Você está na página 1de 58

Aula 11 - Coprocultura

Prof: Isabela Lima


 As gastroenterites podem ser causadas por
parasitas, vírus ou bactérias.
Coprocultura é o exame bacteriológico
das fezes,  muito utilizado em casos de 
gastroenterite. A classificação das
bactérias que podem provocar diarréia
é a seguinte:
- bactérias invasoras e bactérias
toxigênicas. Após a colheita é realizado
o plantio do material em um meio de
enriquecimento ou um meio seletivo.
Bactérias invasoras
São bactérias colonizadoras do tubo
gastrointestinal. Podem produzir toxinas e
evoluir atingindo outros locais. Exemplos: 
Shigella, Salmonella, Yersinia enterocolitica
, Campylobacter jejuni e alguns sorotipos
de Escherichia coli.
Bactérias toxigênicas
Este tipo de bactéria, libera uma toxina para
dissolver alimentos para sua nutrição, provocando
assim, atividade patogênica no indivíduo. São
exemplos de bactérias que produzem toxinas o 
Clostridium difficile, Clostridium perfringens, 
Vibrio parahaemolyticus, Staphylococcus aureus
 e Escherichia coli.
Para que serve
A coprocultura serve para identificar microrganismos que podem estar
relacionados com alterações gastrointestinais, como intoxicação alimentar ou
infecção intestinal. Assim, esse exame pode ser solicitado pelo médico quando a
pessoa apresenta alguns dos seguintes sintomas:
Desconforto abdominal;
Diarreia;
Náuseas e vômitos;
Febre;
Mal estar geral;
Presença de muco ou sangue nas fezes;
Diminuição do apetite.
Na maioria dos casos, além de
solicitar a coprocultura o médico
também solicita a realização do
exame parasitológico de fezes, para
identificar a presença de parasitas
nas fezes que também são
responsáveis por sintomas
gastrointestinais, como Giardia
lamblia, Entamoeba
histolytica, Taenia sp. e Ancylostoma
duodenale, por exemplo.
Quais são os tipos de meios de cultura?
Meio de cultura enriquecido.
Meio de cultura seletivo.
Meio de cultura diferencial.
Meio de cultura de transporte.
Meio de cultura de triagem.
Meio de cultura de identificação.
Meio de cultura de contagem.
Meio de cultura de estocagem e manutenção.
Meio de cultura enriquecido.
Meio de Enriquecimento: -
geralmente líquido, de composição
química rica em nutrientes, com a
finalidade de permitir que as
bactérias contidas em uma amostra
clínica aumentem em número. Ex.:
Caldo Brain Heart Infusion (BHI) e
Caldo Tetrationato.
Meio de cultura seletivo

A finalidade deste tipo de meio é selecionar as


espécies que se deseja isolar e impedir o
desenvolvimento de outros germes (adição de
corantes, antibióticos e outras substâncias com
capacidade inibitória para alguns germes. Ex.:
Agar Manitol Salgado e Agar SS
Meio de cultura de transporte
Consiste em um meio isento de nutrientes,
contendo um agente redutor (Tioglicolato ou
cisteína). Geralmente mantém o pH
favorável, previne a desidratação de
secreções durante o transp. e evita a oxidação
e auto-destruição enzimática dos patógenos
presentes. Ex.: Meio de Stuart, Meio de
Cary-Blair e Caldo Tioglicolato.
Meio de cultura de triagem
Meios que avaliam determinadas
atividades metabólicas permitindo
caracterização e identificação
perfunctória ou presuntiva de muitos
microrganismos (ágar tríplice açúcar
e ferro, meio Instituto Adolfo Lutz, 
ureia. 
Meio de cultura de identificação
Prestam-se para a realização de provas
bioquímicas e verificação de funções fisiológicas
de organismos submetidos a identificação (meios
Oxidação/Fermentação, Ágar Citrato, Caldo
nitrato, meio semi-sólido, caldo triptofano,
Meio de cultura de contagem
 Empregados para a determinação
quantitativa da população
microbiana (Ágar de Contagem em
Placas, TSC, Ágar Batata
Dextrose, Ágar Baird-Parker, etc.
Meio de cultura de estocagem e
manutenção

