSQN

O CTN considera local da prestação do serviço:

o do estabelecimento prestador ou, na falta de


estabelecimento, o do domicílio do prestador.

No caso de construção civil, o local onde se efetuar a


prestação.
Caso Prático 1: Caderno de Estudos ISSQN

A Construtora KaiKai Ltda. executou obras civis durante o mês de


setembro, tendo faturado para seu cliente o total de $ 700.000 de
serviços prestados, com vencimento em outubro.
Para a realização das obras, adquiriu durante o mês $ 50.000 de
materiais de terceiros, os quais foram aplicados nas obras no próprio
mês.
Pagou $ 40.000 de faturas de subempreiteiras, já tributadas
anteriormente pelo ISS, referentes a serviços prestados em setembro.
 Supondo que o ISS é de 3% e que a Prefeitura admite a dedução do
preço dos serviços faturados pela KaiKai, do valor dos materiais
adquiridos de terceiros bem como das faturas de subempreiteiras já
tributadas anteriormente pelo ISS.
Caso Prático 1: Caderno de Estudos ISSQN
 
a) Contabilização das receitas brutas com a prestação de
serviços no mês de setembro

D- Clientes

C- Receitas com prestação de serviços

Valor: 700.000
Caso Prático 1: Caderno de Estudos ISSQN
b) Apuração do ISS devido no mês de setembro
  
•Serviços faturados pela KaiKai....................................................$
700.000
Dedução do preço dos serviços faturados pela KaiKai
•Aquisição de materiais de terceiros ............................................$ 50.000
•Faturas de subempreiteiras já tributadas pelo ISS.......................$
40.000
• Base de cálculo do ISS devido pela KaiKai..................................$610.000
 Alíquota do ISS 3%
• Valor do ISS devido.................................................................$ 18.300
Caso Prático 1: Caderno de Estudos ISSQN
 

D- Despesas com ISSQN D- ISSQN á Recolher

C- ISSQN a Recolher C- Caixa ou Bancos

Valor: 18.300 Valor: 18.300


Caso Prático 1: Caderno de Estudos ISSQN
 
a) Receita Líquida

RECEITAS OPERACIONAIS R$

RECEITAS BRUTAS COM A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS $ 700.000,

Impostos Incidentes sobre a Prestação de Serviços


(-)Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza ($ 18.300,)

RECEITAS LÍQUIDAS COM A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS $ 681.700,


Caso Prático 1: Caderno de Estudos ISSQN
RECEITAS OPERACIONAIS
RECEITAS BRUTAS COM A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS $ 700.000

(-) Deduções da Receita Bruta


 Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza ($ 18.300)
=RECEITAS LÍQUIDAS COM A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS $ 681.700

(-) Custo da Prestação de Serviços


 Aquisição de materiais de terceiros ( $ 50.000)
 Faturas de subempreiteiras ($40.000)
 Demais custos para a execução das obras ($200.000)

= Lucro Bruto com a prestação de serviços $ 391.700


Muito Obrigado!!

Você também pode gostar