Você está na página 1de 12

HIPERADRENOCORTICISMO EM CÃES

Trabalho de Conclusão de Curso


Medicina Veterinária
Universidade Anhanguera de São Paulo
O hiperadrenocorticismo (HAC), conhecido também
como Síndrome de Cushing é uma das endocrinopatias
mais comumente diagnosticadas em cães (6 a 12 anos)
• Produção ou administração excessiva de
glicocorticoides
• Espontânea
• Iatrogênica

Nos cães, as glândulas adrenais são retroperitoniais,


anatomicamente situados sobre os rins (na face
craniomedial). A glândula adrenal é dividida em duas
áreas principais:
• Cortical (80 a 90%)
• Medular. (10 a 20%)
O córtex da adrenal é dividido em três zonas:
glomerulosa, fasciculada e reticular - produção de
glicocorticóides e mineralocorticoides.
Eixo hipotálamo-hipófise-adrenal

FEEDBACK NEGATIVO
SINAIS CLÍNICOS

 Poliúria (85%)
 Polidpsia
 Polifagia (60-90%)
 Fraqueza muscular
 Intolerância ao exercício/ ofegância
 Letargia
 Abdômen abaulado
 Alterações cutâneas (alopecia,
adelgaçamento da pele, telangiectasia,
comedões, calcinose cutânea,...)
 Hipertensão arterial sistêmica
 Diabetes Mellitus
 Sinais neurológicos
DIAGNÓSTICO
 Hemograma (leucograma de estresse, linfopenia, trombocitose)
 Bioquímico (aumento de FA e ALT, hiperglicemia, diminuição/aumento da ureia, aumento de colesterol e triglicérides)
 Urinálise (proteinúria, hipostenúria/isostenúria, sinais de infecção)
 Ultrassom abdominal (aumento uni/bilateral das adrenais, hepatomegalia, fígado hiperecogênico, trombos)
 Tomografia

Dimensões normais do polo caudal:


- Cães até 10kg: cerca de 0,54cm de
espessura
- Cães entre 10 e 30kg: cerca de 0,68 cm
- Cães acima de 30kg: cerca de 0,80cm
TESTES ESPECÍFICOS – Dosagens Hormonais
 Supressão com dose baixa de dexametasona (melhor método)

1. Coleta de sangue no momento inicial (T0)


2. Administração de 0,01 mg/kg de dexametasona IV
3. Coleta de sangue no momento T4 (4 horas após)
4. Coleta de sangue no momento T8 (8 horas após)
5. Dosagem de cortisol por radioimunoensaio

Animal Normal:
Cortisol basal T0: (5-60 ng/ml)
Cortisol T4: (10-14 ng/ml)
Cortisol T8: (10-14 ng/ml)

Diagnóstico Positivo:
Cortisol basal T0: 56 ng/mL (5-60 ng/ml)
Cortisol T4: 19,6 ng/mL (10-14ng/ml)
Cortisol T8: 20,3 ng/mL (10-14 ng/ml)
 Estimulação com ACTH sintético
Avalia as reservas adrenais:
• Monitorização dos HAC em tratamento
• Diagnóstico de HAC iatrogênico

1. Coleta de sangue no momento inicial (T0)


2. Administração de ACTH sintético 5 µg/kg - IV
3. Coleta de sangue no tempo inicial T1 (1 hora após)
4. Dosagem de cortisol

Animal normal:
Cortisol basal T0: 31,5 ng/mL (5-60 ng/ml)
Cortisol T1: 60,7 (60-220 ng/ml)

Diagnóstico Positivo:
Cortisol basal T0: 31,5 ng/mL (5-60 ng/ml)
Cortisol T1: 294,8 ng/mL (60-220 ng/ml)
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

• Diabetes Mellitus
• Hipotiroidismo
• Hepatomegalia
• Dermatopatias recorrentes
• Obesidade
• Alterações neurológicas
• Nefropatias
TRATAMENTO

CIRÚRGICO – Adrenalectomia (tumores adrenais)

RADIOTERAPIA – Tumores hipofisários

MEDICAMENTOSO
• Mitotano (Lysodren®)
• Trilostano (Vetoryl®)
- Esteróide sintético inativo
- Inibidor competitivo da enzima 3-β hidroxiesteróide desidrogenase
- 0,5 a 1,0mg/kg/ sid – bid
- Intolerância ao mitotano
- Reverte o hipocortisolismo após 48hrs de interrupção
Esteroidogênese:
CONSIDERAÇÕES FINAIS

O prognóstico está diretamente relacionado com a etiologia da doença, com à adesão do


tutor ao tratamento e o acompanhamento do estado clínico geral do animal. Em média
sobrevida de 30-36 meses.

O Hiperadrenocorticismo é uma endocrinopatia de ocorrência considerável na clínica


médica veterinária. Acomete principalmente cães idosos e possui sinais clínicos
inespecíficos, o que muitas vezes pode ser confundido com alterações de senilidade e passar
desapercebido. Por isso, deve ser feita uma anamnese detalhada e um exame físico de
abordagem geral do animal, acompanhado de exames complementares e consequentemente
diagnosticar precocemente, tratar corretamente e orientar melhor aos tutores sobre tal
síndrome.
OBRIGADA!

Beatriz Vasconcelos

Você também pode gostar