 Utilizadospara conservação de
microrganismos no laboratório, i.e.
garantem a viabilidade de
microrganismos (Ágar Sabouraud, Meios
com leite, Ágar suco de tomate, Ágar
sangue, Ágar Simples, meio semi-sólido,
etc.)
Como escolher o melhor meio.
- A escolha dos meios de cultura, para o
processamento inicial das amostras é muito
importante e está condicionada à flora
patogênica desse local; - em geral é usado mais
de um tipo de meio, no sentido de fornecer
condições de crescimento a todos os patógenos
possíveis de estarem presentes.
- Para cada caso em particular, existem os meios
utilizados rotineiramente na semeadura
primária; - atualmente, o procedimento mais
utilizado é a aquisição de meios pré-fabricados e
fornecidos de forma desidratada, onde é
necessário apenas a pesagem criteriosa da
quantidade necessária ao volume desejado,
seguido de dissolução e esterilização.
Exemplos de meios específicos
• Agar Lowestein Jensen – Micobactérias
• Agar Sal Manitol – Staphylococcus spp
• Agar Verde Brilhante – Salmonella spp,
exceto S. typhi
• Agar Sabouraud Dextrosado – Fungos e
Leveduras
• Agar Infusão Cérebro Coração – Fastidiosos
como pneumococo e meningococo, muito
utilizado em hemoculturas
Como é feita a coprocultura
Para fazer a coprocultura é recomendado que a
pessoa colete as fezes, não devendo ser coletada as
fezes que tiverem entrado em contato com a urina ou
com o vaso. Além disso, caso seja visualizado
sangue, muco ou outras alterações nas fezes, é
recomendado que essa parte seja coletada, pois há
maior probabilidade de serem identificados os
microrganismos possivelmente responsáveis pela
infecção.
Em alguns casos, pode ser sugerido pelo
médico que a coleta seja feita utilizando
um swab diretamente do reto da pessoa,
sendo essa coleta mais frequentemente de
ser realizada em pessoas que estão
hospitalizadas. 
Após coleta e armazenamento adequado da
amostra, esta deve ser levada ao laboratório para
que seja feita a análise. No laboratório, as fezes
são colocadas em meios de cultura específicos
que permitem o crescimento das bactérias
invasoras e toxogênicas, que são aquelas que não
fazem parte da microbiota normal ou que fazem
mas que produzindo toxinas e levando ao
aparecimento de sintomas gastrointestinais.
É importante que a pessoa indique se está
fazendo uso de algum antibiótico ou se fez
nos últimos 7 dias antes do exame, pois
pode interferir no resultado. Além disso,
não é indicado que a pessoa faça uso de
laxantes para estimular a evacuação, pois
também pode interferir no resultado do
exame.
Meio de Cary Blair
O Meio de Cary Blair é um meio de cultura de
transporte utilizado para conservação de fezes e
os microorganismos contidos nesta. Este meio foi
desenvolvido a partir do meio de Stuart. Possui
coloração branca opaca que não evidencia
crescimento de bactérias por ser apenas um meio
de transporte.
Campylobater spp
A bactéria Campylobacter se encontra
normalmente no trato digestivo de muitos
animais de fazenda (incluindo gado,
carneiros, porcos e aves). As fezes desses
animais podem contaminar a água em
lagos e riachos. A carne (geralmente de
aves) e o leite não pasteurizado podem
também ser contaminados. As pessoas
podem ser infectadas de várias maneiras:
Comer ou beber água contaminada (não tratada), leite não
pasteurizado, carne não cozida (geralmente de aves) ou
alimentos preparados em superfícies da cozinha tocadas
por carne contaminada
Contato com água ou alimentos contaminados (por
exemplo, ao manusear alimentos contaminados)
Contato com pessoas infectadas principalmente contato
sexual oral
Contato com um animal infectado.
A bactéria Campylobacter,
geralmente Campylobacter jejuni, causa
inflamação do cólon (colite) que resulta
em febre e diarreia. Essas bactérias são
causa comum de diarreia infecciosa nos
Estados Unidos e entre pessoas que
viajam para países onde alimentos ou
água podem estar contaminados.
Identificação Bioquímica
A investigação das atividades metabólicas das
bactérias “in vitro” é chamada de Provas
Bioquímicas e servem para auxiliar o
microbiologista a identificar grupos ou
espécies de bactérias ou leveduras através da
verificação das transformações químicas, que
ocorrem num determinado substrato, pela ação
das enzimas de um dado microrganismo.
Como muitas vezes um
determinado microrganismo
possui um sistema
enzimático específico,
promovendo transformação
bioquímica específica, as
provas bioquímicas podem
ser utilizadas na prática para
a sua caracterização.
Para a realização das provas bioquímicas é
necessário utilizar meios de cultivo especiais
contendo o substrato a ser analisado e fornecer ao
microrganismo as condições nutritivas e
ambientais necessárias ao seu desenvolvimento.
Objetivos: executar e interpretar os resultados e as
transformações metabólicas ocorridas em algumas
provas bioquímicas empregadas para identificação
de bactérias

Você também pode gostar