Você está na página 1de 13

Serviço Social da Indústria de Santa Catarina Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Santa

Catarina
Disjuntores
FUNÇÃO DOS DISJUNTORES

Os disjuntores são dispositivos eletromecânicos utilizados para a proteção das residências, edifícios
e industrias. Sua função é monitorar a corrente elétrica, interrompendo-a quando os níveis atingem
intensidades inadequadas para os circuitos.
FUNCIONAMENTO

Térmico - Quando houver um aquecimento a lâmina bimetálica sofrerá uma deformação,


promovendo o desligamento do circuito interno do disjuntor.

Magnético - Quando houver uma sobre-corrente passando pela bobina, cria-se um campo
magnético que desloca o núcleo ferroso da bobina, acionando o desligamento do circuito interno.
UTILIZAÇÃO

Os Disjuntores Térmicos são utilizados para proteção de incêndios e de variações de tensões. São
dispositivos de lenta atuação e pouco preciso.

Os Disjuntores Magnéticos são utilizados para a proteção de curto-circuitos.

Os Disjuntores Termomagnéticos são os disjuntores mais encontrados nas instalações elétricas.


Possui ambas funções de interrupção, tanto pelo efeito térmico quanto pelo efeito magnético.
OUTROS TIPOS DE DISJUNTORES

Disjuntor Caixa Moldada - é utilizado principalmente na entrada de alimentação de painéis, pois


possui características únicas de seccionamento e unidades térmica e magnética, além de acessórios
eletrônicos que comunicam via rede para monitoramento e seccionamento remoto.
Disjuntor Motor - é um componente desenvolvido para a proteção de curto-circuito e
sobrecargas nos motores. Em alguns modelos existe a possibilidade de ajuste do térmico que
permite maior precisão na atuação em caso de sobrecarga. 
Disjuntores Residuais - são dispositivo de seccionamento mecânico destinado a proteção de
sobrecargas, curto circuito e sua principal função é seccionar quando houver uma corrente de
fuga à terra, ou seja antes que o usuário leve um choque.
CARACTERÍSTICA ESPECIFICA DOS DISJUNTORES 

Para cada tipo de carga existe uma curva de desligamento. Essa curva é determinada pelo tempo em
que uma corrente acima da corrente nominal poderá permanecer no circuito sem que o disjuntor
desarme.

Disjuntor Curva B - Estipula uma corrente de ruptura de 3 a 5 vezes a corrente nominal do disjuntor.
Utilizados em circuitos resistivos, onde a demanda de corrente na partida dos equipamentos é
relativamente baixa.

Disjuntor Curva C - Estipula uma corrente de ruptura de 5 a 10 vezes a corrente nominal do


disjuntor. Utilizados para cargas indutivas, como motores, circuitos de iluminação em geral e ligação de
bobinas.

Disjuntor Curva D - Estipula uma corrente de ruptura de 10 a 20 vezes a corrente nominal do


disjuntor. Utilizados em grandes motores e transformadores, onde se deseja proteção para curto-
circuitos de altíssima intensidade.
I G ADO
OBR