Você está na página 1de 13

1

Direito Administrativo

Administração Direta – Centralização e Descentralização


Prof. Valmir Rangel

2
ADMINISTRAÇÃO EM SENTIDO SUBJETIVO
ENTIDADES E ÓRGÃOS PÚBLICOS (Instituições Públicas)

ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Todas Possuem Personalidade Jurídica Própria

Administração Pública DIRETA (art. 18 da CF) Administração Pública INDIRETA (art. 37 XIX da CF)

UNIÃO (Adm. Federal) AUTARQUIAS (Entidades Autárquicas)

ESTADOS SOCIEDADES DE ECONOMIA MISTA


EMPRESAS
ESTATAIS
DISTRITO FEDERAL EMPRESAS PÚBLICAS

MUNICÍPIOS FUNDAÇÕES PÚBLICAS

ORGÃOS PÚBLICOS

Instituições que Integram as Estruturas Internas das Entidades Ex: Ministério / Secretarias / Diretorias
ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO – CARACTERÍSTICAS GERAIS

Unidade de Atuação Administrativa

Titular de Atribuições e Competências


Sujeito de
Possuidora de Personalidade Jurídica Pessoas Jurídicas
Direitos

Adquirir Direitos – Ex: Propriedade de Bens


APTIDÃO PARA
Contrair Obrigações – Ex: Indenização

Celebrar Relações Jurídicas – Ex: Contratos - Admissões

Lei nº 9.784/99 - Art. 1ºº § 2 ºº II - entidade - a unidade de atuação dotada de personalidade jurídica.

Divisão Clássica – DL nº 200/67

Entidades da Administração Pública Direta

Administração Pública Indireta


ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRETA
Divisão Político Administrativa – art. 18 CF/88

UNIÃO (Adm. Federal)


Atuação Independente – Limite das Atribuições
Constitucionais / Ausência de Hierarquia entre Entes da
ESTADOS
Federação

DISTRITO FEDERAL
Titulares de Autonomias Diversas para o desenvolvimentos das
inúmeras atribuições constitucionais.
MUNICÍPIOS

Autonomia Política/Governamental Definição de Políticas Pública

Atuação do Governante Eleito (Governo) Limitação Constitucional

Autonomia Administrativa Execução de Políticas Públicas

Atuação do Administrador Público Campo de Disciplina do Dir. Administrativo


ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRETA
Personalidade Jurídica de DIREITO PÚBLICO Código Civil – Art. 41

CÓDIGO CIVIL
Art. 41. São pessoas jurídicas de direito público interno:
I - a União;
II - os Estados, o Distrito Federal e os Territórios;
III - os Municípios;

Submissão ao Regime Jurídico do Direito Público

Prerrogativas e Restrições visando a satisfação do Interesse Público

Segundo Marcelo Alexandrino e Vicente Paulo o “denominado regime jurídico-administrativo” é um regime de


direito público, aplicável aos órgãos e entidades que compõem a Administração Pública e à atuação dos
agentes administrativos em geral. Baseia-se na ideia de existência de poderes especiais passíveis de serem
exercidos pela Administração Pública, contrabalançados pela imposição de restrições especiais à atuação
dessa mesma Administração, não existentes – nem os poderes nem as restrições – nas relações típicas do
direito privado. Essas prerrogativas e limitações traduzem-se, respectivamente, nos princípios da Supremacia
do Interesse Público e da Indisponibilidade do Interesse Público.
ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRETA
Prerrogativas de Direito Público

1) Proteção do Patrimônio (Bens Públicos)

Impenhorabilidade Bens não Respondem pelas Dívidas (Sistema de Precatórios)

Inalienabilidade
(Alienação Condicionada) Regra para bens afetados ao Interesse Público

Imprescritibilidade Não podem ser objeto de usucapião

Não Onerosidade Não podem servir de garantia de obrigações

2) Sistema de Precatórios para Quitação de Dívidas CF/88 – Art. 100


ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRETA
Prerrogativas de Direito Público

3) Privilégios Processuais – Fazenda Pública em Juízo Leis Processuais

4) Imunidade Fiscal para IMPOSTOS (Imunidade Recíproca) CF/88 – Art. 150 VI, a)

CONSTITUIÇÃO FEDERAL – 1988


IMUNIDADE FISCAL RECÍPROCA RELATIVA A IMPOSTOS
Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados,
ao Distrito Federal e aos Municípios:

VI - instituir impostos sobre:


a) patrimônio, renda ou serviços, uns dos outros;
FORMAS DE PRESTAÇÃO DA ATIVIDADE ADMINISTRATIVA PELO ESTADO

01) Centralização Administrativa

Atividade Prestada pela Administração Direta

Entidade que recebe atribuição da Constituição Federal (Adm. Direta)

02) Descentralização Administrativa

Atribuição de Tarefa Administrativa para outra Pessoa Jurídica

Administração Direta para: Administração Indireta ou Iniciativa Privada

Mecanismo que envolve duas Pessoas Jurídicas

I) Descentralização por Serviços (Institucional;Funcional;Técnica)

Atuação da ADMINISTRAÇÃO INDIRETA

Mediante Outorga – Atribuição da Titularidade e Execução da Atividade


FORMAS DE PRESTAÇÃO DA ATIVIDADE ADMINISTRATIVA PELO ESTADO

02) Descentralização Administrativa - Formas

II) Descentralização Negocial (Serviços Públicos)

Iniciativa Privada com fins lucrativos – Pessoas Jurídicas ou Naturais

Delegação por Contrato ou Ato administrativo

Transferência da Execução da Atividade – Titularidade mantida no Poder Concedente

Ex: Concessionárias; Permissionários e Autorizatários de Serviços Públicos


FORMAS DE PRESTAÇÃO DA ATIVIDADE ADMINISTRATIVA PELO ESTADO
02) Descentralização Administrativa - Formas
III) Descentralização Social (Atividades na Área Social )

Iniciativa Privada sem fins lucrativos – (Associações e Fundações Privadas)

Delegação por Convênios (sentido amplo)

Controle da Utilização dos Recursos Públicos

Transferência da Execução da Atividade – Titularidade mantida no Poder Concedente

Ex: Sistema S – Serviços Sociais Autônomos (SESI; SENAC; SENAT; SESC, etc..)

Sistema OS – Organizações Sociais – Lei nº 9.637/98 (Contrato de Gestão)


Sistema OSCIP– Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público – Lei nº 9.790/99
(Termo de Parceria)

Instituições (Fundações) de Apoio – Participação de Servidores - Lei nº 8.958/94

PARAESTATAIS - PARA FINS DE CONCURSO PÚBLICO


12
13

Você também pode gostar