Você está na página 1de 77

NR – 12 - MÓDULO 2 – RISCOS EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

Arranjo físico e instalações

Nos locais de instalação de máquinas


e equipamentos, as áreas de circulação
devem ser devidamente demarcadas
em conformidade com as normas
técnicas oficiais.
Arranjo físico e instalações
 
As  vias  principais  de   circulação   nos  locais
 de trabalho e as que conduzem às saídas devem 
ter, no  mínimo de largura:

1,20 m (um metro e vinte centímetros )


 
Arranjo físico e instalações

As áreas de circulação devem ser mantidas 
permanentemente desobstruídas.
Os materiais em utilização no processo
produtivo devem ser :

 alocados em áreas específicas de


armazenamento demarcadas.

 demarcadas com faixas na cor indicada


pelas normas técnicas oficiais.

 ou sinalizadas quando se tratar de


áreas externas.
Os espaços ao redor das máquinas e equipamentos:

  devem ser adequados ao seu tipo.

  ao tipo de operação.

  de  forma  a  prevenir  a  ocorrência  de acidentes


e  doenças  relacionados  ao trabalho.
 
ESPAÇOS EM REDOR DE MÁQUINAS
ESPAÇOS EM REDOR DE MÁQUINAS
ESPAÇOS EM REDOR DE MÁQUINAS
A  distância  mínima  entre  máquinas,  em
conformidade  com  suas  características e
aplicações,  deve  garantir :

 a segurança  dos  trabalhadores  durante  sua


operação,  manutenção,  ajuste,  limpeza  e
inspeção.
 
DISTÂNCIAS MÍNIMAS
A  distância  mínima  entre  máquinas, 
em  conformidade  com  suas  características 
e  aplicações,  deve  garantir :
 
 permitir a movimentação dos segmentos
corporais em face da natureza da tarefa.
As áreas de circulação e armazenamento de materiais
e os espaços em redor de máquinas devem ser:

 projetados, dimensionados e mantidos no lugar.

 de forma que os trabalhadores e transportadores de


materiais, mecanizados e manuais, movimentem-se
com segurança.
ÁREAS DE CIRCULAÇÃO E ARMAZENAGEM DE MATERIAIS
Os pisos dos locais de trabalho onde se
Instalam máquinas e equipamentos e das
áreas de circulação devem:

 ser mantidos limpos e livres de objetos,


ferramentas e quaisquer materiais que
ofereçam riscos de acidentes.
Os pisos dos locais de trabalho onde se
Instalam máquinas e equipamentos e das
áreas de circulação devem:

 ter características de modo a prevenir


riscos provenientes de graxas, óleos e
outras substâncias e materiais que os
tornem escorregadios.
PISOS DOS LOCAIS DE TRABALHO
Os pisos dos locais de trabalho onde se
Instalam máquinas e equipamentos e das
áreas de circulação devem:

 ser nivelados e resistentes às cargas a


que estão sujeitos.
As ferramentas utilizadas no processo produtivo
devem ser :

 organizadas e armazenadas ou

 dispostas em locais específicos para essa


finalidade.
FERRAMENTAS ORGANIZADAS
Máquinas Estacionárias

Devem possuir medidas preventivas quanto


à sua estabilidade de modo que não basculem
e não se desloquem intempestivamente por
vibrações, choques, forças externas previsíveis,
forças dinâmicas internas ou qualquer outro
motivo acidental.
A instalação das máquinas estacionárias deve
respeitar :

 os requisitos necessários fornecidos pelos


fabricantes ou,

 se falta desses, o projeto elaborado por


profissional legalmente habilitado.
A instalação das máquinas estacionárias deve
respeitar em especial quanto à:

 fundação , fixação, amortecimento,


nivelamento, ventilação.

 alimentação elétrica, pneumática e hidráulica.

 aterramento e sistemas de refrigeração.


Nas máquinas móveis que possuem rodízios,
pelo menos dois deles devem possuir travas.
 
