Você está na página 1de 10

SEGURANÇA

CIBERNÉTICA
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO – 8° PERÍODO
PROF: JANAINA TORRES

MARLOS AKERMAN FRAGA MACHADO


LUCAS GOIS
DEFINIÇÃO
• “Ações voltadas para a segurança de operações, de forma a garantir que
os sistemas de informação sejam capazes de resistir a eventos no espaço
cibernético capazes de comprometer a disponibilidade, a integridade, a
confidencialidade e a autenticidade dos dados armazenados, processados
ou transmitidos e dos serviços que esses sistemas ofereçam ou tornem
acessíveis”
ESTRATÉGIA NACIONAL DE
SEGURANÇA CIBERNÉTICA
• A E-Ciber (Estratégia Nacional de Segurança Cibernética) representa a
visão do Governo Federal de tornar o Brasil um país de excelência em
segurança cibernética;

• Cabe aos órgãos e entidades da administração pública federal, no âmbito


de suas competências, as gestões que possibilitem a implementação das
ações estratégicas previstas na E-Ciber.
AÇÕES ESTRATÉGICAS
• 1. Fortalecer as ações de governança • 6. Aprimorar o arcabouço legal sobre
cibernética; segurança cibernética;
• 2. Estabelecer um modelo centralizado de • 7. Incentivar a concepção de soluções
governança no âmbito nacional; inovadoras em segurança cibernética;
• 3. Promover ambiente participativo,
• 8. Ampliar a cooperação internacional do
Brasil em Segurança cibernética;
colaborativo, confiável e seguro, entre
setor público, setor privado e sociedade; • 9. Ampliar a parceria, em segurança
cibernética, entre setor público, setor
• 4. Elevar o nível de proteção do Governo; privado, academia e sociedade; e
• 5. Elevar o nível de proteção das • 10. Elevar o nível de maturidade da
Infraestruturas Críticas Nacionais; sociedade em segurança cibernética
OBJETIVOS ESTRATÉGICOS
• A E-Ciber estabeleceu três Objetivos Estratégicos que norteiam as suas dez Ações
Estratégicas, as quais se desdobram em iniciativas, medidas e ações que podem ser
adotadas para o alcance da visão estabelecida.
• Os três Objetivos Estratégicos são:

Tornar o Brasil mais próspero e confiável no ambiente digital 

Aumentar a resiliência brasileira às ameaças cibernéticas

Fortalecer a atuação brasileira em segurança cibernética no cenário internacional


PRINCIPAIS AMEAÇAS DA SEGURANÇA
CIBERNÉTICA
1. VÍRUS:
O vírus é um programa que, quando executado, é capaz de infectar todos
os computadores conectados em uma mesma rede, roubando dados,
corrompendo arquivos e enviando spams para contatos de e-mail (ampliando o
ataque), ou até controlar o computador por completo.
2. WORMS:
Mais antigo, os worms chegam como anexos de um e-mail. Diferente do
vírus, não precisa nenhuma ação do usuário (exceto a abertura do e-mail).
PRINCIPAIS AMEAÇAS DA SEGURANÇA
CIBERNÉTICA
3. ADWARE:
Esse é um ataque cibernético chamado de adware, ou seja, o malware
se “disfarça” de propaganda para buscar o seu clique. Então, ele age.
4. RANSOMWARE:
O  ransomware é um sequestrador de dados. Ele invade o sistema,
rouba dados e pede um valor (em criptomoedas) como resgate.
CUIDADO!
• Um dos grandes responsáveis pela segurança cibernética é o próprio
usuário, que deve ter consciência dos riscos e evitar atitudes que possam
expor falhas a serem exploradas.
OBRIGADO!
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES. Segurança Cibernética. 18
maio 2021. Disponível em: https://www.gov.br/anatel/pt-
br/assuntos/seguranca-cibernetica. Acesso em: 15 ago. 2021.

2. SCHULTZ, F. Segurança Cibernética: o que é e como ser um


especialista no assunto. Plataforma Milvus. 4 maio 2020. Disponível
em: https://milvus.com.br/seguranca-cibernetica-o-que-e/. Acesso em:
15 ago. 2021.

Você também pode gostar