As máquinas, as áreas de circulação, os postos de
trabalho e quaisquer outros locais em que possa
haver trabalhadores devem ficar posicionados
de modo que não ocorra transporte e movimentação
aérea de materiais sobre os trabalhadores.
ARRANJO FÍSICO
LAYOUT

É A INTEGRAÇÃO DO FLUXO DE MATERIAIS, DA

OPERAÇÃO DAS MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS DE

PROCESSOS E TRANSFORMAÇÃO, COMBINADOS

COM AS CARACTERÍSTICAS QUE CONFEREM A MAIOR

PRODUTIVIDADE AO ELEMENTO HUMANO.

MARCILIO CUNHA
LAYOUT

É a disposição física de máquinas, posto de


trabalho, equipamentos, homens, áreas de
circulação, unidades de apoio e tudo mais
que ocupa espaço na fábrica, distribuindo-os
de forma a maximizar a funcionalidade
processo produtivo e otimizar o ambiente
de trabalho.
QUANDO MODIFICAR :

 Existir máquinas improdutivas.

 Necessidade de utilização de novas máquinas.

 Houver excesso de material.

 Existir movimentação excessiva de material.

LAYOUT
Objetivo – obter operações econômicas a fim de :

 utilizar racionalmente o espaço disponível.


 reduzir o mínimo de movimentação.
 obter o fluxo coerente de fabricação.
 oferecer melhores condições de trabalho aos
funcionários.
 evitar investimento desnecessário.
 permitir manutenção.
 possibilitar supervisão e obtenção da qualidade.
 permitir futuras modificações.
LAYOUT
O QUE ACARRETA UM LAYOUT
MAL ELABORADO:

 Aumento nos custos.

 Redução dos lucros.

 Criação de gargalos na produção.

 Tempo improdutivo.

 Impossibilidade de ampliação futura.

 Inviabilidade de motivação adequada na fábrica.


LAYOUT

FINALIDADES BÁSICAS DE TRANSPORTE E


MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS :

# Redução de custos (inventário, uso de espaço


disponível, aumento da produtividade ).
# Redução no desperdício de materiais.
# Aumento na capacidade produtiva.
# Melhores condições de trabalho.
# Melhor aproveitamento das áreas de armazenagem.

MARCILIO CUNHA
LAYOUT EM LINHA OU POR PRODUTO

CARACTERÍSTICAS :

 FABRICAÇÃO DE PRODUTOS PADRONIZADOS.

 OPERAÇÕES REPETITIVAS.

 ELEVADA PRODUÇÃO.

 POSTOS DE TRABALHO SUCESSIVO.

 TRANSPORTE E MOVIMENTAÇÃO CONTÍNUOS.

 FLUXO PRODUTIVO REALIZADO DE MÁQUINA


PARA MÁQUINA OU EM TER UM POSTO DE
E OUTRO DENTRO DA SEÇÃO.
LAYOUT EM LINHA OU POR PRODUTO

VANTAGENS :

 estoques reduzidos de materiais em processo.


 pequeno manuseio de material.
 fabricação de produtos padronizados.
 produção contínua.
 tempo de produção conhecido.
 facilidade de treinamento de pessoas.
 melhor controle de produção pessoal.
 facilidade de planejamento e supervisão.
LAYOUT EM LINHA OU POR PRODUTO

DESVANTAGENS :

 Possibilidade de utilização incompleta da capa


cidade produtiva das máquinas.
 Alto investimento.
 Defeito em uma máquina implica a paralisação
da linha.
 Custo elevado de sua capacidade for sub - utili
zada.
 Falta de flexibilidade devido a dificuldade de
utilizar a linha produtiva na fabricação de
outros produtos ou de usar cada máquina
isoladamente.
LAYOUT EM LINHA OU POR PRODUTO
LAYOUT FUNCIONAL OU POR PROCESSO
 Flexível para atender a mudanças de mercado.

 Atende a produtos diversificados em quantidades


variáveis ao longo do tempo.

 Apresenta um fluxo longo dentro da fábrica.

 Produção em pequenas e médias quantidades.

 Operações variadas pelas máquinas.

 Fluxo desordenados entre seções.


LAYOUT FUNCIONAL
OU POR PROCESSO

Produto A Montagem
Fabricação
Regulagem
Produto B

Oficina
LAYOUT FUNCIONAL OU POR PROCESSO

VANTAGENS :

 Melhor utilização das máquinas


( operações independentes e possibilidade de mudar a
seqüência na execução do trabalho ).
 Menor investimento ( relativo ).
 A quebra de uma máquina não significa a parada total
da produção.
 Melhor avaliação de operadores.
 Adaptação da produção intermitente.
 Flexibilidade( permite variedade de produtos fabricados ).
 Uso dos melhores funcionários em trabalhos
mais difíceis.
LAYOUT FUNCIONAL OU POR PROCESSO

DESVANTAGENS :

 Planejamento difícil, devido a variedade de


produtos que pode ser fabricado.
 Longo percurso para produtos que pode ser
fabricado.
 Maior área ocupada.
 Movimentação elevada de material e de produto.
 Dificuldade de controle da produção.
 Fluxo de material deficiente.
 Tempo de fabricação não padronizado e mais
longo.
LAYOUT DE POSIÇÃO FIXA
LAYOUT POR POSIÇÃO FIXA

CARACTERÍSTICAS :

 O material permanece fixo em uma determinada


posição e as máquinas se deslocam até ao o
local executando as operações necessárias.

 Produto único, em quantidade pequena ou


unitária e, em geral, não repetitivo.

 Fabricação de produtos de grandes dimensões


físicas.
LAYOUT – CELULAR

1 2
A
A

3
LAYOUT CELULAR

CARACTERÍSTICAS :

 Consiste em arranjar em um único lugar a célula


de manufatura, máquinas diferentes que possam
fabricar o produto inteiro.

 O material se desloca dentro da célula buscando


os processos necessários.

 Relativa flexibilidade quanto ao tamanho de lotes


por produto.

 Específico para uma família de produtos.


LAYOUT CELULAR

CARACTERÍSTICAS :

 Diminui os estoques.

 Centraliza a responsabilidade sobre o produto


fabricado.

 Enseja satisfação no trabalho.

 Permite elevado nível de qualidade e de produti


vidade.
FATORES QUE INFLUENCIAM NA MONTAGEM DO LAYOUT:

MATERIAL:matérias-primas,materiais auxiliares e produtos acabados.


MÁQUINA : máquinas, equipamentos e ferramentais.
HUMANO : supervisão,trabalho direto e indireto.
MOVIMENTAÇÃO : transporte intra e entre departamentos, manuseio
estocagem e inspeção.
ESPERA : estocagens temporárias e permanentes.
SERVIÇOS AUXILIARES : manutenção, inspeção, programação e
expedição.
PRÉDIO : características internas e externas do prédio e distribuição
de utilidades e equipamentos.
MUDANÇA : versatilidade, flexibilidade
e expansão.
Logística Industrial

POSTO DE TRABALHO
MARCILIO CUNHA
POSTO DE TRABALHO

DIMENSIONAMENTO DE SUPERFÍCIE DE OCUPAÇÃO :

Superfície estática (Se):

é a superfície ocupada correspondente


aos móveis, máquinas e instalações.
POSTO DE TRABALHO

DIMENSIONAMENTO DE SUPERFÍCIE DE OCUPAÇÃO :

Superfície estática (Se):

correspondente área ocupada pelo


equipamento.

LARGURA
COMPRIMENTO
POSTO DE TRABALHO

DIMENSIONAMENTO DE SUPERFÍCIE DE OCUPAÇÃO :

Superfície gravitacional (Sg):

é a superfície utilizada ao redor do posto de trabalho


pelo operador e pelo material acoplado para materiais
em curso.
POSTO DE TRABALHO
Superfície gravitacional (Sg)
POSTO DE TRABALHO

DIMENSIONAMENTO DE SUPERFÍCIE DE OCUPAÇÃO :

Superfície gravitacional (Sg):

é a superfície utilizada ao redor dos postos de trabalho


pelo operador e pelo material acoplado para materiais
em curso.

Sg = Se x N

N :número de lados usados(operador, móvel ou máquina)


POSTO DE TRABALHO
DIMENSIONAMENTO DE SUPERFÍCIE DE OCUPAÇÃO :

Superfície de circulação (Sc):

é a superfície que se tem de reserva entre os postos


de trabalho para uso do pessoal e para manutenção.
POSTO DE TRABALHO

Superfície de circulação (Sc):


POSTO DE TRABALHO

Superfície de circulação (Sc)

Sc = ( Se + Sg ) K
Coeficiente K
É um coeficiente que pode variar desde 0.05 a 3,00.
 Se calcula como uma relação entre:as dimensões dos
homens ou objetos colocados.
Valores de K para determinadas atividades:
Método de Guerchet

Exemplo:
Calcular a área mínima de produção requerida
para uma oficina de manutenção que pretende
instalar os seguintes equipamentos:

Dois tornos mecânicos.


Uma fresadora.
Duas furadeiras.
Uma retificadora.
Três esmeris de pedestal.
Uma cabina de solda.
Dimensionamento da Área de Produção

 área efetiva por equipamento(superfície estática).


 área de gravitação(superfície gravitacional).

Se Sg

Se Sg
Dimensionamento da Área de Produção

Cálculo da Área de gravitação(superfície gravitacional):

Sg = ( Se x N )

Cálculo da Área de Evolução (área de circulação):

Sc = (Se + Sg) . K

Cálculo da Área Mínima (superfície de ocupação):

St = Se + Sg + Sc
Cálculo da Área de Gravitação
(superfície gravitacional)
Sg = (Se x N)
2
Sg = (14,6 x 12) = 175,2 m

Da tabela adota-se K = 2,5


Se= 14,6 m²
Sg= 25,3 m²

Cálculo da Área de Evolução(superfície de circulação)

Sc = (14,6 + 25,3) . 2,5 = 99,75 m²


Cálculo da Área Mínima (superficie de ocupação):

St = Se + Sg + Sc

St = 14,6 + 175,2 + 99,75 = 289,55 ≈ 290 m²


EXEMPLO
Uma empresa pretende instalar em uma determinada área
um conjunto de máquinas. Considerar os dados a seguir
e calcule a superfície total necessária para instalação.
Posto de Trabalho Quantidade de máquinas Superfície estática (*) Nº de lados

PT – 1 2 2,5 2
PT – 2 4 3,5 2
PT - 3 4 2,0 1
PT – 4 2 2,5 2
PT - 5 4 4,0 1
PT - 6 1 2,0 1

K = 2,5
(*) unidade em metros quadrados
Resolução:

máquinas Se/máquina Se N = Sg

PT – 1 : 2 x 2,5 = 5,0 x 2 = 10,00


PT – 2 : 4 x 3,5 = 14,0 x 2 = 28,00
PT - 3 : 4 x 2,0 = 8,0 x 1 = 8,00
PT - 4 : 2 x 2,5 = 5,0 x 2 = 10,00
PT - 5 : 4 x 4,0 = 16,0 x 1 = 16,00
PT - 6 : 1 x 2,0 = 2,0 x 1 = 2,00
Total 17 50,0 m2 74,00 m2
Sc = ( Se + Sg ) . K
2 2 2
Sc = ( 50 m + 74 m ) . 2,5 = 310 m
SUPERFÍCIE DE OCUPAÇÃO ( SUPERFÍCIE TOTAL )

St = Se + Sg + Sc
2 2 2
St = 50 m + 74 m + 310 m

St = 434 m2

Portanto, a superfície de ocupação deverá ter


no mínimo 434 m 2
DETERMINAÇÃO DO NÚMERO DE EQUIPAMENTOS

TRATA - SE DE DETERMINAR A QUANTIDADE DE


EQUIPAMENTOS A SER UTILIZADA DEPENDE DA
CAPACIDADE DO NÚMERO DE TURNOS DE
TRABALHO E DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
DE CADA EQUIPAMENTO.
EXEMPLO :

Uma fábrica de frascos plásticos soprados deseja


instalar um número de máquinas de sopro que seja
suficiente para produzir 2.000.000 de frascos por
ano . Cada máquina deve trabalhar em 2 turnos de
8 horas/ dia, porém um trabalho útil de 7 horas por
turno, e produzir um frasco a cada 15 segundos.
Sabe-se também que existe uma perda de 3% na
produção .
Considerando que o ano tem 300 dias úteis, quantas
máquinas de sopro são necessárias para atender a
demanda estipulada?
DADOS : Produzir 2.000.000 de frascos por ano;
Dois turnos de 8 horas por dia;
Trabalho útil de 7 horas por turno;
Produzir 1 frasco a cada 15 segundos;
Perda de 3% na produção;
Ano com 300 dias úteis.

SOLUÇÃO :
a) Determinação da quantidade de frascos que cada máquina
pode produzir no ano:

1 hora = 60 minutos x 60 = 3600 segundos

Número de 7 horas / turno x 3600 segundos / hora


frascos por = --------------------------------------------------------------------
turno por 15 segundos / máquina / frasco
máquina

= 1680 frascos / turno / máquina


b) O número de frascos sem defeito é :

1680 frascos/turno/ máquina x 0,97 = 1629,6

em 2 turnos serão produzidos :

1629,6 frascos/turno/máquina x 2 = 3259,2

3259,2 frascos sem defeito/máquina/dia

em 1 ano serão produzidos :

3259,2 frascos/máquina/dia x 300 dias/ano =

977.760 frascos / máquina / ano


c) O número de máquinas de sopro ( N ) será :

2.000.000 frascos / ano


N = -------------------------------------------------------
977.760 frascos / máquina / ano

N = 2,05 máquinas de sopro

CONCLUSÃO :

Seriam necessários 3 máquinas de sopro com


ociosidade . Porém a decisão final com relação
ao número de máquinas depende da confiabilidade
dos dados do modelo e da capacidade econômico-
financeira da empresa.
EXEMPLOS PROPOSTOS
1. Uma fábrica de rodas estampadas deseja instalar
um número de prensas que seja suficiente para
produzir 1.000.000 de rodas por ano. Cada prensa
deve trabalhar em 2 turnos de 8 horas / dia, com
um trabalho útil de 6,9 horas por turno, e produzir
uma roda a cada 0,8 minuto. Considerando-se que
existe uma perda de 1% na produção e que o ano
tem 300 dias úteis. Quantas prensas são
necessárias para atender a demanda estipulada?

2. Uma empresa deseja produzir 245.000 peças em


6 horas de trabalho. A capacidade efetiva de cada
máquina, quando opera com eficiência de 90% , é
de 10.800 peças por hora. De quantas máquinas a
empresa vai precisar?
3. Uma industriade confecções, deseja adquirir um
número adequado de máquinas de costura para
produzir 20.000 camisetas por mês. As máquinas
operam 200 horas por mês, mas devido a atrasos
inevitáveis das costureiras, estimam-se que
somente possam ser utilizadas durante 75% do
tempo. Além disso, durante o trabalho perde-se
mais 8% do tempo para limpeza da máquina,
pequenas manutenções e na troca de carretéis
de fio. As camisetas fabricadas passam por um
rígido controle de qualidade que tem reprovado
em média 5% da produção, sendo vendidas como
sendo de segunda categoria. Se em cada máquina
de costura o tempo é de 2 minutos, quantas
máquinas serão necessárias?

Você também pode gostar